ALTAMIR PINHEIRO - SEGUNDA SEM LEI

Dedico este texto a escritora Violante Pimentel que, recentemente, nos brindou nas páginas do JBF com um artigo magnífico a respeito do assunto, intitulado O Circo (a matéria retrata sob o Circo Copacabana). Disparadamente, foi o melhor texto descritivo que li até agora nas páginas deste jornal nesse começo de ano de 2021.

Pois bem, o especialista em cinema Nelson Machado Filho, nos conta a história do filme “O Mundo do Circo” e a importância dessa obra da sétima arte para a infância de todos nós. Senão vejamos: de antemão, este filme do ano de 1964 é uma fascinante história de tristeza e felicidade, camaradagem e bravura. Nunca o cinema apresentara tamanhas acrobacias numa produção tão completa. Uma grandiosa e emocionante história da vida no circo. À frente de um elenco primoroso e todo composto de estrelas – Rita Hayworth, Claudia Cardinale, Lloyd Nolan e Richard Conte– cintila o magnetismo de John Wayne que morreu em 1979 aos 72 anos. Ele já sofria de câncer pulmonar, que seria logo diagnosticado após o término das filmagens. Wayne se submeteria a uma cirurgia para extirpar um dos pulmões, mas continuou ativo praticamente até a morte, 15 anos depois.

John Wayne vive Matt Masters, um empresário norte-americano que leva seu circo por uma grande turnê pela Europa. Além de promover o espetáculo e tentar sanar os problemas dos componentes da equipe, ele tem uma outra tarefa importante a cumprir. A de tentar encontrar a ex-mulher, Lili (Rita Hayworth), que o abandonara anos antes, deixando a filha do casal, Toni (Claudia Cardinale) para ele criar. O enredo tem uma história de desencontros amorosos e familiares com o circo como pano de fundo, envolvendo uma tragédia que estimula a todos os personagens na famosa tradição de que o show deve continuar.

É bom que se diga ou vai aqui um grito de alerta para os cinéfilos mais displicentes que, CIRCUS WORLD ou O MUNDO DO CIRCO é frequentemente comparado a “O Maior Espetáculo da Terra”, de Cecil B. DeMille, e também confundido com “Trapézio”, estrelado por Burt Lancaster, Tony Curtis e Gina Lolobrígida. O filme tem uma ótima fotografia, efeitos, figurinos e cenários incrivelmente eficazes. A obra recebeu um Globo de Ouro pela canção de nome Circus World. Originalmente, esse era um filme que deveria ser dirigido por Frank Capra. Mas ele se retirou do set após desentendimentos com John Wayne e parte da comitiva pessoal do ator. Coube então a Henry Hathaway continuar os trabalhos de direção.

Existem também algumas cenas que particularmente são dignas de nota. Uma delas é a do incêndio que destrói todo o circo, o desastre do navio que deveria levar o circo para a Europa, e os malabarismos de Cláudia Cardinale e Rita Haywworth no picadeiro. As cenas são cheias de emoção e muita tensão. Rita Hayworth e Claudia Cardinale são adoráveis e cativantes. Juntas, elas são ainda melhores. Neste filme elas parecem estar disputando quem é a melhor em ofuscar uma à outra, e é muito divertido assistir.

Rita Hayworth faz a mãe de Claudia Cardinale e ela concorreu ao Globo de Ouro pelo papel. A eterna Gilda, aos 46 anos, ainda esbanjava beleza, se tornando mais humana e melhor atriz com o tempo. Muito embora seja penoso pensar que grande parte de suas atuações de qualidade foram motivadas por seu alcoolismo. Já nessa época, a atriz já vinha sofrendo os primeiros sintomas do Mal de Alzheimer, doença que a mataria em 1987 com 69 anos de idade.

Segundo nos conta o excelente cinéfilo, o carioca Paulo Telles, O Mundo do Circo consumiu vários milhões de dólares na produção e fabulosas verbas de publicidade no seu lançamento, mas os resultados foram um mega desastre de proporções irreparáveis. Em toda a história, nunca existiu um gênio de publicidade que conseguisse vender um “mau produto” para certos padrões de qualidade, gastasse quanto fosse, levando infelizmente SAMUEL BRONSTON, talvez o mais extravagante, perdulário, e desorganizado produtor de cinema de toda a história a uma ruína definitiva, perdendo todo o controle sobre seus filmes anteriores.

Por fim, embora longe de ser um clássico, O MUNDO DO CIRCO remete um período de bom entretenimento para os espectadores da Sétima Arte. Visto hoje, parece datado, mas reunir três grandes nomes das telas como Rita Hayworth, John Wayne, e Claudia Cardinale em um único filme já valeria o ingresso. Afinal, RESPEITÁVEL PÚBLICO, o circo é o fabuloso mundo dos espetáculos, onde o cinema faz aqui a sua devida parte.

Clique aqui para assistir ao filme na íntegra.

Tem a duração de 2 horas e 20 minutos.

19 pensou em “CIRCUS WORLD ou O MUNDO DO CIRCO

  1. Pinheiro

    Como assim, este filme está longe de ser um clássico? Pois, na minha ignorância cinematográfica eu achava que é um dos classico, sim sinhô!

    • Brito,

      Com exceção do filme O ÚLTIMO PISTOLEIRO de 1976, no meu entender, O Mundo do Circo é o melhor filme de John Wayne. A crítica não entende assim. Aliás, o filme foi um fracasso de bilheteria e o produtor dele quase foi falência por suas filmagens ter sido muito cara.

  2. Eu fico pasmado e abestalhado!

    Como é que pode, um cara que faz uma crítica maravilhosa dessas, falar tanta besteira quando se mete em assuntos que não são nem de longe de sua competência? E para completar, ser de uma grosseria digna de um jumento batizado?

    Parabéns pelo belo artigo!

    Por favor, “Nec suttor, ultra crepidan!”

    • Pois é Adonis …… é incompreensível ……….

      De qualquer modo ……… “Nec suttor, ultra crepidan!”

      me deixou muito curioso para entender pois, nem apelando para o Google Tradutor pude compreender a frase escrita, acho que em Latim …….

      • Arthur,
        Ne suttor, ultra crepidam significa: sapateiro, não vá além do sapato. Esta frase teria sido pronunciada pelo grande pintor Apelles. Após pintar um quadro e ficar escondido observando os comentários viu um sapateiro falando dos equívocos cometidos pelo pintor nos sapatos dos personagens, Como Apelles escutou e, após a saída do sapateiro, acatou os comentários e corrigiu a pintura, numa segunda passagem pela obra o sapateiro quis dar pitacos em outras partes da pintura que não eram da sua alçada. Daí Appeles saiu do “esconderijo” onde estava e proferiu esta frase ao sapateiro: sapateiro, não vá além dos sapatos, ou seja, só dê pitacos no que dominas.

    • RECUSO-ME VEEMENTEMENTE EM RECEBER SEUS FALSOS PARABÉNS, SEU CORNO CCC. As letras CCC significam que esse imprestável é um Corno Canalha Contumaz. Em outra ocasião, quero dizer, em outra encarnação eu explico melhor o porquê dele ser um corno CCC segundo um e-mail que recebi de um ex-professor universitário que foi seu colega, parece-me que em Recife ou Teresina, se não me engano!!!

      Pois mal!!! Foi muito bom a gente ficar tête-à-tête nesta página para que seja resolvido de uma vez por toda uma pendência ou um assunto pessoal que ficou em aberto ou atravessado em minha traqueia. VAMOS LÁ!!! Eis seu canalha, o que você bodejou ou bostejou em um comentário aqui nas páginas do JBF a meu respeito. O garrancho que esse pulha vomitou é datado do dia 10 de janeiro de 2021, precisamente às 18:17h. EI-LO: abre aspa, ‘Quando for atravessar a rua, olhe bem para ver se eu não venho dirigindo em sua direção’, fecha aspa. Pasmem, que vou repetir o que esse pangaré paraguaio relinchou: “QUANDO FOR ATRAVESSAR A RUA, OLHE BEM PARA VER SE EU NÃO VENHO DIRIGINDO EM SUA DIREÇÃO”…

      Sendo essa sua intenção que duvido ter coragem de fazer isso por ser decididamente um vassalo medíocre, frouxo e medroso, apenas ser metido a bocão ou valentão intimidador da boca pra fora, talvez o seu intento, sua traição ou sua covardia não fosse concretizada ou consumada a contento, seu patife. Haja vista que, ao percebê-lo, daria um pinote de lado, lhe tirava à força ou a pulso agarrando em sua beca e o arrastaria para fora através daquele pequeno espaço do vidro da porta da sua fubica e aí a gente, gentilmente(?), iria dançar um forró argentino ou quem sabe, um tango nordestino…

      Como eu sou mau, cruel e vingativo, mas não sou covarde nem traiçoeiro, vai aqui, seu intrujo, um OLHO POR OLHO E DENTE POR DENTE: Eu tenho muita fé na Cruz da Caravaca, como também no Satanás, Belzebu, no Diabo ou coisa que o valha, desde que seja ou tenha os dois chifrinhos e o rabo cotó para, nessa mesma fubica sua, em curto espaço de tempo(espero que ainda seja este ano), em plena BR, uma carreta ou jamanta de 260 pneus com uma carga de 650 toneladas acerte no alvo ao lhe atropelar para que você seja espragatado… E atentai bem breve futuro defunto!!! Pinheirinho tem boca de praga!!! MINHAS PREVISÕES NÃO COSTUMAM FAIÁ…

      Não fique pensando que eu estou dizendo tudo isso(diga-se de passagem, do fundo do meu coração!!!) que é porque eu teria o prazer de saber que você morreu espragatado e teria à máxima satisfação de estar presente no seu funeral. Não, não e não!!! Minha tara maior, meu sonho de consumo vingativo é se fazer presente no seu enterro, pois sabendo que fora esmagada até sua alma imunda, seu caixão NÃO iria ser aberto. Portanto, ficaria fechado durante todo a cerimônia de sepultamento com uma fotografia em cima do ataúde. Porém, meu intento era chegar lá e ao ver seu retrato, dá-lhe uma tremenda escarrada na sua cara. Atentai bem!!! Não seria uma cusparada, mas uma tremenda escarrada na sua fuça…

      P.S.: – Enquanto eu for vivo, em momento algum dirigir-lhe-ei à palavra seja em que circunstância ou fato ocorrer. C’EST FINI!!!

  3. Querido Escritor Altamir Pinheiro:

    Obrigada pelo carinho, ao me dedicar este belíssimo texto, o que me deixou envaidecida e emocionada!
    Estou encantada com CIRCUS WORLD ou O MUNDO DO CIRCO! Adorei o fabuloso elenco, incluindo John Wayne e Cláudia Cardinale.
    Gostei de conhecer essa bela história, e pela loucura que sempre tive pelo mundo do circo, vejo esse filme como uma obra-pima.
    O especialista em cinema, Nelson Machado Filho, foi feliz, ao destacar a importância dessa história “de tristeza e felicidade, camaradagem e bravura”, para a infância de todos nós, que tivemos a felicidade de conviver com esse mundo mágico.
    Feliz de quem teve uma infância simples e conheceu de perto os verdadeiros valores humanos, de “carne e osso”.
    Os atuais heróis da televisão só influenciam a garotada. para o mundo da violência.
    Nós, que convivemos de perto com o mundo do Circo, tivemos a felicidade de conhecer um mundo sem violência, quando a maldade ainda não tinha nascido.

    Um grande abraço, querido amigo!

    • Prezada Violante Pimentel,

      Por saber da paixão que você nutre pela coluna SEGUNDA SEM LEI(e outras aqui do JBF), tinha certeza absoluta e fiquei esperando você fazer seu FEEDBACK. Digo isso em razão de, desde às 10 horas da manhã que eu estou com um comentário para soltar, mas em respeito à sua pessoa, não gostaria de constrangê-la, pois, preferi segurá-lo para só depois do seu publicar o meu.

      Abraços, amiga!!!

  4. Obrigada pela consideração, querido amigo Altamir Pinheiro!!

    Que Nossa Senhora do Desterro leve bem pra longe os pensamentos de ira, e faça voltar, ao JBF, a paz que sempre existiu! .

    Grande abraço!

  5. O mundo virtual nos traz surpresas e lembranças do arco da velha. Pois não é que, minha prezada colunista, há 22 anos eu tive um caso com uma senhora italiana que era mais velha do que eu e ela me falava muito nessa Santa e sua casa conservava duas imagens dela, inclusive uma na cabeceira da cama. Certa vez perguntei-lhe, qual era a razãi dela ter tanta devoção por essa Santa, ao qual me respondeu que Nossa Senhora do Desterro era padroeira dos exilados, pois ela chegou ao Brasil quando ainda era criança e dizia-me ainda que foi ela que presenciou o túmulo de Jesus sendo desterrado na Ressueição de Cristo. Legal, ter me lembrado de uma coisa boa que tanto marcou a minha vida.

    • Fiquei arrepiada agora, querido amigo.. Será que a alma dessa sua ex-namorada me inspirou, para que eu invocasse Nossa Senhora do Desterro em seu favor?rsrs

      • Quem sabe, minha prezada? Até porque, Donatella se encantou em 2012 e seu nome valia, segundo ela, que conversava que só a mulher da cobra, pois era uma tagarela nata, agradável e cada gargalhada sem tamanho, pois tagarelava com orgulho ao afirmar que Donatella significava a : “consagrada ao Senhor”. ou “dedicada ao Senhor”, mais ou menos isso.

  6. Bastou eu me dirigir a este animal, para ele iniciar a vomitar contra mim todas as excrescências que lhes empestam a alma.

    VADE RETRO SATANÁS!!!

    Preparem-se! Deve vir aí mais uma coluna quilométrica e abjeta desse pústula que se diz humano.

  7. Eu não tenho o poder para proibí-los nem muito menos de bloqueá-los, mas pediria encarecidamente, até imploro que dois energúmenos que hoje frequentaram as páginas de comentários desta coluna que, por favor, jurem de pés juntos e mãos postas para o céu e prometam a todos os fubânicos que mais nunca visitarão este espaço.

    P.S.: – Eu ficaria muito grato se esses dois trogloditas me favorecesse com as suas ausências. Aliás, suas AUSÊNCIAS preencherão uma grande lacuna….

    • Vamos fazer o seguinte:

      Tu ficas com esta merda de coluna e nós não dizemos mais nada.

      Em contrapartida, você desaparece de todas as demais colunas, e nós não teremos de aturar teus comentários imbecis.

      Por mim, você já morreu sexta feira faz um mês.

      Vamos ver se ainda te resta um mínimo de vergonha na cara e somes.

  8. MAIS A GENTE SE DEPARA COM CADA COISA!!! O DONO DO BLOG NÃO PEDIU PARA EU SUMIR QUANTO MAIS… CALA-TE BOCA!!! CALA-TE BOCA!!!

Deixe uma resposta