DEU NO JORNAL

Dezenas de pessoas atacaram com chutes e pedras neste sábado (13) o veículo que transportava o presidente da Argentina, Alberto Fernández, na província de Chubut, para onde ele viajou para constatar os danos dos gigantescos incêndios florestais, segundo imagens da imprensa local.

Ao deixar um centro comunitário na cidade de Lago Puelo, Fernández teve que ser protegido do avanço dos manifestantes em direção à comitiva presidencial.

* * *

No Brasil é pior.

Na Argentina eles cercam o carro do presidente.

Aqui no Brasil o povão cerca o próprio presidente.

Como a Argentina é um país próspero e mais rico que o nosso, por ter um governo de esquerda e socialista, o povo cerca o carro do presidente.

Já aqui no Brasil, um pobre país atrasado e falido, com um governo reacionário de direita, o povo cerca o cavalo do presidente.

6 pensou em “CERCOS DIFERENTES

  1. Querido Berto, está é a última esperança que ainda me apego.
    A esquerda maldita sempre bradou que tinha o controle das ruas.
    Hoje, duvido qualquer um deles conseguir ir a qualquer lugar público sem ser hostilizado.
    Um forte abraço, amigo.

  2. Os argentinos deram uma tacada erradíssima ao optar pelo ventríloquo da ladra socialista tereza kirschner.
    Aqui no Brasil o povo já foi enganado pelo ladrão esquerdopata lularápio da silva e sua anta sapiens dilma agora, estamos todos pagando a conta de 16 anos de roubalheira escancarada e doações via bndes para outros países socialistas/comunistas.

  3. A desilusão dos orgulhosos argentinos, subiu de vez no telhado.
    O êxodo da classe média tornou-se realidade irreversível. Uruguai, Brasil e Espanha são os destinos mais procurados. A crise econômica somada a pandemia está afugentando investigadores de toda ordem.

    Nem as preces ao deus todo poderoso, Diego Maradona, estão surtindo efeito.

    Don’t cry for me Argentina!

Deixe uma resposta para Marcos André Cavalcanti Cancelar resposta