AUGUSTO NUNES

AMANTE CRIATIVA

Gleisi culpa Bolsonaro pelo motim dos PMs cearenses, pelo surto de Cid Gomes e por todos os problemas do Estado governado pelo PT

“Bolsonaro tem que se explicar direitinho e se portar como um presidente da República. Está nas mãos dele o que vai acontecer no Ceará. A forma como ele vai se comportar, como seus filhos vão se comportar e como ele vai falar daqui para a frente sobre o motim”.

Gleisi Hoffmann, deputada federal e presidente do PT, conhecida pelo codinome Amante no Departamento de Propinas da Odebrecht, que culpa Bolsonaro pelo desemprego produzido pelos governos Lula-Dilma, pela fome na África e pela crise do Oriente Médio, agora responsabilizando o presidente brasileiro pelos surtos de Cid Gomes e por todos os problemas do Estado governado pelo petista Camilo Santana.

AUGUSTO NUNES

AUGUSTO HELENO RESUMIU O QUE PENSA O BRASIL DECENTE

Numa conversa com integrantes do governo Bolsonaro, o general Augusto Heleno resumiu o que acha da repulsiva voracidade exibida por uma multidão de congressistas no ataque ao Orçamento da União: “Não podemos aceitar esses caras chantageando a gente”, disse o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, completando o desabafo com um palavrão. Captado por uma transmissão ao vivo, o parecer deixou amuado o presidente da Câmara dos Deputados. Com cara de choro, Rodrigo Maia qualificou o general de “radical ideológico contra a democracia”.

Haja cinismo. Maia e seus parceiros mais chegados sabem perfeitamente que a frase de Augusto Heleno não foi endereçada à instituição. “Esses caras” não são os parlamentares que tratam com respeito o dinheiro dos pagadores de impostos.

Esses caras são os deputados e senadores que aprovam indecências como o bilionário Fundo Eleitoral, engordam o obsceno Fundo Partidário e multiplicam a bolada das verbas impositivas. Esses caras não estão no Partido Novo. Estão no Centrão, infestam o conglomerado oposicionista. São esses caras que elegem os rodrigosmaias e davisalcolumbres.

Os brasileiros decentes subscrevem sem ressalvas o que disse Augusto Heleno. É hora de acabar com a desfaçatez dos chantagistas fantasiados de pais da Pátria .

AUGUSTO NUNES

DRÁCULA SEDENTO

Humberto Costa aconselha Bolsonaro a imitar o governo do PT e só nomear casos de polícia para a chefia da Casa Civil

“Só a ditadura militar registrou um ministro militar na Casa Civil – e olha que o presidente Figueiredo nem isso fez. Fã da tortura e de torturadores, Bolsonaro, agora, revive o período que adora ao nomear um general para a Casa Civil”.

Humberto Costa, senador do PT de Pernambuco, conhecido pelo codinome Drácula no Departamento de Propinas da Odebrecht, no Twitter, revelando que tem saudade dos governos que instalaram na chefia da Casa Civil casos de polícia como José Dirceu, Dilma Rousseff, Erenice Guerra e Antônio Palocci.

AUGUSTO NUNES

MELIANTE IRRECUPERÁVEL

Lula se esforça para engordar os mais de 20 anos de cadeia impostos por duas condenações em segunda instância

“Quem pede autocrítica do PT é porque não tem crítica para fazer a mim. Nunca vi ninguém pedir autocrítica da direita. Tem que perguntar se a elite que governou esse país por 500 anos vai fazer autocrítica”.

Lula, ao discursar no 40° aniversário do PT, confirmando que é um meliante sem remorso e sem cura.

AUGUSTO NUNES

AUGUSTO NUNES

AUGUSTO NUNES

AUGUSTO NUNES

SÉRGIO CABRAL TAMBÉM QUER CONVERSAR COM FRANCISCO

Ao saber que Lula foi recebido pelo Papa, Sérgio Cabral pediu um encontro com Francisco escorado em três argumentos:

1. Condenado a quase 300 anos de prisão, Cabral acha que tem mais representatividade que Lula entre os corruptos que engordam a população carcerária brasileira;

2. Ao contrário de Lula, Cabral disse publicamente que se arrepende da roubalheira que comandou. É ele, portanto, quem merece visitar o Vaticano fantasiado de Bom Ladrão;

3. Se o Papa quiser, Cabral se dispõe a confessar os pecados mortais que colecionou em parceria com Lula.

O pedido de audiência faz muito sentido.

AUGUSTO NUNES

BOLSONARO 4 VS DILMA 0

Em 2015, primeiro ano do segundo mandato de Dilma Rousseff, o índice da inflação ultrapassou a barreira dos dois dígitos: 10,67%. Em 2019, primeiro ano do governo Jair Bolsonaro, caiu para 3,25%.

Em 2015, a taxa básica de juros era de 14,25%. Em 2019, despencou para 4,50% (e acaba de baixar para 4,25%).

Com Dilma, o risco-país atingiu 242,84 e o Ibovespa não foi além de 43.349. Com Bolsonaro, o primeiro indicador foi reduzido a 97. E o segundo subiu para 112 mil.

Dilma recita de meia em meia hora que Bolsonaro está destruindo o legado que herdou.

O confronto dos números e índices que medem a saúde financeira de um país informa que o atual presidente vem apenas se livrando da verdadeira herança maldita.

AUGUSTO NUNES