CHORANDO PELO LADRÃO

Guilherme Fiuza

O pacote anticrime de Sergio Moro foi aprovado na Câmara dos Deputados e o Brasil reagiu fazendo o que melhor sabe fazer: chorar. Teve o choro de alegria triunfal dos parasitas, delinquentes de boa aparência e ex-liberais com cara de nojo que saíram avisando ao mundo que Sergio Moro “perdeu”. E teve o choro profissional dos que vivem de alardear que a Lava Jato está morrendo. Enfim, foi uma choradeira.

Em seus cinco anos de vida, a Lava Jato já morreu 58 vezes e meia, o que dá mais de 10 mortes por ano – sempre nos braços comovidos dos que dizem amá-la. É muito sofrimento. Essas viúvas justiceiras, que estão aí fazendo coro com a bandidagem e dizendo que Sergio Moro “perdeu”, passaram o ano de 2019 avisando dia sim e outro também que o mesmo Moro ia pular fora do governo, ia abortar a missão de ministro da Justiça porque estava isolado, desgastado, indisposto, traído, decepcionado, deprimido, demissionário e talvez à beira do suicídio.

Eles não erram nunca.

O dramalhão está comovente, mas vamos dar uma segurada no vale de lágrimas com uma notícia não tão emocionante, e um pouco desagradável: Sergio Moro venceu. O pacote anticrime é o início de uma ampla reforma legislativa para combater o crime de forma mais eficaz – e a largada foi dada. Como já dito, as cassandras previam que Moro nem se sustentaria no cargo, muito menos proporia avanços na lei, e se por um acaso remoto chegasse a esse ponto seria devidamente neutralizado e engolido pelas raposas do Congresso, etc. Sabem tudo.

De fato os Maias, Alcolumbres e parasitas associados tentaram de tudo para fritar Sergio Moro – e as viúvas lamuriantes bailavam entre manchetes encomendadas noticiando o derretimento do ex-juiz. Nenhum desses – nem os sabotadores, nem os que se dizem a favor – sabe de quem estão falando. Moro é hoje o maior símbolo da lei no país, da justiça para todos, e o seu senso de estratégia para usar essa imensa força política torna todos os demais citados crianças de escola.

Ele sabia perfeitamente que o pacote iria levar mordidas e tabefes. E que isso seria só o começo da guerra. Na cabeça dos vendedores de angústia e fracasso, Moro iria aterrissar no parlamento com uma varinha de condão e moralizar tudo num fim de semana. Se não for assim, não serve – o mal venceu, o governo fez acordo com os corruptos (o fetiche máximo das cassandras) e o herói da Lava Jato foi amaciado. Eles não têm ideia do que foi (e é) a Operação Lava Jato.

A quantidade de rasteiras que atingiram a força tarefa antes dela se tornar a operação de justiça mais vitoriosa da história levaria essa gente que chora ao desespero. Jamais serão capazes de entender que a cada embate – seja qual for seu resultado imediato – Sergio Moro e sua missão só se fortalecem, sujeitando os parasitas ao seu jogo e multiplicando seu capital político com o engajamento cada vez maior da população. Ah, mas não aprovou a prisão em segunda instância… Ah, mas desidrataram o pacote…

Desidratado está o discernimento dessas pessoas que dizem apoiar a missão de Moro (o resto está só mentindo, como sempre). Sim, o pacote aprovado tem avanços valiosos, como o fim da progressão de regime para líderes de organizações criminosas, entre outros – mas tudo é muito pouco para os arautos da facilidade. A prisão preventiva está dificultada? Que esteja entre os pontos para se brigar no Senado – mas um mandado bem fundamentado continua suficiente para prender preventivamente. E para quem ficar obcecado com as brechas propícias à má fé, o melhor é nem sair de casa.

Vale um lembrete para o coral da lamúria: quando o STF liberou a prisão em segunda instância, a Lava Jato já tinha estourado a quadrilha do PT. Como pode? Eles não podiam prender após condenação em segunda instância? Eles não tinham o pacote anticrime intacto e embrulhado em papel de cetim dourado?

Não. O que eles tinham por todos os lados era essa mesma fracassomania de agora, que adora anunciar a derrota do mocinho e a vitória do bandido (isso ajuda à beça, vocês não têm noção) e que disse até o último instante que Sergio Moro não ia prender Lula, porque… Sei lá, porque cornetar é de graça e tem uns trouxas que aplaudem.

O que aconteceu você sabe. E é o mesmo que está acontecendo agora. Enquanto os chorões choram, Moro coordena a redução de todos os índices de criminalidade no país e avança com seu arrastão legalista – em sintonia com a Lava Jato que anuncia mais de 4 bilhões de reais já recuperados dos quadrilheiros. Economizem as lágrimas porque está só começando.

4 pensou em “CHORANDO PELO LADRÃO

  1. Nos últimos 5 anos a LJ foi bombardeada de todas as formas.

    Dois nomes se destacaram na condução desta Força Tarefa que ajudou e está ajudando a mudar o país; Sérgio Moro e Deltan Dalagnol.

    Era preciso então derrubar e acabar com a reputação dos dois. Para tanto usaram até não poder mais a tal máquina de moer.

    A máquina quebrou, pois, além de inatacáveis e incorruptíveis, os dois (e o resto da Força Tarefa) são inteligentes e estão sabendo lidar com o Sistema.

    Conseguiram o mais difícil, que foi derrubar a Dilma e mandar o Lizinácio para a cadeia.

    Para tanto, usaram de power point, escutas telefônicas (Bessias) e souberam incitar a população a sair às ruas aos milhões por várias vezes.

    Dalagnol se afastou dos holofotes, Moro saiu da 13ª (quanta ironia) Vara Federal e entrou para o Ministério da Justiça; no que foi a maior jogada do Bolsonaro, depois de eleito.

    O Desespero das cassandras é grande, pois só o fato da dupla Bolsonaro/Moro assumir fez a criminalidade cair de forma nunca antes vista.

    Vem mais por aí. A Lava Jato vai chegar às altas esferas da justiça. Esperem, pois ninguém acreditava que Dilma cairia e o Larápio seria preso; e foram.

    • João Francisco:

      Concordo-lhe e gênero, número e grau!

      Sergio Moro é o maior herói nacional! E Deltan Dalagnol não poderia ser diferente na Força Tarefa que desbaratou a quadrilha do Lula!

  2. .
    está C.O.N.F.I.R.M.A.D.O:

    os dedos das mãos

    são demasiados, muitos demais, excessivos bastante,

    para contar os ‘parlamentares’ tupiniquins

    QUE NÃO SÃO bandidos picaretas !!!

    está C.O.N.F.I.R.M.A.D.O !!!
    está C.O.N.F.I.R.M.A.D.O !!! !!!
    está C.O.N.F.I.R.M.A.D.O !!! !!! !!!

    ou não ???

  3. Excelente comentário!

    A verdade é que o ministro Sergio Moro e a sua Lava Jato são os maiores patrimônios contra a criminalidade no Brasil e no mundo! Sim, porque a Lava Jato se espalhou…

    Pode parecer loucura, mas só o fato de ter desmoralizadamente ter prendido Lula e tê-lo cassado para não se perpetuar no poder tiraniamente é o maior feito da História do Brasil!

    Sergio Moro é o nosso Herói! Jamais teremos outro igual, e na JUSTIÇA!

Deixe uma resposta para A. Luís Cancelar resposta