ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

MINHAS MUSAS DE NARIZ AQUILINO

Quem foi o babaca que disse que os homens preferem as louras? De minha parte, sou absolutamente fascinado bela beleza clássica de uma série de musas portuguesas, todas morenas, com olhos amendoados que remontam às origens árabes, e enormes narizes aquilinos, típico das descendentes dos romanos que estiveram a povoar Portugal há mais de dois mil anos. Vejam, analisem e concordem comigo.

AMÁLIA RODRIGUES

Nem às paredes confesso

Foi Deus

Uma casa portuguesa

* * *

CRISTINA BRANCO

Tive um coração. Perdi-o.

* * *

CRISTINA NÓBREGA

Escadinha da bica

Duas lágrimas de orvalho

* * *

CUCA ROSSETA

Estranha forma de vida

* * *

MARTA PEREIRA DA COSTA

Ai Mouraria

Essas são as minhas musas. Daqui para a frente, só as ouvirei! Adeus funk! Adeus pagode! Adeus sertanejo, universitário ou não! Só abrirei exceção para Haydn e Mozart.

Falar de Covid? Nem pensar! Falar de Cloroquina? Nem pensar! STF? Sei nem o que é isso! Ouvir algum imbecil repetindo a cantilena do “É golpe!”; ou chamando o presidente de “fascista e de genocida, sem nem saber direito que diabo é isso? NUNCA MAIS! CHEGA!

Estou só esperando a ocasião de ir embora desta terra desgraçada! EU QUERO É IR EMBORA!!!

P.S. Peguei esse vício de “PS” com algum imbecil. Minha passagem estava marcada para o dia 21 de março passado. Dia 18, as fronteiras da Europa foram todas fechadas. Um dia elas abrem de novo…

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

FALÁCIAS E DESIGUALDADES

Mestre Aristóteles, enraivecido com a multidão de picaretas que se especializou em provar que o preto era branco (já existiam petistas naquela época), a fim de manipular a seu bel prazer a multidão de ruminantes que participava das votações na ágora ateniense, os famosos SOFISTAS, não cansava de dar o seguinte conselho: DEFINAM SEUS TERMOS! Isso porque uma das manobras escusas mais comuns nessa corja é utilizar palavras com mais de um sentido, sempre querendo significar outra coisa. Apropriam-se indevidamente, do seu outro significado.

Vou dar um exemplo bem simples para clarear!

Quando eu era adolescente, o grande barato das esquerdas era esbravejar que desejavam “O AMOR LIVRE”. Seguiam candidamente a receita preconizada por Herbert Marcuse, em sua obra EROS E CIVILIZAÇÃO, onde propunha a famosa “Revolução Sexual”. Esta obra, nada mais era que um manual de operacionalização das proposições de Engels, na sua obra FORMAÇÃO DA FAMÍLIA, DA PROPRIEDADE PRIVADA E DO ESTADO, onde este destroçava com a ideia de família tradicional. Propunha isto a fim de transferir a doutrinação das crianças para o aparelho do estado, de forma a poder criar os prosélitos perfeitos da revolução. Proposição esta que as nossas esquerdas nojentas adoram. Vejam que, o que queriam dizer mesmo era: SEXO LIVRE! Era todo mundo fazendo sexo com todo mundo, sempre que quisessem e o quanto quisessem. Suruba total!

A amor sempre foi totalmente livre. Quem nunca foi “livre”, que dizer: DESBRAGADA, foi a sexualidade.

O detalhe mais interessante desta estória de terror é o seu final. À medida que as mulheres desceram do pedestal e passaram a “caçar” parceiros sexuais mais agressivamente até do que os homens, a consequência, como seria de se esperar, e fácil de prever, foi a criação de gerações de bastardos, criados pelas avós e educados sem a referência moral dos pais para guia-los e orientá-los ao longo da vida. Esta lacuna, já em si extremamente perniciosa, coadjuvada com o bombardeio de uma ideologia que preconiza o total relativismo dos papeis sexuais a serem desempenhados por cada sexo (EU FALEI SEXO, E NÃO GÊNERO!), gerou um nó cego na cabeça das novas gerações. Mulher “feminista” passou a ser a sapatão que tem raiva de homem, e coisa a ser considerada altamente meritória. Em contrapartida, já o “machista”, o homem que tem comportamento de homem, passou a ser encarado pior que “O Bandido da Luz Vermelha”! Os machos da passaram a ser melífluos, suaves e delicados. Extremamente preocupados com os desenhos a fazer na barba e com as próximas tatuagens que farão, abriram a cabeça para toda uma série de novas possibilidades sexuais: Bissexual, gay, trans, travesti, não binário, homo, e só o diabo sabe o que mais inventarão. Para mim, tudo isto pode ser resumido em uma simples palavra: VEADO!

Outra consequência da grande suruba revolucionária foi o recrudescimento das D.S.T já tradicionais, além do surgimento de outras com potencial destrutivo infinitamente maior, tal como a AIDS. Esta, aliás, diretamente ligada à proliferação do homossexualismo masculino em seu início.
Observem que AMOR e SEXO são duas coisas totalmente distintas. Se analisar bem, uma não tem absolutamente nada a ver com a outra. Quem explicou bem direitinho essa grande diferença foi a genial roqueira Rita Lee.

AMOR e SEXO – Rita Lee

Hoje, mesmo com a total avacalhação da ideia de uma relação tradicional entre um homem e uma mulher para, juntos, constituírem uma família e criarem os filhos, o velho sexo tradicional, entre um homem e uma mulher, continua liderando nas paradas do sucesso. A voz da natureza fala mais alto que qualquer ideologia escrota. O que está ocorrendo muito é o que os juristas chamam de “Alienação Parental”. Os autores da proeza de gerarem um pimpolho, empedernidos em monumental egoísmo, recusam-se a dar prosseguimento à gestação e, muito menos, a dar-se o trabalho de criar e educá-lo. Assim, com preguiça até para se utilizar dos inúmeros meios de contracepção atualmente disponíveis, partem sem nenhum remorso para o assassinato de seus próprios filhos, estando estes ainda no ventre da mãe. Desconheço prova maior de total selvageria e desumanidade.

Outra falácia monumental que tem sido impingida à nossa população é a estória da famigerada “IGUALDADE”.

Ao longo das últimas décadas, temos sido bombardeados constantemente com a cantilena de que “O Brasil é um dos países com maiores desigualdades de renda do mundo”. Ou que o nosso índice de GINI é um dos piores do mundo. Ou que temos que distribuir “melhor” a renda entre a população.

Eu já estou totalmente de saco cheio dessa conversa demagógica e manipulativa.

Eu não quero “UM PAÍS MAIS IGUAL”, como apregoam aos quatro ventos os arautos dos esquerdinhas, assim como toda uma multidão de prosélitos desta seita amaldiçoada. Especialmente se, para termos mais igualdade, tivermos que pagar salários nababescos a burocratas que irão distribuir migalhas financiadas pelos impostos pesadíssimos que nós, os otários, pagamos ao sermos extorquidos pelos mesmos canalhas demagogos. Eu sou EU! E não quero ser “mais igual” a ninguém! A última coisa que eu desejo na vida é diluir a minha individualidade em um coletivismo mediocrizante e imbecilizante. Se eles querem tanto esta igualdade, pois que vão ser iguais aos miseráveis da Venezuela ou de Cuba. De minha parte, o país que eu quero é:

1. Um país que tenha bem menos gente com cara de pau, mamando desbragadamente nas gordas tetas governamentais para não fazer porra nenhuma, ou mesmo atrapalhando quem quer fazer! Isto quando não estão roubando descaradamente e desbragadamente! MALDITOS!!! MIL VEZES MALDITOS!!!

2. Um país que essa seita maldita de demagogos e vigaristas não tenha o direito de surrupiar os rendimentos das pessoas honestas e trabalhadoras para seu deleite e que, ao serem pegos com a mão na botija, votando e implementando privilégios para si mesmos e para seus colegas de ladroagem, sejam devidamente degolados. BRASILEIROS!!! ACORDEM!!!

3. Um país em que, se você quiser ficar sem trabalhar e morrer de fome. FIQUE! É DIREITO SEU! Só não venha depois querer ser sustentado por aqueles que trabalham, ou sair espalhando seus bastardinhos pelo mundo e querendo que os demais sustentem e eduquem. MORRA!!! E morra logo. Faça-nos este favor. Se depois, eu quiser ajudar à sua viúva, ou mesmo adotar alguns dos seus bastardinhos, por uma simples questão de caridade cristã, é DECISÃO E PROBLEMA MEU!

4. Um país em que aqueles que se prevalecerem da confiança recebida da população para roubar e se dar bem, (juízes, deputados, prefeitos, secretários, reitores, funcionários públicos, etc…) sejam devidamente ESQUARTEJADOS, bem lentamente e em praça pública, num domingo à tarde.

5. Um país em que os contratados pelo serviço público (poucos, muito poucos, de preferência) recebam um salário e obedeçam a condições EXATAMENTE semelhantes ao que receberiam na iniciativa privada, sem privilégio algum e ainda com a responsabilidade adicional de, ao serem pegos em maracutaias, por esta ter sido feita com recursos públicos, serem sumariamente esquartejados. SE NÃO QUISER ESTA RESPONSABILIDADE, PROCURE UM EMPREGO NA INICIATIVA PRIVADA!

Quando é agora, aparece mais um jornalista canalha deblaterando contra o valoroso ministro Guedes e o acusando de tentar implantar o que ele (o jornalista ruminante), sem apresentar nenhum número, nem muito menos fazer qualquer conta, chamou de “Terraplanismo Econômico”. Com essa defecada verbal, tentou igualar o “Melhor Ministro de Economia do Mundo” a aquela manada de ruminantes, simplesmente porque o ministro acredita que a melhor forma de aposentadoria é cada um poupar seu próprio fundo de pensão, sem que o governo se meta para roubar a metade e dividir entre os seus apaniguados, ou dar de esmola algumas migalhas a fim e se viabilizar eleitoralmente. Eu creio que mesmo a imbecilidade tem limites. Acredito que seja um caso de canalhice mesmo.

Fazem já algumas décadas em que eu acompanho de perto tudo o que acontece na casta governamental deste país desgraçado. É sempre de pior a pior, que nem a cantiga da perua. Já existem dinastias de ladravazes que vão na terceira ou na quarta geração, sempre mamando desbragadamente nas tetas públicas. Vamos acabar com a farra?

É só não votar em ninguém que tenha tido qualquer mandato anterior, ou que tenha algum parente próximo que seja político. Muito simples!

Vejam se esse magote de filhos de uma puta gonorrenta aceitam a ideia de CANDIDATURA AVULSA. Se aceitarem, o primeiro a se candidatar a qualquer merda serei eu. Até para Presidente da República. A minha plataforma eleitoral todo mundo já sabe. Nunca escondi de ninguém. MATOU? MORRE! ROUBOU? CORTA A MÃO! OU SERÁ ESQUARTEJADO VIVO, SE FOR FUNCIONÁRIO PÚBLICO.

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

NACIONALISMO E NAZISMO

EINE VOLK, EINE REICH, EINE FÜHER!

O mundo todo se encaminha aceleradamente para uma nova e brutal idade das trevas. O obscurantismo caminha aceleradamente para dominar completamente corações e mentes em todos os lugares do mundo, mesmo os mais longínquos. O Brasil está na vanguarda e liderança deste processo. O volume de imbecilidades que vai se tornando lugar comum é absolutamente assustador. Sinto-me na situação dos “Homens Livros”, daquele velho e apavorante filme Fahrenheit 451. Para quem não assistiu, o filme é uma distopia a respeito de um futuro tenebroso, em que seriam proibidos e queimados todos os livros. Ninguém mais poderia ler livro algum. Mais ou menos como ocorre hoje, só que hoje é por opção própria de analfabetos funcionais, envenenados por ideologias imbecilizantes (Olha o pleonasmo: TODA IDEOLOGIA É IMBECILIZANTE!). No filme, os homens-livros eram pessoas abnegadas, que se dedicavam à preservação, na memória, de todas aquelas obras mais sublimes que foram produzidas pelo espírito humano. Cada um se dedicava a decorar, todinha, alguma obra que tivesse lhe tocado mais profundamente a alma, a fim de poder preservá-la para as gerações futuras.

Hoje, tal qual no filme, todas as grandes conquistas da civilização humana, todas elas arduamente desenvolvidas e consolidadas, estão sendo solenemente ignoradas e jogadas na lata do lixo. O mundo regride aceleradamente ao estágio anterior ao renascimento e ao iluminismo. O embrutecimento é total! Vamos aos exemplos:

1. Ordenamento Jurídico – A Carta Magna, de 1215, negociada entre João sem Terra, da Inglaterra, e seus barões, que originou o sistema judicial moderno, em que até o rei deve se submeter às leis promulgadas, está sendo velozmente derrogada. Vide as atitudes atrabiliárias de nosso STF. Uma das cláusulas que maior importância teve, ao longo do tempo, é seu artigo 39 (tradução livre a partir do inglês, no Wikipédia):

“Nenhum homem livre será preso, aprisionado ou privado de uma propriedade, ou tornado fora-da-lei, ou exilado, ou de maneira alguma destruído, nem agiremos contra ele ou mandaremos alguém contra ele, a não ser por julgamento legal dos seus pares, ou pela lei da terra.”

Hoje, no Brasil, dá-se exatamente o contrário. O STF se arvora a dizer: O ESTADO SOU EU! Se esses canalhas morrerem em plácido sono, adormecendo em suas suntuosas camas de baldaquim, terei certeza de que a justiça não é mesmo para este mundo. Só restará a justiça divina para enviá-los todos às profundezas do inferno.

Já o artigo 40 dizia: “A ninguém venderemos, a ninguém recusaremos ou atrasaremos, direito ou justiça.” Quando nos deparamos com processos que se arrastam por décadas, por conta dos procedimentos Kafkanianos da justiça; quando vemos detentores de recursos financeiros, ou amigos dos poderosos, postergar infinitamente a exaração de sentenças contrárias aos seus interesses; quando vemos a justiça tomada por interesses partidários de ideologias ávidas pelo poder e pelo domínio dos recursos públicos, vemos que a Magna Carta foi totalmente tornada letra morta em nosso país, e que nós, o povo brasileiro, somos um bando de otários.

2. A Família – Um dos principais fatores que propiciou a sobrevivência desta espécie de macacos pelados que somos nós, os humanos, nas savanas da África, foi a nossa estrutura familiar. Eu explico! Nossa espécie não se destaca em nenhum dos aspectos primordiais à sobrevivência, pela seleção natural. Desde nosso surgimento, até agora, somos a única espécie com consciência. Não possuímos garras nem dentes fortes, não corremos velozmente e nem subimos em árvores com destreza, não somos de porte assustador para as demais feras, NADA! Só contamos com a nossa inteligência. Com ela, conseguimos sair lá de baixo, na cadeia alimentar, para nos tornarmos o maior predador da terra, chegando a ameaçar a sobrevivência de TODAS AS OUTRAS ESPÉCIES. O preço para isso foi o crescimento do nosso cérebro. Ocorre que, como já nascemos com todos os neurônios que carregaremos ao longo da vida, a cabeça dos bebês tornou-se desproporcionalmente grande, o que tornou o parto muito mais difícil.

Isto provocou que as mulheres com as ancas mais largas passassem a contar com uma vantagem biológica para sobreviver e reproduzir. Esta é a razão que levou os homens a dar preferência às mulheres “quartudas” ou parideiras. O aspecto seguinte nesta história é o fato de serem necessários longos períodos até esta inteligência dos humanos, bem como a estrutura física, se consolidar, de modo a permitir a sobrevivência autônoma dos mais jovens. Devemos ser a espécie onde este processo leva mais tempo. Diz-se hoje, em tom de galhofa, que a adolescência vai até os quarenta. Para que esse longo processo de maturação dos seres humanos ocorra, faz-se imprescindível uma estrutura de apoio, econômico e emocional, sem a qual as novas gerações enveredarão inexoravelmente por caminhos desviantes daqueles legados pelas gerações anteriores e depurados ao longo de séculos. É EXATAMENTE ISTO QUE ESTÁ OCORRENDO HOJE!

O processo educativo de cada um de nós repete, em miniatura, a evolução da humanidade ao longo de milênios. Cada ser humano repete toda a trajetória da civilização humana, até chegar ao estágio atual do tempo em que vive. Este processo é conduzido prioritariamente pela estrutura familiar. Com a desestruturação da família, geramos multidões de selvagens cuja aculturação foi interrompida no início. Esta é a razão do nosso caos atual.

3. Convivência Social – Jean Paul Sartre dizia, com imensa razão, que todo o problema dos relacionamentos humanos se refere aos outros. Nunca a nós mesmos! Hoje, com a decadência moral que testemunhamos, esta convivência fica incrivelmente mais difícil e conflituosa. A selvageria se revela nos mais ínfimos detalhes do comportamento diário: são pessoas que NUNCA fecham a porta de ambientes refrigerados ao sair; pessoas que ficam chutando a cadeira da frente em longos voos, pessoas que ligam descaradamente, e no volume mais alto possível, suas maquinetas de fazer malucos, em todo e qualquer ambiente, obrigando assim todos os demais a suportar aquele festival de baixarias; são pessoas cujo comportamento à mesa faria corar de vergonha qualquer troglodita; ligam o pisca-alerta em qualquer lugar que querem parar e os outros carros que se danem, e por aí vai!

A decadência da ETIQUETA é um mero reflexo, a ponta do iceberg, da decadência da sua irmã maior, A ÉTICA.

Assistimos hoje à derrocada de todos os Imperativos Absolutos: Não matar; não roubar; não mentir; não enganar; não trair; amar, respeitar e honrar pai e mãe, etc. Tudo relativizado em função de uma ideologia nojenta em que os fins justificam todo e qualquer meio. O pior de tudo é que, à medida em que o tempo passa, vamos nos acostumando a este lodaçal moral. Passa a ser natural e normal a canalhice e, para combate-la, não poderemos agir com honra, fidalguia e cavalheirismo. Far-se-á necessária uma chacina de proporções bíblicas para exterminar esse cancro moral que se abateu sobre a humanidade, se é que teremos alguma chance de reverter esse quadro de desgraças e horrores que se nos avizinha. Olhamos para o abismo moral e o abismo olha para nós. Se quisermos vencê-lo, teremos que nos tornar ainda mais sórdidos do que eles são.

4. Conceito de Pátria e Nação – Dos 70 imperadores que Roma teve, 21 deles nasceram em terras eslavas (Croácia, Bósnia, Sérvia e Bulgária). Filipe, O Árabe, era nascido na Síria. Inúmeros outros eram nascidos na Macedônia, Grécia, Espanha, Etrúria, fora os nascidos na Turquia, durante a existência do Império do Oriente

O pai de Calígula, assim como ele, era conhecido como Germanicus, devido sua origem. Septimius Severus, imperador de 193 a 211, era de origem cartaginesa e nasceu na atua Líbia. Durante toda a vida, carregou um forte sotaque da língua púnica, sua língua materna. Mesmo com toda esta diversidade ÉTNICA, ou talvez até devido a ela, o Império Romano foi a maior nação de todos os tempos. Enquanto isso, no Brasil, imbecis pregam que temos que respeitar as “Nações” indígenas. Precisa muito boa vontade para chamar esses bandos de selvagens, estagnados no paleolítico, de nação. É querer jogar no lixo os 500 anos de árdua construção da Nação Brasileira.

O eminente Dr. Michael Hurd escreveu em seu site :

“O tipo de gente que faz da raça o centro da sua identidade revela um importante fato psicológico a respeito de si mesmo: Que ele não pensa ter valor suficiente para afirmar sua individualidade. Sua determinação em fazer da TUA raça o fator central, como ele faz com a dele, é um ato de assalto psicológico. Ele está dizendo basicamente o seguinte: Se a minha raça é tudo o que interessa a meu respeito, então a tua raça é tudo o que interessa a teu respeito. Ele grita, chora e te ameaça, enquanto ele está gritando contra seu subconsciente miserável, ferido pela total ausência de auto respeito. Aí, então, você é comandado a celebrar ou condenar tua própria raça, baseado na narrativa do dia. Isto é obsceno por qualquer padrão racional. Da mesma forma que o KKK era um movimento maligno pela supremacia branca, a esquerda de hoje se transformou em um movimento pela supremacia das minorias. O objetivo é o mesmo”.

É por essas e outras que eu estou firmemente decidido a ir morar, pelo resto de meus dias neste mundo de meu Deus, em um pequeno barco e viajando de porto em porto. Sem destino! Ouvindo Haydn e Mozart todo tempo.

Eu os manterei informados de meus próximos passos. Pode ser que queiram ir me visitar e “rachar” um vinho.

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

A TOMADA DO STF

Ou A Revolução Brasileira

A Tomada do STF (em Francês: Le Prise de STF), também conhecida como a Queda do STF, foi um evento central da Revolução Brasileira, ocorrido em 14 de julho de 2020. Embora o STF, Órgão Superior do Judiciário, fosse utilizado como valhacouto de bandidos, e contivesse apenas Onze facínoras na ocasião, sua queda é tida como um dos símbolos daquela revolução, e tornou-se um ícone da República Federativa do Brasil. No Brasil, o quatorze juillet (14 de julho) tornou-se um feriado nacional, conhecido formalmente como Festa da Federação, conhecido também como Dia do STF em outros idiomas. O evento provocou uma onda de reações em todo o Brasil, assim como no resto do mundo, que se estendeu até a distante China.

Durante o governo de Jair Messias Bolsonaro, o Brasil passava por uma grande crise financeira, desencadeada pelo custo da intervenção do país na pandemia do COVID 19, e exacerbada por um sistema desigual de taxação. Em meses anteriores, a câmara dos Deputados e o Senado se reuniram para lidar com o problema, porém foram impedidos de agir por protocolos arcaicos, e pelo conservadorismo do empresariado e pelos meios de comunicação de massa, que consistia da ala esquerda – 20% da população do país na época, no máximo. Em junho, a ala majoritariamente conservadora da população, com seus representantes vindos da classe média, ou “bourgeoisie” (burguesia), se reorganizou na forma da Frente Ampla, uma entidade cujo propósito era a criação de uma nova constituição brasileira. O presidente, inicialmente, opôs-se a este movimento, porém acabou sendo obrigado a reconhecer a autoridade da multidão, que passou a ser chamada de Frente Ampla pela Moralização e pela Constituinte.

A invasão do STF e a consequente Declaração dos Princípios e Valores da Nação Brasileira formaram o terceiro evento desta fase inicial da revolução. A primeira havia sido a revolta do congresso, ao se recusar a ajudar o Presidente através do saneamento das contas públicas. A segunda havia sido a formação da Assembleia dos Governadores Comunistas, normalmente baseados nos estados do Norte e Nordeste, e a busca incessante deles por mais verbas e mais corrupção.

A classe média havia formado a Frente Ampla, ostentado os símbolos Verde e Amarelo, cores nacionais do Brasil, que logo se tornariam o símbolo da revolução, em lugar da cor vermelha dos comunistas.

O Brasil estava à beira da insurreição e, nas palavras de Adônis Oliveira, “intoxicado com liberdade e entusiasmo”, mostrando amplo apoio à Frente Ampla. A imprensa tradicional, toda ela corrompida através dos abundantes subsídios concedidos pelos governos comunistas anteriores, publicava apenas notícias que levassem o terror à população e denegrissem o governo constituído de Bolsonaro, visando sempre derrubá-lo e retornar à situação anterior de abundantes mamatas de verbas estatais. Os debates realizados na Assembleia, e o debate político acabou se espalhando para as praças públicas e salões do país, sempre através das redes sociais da internet.

A Esplanada dos Ministérios e seus jardins tornaram-se palco de uma reunião interminável; e a multidão ali reunida, enfurecida, decidiu arrombar as portas do STF para fazerem justiça com as próprias mãos. As tropas militares, ao serem acionadas, teriam se negado a disparar contra o povo. A Frente Ampla apelou à clemência do Presidente, e após tomarem o STF, acabaram por receber o perdão. As tropas, até então consideradas confiáveis pelos parasitas do “Ancien Regime”, agora passaram a tender pela causa popular.

O grande antro de bandidos do estado terminou sendo invadido porque um jornalista, Luizberto, até então desconhecido, liderou um Blog com milhões de acessos, sempre dizendo que as forças dos comunistas estavam prestes a desencadear uma repressão sangrenta sobre o povo do Brasil. Todos deviam socorrer-se das armas para defender-se. A multidão, num primeiro momento, dirigiu-se ao Alto Comando do Exército, onde concentravam um razoável arsenal. Ali, apropriou-se de vinte e oito mil mosquetes e de alguns canhões. Correu o boato de que a pólvora, porém se encontrava estocada num outro lugar, no STF. Marcharam então para lá. A massa revoltosa era composta de soldados desmobilizados, guardas, marceneiros, sapateiros, diaristas, escultores, operários, negociantes de vinhos, chapeleiros, alfaiates e outros artesãos, o povo do Brasil enfim. A fortaleza, por sua vez, defendia-se com 32 guardas suíços e 82 “inválidos” de guerra, possuindo 15 canhões, dos quais apenas três em funcionamento.

Durante o assédio, o Ministro Gilmar, líder do STF, ainda tentou negociar. Os guardas, no entanto, descontrolaram-se, disparando na multidão. Indignado, o povo reunido na praça em frente partiu para o assalto e dali para o massacre. O tiroteio durou aproximadamente quatro horas. O número de mortos foi incerto. Calculam que somaram 98 populares e apenas um defensor da Bastilha.

Gilmar, juntamente com seus dez asseclas, tiveram um fim trágico. Foram decapitados e suas cabeças espetadas na ponta de lanças desfilaram pelas ruas numa celebração macabra. Os processos espúrios, foram arrastados para fora sob o aplauso comovido da multidão postada nos arredores da fortaleza devassada, e queimados em uma grande pira. Posteriormente a massa incendiou e destruiu o STF, localizado na Esplanada dos Ministérios, um dos mais populares de Brasília.

O episódio, verdadeiramente espetacular, teve um efeito eletrizante. Não só no Brasil, mas onde a notícia chegou provocou um efeito imediato. Todos perceberam que alguma coisa espetacular havia ocorrido. Mesmo na longínqua Virgínia (nos Estados Unidos da América), atingida pelo eco de que o povo do Brasil assaltara um dos símbolos da roubalheira, fez com que o filósofo Olavo de Carvalho, exultante com o acontecimento, pela primeira vez na sua vida se atrasasse no seu passeio diário das 18 horas.

A queda do STF, no dia 14 de julho de 2020, ainda hoje é comemorada como o principal feriado do Brasil.

Clique aqui e leia A Tomada da Bastilha no Wikipédia

P.S. Só mudei os nomes, as datas e os locais, mas a situação seria exatamente a mesma, não fôssemos um povo composto majoritariamente por bundões e cabeças de bagre.

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

EU QUERO UM JULGAMENTO DE NUREMBERG

PRECISAMOS DESRATIZAR O BRASIL – URGENTE!

Nosso Presidente não está fazendo a coisa certa. Não foi para contemporizar com essa raça de canalhas que o elegemos. O PT, juntamente com toda a corrupta classe política a ele associada, pelo simples fato de não terem passado por um tribunal como o de Nuremberg, quando seus principais líderes seriam todos enforcados, continuam infernizando a vida da população de todas as formas possíveis e imagináveis. A multidão de canalhas associada aos facínoras da cúpula petista está profundamente entranhada em todos os níveis do governo, nos três poderes e em posições chave da nossa nação. Enquanto não se proceder a uma “DESPETIZAÇÃO” completa do país, da mesma forma que foi feito na Alemanha do pós-guerra, com a desnazificação, continuaremos sendo forçados a assistir manifestações explícitas da mais absoluta canalhice por parte dos sobreviventes desta corja que se encontram encastelados em posições da nossa estrutura de comando.

Enquanto essas patologias sociais não forem extirpadas do tecido do governo, continuaremos a assistir demonstrações explícitas do mais alto grau de canalhice, sempre tentando destruir toda e qualquer iniciativa que venha melhorar nossa condição, só porque isso tornará mais difícil a missão posterior de implantar a ditadura do proletariado em nosso país, e a roubalheira deles. É a turma do “Quanto pior, melhor!” Os exemplos abundam: É aquele desembargador de merda, que decidiu soltar o Lula sozinho; são os lacaios do sapo barbudo encastelados no STF, soltando tudo quanto é patife cujo processo lhes chega às mãos; são os Procuradores da República, fazendo lobby para uma lista tríplice totalmente composta por “companheiros”, são artistas medíocres, embora muito bem articulados com seus comparsas internacionais, liderando vergonhosas campanhas denegrindo nosso país em tudo o que é lugar do mundo, e por aí vai.

Não se iludam. Esses canalhas são perigosíssimos! Não cometamos o mesmo erro daqueles que consideravam Hitler ridículo e que, ao prendê-lo, logo depois do “Putsch da cervejaria”, trataram-no com condescendência na prisão. Esta leniência só serviu para que este, ao ser solto, voltasse ainda mais forte e fosse conduzido ao poder absoluto. Nossa “generosidade” com esses bandidos será nossa ruina. Por que? Vejamos:

1) A proposta que eles apresentam é altamente sedutora para preguiçosos, fracassados, frustrados, invejosos, medíocres, rancorosos e lerdos de raciocínio. Quer dizer: a maioria absoluta da humanidade;

2) Suas parcerias internacionais – Para eles, países e fronteiras não significam nada. São altamente articulados com as facções dos outros países. Quando a facção está fraquejando num país, imediatamente a “Internacional” vem em seu auxílio de todas as formas;

3) Não ter limites éticos – Estão totalmente dispostos a matar, roubar, trair e mentir descaradamente. Qualquer coisa que seja útil para a causa, mesmo passar por cima dos próprios companheiros, é utilizada;

4) Por conta do item anterior, amealharam muitos Bilhões de dólares através da continuada roubalheira, praticada em todas as oportunidades que se apresentaram enquanto estiveram no poder;

5) Fanatismo e irracionalidade – A seita introjeta em seus adeptos altíssimo nível de fanatismo, lastreado em raciocínios tautológicos, o que torna praticamente impossível qualquer forma de refutação lógica.

6) Alta penetração nos meios de comunicação e de formação de opinião, sempre segundo a metodologia preconizada pelos nefastos Gramsci e Goebbels: Mentir, mentir, e mentir mais ainda. Hoje, o setor educacional de nosso país pode ser considerado um enclave bolchevique em nossa nação.

7) Estão infiltrados em posições estratégicas de todo o aparato estatal, legislativo e judicial do país. Vejam as recorrentes decisões a favor de meliantes da gangue que foram pegos e processados pela polícia. São descaradamente facciosos e, por nossa estrutura jurídica e política escrota, acham-se intocáveis.

8) Altíssima capacidade de mistificação e de criação de mitos. Normalmente, escolhem completos imbecis que, por terem algum carisma e serem fáceis de cooptar e manipular, são rapidamente transformados em “Grandes Líderes Geniais das Massas”.

9) Como os gatos, possuem sete vidas – Se não forem totalmente erradicados e exterminados, conseguem sair dos esgotos onde habitam e voltam a infernizar ainda mais intensamente.

A minha conclusão é que, ou extirpamos esse mal pela raiz, inclusive arrancando as batatinhas (quer dizer, banindo sumariamente todos os traidores da pátria que não forem fuzilados e cassando-lhes a cidadania), esse “Fantasma continuará rondando nosso país” indefinidamente. O PT TEM DE SER EXTINTO! E LOGO!

Não só o PT(13), como também o PCB(21), PPS(23), PCdoB(65), PCO(29), PDT(12), PMN(33), PPL(54), PSOL(50), PSB(40), PSTU(16), PV(43), e a REDE(18); e quem mais aparecer. Todo e qualquer ajuntamento de vagabundos que lembre, mesmo que remotamente, esse esquerdismo psicopata, deve ser extinto, banido e proibido para sempre da nossa sociedade. São todos contra a família, contra a propriedade privada, contra a religião cristã, a favor do estado dominando tudo e todos, a favor da degradação total da moral, especialmente da sexualidade, através da perversão das crianças e dos jovens.

Todos os meios de comunicação que se amasiaram com esta visão canalha de país devem ser relegados ao mais profundo ostracismo, ou até mesmo impedidos judicialmente de dispersarem o veneno que procuram instilar nas mentes menos avisadas da população. São antros como REDE GLOBO, VEJA, FOLHA DE SÃO PAULO, BRASIL 247, e tantas outras de igual jaez.

De forma semelhante, “celebridades” guindadas artificialmente a uma popularidade tosca e ridícula, tais como Luciano Hulk, Mirian Leitão. José de Abreu, José Mayer, Faustão, Reinaldo Azevedo. Outros, celebrizados e endeusados por apresentarem comportamento sexual desviante e aberrante, tais como Jean Willis, Glenn Greenwald e o cara que come ele, Pablo Vittar, e toda uma multidão de esquizofrênicos sexuais. Mais outros, nostálgicos de outros tempos em que simbolizaram as esperanças frustradas de toda a população, com muita competência até, tais como Caetano Veloso, Chico Buarque de Holanda, e que hoje são grotescas contrafações daquilo que já foram um dia.

De forma semelhante, todas as estruturas de poder governamentais e organizações sociais que foram infectadas de forma generalizada pela bactéria dessa ideologia nojenta, devem ser sumariamente extintas. Coisas aberrantes como STF, CUT, MST, sindicatos, ONGs, OAB, UNE, Universidades Federais, Institutos Federais, e assemelhados. Organizações parasitárias do Sistema “S” (SESI, SESC, SEBRAE, SENAI, SENAC, etc). Tudo farinha do mesmíssimo saco.

De forma semelhante, todos os políticos ladravazes que não forem sumariamente fuzilados, devem ser banidos de nosso país “ad aeternum” ou, no mínimo, impedido de qualquer atividade política. Peças raras como Lula, Dilma, Gleisi Hoffman. Haddad, Manoela D´Ávila, Lindemberg Farias, Guilherme Boulos, Marina Silva, Ciro Gomes, Alkmim, José Serra, Aécio Neves, Jucá, Sarney, Lobão, Fernando Bezerra, Renan, e tantos outros de menor expressão no quadro da roubalheira generalizada do nosso país. Sem esquecer a nova leva de ladrões esquerdopatas, como os governadores do Nordeste e suas gangues.

Eu sei que todas as vezes que tentamos imitar algum projeto bem-sucedido de outros países, o resultado aqui é sempre um desastre. Um bom exemplo foi o “Projeto Singapura”, de Paulo Maluf. Tentava imitar a iniciativa daquele país em erradicar favelas. Lá, são prédios belíssimos e cuja concepção embelezou ainda mais aquele país. Aqui, verdadeiras favelas verticais construídas sobre lixões geradores de gás metano e que podem explodir a qualquer momento. Além, é claro, de terem sido abundantemente superfaturados.

Pois bem! A minha proposta de solução para este malsinado país é um “Projeto Singapura – Fase 2”, só que dessa vez deverá ser um projeto bem mais abrangente. Vejam o vídeo abaixo e me digam o que acham. Está narrado em espanhol mas dá para entender bem.

A SOLUÇÃO PARA O BRASIL – Modelo Singapura – Etapa 1

A SOLUÇÃO PARA O BRASIL – Modelo Rússia – Etapa 2

“(O burguês) …colocou em lugar do poder, a maioria; em lugar da autoridade, a lei; em lugar da responsabilidade, as eleições. É compreensível que esta débil e angustiada criatura, embora existindo em número tão grande, não consiga manter-se, já que, de acordo com suas particularidades, não possa representar outro papel no mundo senão o de rebanho de cordeiros entre lobos erradios. ”

O LOBO DA ESTEPE – Hermann Hesse

OBRIGADO, WEINTRAUB!

BOTE PARA RACHAR AÍ EM WASHINGTON.

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

ESQUERDA OU DIREITA? EM CIMA OU EM BAIXO!!!

Um amigo me enviou pelo Zapp a imagem abaixo:

É uma comparação ingênua e, a rigor, até errada, já que giramos no sentido HORÁRIO para apertar o parafuso, e não para a “direita”, conforme é ali afirmado.

Pois bem: bastou essa besteira para suscitar uma tempestade de comentários o mais agressivo que se possa imaginar, advindos de uma chusma de pessoas raivosas que se consideram, seja lá por que motivo for, “DE ESQUERDA”.

Essa discussão altamente imbecil sobre o que seja “ser de direita”, ou ser de esquerda”, já me encheu tanto o saco que, creio eu, a esta altura o “bicho” já estourou. Não me sinto minimamente qualificado para competir pelo troféu “Iron Balls”. Minha paciência, que já era, de origem, muito curta, já acabou faz tempo. O problema maior de todos é que a humanidade, e muito especialmente no Brasil, em sua grande e avassaladora maioria, é composta por pessoas que abdicaram do ato de pensar. São meros primatas disfarçados de humanos, condenados eternamente à “Maldição da Quotidianidade”, nas precisas palavras de Ortega y Gasset. Tal qual os macacos, suas únicas preocupações são O QUE vão comer, e QUEM vão comer (sexo).

“Vivem porque a vida dura,
Nada na alma lhes diz
Mais que a lição de raiz
De ter por vida a sepultura! ”

Fernando Pessoa

Se considerarmos que NÃO SOMOS humanos! Que NOS TORNAMOS HUMANOS, à medida em que evoluímos ao longo dessa “Corda atada entre o abismo e o infinito” (Nietzche) que somos todos nós. Podemos afirmar com segurança que a maioria da humanidade está adotando uma opção preferencial pela fase “porco”, daquela definição que Santo Agostinho de Hipona deu de nós: “O ser humano é um anjo cavalgando um porco!”

Ao abdicar, conscientemente ou induzido a isto por ideologias em busca de hegemonia, o proto-humano, este “Animal de prúridas rutilâncias” (Augusto dos Anjos) deixa-se quedar na parte mais pantanosa e animalesca da sua natureza, indo assim contra tudo aquilo que de mais sublime existe em si. Tenho para mim que a centelha divina que Deus nos teria soprado, quando da criação, é exatamente este presente de grego em que se transformou a nossa consciência. Parecemos ser o único animal que sabe que vai morrer, e isso literalmente nos apavora! Como disse Montaigne: “Toda nossa vida é uma preparação para a morte! ”

Só que fomos visivelmente feitos para pensar (Blaise Pascal), portanto, temos a obrigação de pensar direito, sob pena de regredirmos ao estado original de macacos. Esta é exatamente a situação de todos aqueles que abdicam de pensar, seja por que motivo for: São meros macacos disfarçados de humanos!

É exatamente dessa imensa e avassaladora multidão de Pithecanthropus Erectus disfarçados de Homo Sapiens que vem toda a desgraça humana. Conforme constatou Bertrand Russel, logo na introdução de sua magistral obra denominada de História da Filosofia Ocidental, “A humanidade só experimentou progresso econômico e social quando submetida a governos fortes”! Vejam que o mestre não especificou se seriam governos de direita ou de esquerda. Só tem que ter a capacidade de tomar decisões e, o que é mais importante ainda, ter a força para implementá-las. Ficar com cara de bundão quando um STF qualquer, ou um presidente de Câmara ou Senado, decidir empombar com alguma decisão, só para mostrar quem é que manda, É O CAMINHO CERTO PARA O DESASTRE! Bolsonaro tem que bater com o cacete na mesa e mostrar quem é que manda. E LOGO!

É por conta de nossa população ser composta por essa multidão de chimpanzés amestrados que eu tenho certeza absoluta que, aqui no Brasil, não existe esquerda e direita. Faz muito mais sentido dividir entre QUEM ESTÁ POR CIMA, MAMANDO NAS TETAS ESTATAIS, e quem ESTÁ POR BAIXO, À MINGUA DAS BENESES DO PODER POLÍTICO e sendo estuprado.

É exatamente a Síndrome de Abstinência de Verbas Públicas que está torturando as esquerdas apeadas do poder, levando ao desespero todas as hostes desmamadas a partir da ascensão de Bolsonaro ao governo. E olhe que só foram defenestrados os meios de comunicação comprados e as organizações de aluguel das esquerdas. Imagine se tivessem sido desmamados também todos os milhões de parasitas que se encontram incrustrados no aparato estatal: Milhares de juízes nababescamente remunerados; desembargadores com vencimentos muito além do limite constitucional, fora o faturado com as sentenças vendidas, as negociatas, os patrocínios estatais, ou até mesmo os simples pixulecos de empresas como a Odebrecht, milhares de aspones, ouvidores, procuradores, defensores, auditores, o caralhores…. Estaríamos vivenciando o juízo final antecipadamente. Fogo e enxofre cairiam do céu sobre as nossas cabeças. Enquanto toda essa podridão sórdida rola, uma horda de imbecis úteis fica relinchando e tendo orgasmos anais múltiplos só porque estão prestes a caracterizar uma traquinagem menor de um dos filhos de Bolsonaro.

Em artigo sobre o eminente Dr. Adolfo Lutz, na semana passada aqui no JBF, estava lá o seguinte:

No contato profissional com os brasileiros, seu estilo alemão encontrou algumas dificuldades. Certa vez reclamou que os principais obstáculos não residiam nas condições externas e sim no caráter do brasileiro: “A pontualidade, solidez e sinceridade científica lhe são estranhas, e ele se sente completamente satisfeito em manter as aparências. As antipatias e simpatias pessoais frequentemente tomam o lugar da lei e do direito. O protecionismo e nepotismo são quase um cancro que não se pode exterminar. ”

Sábias e proféticas palavras, proferidas há mais de um século atrás. Aliás, muito mais que uma mera constatação, as palavras do Dr. Lutz se revelaram como sendo uma MALDIÇÃO. É esta mesma maldição que nos leva às cenas acima. Vejam o altíssimo nível dos debates. Observem a força dos argumentos proferidos. Vejam as feições extasiadas dos devotos. Será que dá para chegar a alguma síntese maior e melhor daí?

De minha parte, sou da opinião que, se quisermos ver uma evolução verdadeira neste país, precisamos antes passar por uma profunda e extensa REVOLUÇÃO. Só que a revolução que precisamos não é esta que está nos corações e mentes dessas almas simplórias e raivosas. Deverá ser uma revolução interna, em cada um daqueles que compõem esta nação. Para que isto aconteça, precisaremos de muitas gerações e de governos fortes. Mas não de governos fortes conduzidos por canalhas e ladravazes do porte de Gilmar, Tóffoli, ou mesmo Alexandre de Morais. Para estes, a pena de guilhotina ainda é suave, diante das montanhas de canalhices em que estão chafurdando e conduzindo a nossa nação. Precisamos de revolução pela honradez, honestidade, dedicação, altruísmo, comportamento moral, famílias estruturadas, mulheres sérias. Não esse puteiro a céu aberto em que nos transformaram. Tenho feito a minha parte. Tento todos os dias ser um canalha a menos neste país. Meus três filhos, podem ter os defeitos que tiverem, mas são outros que lutam arduamente para prosseguir nessa estrada infinita de evolução, sempre arrodeados por um oceano de insensatez e de imbecilidades. Tenho pena deles e de meus netos, pelo tipo de país que estaremos deixando para as próximas gerações, e com o qual terão que conviver.

Para mim, chega! Vou embora dessa latrina, nem que seja uma das últimas coisas que faça antes de morrer.

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

TIRANIA, NAZISMO, FASCISMO

E outras montanhas de merda que eu não aguento mais nem ouvir falar!

Um dos princípios mais básicos da administração, (e por que não dizer também, da lógica?) é que AUTORIDADE e RESPONSABILIDADE devem sempre andar juntas. São faces de uma mesma moeda. Quando a autoridade é ABSOLUTA, sem responsabilidade nenhuma, isso caracteriza o que conhecemos como NAZISMO! Ah! Não fui com a sua cara. Tome bala na fuça por causa disso e vá se queixar no inferno. Responsabilidade pelo ato? NENHUMA!!! Está é a situação, não só dos vampiros do Supremo Tribunal da Fodelança nacional, como de todo e qualquer agente público neste país de merda.

Poder total para estraçalhar com a vida de qualquer cidadão, associado a NENHUMA RESPONSABILIDADE. Para dar a ideia de que há alguma responsabilização, acrescentaram-se camadas e mais camadas de “Órgãos de Controle”. Só serviram para criar empregos regiamente remunerados, para milhões de advogados desocupados, todos em busca de uma “Narrativa” que lhes justifique os salários nababescos, quando seria muito mais fácil enforcar todo e qualquer filho da puta que ousasse roubar, dinheiro público ou privado, ou mesmo extrapolar o poder da função, e botar esse monte de causídicos de merda para plantar batatas, tirando todos esses vampiros da jugular da nação.

Outro princípio básico é que, numa negociação, ganha sempre quem tiver mais recursos para usar, principalmente O TEMPO, recurso mais escasso de todos e do qual não conseguimos estocar ou pegar emprestado. No caso de qualquer disputa entre um representante do governo e um cidadão, a “otoridade possui sempre tempo e dinheiro ilimitados, junto com TOTAL irresponsabilidade pelos seus atos, enquanto o pobre do cidadão está sempre à míngua e desesperado para encerrar a contenda, a fim de poder retornar à sua labuta diária em busca do pão de cada dia. É o cenário perfeito para que o cidadão, cada vez que se depare com um agente do Estado, seja devidamente estuprado pelo ânus. Isso é NAZISMO em altíssimo grau! Exatamente o que estamos vivendo no Brasil.

Para completar a nossa desgraça, aparecem hordas de imbecis se dizendo os donos da verdade e querendo tomar o poder da nação a qualquer custo, simplesmente para continuar com a mesma bandalheira de sempre, só que desta vez de forma “Bolivariana”. Tô fora! E chamam todos outros de fascista.

Para completar, os antifas ficam definindo até o que devemos pensar sobre a realidade que presenciamos. O pior é que as ideias por eles impostas são de uma imbecilidade galopante e, apesar das toneladas de evidências empíricas, fazer menção a qualquer uma das realidades abaixo lhe encaminhará direto, e sem perdão, à categoria dos “racistas”, “preconceituosos” e, portanto, “fascistas”. Esquerdopatas adoram “rotular as pessoas” a partir de seus esquemas mentais imbecis. Vamos analisar melhor:

IMBECILIDADE N° 1 – Racismo – TÔ DENTRO!

Só para começar a conversa, os antropólogos ficam insistindo o tempo todo que RAÇAS NÃO EXISTEM. As diferenças entre os homens são simplesmente culturais e provocadas por diferentes demandas ambientais e sociais. Já com o sexo, que é puramente GENÉTICO, ficam insistindo que é ambiental. Assim não dá nem para conversar! Imbecilidade também tem limite! Vamos aos estereótipos mais comuns:

• Judeus – São o povo mais inteligente. VERDADE ABSOLUTA! Para tirar a prova, basta ver a relação dos premiados com o Nobel e os detentores de doutorado nas melhores universidades. Outra coisa que fazem bem melhor que os demais é tocar música clássica. Além de saber ganhar dinheiro, é claro!

• Negros – Não são dotados de neurônios bons para as ciências. VERDADE! A praia deles é a atividade física: Muito músculo e pouco cérebro. Daí a hegemonia dos caras nos esportes. Outra coisa em que são bons é a música de raiz: Reggae, samba, jazz, blues, etc. Muito “Swing” e pouco raciocínio. Além de “adorarem” dar vexame, fazerem escândalo e rolar baixaria, como bem disse William Waack. Ficar querendo “Igualdade Racial” e me comparando com um dos ORANGOTANGOS amestrados retratados no filme abaixo é forçar demais a barra!

Comparem agora com uma das obras mais sublimes que um ser humano já produziu, Ah! O pianista é judeu.

Orientais – Aguerridos e determinados. VERDADE! Estão se preparando para dominar o mundo. Lembrem que os caras não são muito chegados a uma miscigenação. Quando eles dominarem tudo, nós mestiços estaremos lascados. Só vamos servir para lavar latrinas para eles.

• Portugueses – Burros, preguiçosos e desonestos. MENTIRA ABSOLUTA! Essa foi a melhor desculpa que a multidão de patifes e canalhas brasileiros encontrou para justificar a sua própria ignomínia. Seríamos assim por termos sido colonizados por degredados vindos de Portugal. NADA A VER!!! Basta comparar o lindo país que é Portugal e esta cloaca aqui, para ver que não é bem assim. Outra comparação seria a Austrália, antiga prisão de degredados ingleses.

• Brasileiros – Burro, preguiçoso, desonesto e canalha. CORRETO!! Eita povinho bunda! Depois, ficam querendo justificar tudo que é patifaria dizendo que foi por causa dos portugueses, quando quem veio para cá foi a elite empreendedora de Portugal. Só que os caras adoravam fornicar com umas negrinhas, e comer umas indiazinhas de sobremesa. Essa mistureba foi que deu em merda.

IMBECILIDADE N° 2 – Preconceito – TÔ DENTRO!

• Veados, travecos, sapatões, giletes, transexuais, e toda uma miríade de comportamentos sexuais disfuncionais e aberrantes – SÃO COMPORTAMENTOS SEXUAIS DISFUNCIONAIS E ABERRANTES! Empurrar goela abaixo de toda a população que qualquer “opção sexual” é tão válida quanto a heterossexualidade, é sacanagem com nossa cara. Esse negócio, aliás, não é opção porra nenhuma! É pulsão! O comportamento é compulsivo. Ou o baitola dá aquele rabo frouxo dele, para alguém atochar uma jabiraca, ou o cara endoida.

• Ladrões, assassinos, estupradores, vigaristas, assaltantes, descuidistas, arrombadores e todos os demais tipos de comportamentos afetos à malandragem – Vítimas da sociedade e merecedores do direito à “Bolsa Bandido”? Sacanagem de novo…. Deveríamos ter começado a cortar mão de ladrão, e enforcar corrupto, há já muito tempo.

• Feminismo e aborto – Mulheres que “Odeiam” os homens e que se acham no direito de arrancar o próprio filho do ventre aos pedaços, que nem um “Frango à Passarinha” – Uma doida dessas pode ser normal? Dá um lexotan, ou um Rivotril, para essas loucas e manda dormir, ou então, dá uma trouxa de roupas para lavar.

• Desigualdade – Choradeira bem ao estilo de tudo que é esquerdopata. O sonho de todo invejoso frustrado é tomar de quem tem e dar para quem não fez porra nenhuma para conquistar ou merecer o mesmo sucesso, apenas para fazer a sociedade “mais igual”. Por mim, vão ser iguais à puta que os pariu! Não quero ser “igual” a ninguém!

• Pedofilia – Esta é próxima TARA a ser incluída no rol das aberrações apadrinhadas pelas esquerdas, sempre com o objetivo de avacalhar o mais possível com a nossa sociedade. É um negócio tão abjeto que até os presos, nas cadeias, tem nojo dessa raça. Agora estão dizendo que é “distúrbio”. Toquem numa criança minha que vocês vão ver qual é o “distúrbio” que eu faço com vocês…

• Bolsa Terrorista – Criada por FHC, ele mesmo foi o primeiro a mamar, só por ter passado algumas horas no DOPS. Hoje, são cerca de 20 mil, todos eles querendo derrubar o governo. Metade deles recebe acima do teto constitucional de R$33.763,00. Custo anual? R$ 4,38 BILHÕES!

ALGUÉM AINDA ACHA QUE ESSA BOSTA DE PAÍS TEM ALGUMA CHANCE DE VIR A DAR CERTO?

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

POR QUE NÃO VAMOS DAR CERTO NUNCA! A MENOS QUE…

O tecido social brasileiro encontra-se atualmente totalmente esgarçado por uma luta fraticida que se assemelha a um Fla-Flu ideológico no qual nenhuma das partes poderá se sagrar vencedora. Apesar da imensa maioria ter deixado bem claro, nas últimas eleições, que não concorda com o projeto de diluição da sexualidade humana em seres hermafroditas; com a eliminação da propriedade privada em favor de um estado totalitário e plenipotenciário; com a “Ditadura do Proletariado” que não trabalha e nem produz nada (Sindicalistas parasitas e agitadores profissionais); com a abdicação de todos os princípios éticos e morais que guiam a humanidade há milênios; a corja comunista insiste de todas as maneiras possíveis e imagináveis na busca da derrubada de nosso governo legal e democraticamente constituído, só para nos impor a ditadura deles.

Essa estória vem de longe, e está bem representada pela foto e manchete abaixo, que foi veiculada pelo UOL. A trinca representa as três principais facções que estão se rasgando para retomar o poder em nosso país. Vamos a eles:

1. No centro da foto está Haddad, representante da facção do PT autodenominada “Campo Majoritário”, em imitação aos Bolcheviques da Revolução Russa. Esta estória começa em abril de 1917, com o revolucionário socialista Wladmir Ilich Ulianov – conhecido pela alcunha de Lenin, retornando de Zurique, onde estava exilado há já bons anos, para Petrogrado, no Império Russo, a fim de liderar a revolução socialista, tendo em vista a derrocada do império Tzarista. Para isto, reuniu uns parcos 30 seguidores e se dirigiu à fronteira com a Alemanha. No lado alemão, havia um trem especial lhes aguardando, cortesia do Governo Alemão, e que os conduziu sob escolta militar diretamente a Berlim. Lá, o trem permaneceu parado por umas boas 20 horas. Ninguém sabe exatamente o que discutiram e pactuaram: Um líder revolucionário russo e o governo da Alemanha, país com o qual a Rússia se encontrava em guerra e vinha tomando seguidas derrotas fragorosas, tais como a batalha de Tannenbergh e as batalhas dos Lagos Massurianos, nas quais 1,5 milhões de soldados russos perderam a vida.

O que se sabe é que lhes foi assegurado salvo-conduto ao longo de toda a Alemanha e através da Suécia, até a fronteira com a Finlândia, país que, à época, se encontrava sob o domínio Russo; assim como uma ajuda financeira de 40 Milhões de Marcos, em ouro, a fim de financiar a revolução que deveria se seguir. E foi exatamente assim que sucedeu. Lenin chegou à estação Finlândia, de Petrogrado, em 16 de abril, proferiu seu memorável discurso na plataforma do trem, e deu início à caminhada para a vitória dos Bolcheviques, com o consequente esmagamento dos seus oponentes Mencheviques. O resto, agora, é apenas história. Antes da Revolução Russa, o Partido Comunista tinha duas alas: Os Bolcheviques, que acreditavam na imediata imposição do socialismo por meios violentos, com confisco armado das propriedades, das fábricas, e das fazendas, e o assassinato dos burgueses e reacionários que porventura oferecessem resistência; e os Mencheviques (que também se autodenominavam Socialdemocratas), que defendiam uma abordagem mais gradual, não-violenta e não-revolucionária para o mesmo objetivo. Para estes, a liberdade e a propriedade deveriam ser abolidas pelo voto da maioria.

Os Bolcheviques venceram a Revolução Russa e implantaram o terror. Como gratidão aos Alemães, Lenin cedeu quase metade do Império Russo (Estônia, Letônia, Lituânia, parte da Bielorrússia, Ucrânia, partes do Cáucaso e outras “coisinhas” mais) ao Império Alemão no tratado de Paz de Brest-Litovski, de 3 de maio de 1918. Concedeu, também independência a um novo país chamado Finlândia, como agradecimento pela acolhida recebida no seu retorno. Seu sucessor, Stalin, que não era tão bonzinho assim, tratou de retomar de volta tudo isso e muito mais. Esta é a filosofia do “Campo Majoritário”: Só recua a fim de reagrupar as forças e retorna com mais virulência ainda. Não quer ganhar eleições! Quer ganhar o poder! O que é muito diferente.

Quem quiser ter uma ideia do modo de atuação dessa ala, dê uma olhada no vídeo abaixo, onde um crápula, que já foi reitor da UFRJ, dá uma aula. Esse é o cara cuja maior obra foi deixar o Museu Nacional pegar fogo.

2. Na foto da esquerda está Fernando Henrique Cardoso, o autodenominado “Socialista Fabiano”! Para aqueles que não sabem o que diabos isso quer dizer (Afinal, temos de trabalhar para ganhar o pão e para poder sustentar essa corja de vagabundos), sugiro uma ida à página do Instituto Mises clicando aqui.

Os mencheviques modernos seguem, em sua essência, as mesmas táticas dos Mencheviques russos: em vez de abolirem a propriedade privada e a economia de mercado, como queriam os Bolcheviques, os atuais mencheviques entenderam ser muito melhor um arranjo em que a propriedade privada e o sistema de preços são mantidos, mas o estado mantém os capitalistas e uma truncada economia de mercado sob total controle, regulando, tributando, restringindo e submetendo todos os empreendedores às ordens do estado.

Tradições burguesas como propriedade privada e economia de mercado devem ser toleradas, mas a economia tem de ser rigidamente regulada e tributada. Políticas distributivistas são inegociáveis. Uma fatia da renda dos indivíduos produtivos da sociedade deve ser confiscada e redistribuída para os não-produtivos. Grandes empresários devem ser submissos aos interesses do regime e, em troca, devem ser beneficiados por subsídios e políticas industriais, e também protegidos por tarifas protecionistas. Acima de tudo, cabe aos burocratas do governo — os próprios mencheviques — intervir no mercado para redistribuir toda a riqueza e manter a economia funcionando de acordo com seus desígnios.

No entanto, a estratégia menchevique não se resume à economia. A questão cultural é tão ou mais importante. A cultura burguesa deve ser substituída por uma nova mentalidade condicionada ao modo de pensar socialdemocrata, e a estratégia para isso consiste na imposição lenta e gradual de uma revolução cultural. Os mencheviques, fiéis ao seu ideal “democrático”, sempre se sentiram desconfortáveis com a ideia de revolução, preferindo muito mais a “evolução” gradual produzida pelas eleições democráticas. O estado deve ser totalmente aparelhado por intelectuais partidários e simpatizantes, de modo a garantir uma tomada hegemônica das instituições culturais e sociais do país.

Uma agremiação política que se diz “democrática”, mas que é tão cínica e dissimulada a ponto de adotar como símbolo um “Lobo em Pele de Cordeiro”, já diz tudo sobre o quanto é enganadora e mentirosa. Quem quiser que se iluda com suas vãs e repetidas mentiras.

3. Na foto da direita, temos Luciano Gronstein Huck, o representante do oligopólio das comunicações que manteve a população no cabresto ao longo das décadas anteriores à chegada da revolução internet. Parente distante do revolucionário russo Lev Davidovich Bronshtein, conhecido como Trotsky, ninguém sabe ao certo o que, ou quem, este rapaz representa. Sem a menor sombra de dúvidas, é mais uma das enganações impostas ao povo brasileiro visando simplesmente “mudar e mudar, para permanecer exatamente como está! ” Conclusão:

• Essa corja está disposta a tudo para conquistar o poder: Fazem pacto com nações inimigas, aceitam (e pedem) subornos, mentem, enganam, matam, roubam, não há limites para o que podem fazer.

• Eles são muitos, estão recheados de dinheiro roubado durante as administrações petistas e estão infiltrados em todos os extratos da Administração Pública e do aparato educativo estatal.

• Grande parte do legislativo e do judiciário está completamente alinhado com esses planos e corrompido até à medula com o projeto socialista/comunista.

• Uma massa de manobra composta por miseráveis ignorantes, e até por alguns da classe média, uns 30% da população, são “inocentes úteis” que apoiam seus planos e são capazes de matar e morrer por eles

Moral da História: Ou cortamos as cabeças dessa Hidra de Lerna agora, ou logo será tarde demais. Já estamos passando da hora. Será muito difícil para este país conseguir fugir de um destino “Bolivariano” mais adiante. Faz-se absolutamente imprescindível que esta esquerda maldita seja imediatamente EXTERMINADA! Varrida totalmente da face da terra! Ou, pelo menos, de nosso país.

P.S. – Triste do país em que um político é INFINITAMENTE SUPERIOR à maioria absoluta de toda a Administração Pública, pelo simples fato de não ser também ladrão, não ser canalha, não ser corrupto, e não ser também um grandessíssimo filho da puta

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

TUBARÕES, ABUTRES, HIENAS, LOMBRIGAS, RATOS E SERPENTES

Desde quando comecei a observar as manobras ardilosas dos esquerdopatas visando se assenhorar do poder em nosso país, as imagens e metáforas que me pareceram mais adequadas e perfeitas para descrevê-los sempre foram com animais, já que o modus operandi dos mesmos tem sido sempre animalesco. Coincidentemente, todas as imagens são de animais peçonhentos, traiçoeiros nojentos e cruéis, a maioria dos quais parasitários e sanguinolentos. Vou listar alguns exemplos e detalhar o porquê da metáfora me vir à mente:

CASO 1 – OS TUBARÕES

Li em algum lugar, fazem já muitos anos, que quando os tubarões estão atarefados em rasgar as carnes de alguma vítima com suas certeiras e poderosas dentadas, se ocorre de um deles errar o bote e acertar os afiadíssimos dentes em algum colega, parceiro no festim; e quando este colega ferido inadvertidamente começar a sangrar, o mesmo imediatamente aguça a sanha assassina dos demais e…é também devorado pelos colegas.

Este caso de selvageria extrema é exatamente o mesmo comportamento apresentado pelos partidos de esquerda: O que interessa é “A Causa”. Tudo o mais é descartável! O país, o povo, decência, honra, justiça, honestidade, princípios morais, vergonha na cara, TUDO! Inclusive seus próprios companheiros. O melhor exemplo disso seriam os “Justiciamentos” praticados contra colegas dissidentes, assim como os assassinatos de Celso Daniel, Toninho do PT, Eduardo Campos, e tantos outros mais dos quais não temos notícias. Companheiros e amigos, enquanto foram úteis. Inimigos a serem eliminados cruelmente, tão logo assumam a condição de dissidentes e comecem a questionar as decisões do comando maior.

CASO 2 – OS ABUTRES

Os atuais governantes esquerdistas dos estados e municípios brasileiros poderiam ser chamados todos de Abutres, já que são sempre altamente vorazes ao arrancar nacos de Dinheiro Público do cadáver insepulto que é o nosso país. Esta analogia se justifica brilhantemente diante do papel de “Mercadores da Morte” que estes senhores têm desempenhado, sem que apresentem nunca o mínimo escrúpulo que seja. Já os Bilhões de Reais, que lhes foram disponibilizados pelo “Orçamento Impositivo”, são a obra magistral de outro bando de abutres, composto por mais de 500 predadores nojentos e que formam a linha de frente a se alimentar do cadáver financeiro e moral da nossa nação. Depois, a nível estadual e municipal, formam a segunda linha de abutres, desta feita se alimentando dos milhares de mortes propiciadas pelas compras sem licitação, pelas fraudes nas compras superfaturadas e pelo desvio de grandes porções de todos os tipos de verbas que lhes são repassadas. Antes da morte física, é um longo calvário de morte em vida para toda a população: Morte pela economia estrangulada, pela ignorância estimulada, pela carência de meios de sobrevivência, pela total falta de esperança de dias melhores, morte moral provocada pela doutrinação em faculdades transformadas em “Madraças Comunistas”, morte pelo pânico provocado pelos noticiários terroristas e funéreos veiculados por redes de televisão e revistas cooptadas. São diversos assassinatos praticados de forma continuada e cruel. Deveria ser crime hediondo. Até que, por fim, chega a morte física.

CASO 3 – HIENAS E CHACAIS

Outra analogia, adequada para dar uma ideia da estratégia de luta das hostes comunistas contra tudo o que represente decência, família, propriedade privada, liberdades individuais, liberdade de expressão, honradez, etc. seria a luta de um bando de hienas contra os leões. A parábola se aplica porque, tal qual as hienas, os comunistas costumam atacar sempre em bandos, de modo a compensar a inferioridade intrínseca da sua constituição moral, especialmente quando comparadas com a nobreza do rei dos animais. Já foi mostrado em outro vídeo, aqui no JBF, leoas sendo atacadas por um bando de vorazes hienas, procurando estas se apoderarem de forma cínica do alimento que não ajudaram em nada a produzir. Para isso, ficam futricando de todas as formas possíveis e imagináveis as verdadeiras donas daquela riqueza, de modo que estas saiam em perseguição a alguma das atacantes, deixando assim o caminho livre para que outras companheiras do bando se apossem do butim. Mais ou menos o que FHC e Lula fizeram com a nação brasileira: Enquanto um finge que ataca, e distrai a atenção da população, outro se banqueteia com uma riqueza que não lhe pertence. Devido à imensa quantidade de vorazes e rapaces atacantes, as leoas, verdadeiras donas da riqueza, parecem que estão começando a serem vencidas pelos insistentes e irritantes ataques das hienas canalhas. Eis que, de repente, surge o “dono do pedaço”, o Rei Leão, para colocar ordem na casa e as coisas em seus devidos lugares. Como não pode dar conta de todas as hienas, por serem muitas, o “Rei” escolhe uma para servir de exemplo. Vai lá e esmaga lhe o crânio com uma dentada. É o que esperamos que o Leão Bolsonaro faça a essas hienas nojentas que hoje infelicitam a nação brasileira.

CASO 4 – AS LOMBRIGAS E OS CARRAPATOS

Outra analogia que, embora asquerosa, é extremamente adequada para dar uma ideia da condição de extrema proliferação de parasitas ao qual está submetido o aparato estatal brasileiro e, consequentemente, toda a nossa economia. A imagem que nos vem à mente é milhares, chegando até aos milhões, de Ascaris lumbricoides infestando todo o organismo governamental e sugando-lhe todos os recursos e energia. São os milhares de procuradores, a R$ 35.000,00 por mês cada um, procurando, procurando e sem achar porra nenhuma nunca. E tome factoides para justificar a imensa lambança. São os milhares de juízes do trabalho, juntamente com toda a trupe de assessores, secretárias, xeleleus, baba-ovos, puxa-sacos, e por aí segue… todos regiamente remunerados. São os milhares de aspones do congresso, são os 11 urubus e mais os 700 funcionários do Supremo Tribunal da Fofoca, são as multidões de tribunais e delegacias de nada com coisa nenhuma, cuja única missão é conter a ira da população. Tem delegacia do turista, do velho, da mulher, do boiola, do sapatão, tem para todo gosto. Só não tem nenhuma que dê um destino definitivo à pobreza, à violência e à criminalidade.

Há ainda uma outra parasitose, talvez até pior. São os carrapatos que, mesmo estando do lado de fora do aparato estatal, vivem nele grudado e sugando o seu sangue. São milhares de licitações fraudulentas, agora correndo sem rédea, devido ao estado de emergência por conta da pandemia. Tudo isso É UMA VISÃO DO INFERNO!!!!

CASO 5 – AS SERPENTES

Para concluir, a analogia que se adequa de forma perfeita às estratégias de luta da corja comunista são as serpentes, com todas as suas diferentes formas de ataque contra às suas vítimas. As esquerdas brasileiras são um verdadeiro ofidário. Se antes, a comparação que o crápula de Caetés fazia para si mesmo era com uma jararaca, hoje, a principal maneira de atuação da corja tem sido a metodologia da sucuri, também conhecida como anaconda. Devido ao seu enorme tamanho e força, o predador se enrosca em volta da vítima e esmaga lhe os ossos, para depois poder engoli-la por inteiro. É exatamente o que está sendo praticado pelas esquerdas no Brasil: quer esmagar toda a resistência das forças governamentais que se opõem ao seu projeto coletivista, para logo depois deglutir todo a estrutura governamental dentro de seu organismo. A esta altura, partido e governo deverão deixar de ter existência individual e se tornarão uma coisa só, tal qual já tentaram fazer uma vez e foram rechaçados pela nação. Continuando com a analogia, seriam mais uma mistura de uma medusa, tendo no lugar dos cabelos, uma multidão de serpentes venenosíssimas; com a Hidra de Lerna, de múltiplas cabeças.

Poderíamos estender a comparação com ratos, baratas, e demais animais nauseabundos, mas, a conclusão dessa conversa toda é que, para exterminarmos esta maldição que paira sobre o nosso país, trabalhos verdadeiramente hercúleos terão que serem realizados. Apenas a título de exemplo, vejam o que está acontecendo com a nossa economia. Arruaceiros vinculados ao projeto da gangue espalham calúnias contra nosso país em todos os quadrantes da terra. São pichações nas embaixadas, protestos imbecis em festivais de cinema, artigos em jornais acadêmicos de universidades com “Hegemonia Gramsciana” e, agora, previsões de bancos de investimentos provando por “A” mais “B” que a nossa moeda é “Tóxica”. Quer dizer: vai se desvalorizar até virar poeira. É um “Fogo de Barragem” de calúnias contra nosso país, juntamente com o COVID-19, que provocou movimento mundial de valorização do dólar americano frente às demais moedas. Com isso, apenas no primeiro semestre de 2020, nossa moeda perdeu quase a metade do seu valor em relação ao mesmo dólar, ao mesmo tempo em que a Bolsa de Valores, por conta da pandemia, caiu para valores ínfimos e quase nunca vistos. Tudo isto apesar de termos fundamentos econômicos extremamente sólidos, tais como uma balança comercial superavitária e reservas cambiais extremamente confortáveis.

Minha previsão: Vão inundar de dólar o nosso país e comprar tudo o que ainda tem algum valor por aqui. Isso, com o dólar valendo o dobro e as ações sendo vendidas por menos da metade do preço. Multiplicarão por quatro seu patrimônio em poucos meses. Quem viver verá!!!

George Soros deve estar muito satisfeito com seus lacaios “socialistas”. Estão seguindo suas ordens direitinho.