ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

VIVENDO NO PLANETA DOS MACACOS

Uma das obras que mais marcaram a minha adolescência foi um singelo e despretensioso filme de ficção científica estrelado por Charlton Heston. O nome do filme era “O Planeta dos Macacos”. Era uma distopia situada em um futuro indefinido. Uma nave espacial teria saído da terra em busca de novos mundos a serem povoados por nós humanos. Depois de alguns meses viajando a uma velocidade próxima à da luz, a nave se vê forçada a aterrissar em um planeta bem parecido com a terra.

Ao desembarcar, os tripulantes se deparam com uma situação interessantíssima. As espécies dominantes, e as mais inteligentes, eram diversos tipos de símios que, por apresentarem características diferentes, assumiam diferentes papeis na sociedade que organizaram. Os poucos humanos com que se depararam eram pobres criaturas totalmente embrutecidas e que nem falar sabiam. Eram tratados como animais de estimação, ou então escravizados pelos macacos. Como de se esperar, estabeleceu-se de imediato uma disputa entre as espécies. Os humanos, liderados pelos forasteiros altamente desenvolvidos e articulados, e seus novos senhores símios.

Ao final, e depois de muitas marchas e contramarchas, tudo o que o nosso herói deseja é encontrar um local onde possa se afastar de toda aquela beligerância e viver em paz com sua companheira recém adquirida.

Ocorre apenas que as coisas nunca são assim tão fáceis e, ao final, quando este se afastavam cavalgando lentamente pela praia, eis que se defrontam com uma Estátua da Liberdade parcialmente destruída e semienterrada na areia. Poderia até pensar se tratar de mais uma filial das lojas da Havan. Só que não era! Na realidade, era a Estátua da Liberdade original. É quando nosso herói se dá conta de que aquele planeta é a nossa boa e velha terra, só que após a destruição total da nossa civilização, muito provavelmente por uma guerra nuclear. Fato este que abriu a possibilidade da ascenção dos símios ao topo da escala evolucional.

O que teria ocorrido é que, por se encontrarem em velocidade próxima à da luz, o tempo teria passado bem mais lento para os tripulantes da nave. Achavam ter transcorrido meses, mas, enquanto isso, haveriam transcorrido séculos aqui na terra. Tudo de acordo com a Teoria da Relatividade.

O filme é de 1968. Hoje, transcorrido quase meio século, fica fácil ver que, se não fomos regredidos ao estágio de bestas feras por uma guerra nuclear (ainda). Estamos sofrendo, porém, no Brasil, o mesmo processo, e de forma acelerada, simplesmente através do Gramscismo e da aplicação intensiva do método Paulo Freire. A estupidificação que está sendo implantada nas nossas novas gerações é algo absolutamente palpável. Os sintomas de que estamos convivendo com gerações de débeis mentais saltam à vista. Senão, vejamos:

• O universo vocabular dos mais jovens é de uma pobreza franciscana. Estudos ao longo dos anos acompanharam uma gradual redução, saindo de 8.000 palavras, para algo inferior a 800 atualmente. O linguajar é um pobre babujar tatibitate, semelhante a uma criança aprendendo a falar, e com uma dificuldade imensa para expressar qualquer ideia, por mais simples que seja. O uso constante de chavões e de estereótipos é considerado sinal de pertencimento (inclusão social?).

• O domínio da língua escrita é uma raridade. Até em locais onde se imaginaria haver um maior rigor, como placas de sinalização de rodovias, apresentam-se crases malucas utilizadas ao Deus dará, ou outras aberrações. Os meios de comunicação de massa apresentam erros grosseiros e toscos no uso da nossa língua.

• O tipo de música apreciada pelas hordas ululantes de proto-humanos do país é qualquer coisa digna de uma escola para retardados mentais. É difícil distinguir uma da outra. São todas em tons monocórdios e cantadas invariavelmente de forma lamurienta, choramingando as agruras de insucessos no amor.

• Esta mesma música se tornou onipresente. É tocada em todos os locais possíveis e imagináveis, sempre no volume mais alto possível. Parece que o objetivo é impedir totalmente qualquer possibilidade de conversa, raciocínio ou de introspecção.

• Os jovens (alguns já não tão jovens) com um visual padronizado e parecendo saído de um filme de terror ou de uma distopia social. Montanhas de sinais e símbolos de total desajuste social como abundantes tatuagens, representando nada com coisa nenhuma, brincos e piercings em todos os locais possíveis e imagináveis, cabelos com características de indefinição sexual, e por aí vai.

Não é à toa que órgãos internacionais dedicados à análise comparativa dos países têm apresentado consistentes sinais desta nossa derrocada intelectual, prenúncio decisivo da derrocada moral e social concomitante pela qual estamos passando.

Fico sempre me perguntando porque será que os países desenvolvidos concentram tanta atenção em pressionar o nosso país na direção de uma catástrofe socialista totalitária. Qual o interesse deles?

1. Seria o fato de sermos detentores de abundantes riquezas naturais que escasseiam de forma alarmante nos seus respectivos territórios, e esta “Nova Ordem” nos abriria a uma maior exploração por eles?

2. O fato de representarmos metade da América do Sul e, por isso mesmo, representarmos uma liderança natural em toda a região? Porque para onde o Brasil se inclinar, o resto da América Latina seguirá?

3. Por termos nossa população composta majoritariamente por multidões de analfabetos funcionais, quando não são analfabetos de todo, juntamente com uma cultura bacharelesca e altamente apreciadora da verbosidade vazia e da pompa dos títulos e comendas, aliadas a uma brutal tendência a trair os interesses nacionais para obter ganhos pessoais? Por sermos assim, fáceis, portanto, de sermos manipulados?

4. Ou o fato de termos sofrido, ao longo de todo o século XX, sucessivas tentativas de insurreição comunista, o que teria nos preparado gradualmente para a “Grande Revolução” que está por vir, e que os colocaria no poder de forma definitiva?

5. Ou será o fato de termos sido dominados por uma esquerda voraz por 15 anos que, ao ser destronada, está ávida para retomar o poder?

Não sei! Talvez nenhum desses, ou mesmo todos eles, e até mais alguns que desconhecemos. O fato é que estamos em uma situação limite. Estamos no ponto de inflexão da curva! Esta é a hora da definição.

Nosso Presidente Bolsonaro representa hoje, para o Brasil, o mesmo que representou aquele garoto holandês que colocou o dedo no furo do dique e evitou uma catástrofe. Rezo para que Deus o ilumine e guarde!

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

INFLUENCIADORES

Toda minha vida, tenho tido uma exaustiva busca a fim de conhecer a verdade profunda das coisas e situações que me cercam, neste maravilhoso mundo que nos foi presenteado pela graça d´Aquele que nos criou.

Para levar a contento esta aspiração, usei como base deste meu intento o estudo detalhado de todas as formas pelas quais se processa o nosso conhecimento (epistemologia), bem como todos os desvios encontrados neste árduo caminho, muito especialmente as tão famosas “falácias”, entendidas como raciocínios aparentemente lógicos e racionais, mas que, na realidade, nos levam a conclusões totalmente erradas.

Dentre as inúmeras falácias já conhecidas e detalhadas, uma que tem sido mais frequentemente utilizada atualmente é o apelo à força da autoridade, verdadeira ou suposta, daquele que emite um determinado conceito.

Ocorre, porém, que não são todos os argumentos advindos de uma autoridade que são maus! O progresso do conhecimento humano se tornaria impossível se não recorrêssemos frequentemente a argumentos das autoridades, já que a maioria absoluta de nossos conhecimentos são advindos exatamente dessas mesmas pessoas. Foi exatamente por suas ponderações corretas que elas se tornaram “Autoridades” naquele assunto.

O apelo à Força da Autoridade se torna uma falácia de diversas formas: Primeiro, quando o especialista convocado (a autoridade) não é especialista na matéria em questão. Dizer que “Einstein falou que a maneira de acabar com as guerras é ter um governo mundial! Logo: a maneira de acabar com guerras é ter um governo mundial”. Como Einstein era um especialista em física, mas não em filosofia política, este argumento é um típico exemplo de mal-uso do Argumento de Autoridade.

Apesar de Karl Marx ser um especialista em filosofia política, o seguinte argumento de autoridade também é falacioso: “Marx disse que a maneira de acabar com as guerras era ter um governo mundial; logo, a maneira de acabar com as guerras é ter um governo mundial”. Neste caso, é mau porque uma quantidade significativamente grande e poderosa de outros especialistas discorda veementemente desta afirmativa.

Depois, só podemos aceitar a conclusão de um argumento de autoridade se não existirem outros argumentos mais fortes, ou de força igual, a favor da conclusão contrária. Dentre os argumentos mais fortes, e até inquestionável mesmo, está a evidência empírica. Podem existir montes de especialistas afirmando o contrário, mas, se as evidências apontarem na direção contrária, estarão todos fazendo papel de idiotas.

Lógico que, mesmo sendo o rei dos argumentos, até a evidência empírica pode nos levar a conclusões erradas, tal como a ideia de que o sol gira ao redor da terra. Muitas vezes, até os nossos sentidos nos enganam e nos levam a conclusões erradas. A INTERPRETAÇÃO das evidências também é de fundamental importância.

Por tudo o que foi acima exposto, dá para ver o quanto é importante mantermos uma atitude de permanente e saudável ceticismo perante toda a avalancha de “Argumentos de Autoridades” com que somos soterrados diuturnamente pelos mais diversos meios de comunicação, a maioria dos quais falaciosos.

De alguns anos para cá, temos sido bombardeados por uma praga conhecida pela alcunha de “Influenciadores”!

Quem são essas figuras, afinal?

Um bando de gatunos que, alçados pelos meios de comunicação à condição de “Arautos da Verdade”, passaram a se comportar como o “Oráculo de Delfos” e começaram a vaticinar sobre tudo e sobre todos, sempre de maneira peremptória e definitiva, nunca admitindo contestações, por mínimas que sejam.

Para aqueles que, como eu, já estão mais avançados na caminhada da vida, fica facílimo ver de imediato o imenso ridículo que tudo isso representa.

Para os mais jovens, aí já não é tão fácil fugir dos Mecanismos de Defesa Psicológica da Identificação e da Projeção. O pior é que, além de sermos os campeões mundiais neste tipo de mistificação, o tipo grotesco de figura que passa a influenciar as multidões de nossos jovens, e de alguns até nem tão jovens assim, é uma pletora de seres absolutamente desprezíveis e pobres de espírito, quando não são explicitamente bizarros e grotescos, com uma visão de mundo absolutamente distorcida e vulgar! Exemplos: Uma jovem que mandou tatuar o ânus a fim de aumentar a sua exposição na mídia. Outros, figuras ambíguas e indefinidas, éfebos anfíbios e melífluos, que não sabem nem se são homem ou mulher. E por aí segue o circo de horrores. A consequência? A Geração “X”! Multidões de jovens angustiados e inseguros a respeito de tudo, principalmente da sua própria sexualidade e de seu papel no mundo. Esses são os “pensadores” que servem de referência aos nossos jovens. Daí a estes serem aliciados para a massa de manobra dos revoltados, sem nem saber exatamente contra o que e contra quem, é um pulo. Fica muito fácil, para os recrutadores, arrebanharem acólitos para apoiar o engodo do “mundo mais igual”!

A nível mundial, a coisa vai na mesma toada. Por exemplo: uma fedelha sueca, que mal menstruou e já é “vendida” como a referência em questões ambientais, sendo exaustivamente mostrada como tal em todos os meios de comunicação mundiais.

De imediato, surgem-me inúmeras questões a respeito deste assunto:

1º – Quem banca as peripécias peripatéticas desta guria pelo mundo?

2º – Quais as pessoas e grupos serão beneficiados, caso as imbecilidades por ela pregadas venham a ser aceitas em todo o planeta? “Cui Bono”?

3º – Quem prepara e coordena a implantação deste teatro de manipulações a nível mundial?

4º – Qual o objetivo final de toda esta palhaçada?

5º – Para onde essas feras ocultas estão querendo nos conduzir?

6º – Porque o foco concentrado deste tiroteio parece ser sempre o Brasil?

7º – Quem são os patronos desta nova “Era das Trevas” que estão impingindo à humanidade?

8º – Por que este esforço concentrado visando diminuir, ou até mesmo extinguir, a nossa capacidade de perceber e analisar racionalmente o que se passa ao nosso redor no mundo?

Se este nosso mundo sempre foi “Um Vale de Lágrimas”, segundo os cristãos, ou um “Planeta de Expiação”, conforme os espíritas; parece que estamos nos encaminhando rapidamente para ser uma sucursal do inferno.

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

UM PAÍS DE LADRÕES

1. Recife – Mercado de São José – Natal de 2020 – Uma amiga muito querida, de Teresina, está me visitando. Decidi mostrá-la o comércio popular no centro do Recife antigo, nas ruas do Bairro de São José. Multidões tiveram a mesma ideia: fazer as compras de Natal. Ruas totalmente lotadas. No meio do empurra-empurra, dois rapazes me ultrapassam e se juntam à minha frente. Passam a andar mais lentos que eu. Minha amiga, sem notar, afasta-se na multidão. Forço a passagem entre os dois à minha frente e mais alguns me cercam. Apalpam freneticamente todos os meus bolsos. Levam dois celulares que estavam comigo. Um meu e um dela. O prejuízo de alguns milhares de reais e a perda de todos os contatos azedou o nosso natal.

2. Declaração de Imposto de Renda – Receita Federal decidiu que não posso pagar pensão alimentícia à minha ex-esposa, conforme determinado em juízo. Primeiro, glosou declarações de 4 anos seguidos e reteve R$ 27.000,00 que eu tinha a receber de restituição. Depois, glosou todas as vezes que declarei alguma coisa nesta rubrica. Para completar, disse que eu ainda devia uns R$ 3.000,00. Quando me mandaram a correspondência da conta, eu já estava devendo mais de R$ 6.000,00; com as multas e juros. Apropriarem-se das minhas restituições todos os anos seguintes. Agora, avisam que o débito está em R$ 15.000,00. Sabem quando eu vou ter esse dinheiro para pagar os caras? Adivinhem! Vai ficar de herança para os netos.

3. Acertei construir um sistema fotovoltaico para um amigo de Teresina. Assim, comprei quatro baterias moura para o sistema. Três ladrões, em plena luz do dia, entraram na casa dele, ameaçaram com revolveres todos que lá se encontravam e mandaram deitarem-se no chão com a cara virada para a parede. Levaram tudo de valor na casa, INCLUSIVE MINHAS QUATRO BATERIAS. Prejuízo meu de R$ 3.500,00.

4. Por falar em sistemas fotovoltaicos, nosso país está prestes a sofrer apagões por falta de água nas barragens das hidroelétricas. Os órgãos responsáveis pela energia no país não aceitam a Geração Distribuída, aquele sistema em que o próprio consumidor gera a energia que consome. A única explicação para a imensa má vontade deles contra esta alternativa fundamental é a dificuldade para esfolar consumidores. A roubalheira começa na construção das hidroelétricas e das linhas de transmissão, fontes históricas de imensas propinas. Continua nos contratos com as usinas térmicas a gás, altamente subsidiadas e fraudadas. Segue os governos estaduais estuprando os consumidores pelo ICMS da energia. Passa por distribuidoras de energia ávidas e gananciosas. Tem um futuro brilhante nos insistentes chamados para que instalemos usinas nucleares, verdadeiras bombas atômicas postergadas, em cada uma das regiões do país. É ladrão para todo gosto!

5. Lecionei uns 15 anos numa pequena faculdade em Teresina. Sem que eu soubesse, a faculdade nunca recolheu os encargos trabalhistas. Quando decidi me aposentar, em 1916, ao dar entrada no processo, vi que não tinha o tempo necessário pois aquelas contribuições não constavam no INSS. A lei diz que a obrigação de fiscalizar é do INSS, e não do funcionário. Afinal, não temos acesso às informações. Entrei na justiça e foi uma longa e desgastante briga. A faculdade reconheceu que havia me contratado e que devia. O INSS não aceitou. Até o tempo em que servi ao exército queriam recusar, mesmo com toda a documentação da região militar sendo apresentada. Só uma sentença da Justiça Federal, ao final de 2019, os fez iniciarem o meu benefício. Ganhei, mas não levei! Não como havia previsto. O INSS só considera contribuições posteriores a 1994. Ou seja: depois do Plano Real. Ocorre que as minhas maiores contribuições foram exatamente anteriores ao Plano Real, quando eu trabalhava em grandes empresas multinacionais. A briga está no STF e empatada em 5 a 5, mesmo todas as instâncias legais e a Procuradoria Geral já ter considerado a demanda legal e justa (Que se considerem todas as contribuições no cálculo do valor da aposentadoria). Só falta a decisão de Alexandre de Morais, que vem postergando a decisão há meses. Alegam que será difícil para o governo arcar com esta “DESPESA”. Só que o dinheiro é meu! Contribuí anos e anos e agora quero ele de volta. Simples assim. O que estão fazendo é puro e simples ROUBO. Segundo Guzzo, “a democracia, na visão dos 11 ministros que estão hoje no Supremo, é “relativa”. Ou, mais precisamente, a obrigação do STF não é interpretar as leis, tentando fazê-las fiéis ao que o legislador aprovou, (ou o que é o justo e o correto) – e sim aplicar a lei segundo as “consequências” que ela pode causar. A lei, pelo ponto de vista predominante no STF atual, não é mais o que está escrito – é a consequência, boa ou má, melhor ou pior, que a sua aplicação vai trazer. A consequência é ruim? Então não se aplica a lei – ou, em português claro, os fins justificam os meios. Como os ministros deram a si próprios o direito de decidir quais são as consequências desejáveis e quais as que não são, e ninguém fala nada, a lei passou a ser o que eles querem”. Milhões de idosos estão sendo miseravelmente roubados através desta interpretação escrota da lei.

6. Morei em Teresina uns 15 anos. Vinha sempre a Recife, muitas vezes em automóvel próprio. Não houve uma vez que eu conseguisse vir e voltar sem levar algumas multas por excesso de velocidade. Cada vilarejo de merda, neste vasto sertão de meu Deus, se acha no direito de encher a pista de lombadas assassinas e de colocar sensores de velocidade nas posições mais traiçoeiras possíveis. O critério é NÃO TER NENHUM CRITÉRIO! Os limites são o mais aleatório possível. Ora é 50 Km por hora. Ora é 60. Cai bruscamente para 40 ou 30. Tem lugares com 3 limites de velocidade diferentes. O objetivo descarado é endoidar a cabeça do motorista, para que ele se confunda e seja depenado pelas malditas multas. Viagens que poderiam ser feitas em 10 horas, passam a consumir 15 ou 20, além do tremendo desgaste mecânico e do consumo de gasolina, junto a um tremendo stress sobre o motorista. Haja ladrões espalhados por essas prefeituras. Por essas e outras, estou sem carro há uns 5 anos. Não tenho pretensão de adquirir. Vou de Uber ou carona.

7. Estou com um pequeno problema na garganta e fui a um médico otorrino. Ele mandou realizar um exame de vídeo laringoscopia. É um negócio arretado: uma médica linda e muito educada enfiou uma mangueira fininha no meu nariz. A bicha tinha uma luzinha na ponta, que nem o dedo do ET. A médica foi enfiando, enfiando…e enfiou tanto que eu pensei que já estava saindo uma luzinha pela minha bunda. Aí, tirou o negócio todo e escreveu o laudo daquilo que viu. Até aí, tudo bem. Ocorre que a secretaria me cobrou DOIS EXAMES: UM PARA O NARIZ E OUTRO PARA A LARINGE! Parece até brincadeira, mas foi assim. Quando pedi o recibo, disseram que enviariam a Nota Fiscal por e-mail. NUNCA ENVIARAM! Quer dizer: além de me roubarem, cobrando duas vezes pelo mesmo exame, ainda sonegaram todos os impostos e não me deixaram declarar no Imposto de Renda. Normalmente eles apresentam dois preços. Um com recibo e outro sem. Agora, nem perguntam mais. Cobram em dobro e não dão recibo.

8. Quando retornei para Recife, surgiu uma boa oportunidade e decidi adquirir um pequeno apartamento para morar junto do meu velho pai e meu irmão. Depois de toda uma vida me esgueirando entre os meandros dos milhares de leis malucas do Brasil, decidi que, desta vez, eu seria o cidadão mais correto e cumpridor de leis deste país. Ledo engano! Passei uns 6 meses só corrigindo a documentação do apartamento e passando tudo para o meu nome. Não queria deixar a mínima brecha. Só que foi impossível! Depois de lidar com IPTU, contas de energia, de água, bombeiros, condomínio, coleta de lixo, Serviço de Patrimônio da União, etc… Deparei-me com a necessidade de registrar em cartório o apartamento em meu nome. Ocorreu que, ao ser construído o prédio, o apartamento foi adquirido por um pai zeloso que o colocou em nome de um filho e uma filha. Não sei porque, mas a pessoa que o comprou deles, há uns 60 anos, não o registrou em seu nome. Creio que a razão foi a encrenca do inventário do pai das crianças, hoje vetusta senhora e senhor. Daí para a frente, todos repetiram o mesmo procedimento. Ninguém registrou! Moral da história: Se for efetuar o registro de toda a cadeia dominial ocorrida de lá para cá, o custo do cartório será maior que o valor total do apartamento. Melhor deixar para lá e, depois, ver como fica. Creio que hoje, metade da nossa cidade viva em regime de usucapião, como eu. De novo, montes de gente se dando bem às custas da população: cartórios, juízes, advogados… Curvei-me diante da força dos fatos. Convenci-me de que este é mesmo um país de ladrões!

Basta de horrores! Já estou até abusando da paciência dos meus abnegados leitores com estas lamúrias.

A mensagem que quero passar é: Cansa viver sendo sempre roubado. Esta é a razão da diáspora brasileira. Brasileiros do bem, que podem, estão todos indo embora, seja para onde for.

Os ladrões mais perniciosos não são punguistas e praticantes de arrastões. Os mais virulentos são os nababos do serviço público! Estes, sim, são ladrões de altíssima periculosidade, com seus ridículos ROLEX de ouro e se banqueteando com medalhões de lagosta tintos de sangue do povo brasileiro.

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

CANALHAS! MIL VEZES CANALHAS!

Ao longo de toda a história da humanidade, a obrigação de “Honrar pai e mãe” é uma coisa visceral. Vem do mais fundo do âmago das pessoas. Aqueles que fogem desta orientação, são sempre encaradas com a mais profunda desconfiança. Se nem o pai e a mãe esta pessoa honra, quem mais irá ele respeitar e honrar? Podemos ter certeza absoluta que esta pessoa não é digna da mínima consideração e respeito.

O MESMO SE APLICA À PÁTRIA MÃE.

Sempre tive a mais profunda convicção que a minha terra natal é a mesma coisa que meu pai e a minha mãe. Considero absolutamente impensável a possibilidade de sair falando mal de meu país por terras estrangeiras. Cada vez que ouço o hino, seja de Pernambuco ou do Brasil, minha emoção me deixa à beira das lágrimas.

Foi por pensar assim que, certa vez, ao liderar um grupo de empresários numa viagem de negócios a uma feira industrial no exterior, ao nos deslocamos para a feira em um ônibus, um engraçadinho do grupo se juntou a uns gringos e começaram a avacalhar com o Brasil. Davam, todos, altas gargalhadas, a cada coisa estúpida citada. Vivíamos então o auge das imbecilidades de Dilma no governo e, devo até reconhecer, era muito difícil defender as montanhas de imbecilidades praticadas por aquela besta quadrada e sua trupe de panacas imbecilizados pela mesma ideologia. Contudo, era O MEU PAÍS que estavam sacaneando!

Aproximei-me de mansinho do colega que participava daquela esculhambação coletiva, peguei-lhe pelo braço e disse bem baixinho, em português e sorrindo, pois todos eles falavam em inglês: SE VOCÊ DISSER MAIS UMA GRAÇINHA DESSAS, QUEBRO-LHE TODOS OS DENTES DA FRENTE COM UM MURRO!

Todos os demais brasileiros viram a minha atitude e compreenderam. A cachorrada cessou imediatamente.

Hoje, no fragor da luta inglória que as esquerdas brasileiras estão, a fim de tentar sobreviver à avalancha de conservadorismo que se instalou em nosso país, eis que surgiram dezenas de vira-casacas que se passam ao papel nojento de cuspir no mesmo prato em que comem. Distorcem a realidade dos fatos da maneira mais ignominiosa que se possa imaginar, sempre a fim de sustentar seus argumentos falidos. Mentir, para eles, é da essência, e apenas parte da “guerra ideológica”. Como costumam dizer agora: A verdade não existe! TUDO SÃO NARRATIVAS! Assim, cada um pode dizer as mentiras mais estapafúrdias que quiser, e serão consideradas apenas como parte da luta revolucionária pelos corações e mentes das pessoas.

O que a multidão de canalhas tem espalhado pelo meio do mundo a respeito do Brasil é de arrepiar os cabelos de qualquer cristão que tenha mínimos resquícios de decência.

Dei um pequeno giro pelas páginas dos jornais mais conhecidos do mundo e o que vi é aterrorizante. Vejam os exemplos abaixo:

1. CORRIERE DELLA SERRA – 25 DE JULHO DE 2021

Brasil- São Paulo, milhares de pessoas vão às ruas contra Bolsonaro.

Manifestantes exigem o impeachment do presidente pela gestão da pandemia.

Brasil: más notícias (e más pesquisas) para Bolsonaro – 21 de agosto de 2021

A última pesquisa, tendo em vista as eleições presidenciais de 2022, dá a ele apenas 24% contra 40% do ex-presidente e líder do Partido dos Trabalhadores Luiz Inácio Lula da Silva

Brasil, Bolsonaro sob investigação por ataque ao sistema eleitoral – 21 de agosto de 2021

A decisão do juiz Alexandre de Moraes veio depois que Bolsonaro intensificou as críticas ao sistema de votação brasileiro, alegando – sem evidências – que ele é distorcido por fraude.

2. CHINA DAILY

O professor de Economia Política Internacional da UNESP, Marcos Cordeiro Pires, defende veementemente a ideia de que a China não foi a origem do vírus do Covid 19, e que esta acusação é uma fraude dos EUA.

3. NEW YORK TIMES – 25 DE AGOSTO DE 2021

Militares brasileiros devem retornar ao quartel

Neste texto, mais um dentre os inúmeros da lavra da Sra. Natalia Viana, diretora do portal de jornalismo investigativo autodenominado Agência Pública, sempre destinados a avacalhar com a nossa imagem externa, ela tece inúmeras considerações a respeito da atuação dos militares brasileiros nos últimos anos, todas, sem exceção, altamente venenosas e contaminadas massivamente pelos chavões das esquerdas, sempre a fim de desmoralizar com o nosso Presidente e sua administração.

4. DER SPIEGEL 

Ex-President Lula on Brazil’s Corona Disaster”It’s the Biggest Genocide in Our History” (Ex-Presidente Lula, sobre o desastre brasileiro do coronavirus: É o maior genocídio de nossa história) 30/03/21

The Skyrocketing Homeless Population of São Paulo – (Explosão da população sem-teto em S.P.) 28/01/21

An Entire Country Suffers as President Sabotages Immunization Campaign – (O país inteiro sofre enquanto o presidente sabota a campanha de imunização) 26/01/21

Assault on the Rainforest Continues in the Shadow of the Pandemic (Assalto à floresta amazônica continua à sombra da pandemia) 13/08/20

5. UOL NEWS – Jamil Chade

“Chamou a atenção dos organismos (internacionais) o fato de que, no material convocando os atos (de 7 de setembro), a ala mais radical do bolsonarismo preparou vídeos em inglês, explicando aos estrangeiros o objetivo das manifestações”.

Observem que o simples fato de tentar defender as manifestações em inglês, de modo a se defender da avalanche de notícias venenosas que são publicadas diariamente pelos traidores da pátria, já é suficiente para enquadrá-los todos na ALA MAIS RADICAL do bolsonarismo.

Tenho sempre a impressão que estes espíritos de porco, tão pouco desenvolvidos que não honram nem suas próprias raízes, devem ter sido aquele tipo de filho seboso que mordeu o bico do peito da mãe até sangrar, ou que furtava dinheiro da carteira do pai e do avô desavisado. Canalhice tão profunda é congênita!

Na hipótese pouco plausível destes canalhas, todos traidores da pátria em grau mais abjeto, virem a ter que justificar seus atos perante um tribunal formados por verdadeiros patriotas; juntamente com a hipótese ainda mais improvável de eu vir a fazer parte do grupo de pessoas que tenha algum poder de influenciar nas decisões sobre a penalidade a ser aplicada a esta corja de vermes nojentos, podem ter certeza absoluta de que o meu voto será sempre e implacavelmente pela pena mais alta prevista em nosso sistema jurídico em caso de guerra:

PENA DE MORTE COM RITO SUMARÍSSIMO.

Durante toda a amaldiçoada era do PT no poder, sempre mantive a ideia de ir embora do Brasil e me preparei detalhadamente para isso. Com o Covid 19, e com a chegada de Bolsonaro ao poder, mudei um pouco meus planos. Primeiro porque, de repente, eu me transformei no “Inimigo Público Número 1” em muitos países aonde pretendia ir, só porque me recusei a deixar que me injetassem uma porcaria que só Deus sabe quais deverão ser os efeitos colaterais a longo prazo. Agora, estou decidido a só ir atrás dos meus planos quando ver este país maravilhoso expurgar essa gonorreia que o aflige atualmente chamada COMUNISMO.

Vade Retro, bando de Satanás! O sangue de Cristo tem poder! Quem estiver descontente com o banimento do comunismo, vá para algum lugar onde este sistema seja aplicado: Coreia do Norte, Venezuela, Cuba, etc.

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

ALTERNATIVAS DO BRASIL

Na minha modesta opinião, os 210 milhões de brasileiros se acham diante de uma difícil encruzilhada. Talvez seja uma das ocasiões mais importantes da história desta maravilhosa nação da qual faço parte com muito orgulho. As opções que escolhermos, e as alternativas que adotarmos, definirão o caráter deste país pelas décadas vindouras, para o bem ou para o mal. Desdobram-se na minha mente dois cenários extremos e um intermediário:

1º Cenário Extremo – Bolsonaro assume poderes excepcionais, concedidos pela Constituição Federal, em caso de desarmonia entre os poderes, e esmaga a oposição comunista em um imenso golpe preventivo contra a insurgência fomentada por eles através de todos os meios possíveis e imagináveis.

Para ser bem-sucedido neste cenário, Bolsonaro não poderá ter escrúpulos em adotar a “Solução Cartago”: Destruição completa e absoluta do inimigo, de modo a impossibilitar a sua ressurgência, pelo menos ao longo dos próximos milhares anos, tal qual Roma fez com Cartago, em 149 a.C., na Terceira Guerra Púnica. Como tanto queria Catão, o Senado Romano autorizou e os soldados romanos saquearam todas suas riquezas. Cipião Emiliano, comandante romano, ordenou e executou a total destruição da cidade. Os poucos sobreviventes foram escravizados. Os romanos invadiram a cidade, já debilitada por anos de guerra, e concluíram a sua total aniquilação. Cartago foi literalmente apagada do mapa.

Para que esta solução seja adotada no Brasil, far-se-á necessária a prisão da maioria dos governadores, bem como da imensa quantidade de assessores e prefeitos cúmplices nas roubalheiras praticadas recentemente sobre as verbas bilionárias do combate à COVID. De forma semelhante, a imensidão de políticos canalhas que usufruíram da situação de instabilidade política a fim de chantagear o governo por verbas a serem devidamente desviadas também deve seguir o mesmo destino, muito especialmente aqueles mais canalhas e afoitos, que praticaram as traições e canalhices mais diversas, tudo visando ganhos eleitorais e financeiros. Uma das penas deveria ser o Banimento Eterno da vida política. Deles e de todos os parentes laterais e até à quinta geração, em paralelo com expropriação de todos os bens amealhados através das roubalheiras.

Quanto ao judiciário, este é todo um capítulo à parte. Terão que ser expurgados todos os juízes, procuradores, e desembargadores alinhados com a “Nova Ordem” capitaneada pelo comando dos Bolcheviques que tentam manietar nossa nação. Aos cabeças “Supremos” desta nefanda confraria, eu reservaria a pena máxima prevista em lei para crimes de “Lesa Pátria”: Pena de morte. Seja por que meio for! Fuzilamento, enforcamento, guilhotina, etc. Esta escolha é o que menos importa. A execução deve ser televisionada para todo o país.

Ao final desta imensa faxina, necessitaremos reescrever toda nossa Constituição Federal, a fim de expurga-la dos mecanismos que propiciaram o açambarcamento da estrutura governamental pelas hordas de facínoras que hoje se locupletam no poder. Coisas como a definição do papel APENAS de juízo constitucional para a Suprema Corte; definição da forma pela qual serão selecionados e eleitos os juízes desta corte, o prazo dos seus mandatos, etc.; a eliminação do famigerado “Fórum Privilegiado”; a prisão em 2ª instância, o mecanismo pelo qual a população poderá pautar temas a serem discutidos no congresso sem que haja a possibilidade de algum tiranete da hora “sentar em cima” do processo e não colocá-lo na pauta das discussões, a obrigatoriedade de submeter os temas mais polêmicos a um referendo popular, banimento do comunismo e da ideologia de gênero, e por aí segue toda uma longa lista de temas. Nomeia-se uma comissão de notáveis para escrever os temas a serem aprovados e submetam-se todos à decisão da população através de um referendo múltiplo.

Sem isso, Bolsonaro estará apenas “passando manteiga em venta de gato”. Mais alguns anos e todos os crápulas retornam com força redobrada para sua nefasta missão de avacalhar com o nosso país.

2º Cenário Extremo – As forças satânicas se antecipam a Bolsonaro e aplicam-lhe um golpe através de qualquer chicana jurídica, levando-o a Impeachment e, quem sabe até, à prisão. Uma canalhice a mais ou a menos não fará a mínima diferença para eles. Neste caso, Deus tenha piedade desta pobre nação!

Veremos então cenas do mais desbragado terror acontecerem quotidianamente e bem diante dos nossos olhos! Passaremos a ser vigiados, fiscalizados, perseguidos, multados e manietados pela simples emissão de qualquer opinião que seja contrária aos interesses dos “Senhores do Universo” que se apossarem do poder. Coisas que hoje estão acontecendo em pequena escala, passarão a ser o dia a dia de toda a nação. Passaremos a ser o paraíso da mais aberta libertinagem sexual, acolhendo deliberadamente todos os tipos possíveis e imagináveis de aberrações como sendo a coisa mais normal do mundo. Todos os fundamentos da decência, honra, mérito, moral, ética, educação, etc… passarão a ser pautados pela cartilha dos senhores das abominações.

Em paralelo, com um discurso demagógico priorizando “Os Direitos Humanos”, serão eliminadas grande parte das liberdades individuais duramente conquistadas pela humanidade ao longo de séculos de evolução. Coisas como o direito de ir e vir, o direito de se informar e de ter uma opinião, o direito de ter uma crença religiosa qualquer, o direito de não ser preso arbitrariamente, o direito à propriedade duramente conquistada, o direito à inviolabilidade do lar, o direito à privacidade, e por aí segue…

Caso esta hipótese venha a ocorrer (Toc,toc,toc), nosso destino será exatamente o mesmo da Venezuela, Coreia do Norte, Cuba e Argentina. Um mergulho sem volta na decadência econômica e moral, sendo dificílimo desalojá-los depois das posições de poder. Deus tenha piedade deste país, caso isto venha a ocorrer.

Na realidade, tudo isto já está acontecendo, só que em uma escala menor e de forma sorrateira, dada a resistência ainda existente na população a estas manobras maquiavélicas, todas implantadas pela longa série de imbecis ditatoriais que nos desgovernou nas últimas décadas.

Cenários Intermediários – Esta, para mim, seria a pior das alternativas: permanecermos indefinidos nesta eterna quebra de braço! Sempre divididos entre as maquinações satânicas, das esquerdas, e as forças conservadoras só se defendendo, como e quando puder. Essa é a situação em que nos encontramos atualmente, e cuja tendência única é piorar cada vez mais.

A continuar nessa toada, afundaremos cada vez mais no pântano moral e econômico que é tão propício à proliferação da facção maldita que nos infelicita. A continuarmos essa eterna guerra de desgaste, eles só têm a ganhar. Em lugar de uma “Mútua Destruição Assegurada”, a conhecida estratégia MAD, teremos assegurada apenas a destruição de todos os nossos valores morais, da nossa liberdade individual e da nossa condição econômica. Ou seja: veremos a realização da desgraça buscada com tanto denodo pelas sinistras figuras da canhota.

Churchill dizia que “é incrível como a tomada de decisão fica fácil quando só temos uma opção”.

No caso presente, a única opção que temos é partir para cima dessa escumalha com unhas e dentes, aplicando-lhes todos os tipos de golpe que pudermos, até o extermínio total dessa praga. É isso, e rezar para o Arcanjo São Miguel, para que ele nos ajude em nossa interminável luta contra esses demônios malditos.

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

A “CRISE POLÍTICA”

Fala-se em todos os botecos, quiosques, bares, restaurantes, supermercados, escritórios, lares, e onde mais houver gente reunida neste Brasil imenso, sobre uma suposta crise política que estaria grassando em nosso país. Todos os meios de comunicação deblateram interminavelmente sobre a referida crise! Alguns, expõem extensas estatísticas, de pouca ou nenhuma credibilidade, provando por “A” mais “B” uma série interminável de “verdades” que desejam impingir goela abaixo da população ignara. Cada um deles, com inconfessáveis interesses escusos embutidos nos números manipulados e distorcidos que apresentam ad nauseam, buscam sempre o retorno à situação idílica que viveram, quando das esquerdas locupletadas em todas as posições de comando desta bodega chamada Brasil.

Famílias estão sendo divididas e fragmentadas por esta polarização. Filhos, lobotomizados pelas repetidas aplicações da anestesia mental de Paulo Freire que lhe foram injetadas, desmentem e contradizem sarcasticamente as lições dos pais; amizades antigas se desfazem ao clamor dos argumentos irados que degeneram impreterivelmente em ofensas pessoais; ambientes de trabalho, outrora harmônicos e pacíficos, transformam-se em violenta guerra de torcidas organizadas, sem que haja a mínima possibilidade de que se atinja algum entendimento, ou até mesmo um armistício.

Com base em ideologias altamente maléficas, foram criadas e fornidas multidões de humanoides aptos e capazes de qualquer desvario, tudo justificado por uma suposta “Revolução” que ninguém sabe ou explica o que seja exatamente. Toda patifaria passou a ser plenamente justificada, desde que seja visando a implantação de “Um mundo melhor e mais igual”, seja lá isso o que diabos for. Mentir, roubar, matar, enganar, sonegar, mercadejar favores do estado, surrupiar dinheiro da saúde pública, fraudar eleições, roubar a merenda escolar, corromper, subornar, distorcer as leis de forma facciosa, participar de pactos espúrios, e tudo o mais que a imensa imaginação criminosa possa criar e realizar, tudo passou a ser justificado pela busca da utopia imaginária e perniciosa.

BUSCAM A CRIAÇÃO DO PARAÍSO NA TERRA ATRAVÉS DA IMPLANTAÇÃO DE UM INFERNO!

Em paralelo com tudo isso, pessoas de personalidade altamente corrompidas pelas mais nefastas patologias psicossociais se aproveitam do turbilhão que eles mesmos implantaram e buscam ávida e inescrupulosamente a consecução de seus objetivos pessoais. Toda uma imensa matilha de lobos, ávidos e vorazes, uma imensa alcateia de predadores famintos e ferozes, unem-se numa contínua esbornia digna dos Bórgias e dos Césares, tudo bancado com o dinheiro dos suados impostos pagos pelos cidadãos. Outros, com deformações de personalidade mais acentuadas ainda, realizam infinitas manobras tentando agregar asseclas que o apoiem em seus projetos de ascenção a novos patamares de poder e arbítrio.
São verdadeiras multidões! Tem canalha para todos os tipos e gostos!

Atraiçoam até suas respectivas mães, caso isso lhes sirva de alguma vantagem em seus projetos de poder.

EU NÃO COMPRARIA UM CARRO USADO DE NENHUM DELES. PODERIA SER ROUBADO!

NEM DELES, E NEM DE TODA UMA IMENSA MULTIDÃO DE CANALHAS QUE FOI METICULOSAMENTE SELECIONADA PELAS MANIPULAÇÕES ELEITORAIS DO TSE.

Será que ainda existe alguém, nesse nosso imenso Brasil, que, em sã consciência, confie e vote em algum desses bandidos, nessa imensa multidão de crápulas?

Aí, eis que surgem alguns babacas solicitando que ajamos com “moderação”. Creio eu que, por moderação, o “inocente” que dizer que devemos contemporizar com as inúmeras e imensas canalhices que estão sendo diuturnamente manufaturadas pelas usinas de patifarias capitaneadas por uma cáfila de patifes altamente inescrupulosos e sem limite moral, legal, ou ético, de nenhuma espécie. Será que o que quer o panaca é que aceitemos passivamente algumas das imensas e tenebrosas agressões das quais estamos sendo vítimas continuamente, tudo a fim de se manter a paz e a harmonia? Tudo para manter mesma paz que nos conduziu inexoravelmente às misérias que estamos vivendo?

NEM A PAU, JUVENAL!

Verdadeiras múmias ambulantes, cadáveres insepultos que insistem em uma mesma e sambada cantilena, de argumentos fajutos e desmoralizados milhares de vezes pelos fatos, que não sabem fazer absolutamente mais nada na vida a fim de garantir o seu sustento e de suas famílias, estão todos açodados com a perspectiva de virem a ser defenestrados de suas sinecuras estatais. Como só sabem conversar abobrinhas e conversas para boi dormir, sempre visando iludir uma multidão de otários que ainda lhes dê algum mínimo de credibilidade, e como desta vez as verborragias cínicas e mentirosas não parecem estar funcionando mais, BATEU O TERROR!

Eu fico deveras impressionado com a quantidade de patifes encastelados no aparato estatal. Anos e anos de rigorosa seleção, peneirou o que havia de mais canalha em nossa população. Sob o comando de hordas de parasitas e canalhas, os homens de bem tentaram tocar suas respectivas vidas da melhor maneira que fosse possível, deixando os meandros das manipulações da demagogia política para os profissionais do engodo. Foi exatamente aí que se lascaram!

Essa omissão foi o que possibilitou a tomada de todas as posições de poder estatal pelas multidões de crápulas. Agora, para desentocá-los das suas posições organizacionais dará um trabalho dos seiscentos mil diabos, muito especialmente se considerarmos que a maioria absoluta de toda a imensa estrutura do obeso e inchado aparato estatal de nosso país está carcomida e apodrecida pela invasão das gordas lombrigas parasitárias.

A consequência maior de toda esta invasão das almas sebosas no comando da nação está sendo a destruição acelerada de todo o aparato produtivo aqui instalado. Segmentos produtivos, que levaram décadas de denodados esforços, geração após geração, para serem construídos, foram destroçados pelas políticas catastróficas dos paladinos da caridade com o dinheiro alheio.

Um exemplo paradigmático da “desconstrução” (palavra da moda dos esquerdistas) que está sendo praticada na nossa economia é o nosso setor calçadista. A pujante indústria que antes havia no Vale dos Sinos, no Rio Grande do Sul, e em Franca, no Estado de São Paulo, mudou-se todinha, de mala e cuia, para uma cidade da China chamada Dongguam. Hoje, milhares de brasileiros moram naquela cidade. Formam uma imensa e ordeira comunidade, contribuindo decisivamente para o imenso sucesso que esta obteve na estruturação de um dos maiores polos calçadistas do mundo. Os melhores ferramenteiros, as pessoas responsáveis pelo melhor design, os melhores estruturadores e operadores das linhas de produção de sapatos, mudaram-se todos para lá após a imensa derrocada que presenciaram em suas cidades de origem. Quando transmitirem todo o conhecimento de que são possuidores, levarão um belíssimo chute na bunda.

Quantos setores produtivos mais passaram por este processo? O do álcool, após Trilhões de investimento, exemplo e inveja para o mundo inteiro, foi destroçado com uma simples cagada demagógica da Anta: baixar o preço da gasolina por canetada. O algodoeiro, um dos pilares da economia nordestina, destroçado pela introdução do bicudo de forma terrorista, só agora, após décadas de miséria e centenas de centenários cotonifícios extintos, é que começa lentamente a se recuperar. Enquanto isso, vamos exportando algodão em rama e importando tecidos do Paquistão e da Índia. O do cacau, destroçado por uma praga importada por um canalha petista e cujo objetivo era causar o maior dano possível aos barões do cacau. A castanha de caju, inviabilizada pelas exigências malucas de um Ministério Público do Trabalho, e que inviabilizaram todo o setor. Hoje, países como a Tanzânia, o Vietnã, a Índia e outros, são os grandes exportadores mundiais de uma riqueza que era nossa. Só nossa.

O que temos não é uma crise política não! É uma crise de vergonha na cara!

Se deixarmos, farão exatamente as mesmas cagadas e inviabilizarão a produção de soja, da mesma forma que estão inviabilizando a produção das energias renováveis por Geração Distribuída.

COMO TUDO ISSO IRÁ TERMINAR? NINGUÉM SABE!

NA MINHA MODESTA VISÃO, SÓ UM BANHO DE SANGUE RESOLVERÁ ESTE IMPASSE.

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

PEQUENA INTRODUÇÃO À IMBECILIDADE HUMANA

Existem duas coisas infinitas: O universo e a Imbecilidade Humana! Sobre o universo, ainda não estou bem certo. – Albert Einstein

O grande filósofo Platão, na sua célebre analogia da caverna, argumentava que a alguns homens é dado ver a luz, enquanto os demais permanecem nas trevas da ignorância, sendo extremamente difícil para os “iluminados” transmitir aos demais o conhecimento que adquiriram ao ousar sair daquela toca e encarar a realidade. Esta seria a razão básica pela qual grande parte da humanidade estaria indelevelmente ligada à escravidão da ignorância e se sentiria bem nela. Abdicariam da liberdade pela segurança.

De acordo com o Wilkipedia, a primeira democracia conhecida foi a Ateniense, cujo desenvolvimento iniciou ao redor do século V a.c. Era um sistema de Democracia Direta, na qual os cidadãos participantes votavam diretamente, em assembleia (Eclésia), as leis e propostas apresentadas.

A participação nestas assembleias era limitada aos homens maiores de 20 anos e que possuíssem o status de cidadão Ateniense. Mulheres, crianças, estrangeiros e escravos não participavam, o que limitava o público votante a estimados 10% da população total. O resultado destas votações era grandemente influenciado pela competência retórica de quem estivesse defendendo determinado argumento. Quem fosse bom de conversa, normalmente ganhava as discussões. A galera, já naquele tempo, assim como continua acontecendo até hoje, seguia sempre aqueles oradores cuja competência em convencer se destacasse.

Assim, a competência oratória passou a significar a mais importante fonte de poder sobre as decisões relativas às coisas públicas. Tornou-se tão importante que Aristóteles se dedicou a destrinchar os mecanismos que estariam por trás desta competência e escreveu uma extensa obra magistral, que denominou RETÓRICA, versando apenas sobre este assunto.

Nesta obra, o grande estagirita identificou os 3 mecanismos principais através dos quais se dava o convencimento e os denominou: ETHOS, PATHOS e LOGOS.

O ETHOS diz respeito ao “argumento da autoridade”. As afirmativas do orador passariam a ser consideradas mais seriamente como verdadeiras a partir da respeitável história de vida daquele que as estivesse apresentando.

Quanto ao PATHOS, se refere aos argumentos baseados na emoção. É desta palavra que se originam os termos “Empatia”, “Patético” e “Patológico”. Este argumento é particularmente poderoso quando o orador apela para aqueles medos e esperanças mais básicos e irracionais da plateia, ou demonstra que a linha de ação proposta apresenta concordância com algum dos valores básicos da audiência, seja isto verdade ou não.

Já o LOGOS, como o próprio nome indica, diz respeito à argumentação LÓGICA, palavra esta que se origina deste termo grego e que não necessita explicações maiores.

O problema todo começa quando constatamos que os humanos parecem ter, em sua constituição mais básica, uma irrefreável tendência a decidir com base nas emoções. Quando surgem as consequências desastrosas da escolha feita, passa a racionalizar e procurar argumentos que justifiquem o porque de ter tomado aquela nefasta decisão. Em suma: Decidimos com base nas emoções do momento e, depois, quando vem o desastre, ficamos buscando argumentos “racionais” pra justificar a besteira que fizemos.

Quando se juntam estas duas características humanas, (a tendência da maioria “optar” por permanecer na santa paz da ignorância e a tendência de seguir argumentos emocionais) temos a perfeita combinação de fatores necessários ao surgimento de tantos demagogos, oportunistas e facciosos, ao longo da história da humanidade.

Ao longo do último século, com a ampla disseminação do conceito de “Democracia” e a extensão do direito de voto a todo tipo de proto-humano disfarçado de cidadão, passamos a testemunhar, em todo o mundo, a eclosão de um verdadeiro tsunami de vulgaridade. As massas ignaras, manipuladas por todo tipo de disseminador de ideologias imbecilizantes, passaram a ter uma consciência aguda da sua hegemonia e da sua força numérica sobre as assim chamadas “elites”.

Vivenciamos o paraíso das falácias, associadas ao rancor invejoso contra qualquer coisa que seja minimamente superior ao simiesco nível de primatas das turbas manipuladas. A epítome deste processo é o Brasil do século XXI.

Estamos presenciando diuturnamente paroxismos de imbecilidade, associados ao frenesi de uma voracidade predadora digna de piranhas famintas, quando estes se veem no usufruto das benesses propiciadas pelo domínio do aparato estatal. Algo como “nunca se viu antes na história deste país”.

Imbecis? Sem dúvida. Mas burros? Não! Nem um pouco. Ao contrário, espertíssimos!

Os desdobramentos desta quadra negra da nossa história deverão se prolongar por inúmeras décadas, mesmo que haja uma improvável inflexão imediata rumo à moralidade e ao predomínio da racionalidade e do bem comum em nossa gestão pública.

É por tudo isso que, mesmo não tendo perspectivas de vir a usufruir pessoalmente das consequências positivas de possíveis mudanças moralizadoras, é em nome de nossos filhos e netos que convoco todos que ainda usam seus respectivos cérebros e que possuem um mínimo de decência neste país:

DITADURA JÁ!

Isso mesmo! Ditadura, sim! Ditadura da moralidade. Ditadura do mérito. Ditadura da competência. Ditadura da eficiência. Ditadura do primado da ética, mesmo que a lei seja omissa ou proteja os tiranetes do momento. Ditadura da vergonha na cara. Ditadura da punição rigorosa e severa das condutas desviantes. Ditadura da paternidade e maternidade responsável. Etc. etc. etc.

E aqueles primatas disfarçados de gente que se julgam no direito de defecar verbalmente suas vulgaridades a qualquer pretexto? Enfiem a língua no rabo e obedeçam a seus superiores.

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

FILHOS DA PUTA

A página do jornal Gazeta do Povo, na quarta feira, 11 de agosto passado, apresentou a lista dos ignóbeis deputados que votaram contra o voto impresso auditável. Clique aqui para ler.

Para nossa imensa vergonha e ira, a maioria absoluta da bancada pernambucana (19 deputados) votou contra o interesse da maioria da população brasileira. Os únicos 4 (Quatro) heróis que votaram a favor são representantes de um novo tipo de parlamentar. Todos os que votaram contra, sem exceção, são velhos nomes da política pernambucana. São os tradicionais usufrutuários da imensa esculhambação que campeia na nossa administração pública, e que desejam se perpetuar nas mamatas a qualquer custo, nem que para isso tenham que vender a alma ao satanás, ao PT, a José Dirceu, Barroso e sua camarilha. $ó Deu$ $abe quai$ foram o$ argumento$ que Dirceu e $ua turma u$ou para convencê-lo$.

Segue abaixo a lista dos filhos de uma cadela gonorrenta:

1. André de Paula (PSD-PE)
2. Augusto Coutinho (Solidariedade-PE)
3. Carlos Veras (PT-PE)
4. Daniel Coelho (Cidadania-PE)
5. Danilo Cabral (PSB-PE)
6. Eduardo da Fonte (PP-PE)
7. Felipe Carreras (PSB-PE)
8. Fernando Coelho (DEM-PE)
9. Fernando Monteiro (PP-PE)
10. Luciano Bivar
11. Marília Arraes (PT-PE)
12. Milton Coelho (PSB-PE)
13. Raul Henry (MDB-PE)
14. Renildo Calheiros (PCdoB-PE)
15. Sebastião Oliveira (Avante-PE)
16. Silvio Costa Filho (Republicanos-PE)
17. Tadeu Alencar (PSB-PE)
18. Túlio Gadêlha (PDT-PE)
19. Wolney Queiroz (PDT-PE)

AVISO:

Quem votar em qualquer um desses filhos da puta, nas eleições de 2022, será acometido de uma fístula cancerosa no cu!

HONRA AO MÉRITO

1. André Ferreira (PSC-PE)
2. Ossesio Silva (Republicanos-PE)
3. Pastor Eurico (Patriota-PE)
4. Ricardo Teobaldo (Podemos-PE)

VAMOS ENTUPIR DE VOTOS ESSES QUATRO HERÓIS NA PRÓXIMA ELEIÇÃO.

Quanto aos deputados Fernando Rodolfo e Gonzaga Patriota, se não tiverem uma desculpa muito boa para faltar à votação e não terem votado, entram também na lista dos filhos da puta.

A VINGANÇA DO POVO DECENTE DESTE PAÍS TEM DE SER ARRASADORA!

VAMOS EXTIRPAR DA POLÍTICA, DE UMA VEZ POR TODAS, ESSA CORJA DE LADRÕES!

ESSA VOTAÇÃO SERVIU PARA MOSTRAR, DE FORMA BEM CLARA, O QUANTO ESSES BANDIDOS ESTÃO AFASTADOS DOS INTERESSES DA POPULAÇÃO!

Enquanto isso, vejam meus aguerridos leitores como foi que votou, por região do país, cada um dos quinhentos e tantos nababos acoitados naquela casa de tolerância conhecida como congresso nacional. Asseguraram que a nossa nação desse mais um imenso passo em direção à guerra civil que se avizinha celeremente.

Como não podia deixar de ser, os crápulas que se arvoraram a ser os representantes de todos os nordestinos foram absolutamente decisivos para que a nossa querida nação se afundasse bem mais no pântano em que se debate. E pior ainda, passasse a enfrentar a perspectiva de ver um crápula completo, o maior ladrão da história desse país, junto com toda uma gangue imensa de almas sebosas, retomar o poder através das manobras nojentas que estão armando.

Para ser bem sincero, meu sonho é ver ser passada uma cerca bem alta, separando o Nordeste de todas as demais regiões de nosso país. Passaríamos a constituir a Venezuela do Sul ou a Nova Cuba.

Minha satisfação seria ver essa multidão de imbecis, que elegeram os canalhas que traíram a nação brasileira nesta votação, terem de reverter para o canibalismo e passarem a se comer uns aos outros, já que o que produzem não dá nem para pagar o que comem.

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

HOMOSSEXUALISMO: SERÁ MESMO OPÇÃO?

O que tem se debatido atualmente a respeito da origem da homossexualidade é uma enormidade. Infelizmente, o debate tem sido sempre enviesado por visões ideológicas preconcebidas que distorcem dramaticamente a interpretação da realidade. Os apologistas da “Ideologia de Gêneros” consideram a sexualidade como sendo eminentemente fruto de escolhas individuais. Esta visão teve origem na afirmativa do Genebrino Jean Jacques Rousseau, quando este dizia que todos nascemos bons, e que a sociedade é que nos corrompe.

As descobertas científicas mais recentes, porém, têm nos levado à conclusão de que, pelo menos no que se refere à homossexualidade, não poderiam estar mais afastados da realidade!

Segundo o neurologista holandês Dick Frans Swaab, em seu livro mais recente, We are our Brains (Spiegel & Grau, 448 páginas) (“Nós somos os nossos cérebros”, em tradução livre), a homossexualidade estaria ligada a uma mudança na composição hormonal quando da formação do cérebro. Nesse sentido, o neurologista acredita que fumar ou ingerir drogas na gravidez poderia influenciar na formação da sexualidade do feto.

“Mulheres grávidas que sofram de estresse tem maior chance de darem à luz a bebês homossexuais, porque os níveis elevados do hormônio de estresse, cortisol, afeta a produção de hormônios sexuais fetais”.

A abordagem de Swaab, professor emérito de neurobiologia da Universidade de Amsterdã, parte do pressuposto de que a sexualidade é determinada no útero e não pode ser alterada, contrariando uma visão partilhada por outros especialistas de que a orientação sexual é uma escolha individual. Diz o autor que, embora seja frequente ouvirmos que o desenvolvimento após o nascimento também afete a orientação sexual, não há absolutamente nenhuma prova científica disso”. Para exemplificar sua tese, cita o caso de uma droga prescrita a 2 milhões de mulheres para evitar abortos nas décadas de 40 e 50 que, segundo ele, aumentou as chances de bissexualidade e homossexualidade nos recém-nascidos.

“A exposição à nicotina e à anfetamina durante a gravidez eleva as chances de a mãe gerar uma filha lésbica”, afirma o holandês.

O neurocientista também acredita que as chances de que um bebê se torne homossexual são maiores quando a mãe já gerou filhos homens antes.

“Isso se deve à resposta imunológica da mãe às substâncias masculinas produzidas por bebês do sexo masculino no útero. Essa reação se torna cada vez mais forte durante cada gravidez”, acrescenta Swaab.

Filhos de pais gays, portanto, não teriam necessariamente maior propensão à homossexualidade

Há mais de cinco décadas pesquisando anatomia e fisiologia do cérebro, o autor, que coleciona prêmios em seu currículo, é crítico voraz do chamado “livre-arbítrio” humano e suas teses têm causado polêmica.

O neurologista acredita que o cérebro é pré-programado durante a gravidez, influenciando as decisões de um indivíduo durante toda a sua vida, desde suas experiências emocionais às suas preferências religiosas. Sua primeira investida no campo da orientação sexual ocorreu na década de 80 e, desde então, vem provocando reações acaloradas de grupos de defesa dos direitos gays, que afirmam que suas descobertas enquadram a homossexualidade como um “problema médico”. Entretanto, ele discorda das críticas e afirma que sua tese desconstrói o argumento de entidades ultraconservadoras que acreditam na chamada “cura gay”. Além disso, como afirma que a homossexualidade é definida durante a gravidez, descarta a hipótese de que filhos de pais homossexuais tenham maior chance de se tornarem gays.

“Crianças que cresçam em famílias de pais gays ou lésbicas não têm mais chances de ser homossexuais. Não há qualquer evidência de que a homossexualidade seja uma escolha de vida”, afirma.

A tese de Swaab, entretanto, não é inédita. No 21º Encontro da Sociedade Europeia de Neurologia, realizado em 2011, o professor Jerome Goldstein, do Centro de Investigação Clínica de São Francisco, nos Estados Unidos, apresentou dados baseados em tomografias computadorizadas que mostraram a diferença dos cérebros entre homossexuais e heterossexuais. Segundo Goldstein:

“A orientação sexual não é uma opção, ela é essencialmente neurobiológica ao nascimento”.

Tudo isto corrobora as inumeráveis observações efetuadas por experientes professoras de escolas para crianças, quando estas afirmam que, já desde a mais tenra idade, as crianças demonstram claramente que se tornarão futuros homossexuais, independentemente de qualquer “orientação” que lhes seja dada, ou mesmo sem que haja a mínima possibilidade de que esta condição seja uma “escolha” da parte delas. Soa muito mais como uma “maldição”, diante da imensa carga de preconceitos ainda prevalecentes em nossa sociedade.

Para aqueles mais apressados, e que já começaram a me acusar de preconceituoso, sugiro a leitura de algumas das inúmeras obras científicas detalhando este fenômeno, podendo começar pela leitura de How the Nine Months Before Birth Shape the Rest of Our LivesAnnie Murphy Paul, Free Press, 2010. (“Como os nove meses antes do nascimento conformam o resto de nossas vidas”, em tradução livre)

Para os que tiverem algum interesse em conhecer um pouco mais a respeito, sobre como se processa esta diferenciação sexual no cérebro dos fetos durante as últimas semanas da gestação, sugiro firmemente a leitura do excelente trabalho da Biomédica da Universidade Federal do Paraná, Gabriela Neubert da Silva – DIFERENCIAÇÃO SEXUAL CEREBRAL E EXPOSIÇÃO A DESREGULADORES ENDÓCRINOS

É um excelente levantamento de tudo o que tem sido feito em pesquisas sobre este assunto no mundo.

De início, a autora divide a sexualidade humana em três níveis: O genético, segundo a combinação dos cromossomos X e Y. O segundo nível, quanto à formação do aparelho genital (gonadal) e fenótipos correspondentes a cada sexo. O terceiro nível, seria a conformação diferenciada que o cérebro tem, em cada um dos sexos, e que leva a comportamentos, atitudes e percepções também diferenciadas segundo os sexos.

Inicia a obra com a seguinte assertiva:

“Percebe-se que, tanto o sexo genético quanto o gonadal, são importantes para a formação do sexo final. Entretanto, a identidade psicológica sexual, a qual irá influenciar no comportamento sexual, se dá pela combinação de outros diversos fatores (BERNE, 2004). Assim, a identidade de gênero e a orientação sexual, ambas determinadas pelo cérebro, um dos últimos órgãos a ser formado, são independentes do sexo gonadal, o qual é determinado logo nos primeiros meses de gestação (SWAAB e GARCIA-FALGUERAS, 2009) ”.

Daí a autora nos coloca diante da seguinte questão primordial:

“Será que há diferenças anatômicas e, consequentemente, fisiológicas, entre cérebros masculino e feminino? ”

Apresenta-nos, então, a estudos laboratoriais que chegaram a interessantes conclusões:

“Gorski e colaboradores (1978), analisando o sistema nervoso central dos ratos, percebeu que determinada área do hipotálamo, nomeada de núcleo sexualmente dimórfico, situado na área pré-óptica (SDN-POA), era cerca de 5 vezes maior em machos se comparado a fêmeas. Esse núcleo poderia estar relacionado com a diferença do comportamento sexual entre ambos os sexos. (BREEDLOVE, 1992; DAMIANI et al, 2005). Ao manipular os níveis de testosterona logo antes ou após o nascimento, Jacobson e colaboradores (1981) observaram que o SDN-POA alterava de volume, o qual estava diretamente relacionado com o comportamento sexual do animal. Esse período crítico, sensível à modificação nos níveis de testosterona, ocorre simultaneamente à neurogênese no SDN-POA. Portanto, sugere que os androgênios possam aumentar a neurogênese dessa região (BREEDLOVE, 1992). GORSKI e LOMBROSO (1999). ”

Significa dizer que, como a sexualidade cerebral só é definida bem posteriormente à definição genética e à formação da estrutura física corporal correspondente a aquele determinado sexo, a autora salta para conclusões absolutamente surpreendentes:

“A transexualidade ocorre devido à diferença temporal na formação do sistema reprodutivo e do sistema nervoso. Como comentado anteriormente, o primeiro se forma logo nos primeiros meses de gestação, enquanto que o segundo é o último sistema a se diferenciar (SWAAB e GARCIA-FALGUERAS, 2009). Uma vez que a ação hormonal é extremamente importante no período gestacional, uma modificação nos níveis hormonais pode alterar o programa inicial, divergindo a sexualidade do órgão reprodutor com a do cérebro”.

Ainda segundo a autora:

“O Estrogênio regula atividades como a diferenciação sexual, o desenvolvimento e a maturação dos sistemas nervoso central, cardiovascular, imune, reprodutivo e urogenital. Portanto, esses sistemas podem ser alvos das ações de desreguladores endócrinos (BOARETO et al, 2009)”.

Dentre os possíveis culpados por uma desregulação do sistema androgênico na gestação, já são conhecidos:

Bisfenol A (BPA) e Ftalatos – aditivos utilizados em embalagens plásticas de alimentos. Seriam os possíveis responsáveis pela aceleração da menarca das adolescentes. Estudos com ratos e primatas demonstraram sua capacidade de feminizar o hipotálamo de fetos e nascituros.

Barbitúricos e Paracetamol – Remédios usados abundantemente durante as gestações nas últimas décadas e que já comprovaram seu efeito anti-androgênico.

Nicotina – Estudos laboratoriais com ratas gestantes, submetidas sistematicamente à nicotina, reduziu substancialmente o comportamento masculino dos filhos machos. Em humanos, gestantes que fumaram durante a gravidez apresentaram forte correlação positiva com homossexualismo feminino nas crias.

Stress Materno na Gravidez – Estudos com ratos mostram que o estresse materno, em períodos críticos do desenvolvimento fetal, diminui significativamente o comportamento sexual de machos adultos.

Como me disse, com muita tristeza na voz, um grande amigo meu:

“Ninguém escolheu ser gay! Ou você acha que, se pudéssemos escolher, alguém preferiria ser veado? ”

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

LIBERDADE INDIVIDUAL

A cada dia que passa, tenho visto cada vez mais as liberdades individuais serem tolhidas, reprimidas, ameaçadas, aviltadas, criminalizadas, por tarados a mando só Deus sabe de quem.

As instituições governamentais, cuja missão precípua deveria ser exatamente a proteção destas mesmas liberdades básicas, tornou-se a origem da opressão. São suas instituições que se arvoram o direito de imiscuir-se cada vez mais, e de forma cada vez mais violenta e ameaçadora, em todas as minhas decisões individuais e, o que pior ainda, em minhas opiniões e crenças.

Hoje, o simples fato de considerar aberrantes e desviantes da normalidade todas as inumeráveis “opções” sexuais, atualmente oferecidas no imenso cardápio das aberrações e taras sexuais, todas defendidas com unhas e dentes pelos imbecis de plantão, torna-me passível de prisão por “Homofobia” e execração pública “ad aeternum”, como se eu tivesse MEDO (Φόβος) dessas pobres criaturas atormentadas e de personalidade fragmentada, em lugar da imensa compaixão que sinto por eles. Outrossim, basta mencionar o baixíssimo percentual de negros ganhadores de Prêmios Nobel (ou equivalentes), assim como o altíssimo e diferenciado desempenho de atletas negros nas diferentes modalidades de esporte, que fazem-me acreditar existir uma forte predisposição genética subjacente a estes fatos, para que seja imediatamente tachado de PRECONCEITUOSO e seja obrigado a acreditar em algo que os fatos desmentem. Só isto já seria suficiente para me qualificar como seríssimo candidato a encarar um processo e uma cadeia. Basta citar a frase de Rui Barbosa, quando ele afirmou que “Igualdade é tratar desigualmente coisas que são desiguais, proporcionalmente às suas desigualdades!” e serei imediatamente taxado de machista, homofóbico e outros apupos de igual jaez, todos constantes em destaque no repertório de chavões imbecis das mulas esquerdopatas.

Recentemente, em São Paulo, uma senhora foi demitida por “Justa Causa” por se recusar a tomar vacina contra a COVID-19, cuja eficácia e segurança está bem longe da unanimidade nos meios científicos mundiais.

Em São José do Rio Preto, um Vereador está sendo processado porque defendeu sua família tradicional (pai, mãe e filhos) contra as infinitas formas de perversão sexual atualmente idolatradas pelas demoníacas hostes que nos assolam a todos. Segunda página do UOL (clique aqui para ler)

“A Secretaria da Justiça e Cidadania de São José do Rio Preto, por meio da Coordenação de Políticas para a Diversidade Sexual (CPAS), informa que recebeu denúncia sobre a conduta em uma postagem de vereador. A CDPS [Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero] já abriu o expediente, registrou a denúncia na Ouvidoria da Secretaria da Justiça e vai requerer a instauração de processo administrativo para investigar sobre o caso”….

Vejam que existe toda uma estrutura administrativa com a missão de emitir “Políticas” incentivando a assim chamada “Diversidade”. Até a OAB local, também defensora da baitolagem “Chapa Branca”, considerou ser parte das suas atribuições e julgou-se no direito de meter a colher nesse angu:

“A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) do município também repudiou a postagem do vereador e, por meio da Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero, protocolou uma representação criminal no Ministério Público. A OAB afirma que a postagem ataca as famílias (família ?) LGBTQIA+… e cita ainda a Declaração dos Direitos Humanos que reafirma o direito à igualdade. A Prefeitura de São José do Rio Preto, por meio da Secretaria Municipal dos Direitos e Políticas para Mulheres, Pessoa com Deficiência, Raça e Etnia emitiu uma nota de repúdio contra a postagem do vereador. “Manifestamos publicamente e com veemência nosso repúdio a qualquer tipo de postagem em redes e mídias sociais que discriminem a diversidade sexual e a população negra. Acreditamos em direitos humanos a todas as pessoas sendo o objetivo principal do trabalho dessa pasta atender pessoas que tem seus direitos violados, sofrendo discriminações, injúria e racismo”, diz a nota….

Diante da imensa pressão exercida por hordas de furibundos defensores de todas as formas aberrantes de sexualidade imagináveis, o nobre vereador tratou de dar marcha ré. Escreveu ele, quase se desculpando por ser hétero e gostar de sexo com mulher:

“Em nenhum momento tive o intuito de ou incitei a discriminação, estimulei hostilidade ou provoquei a violência física ou moral contra qualquer pessoa em razão de sua orientação sexual ou de sua identidade de gênero. A minha manifestação externa as convicções religiosas que vigem no seio da minha família (vide a expressão ‘nossa família’, no singular) e não tem o intuito de impor qualquer modelo familiar como ideal ou único a núcleos que não o meu. Com relação à postagem da imagem não quis fazer qualquer alusão sobre raça, cor ou orientação sexual, mas sim sobre a proteção da família e das crianças em detrimento do mal. Não há qualquer conotação das cores com a mensagem.

Em Brasília, projeto de lei pretende implementar cotas para aberrações sexuais em empresas públicas. Quer dizer que, a partir de agora, se depender dessa lei, seremos todos obrigados a contratar todo tipo de “Freak” nas empresas públicas brasileiras. (Clique aqui para ler)

“Se aprovado, o texto do deputado federal e ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha (PT-SP) vai implementar uma reserva de 3% das vagas em empresas ligadas ao governo para travestis e transexuais. Vale lembrar: todos os direitos assegurados para pessoas LGBTQIA+ no Brasil foram aprovados pelo STF (Supremo Tribunal Federal) e não pelo Congresso Nacional. Câmara e Senado nunca aprovaram leis que pautam (SIC) direitos (privilégios?) para esta população. No Brasil, pelo menos 12 universidades públicas têm cotas para trans e travestis, nos mesmos moldes da reserva de vagas para pessoas negras”.

A mãe natureza, em sua infinita sabedoria, programou a vida de forma tal forma que, implacável, destina à extinção imediata todas as formas de mutações que se mostrem não contributivas para o processo de evolução. Permite a reprodução apenas das mutações que se mostrem vantajosas para o processo de evolução. Foi assim que, saindo de formas unicelulares de vida extremamente simples, conseguiu fazer com que estas evoluíssem até o ser humano. Para que isto ocorresse, tornou estéreis todos os eventuais desvios da sua ortodoxia. Essa foi a maneira que adotou para não permitir a propagação de características indesejáveis nas gerações seguintes. O que esta cambada de imbecis está fazendo é afrontar a mais elementar regra da natureza: a sobrevivência apenas dos mais aptos. Ao permitir a adoção de todas as formas de reprodução não ortodoxas para estes seres disfuncionais, estão permitindo, e até mesmo incentivando, a reprodução de formas distorcidas e deformadas de sexualidade. Inverteram a eugenia natural! Estão mergulhando a humanidade num pântano de decadência que só com muita dificuldade conseguimos vislumbrar o horror em que a humanidade está se transformando.

Como toda essa degeneração moral irá terminar, daqui a mais algumas gerações? Só Deus (ou o Diabo) sabe!

Ao longo de meus muitos anos, convivi, e continuo convivendo, pacífica e harmoniosamente com inúmeros funcionários, colegas, alunos, irmão, primo, amigos, conhecidos, e todo o tipo de relacionamento social que se possa imaginar, com pessoas assumidamente gay. São pessoas maravilhosas e pelas quais eu tenho o mais alto grau de estima e consideração. Isto não me impede de considerar o fato de terem seus feromônios atuando em direção diferente, como disfuncional e, portanto, condenando-os à extinção, pois todos os seus relacionamentos serão obrigatoriamente estéreis. Sou avassalado por uma imensa comiseração por todos eles, pois bem percebo o quanto sofrem por serem desviantes da normalidade da maioria.

O melhor que posso fazer por eles, e faço sempre que posso, é tratá-los EXATAMENTE como trato a todos os demais: com urbanidade e educação. Creio firmemente que, agindo assim, estou fazendo muito mais pela autoestima deles, que todas as legislações demagógicas e discriminantes. Creio também que isso é exatamente o que desejam, caso não sejam mais um dos aproveitadores das demagogias governamentais.

De minha parte, reservo-me o pleno direito de considerar patéticos os ingentes esforços que alguns desta turma fazem para tentar se transformar em algo que, DECIDIDAMENTE, não são e nem nunca serão. Agindo assim, o máximo que conseguem é se transformarem em grotescas e bizarras caricaturas de algo que, quando natural, é a mais sublime obra da criação divina: Um belo homem (másculo) e uma bela mulher (feminina)! Não esses delicados efebos, falando em falsete e se requebrando, ou essas mulheres com jeitão de estivadores, dominantes e agressivas. Se você gosta, leve para sua casa e não nos encha mais o saco!