CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Mestre Berto,

VEJA QUE ESCROTIDÃO!!!!!!!! NÃO SAIU NA GLOBO LIXO!!!!!!

Depois da verba de mais 670 milhões do Governo Federal destinada aos necessitados da coronavírus e roubada pela Prefeitura da Cidade do Recife e interiores, mais um escândalo estoura em Pernambuco com a verba pública e contra o povo necessitado!

Aplicativo da Caixa para o cadastramento de pessoas carentes e desempregadas

Transcrevo o inteiro teor da notícia criminosa publicada no site do Diário de Pernambuco do dia 25.de junho de 2020, que não vai dar em nada contra esses funcionários públicos bandidos que ludibriaram o sistema:

Em Pernambuco, mais de 15 mil servidores receberam auxílio emergencial indevidamente, segundo noticia o Diário de Pernambuco:

Mais de 15 mil servidores públicos em Pernambuco receberam indevidamente o Auxílio Emergencial, programa de distribuição de renda do governo federal, durante a pandemia do novo coronavírus. O que significa que a gestão federal gastou, pelo menos, R$. 4 milhões de reais de forma desnecessária, já que o principal critério para receber o Auxílio Emergencial é não possuir vínculo empregatício formal. As informações foram levantadas por meio de uma parceria entre o Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE) e a Controladoria Geral da União no Estado de Pernambuco (CGU-PE). A pesquisa é fruto de um cruzamento de dados e seus detalhes foram repassados em coletiva de imprensa virtual na manhã desta quinta-feira (25).

Com a identificação dos servidores, sejam municipais, estaduais ou federais, eles serão intimados a repor o que foi recebido. A regra se aplica, inclusive, para os servidores que possuem registro no Bolsa Família e Cadastro Único, que de acordo com o levantamento, enquadra 10 mil servidores nesta categoria. O TCE e a CGU trabalham com três hipóteses para justificar o recebimento dos recursos: ter cadastro em programa social, fraude ou solicitação do recurso de forma deliberada. Neste último, ainda se considera que alguns dos funcionários podem ter feito o pedido do Auxílio por má interpretação da legislação, já que o programa estabelece que tem direito ao programa quem tem renda mensal por pessoa que não ultrapasse meio salário mínimo (R$ 522,50), ou cuja renda familiar total seja de até três salários mínimos (R$ 3.135,00).

O presidente do TCE, Dirceu Rodolfo, explicou que a devolução dos valores precisa ser feito da forma mais “rápida possível”, uma vez que “existem pessoas precisando para ontem”. “Então [será feita] notificação, com prazo de dez dias para que esses servidores façam o recolhimento por via de recolhimento da união. Depositando lá na conta da união. E essas informações irão para o Tribunal de Contas e para a AGU e a gente vai controlar isso”, pontua.

Ainda segundo o presidente, caso não ocorra a devolução voluntária, o Tribunal determinará o ressarcimento compulsório. “Partiremos para outros procedimentos. O bloqueio das parcelas subsequentes já vai haver. Você sabe que tem uma terceira parcela, então a AGU já vai encaminhar o bloqueio das parcelas subsequentes, mas quais podem ser as providências outras que podem ser adotadas se não houver a devolução? A providência é desconto em folha. A gente vai listar aos gestores públicos para descontar em folha e fazer o recolhimento do repasse disso para a união”, explica.

O levantamento dos órgãos também apresentou que mais de 2 mil servidores federais entraram com pedido para o recebimento do auxílio. Essa informação será apurada diretamente pelo Ministério da Cidadania. Cerca de 5 mil servidores públicos de Pernambuco solicitaram o auxílio emergencial, sendo estes os funcionários que não tinham cadastro no Bolsa Família e Cadastro Único. Para eles, foram pagos R$ 2,8 milhões, sendo R$ 1,1 milhão na primeira parcela e R$ 1,7 milhão na segunda parcela.

O superintende da CGU em Pernambuco, Fábio Araújo, explicou que cada situação precisará ser analisada de forma individual para que se possa averiguar possibilidade de fraude com os dados dos servidores. Caso os beneficiários não possuam mais vínculo como agente público, ele poderá solicitar a contestação desse bloqueio.

Segundo o levantamento do TCE, funcionários públicos de 20 municípios do estado são responsáveis pelo recebimento de 40% do total pago a servidores públicos em Pernambuco. Esses servidores atuam nas cidades de Pesqueira, Petrolina, Garanhuns, Saloá, Limoeiro, Caetés, Passira, Escada, Brejo da Madre de Deus, São José do Belmonte, São Caetano, Caruaru, Ibimirim, Paranatama, Paulista, Terezinha, Recife, Jaboatão dos Guararapes e Cabrobó.

Não existe Governo Federal sério que lute contra essa praga endêmica petista que contaminou todos os Estados da Federação, principalmente os do Nordeste, ou alguém tem dúvida?

8 pensou em “CÍCERO TAVARES – RECIFE-PE

  1. Meu prezado TAVARES, diga-se de passagem um excelente resumidor ou sintetizador do EPÍLOGO do livro No Escurinho do Cinema. Pois bem, é revoltante, meu caro colunista, conviver com uma nação que respira ou exala pelos poros, corrupção…

    P.S.: – Eu queo viver mais um tiquinho para ver com os meus próprios olhos que à terra não há de comer, quando presidente da República, qual vai ser o comportamento de Sérgio Fernando Moro a respeito desse cranco chamado corrupção. No Brasil, há 5 séculos ladrão vive julgando ladrão, por isso temos 520 anos de corrupção.

    • Sonhar ainda não paga imposto!!!

      Mas, muitas vezes, o sonho torna-se um baita pesadelo, por crer-se em ídolos com pés de barro.

      É o caso do Moro:

      Antes, um excelente juiz.

      Depois, como ministro, uma mediocridade.

      Por fim, movido pela soberba – e outros sentimentos abjetos, então, ardilosa e viperinamente ocultos – revela-se, finalmente, mais uma clássica “traíra” daquele que – mesmo quando ele sofria os piores ataques – o defendeu.

      Resultado final:

      Reduziu-se a um insignificante – e sem nenhuma credibilidade e, tampouco, aceitação – “colunista”(?) da GloboEsgoto, d’O AntaAgoniza e outros, ainda, menos cotados.

      Mais um exemplo – provando a validade – do provérbio:

      “QUEM TUDO QUER, TUDO PERDE”.

    • “quando presidente da República, qual vai ser o comportamento de Sérgio Fernando Moro”

      O cara que toma polegares para baixo em massa enquanto deve se deitar de bruços pra escrever seus pasquins mais genéricos do que remédio homeopático?

      https://www.youtube.com/watch?v=PA170WQsL9c

      (tem que ser assim devido a hora em que vejo isso)

  2. Quanto aos ditos “funcionários”, deveriam ser obrigados a devolver, no mínimo, 100 vezes o que roubaram, e, após, condenados a pena de trabalhos forçados até morrer – e seus corpos atirados aos urubus.

  3. Meu caríssimo Cícero, num Estado em que os principais governantes, estaduais e municipais, se prevalecem da pandemia para se apropriar, descaradamente, de dinheiro público, esperar o quê? Num Estado em que se adquire respiradores para porcos para, supostamente, serem utilizados nos hospitais públicos, em seres humanos, o que está a faltar? Esses ladrões apenas seguem o exemplo de seus líderes. Todos livres, leves e soltos. Existisse cadeia, para os governantes e seus asseclas, provavelmente isto não aconteceria. Infelizmente, a cadeia quando há, dura pouco tempo.

  4. É tão verdadeiro o acontecido, que a duplinha maracutaia está em pleno voto de silêncio e comungando a próxima indecência contra os pernambucanos. Imoral estarem ainda livres. Quando vão pagar pelos seus pecados dentro da cadeia?

  5. Com todo o respeito e consideração que tenho a banda decente de Pernambuco, mas…

    (depois de Lula, canibais e, agora mais essa presepada)

    É MUITA ESCULHAMBAÇÃO UM LUGAR QUE OUTRORA ERA LEMBRADO COMO “LEÃO DO NORTE”!

    Com isso, agora a reputação é “bichano banguelo, sarnento e famélico, pronto para eutanásia na petshop da periferia”.

Deixe uma resposta