ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

O TREM DO SOL

Durante os anos de 2012 até 2014, fui premiado com a confiança do Dr. Luiz Gonzaga Paes Landim, então Superintendente da SUDENE, e desempenhei as funções de Coordenador Geral de Planejamento da autarquia. Naquela ocasião, criamos diversos grupos de trabalho a fim de executar o planejamento em cada uma das principais áreas a serem atendidas pelo órgão e pelos governos estaduais da região Nordeste.

Cada um dos grupos era focado em um assunto como Educação, Energia, Turismo, Transportes Terrestres, Transportes Aéreos, Desenvolvimento Tecnológico, Comércio Exterior, Desenvolvimento Industrial, etc. e eram formados, prioritariamente, pelos respectivos secretários estaduais para aquele assunto específico e coordenado diretamente pelo Superintendente, tendo a mim como Secretário Executivo. Para cada um destes grupos, convidávamos representantes da sociedade que tivessem mais expressão naquele tema pautado.

Naquela ocasião, colocamos como prioridade, para o grupo de Transportes Terrestres, a construção de uma ferrovia que ligasse todas as 08 capitais dos estados abrangidos pela Sudene. Salvador, Aracaju, Maceió, Recife, João Pessoa, Natal, Fortaleza, Teresina e São Luiz.

Demos a esta ferrovia, na ocasião, o alvissareiro nome de TREM DO SOL!

Lula e Dilma embirraram com a construção duma ferrovia que vai de “Lugar algum” a “Lugar nenhum”, a famigerada Transnordestina. Gastaram neste projeto absurdo bilhões e mais bilhões para nada! Até agora, está na situação de um cadáver insepulto. O grande sonho dos nordestinos, que ainda possuem neurônios e que os usam, ficou postergado indefinidamente. Prevaleceu mais uma vez a velha mentalidade de colonizado, ao priorizar ferrovias que visam levar riquezas do nosso interior até os portos, para que, de lá, sejam exportados a preço de banana podre, e não projetos que propiciem a nossa integração e um desenvolvimento autóctone.

Quando iniciamos as discussões sobre a tão sonhada ferrovia, esta sim uma verdadeira Transnordestina, juntou-se ao grupo profissionais da ANTT, do Sindicato dos ferroviários, engenheiros representantes das maiores empresas ligadas ao setor ferroviário, e os secretários de transporte de todos os estados abrangidos.

Foi um sucesso retumbante! A cobertura dada ao projeto pelos meios de comunicação de todos os estados, e por meios de comunicação especializados, são um testemunho veemente disso que estamos afirmando.

Vejam, por exemplo, a notícia clicando aqui.

Procurem no Google páginas sobre a Ferrovia do Sol. Surgirão dezenas de referências! Nas páginas da Sudene, da ANTT, da transporta Brasil, no Diário do Nordeste, na página do Sindiferro, no Viaje de trem, no Bahia notícias, na Gazeta Web, e muitas outras mais.

Naquela época, passamos a manter cerrada cooperação com a Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, chegando mesmo a assinar um Termo de Cooperação entre a Sudene e esta mesma agência. Realizamos uma viagem à Espanha, ocasião na qual pudemos discutir detalhadamente com o pessoal dos trens de Alta Velocidade daquele país, de modo a ver quais as características que melhor se adequariam às condições do Nordeste brasileiro.

Os espanhóis se mostraram imensamente interessados em participar do projeto, e até mesmo em financiá-lo. Estivemos também na China, discutindo com as grandes empreiteiras do setor, assim como com o China Development Bank – banco deles responsável pelo financiamento de inúmeros projetos estruturadores realizados em diversos países. Os mesmos também se mostraram grandemente interessados. Estivemos em Doha, onde recebemos bastante apoio do Qatar Slamic Bank. Só que a norma deles é não investir em projetos “Green Field”. Ficariam para uma 2ª etapa.

Adotamos algumas ferrovias, mundo a fora, como referência para aquilo que sonhávamos. Vejam esta:

Califórnia – Coast Starlight

Vai de Seatle a Los Angeles – 1.377 Milhas (2.200 Km). A viagem dura pouco menos de 35 horas. O bilhete mais barato custa US$ 99,00. O trajeto é bem parecido com o que estamos planejando para a Ferrovia do Sol.

A última notícia que tínhamos do projeto do Trem do Sol foi de 2015, quando as pessoas que nos sucederam na Sudene pegaram alguns arquivos meus, que haviam herdado, e apresentaram ao governo do Rio Grande do Norte.

Confira clicando aqui 

De lá para cá, mais nada! Eis que o Senador Roberto Rocha, do Maranhão, em uma iniciativa extremamente louvável, assume a liderança do processo de pressionar pela implantação desta ferrovia tão sonhada. Clique aqui e leia

Já começou na internet o boato de que o governo de Bolsonaro teria criado um grupo de trabalho para cuidar do assunto. Infelizmente, não é AINDA verdade. Esperamos que muito em breve, nosso presidente assuma também a liderança desse projeto. O Ministério da Infraestrutura afirma que não há nenhuma decisão a respeito, enquanto a Sudene afirma que está sendo discutido a continuidade do projeto. Blah, blah, blah…

Clique nos dois títulos abaixo:

Governo Bolsonaro cria projeto de construção de Ferrovia do Sol

Não há uma ‘Ferrovia do Sol’ sendo construída pelo governo Bolsonaro no Nordeste

O grande problema de projetos como este é que NÃO SE PAGAM! Em todo o mundo, ou a passagem é cara, ou o governo arca com pesados subsídios. Quando não são os dois, O entendimento é que as externalidades positivas, geradas pelo projeto, são tantas e tão grandes, que justificam plenamente a aplicação de grandes somas a fundo perdido, e mesmo subsídios posteriores na operação do sistema. Sem isso, nada feito de grandes projetos ferroviários. Vejam o exemplo dos Estados Unidos. Só este assunto dos custos envolvidos já merece toda uma outra análise.

Por que os Estados Unidos não têm Trem Bala?

A maneira ideal que encontramos para viabilizar o “nosso” trem foi a solução espanhola. A ferrovia é construída por uma empresa estatal, que fica como dona de toda a infraestrutura, inclusive das estações. O material rodante seria de propriedade de empresas específicas: Uma, para os trens de alta velocidade entre os estados; outra para os trens urbanos e metropolitanos; uma terceira para os trens de carga, etc. Cada uma delas alugaria o direito de utilizar trechos da ferrovia durante horários específicos. Os trens interestaduais circulariam assim: Um pela manhã, um pela tarde e outro noturno. Os trens urbanos circulariam das 5:00 da manhã até às 22:00 hs. Os trens de carga circulariam sempre entre as 22:00 e as 5:00 da manhã.

As três empresas rateariam os custos de manutenção da estrutura de base e ajudariam a amortizar o investimento nela realizado. É a mesma maneira que funciona tão bem para os aviões, e a que melhor ajudaria o governo a arcar com o custo de algo como uns US$ 10 milhões por quilômetro, o que deve dar um total algo próximo aos US$ 22 Bilhões (5 anos do Bolsa Família), sem contar com as costumeiras postergações e aditivos. Essa análise dos custos envolvidos é matéria para todo um artigo novo.

Este trem abaixo é o nosso sonho. Deus queira que o senador maranhense tenha mais sucesso do que tivemos. O Nordeste e os nordestinos precisam desesperadamente de uma boa notícia como essa.

A TIM captou esse grande anseio da população em um belíssimo comercial veiculado na época.

O Trem Azul

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

CAMADAS SUCESSIVAS DE MERDA

“Dentro dos padrões da técnica conhecida, numa região subdesenvolvida sempre existe deficiente utilização dos fatores de produção. Essa deficiência, sem embargo, não resulta necessariamente de má combinação dos fatores existentes. O mais comum é que resulte da escassez do fator capital. Desperdiça-se um fator – mão-de-obra – porque outro é insuficiente – capital. Entretanto, como é sabido, o capital não é mais do que o trabalho realizado no passado e cujo fruto não foi consumido. Chega-se, assim, à conclusão de que o trabalho é mal utilizado hoje porque o fruto do trabalho realizado ontem foi totalmente consumido. ” Celso Furtado

Fico me policiando para não me tornar um daqueles velhos rabugentos e ranzinzas que conheci ao longo da vida. Só que, diante da realidade que salta aos meus olhos, está tremendamente difícil de evitar o mau humor.

Nosso país está uma grande bosta! Aliás, uma bosta sempre foi. Agora, está simplesmente pior. Muito pior! Pelo andar da carruagem, parece que a diarreia vai continuar desatada e cada vez mais forte. De chicotinho! Com essa estória de Corona Vírus, acabaram de completar a cagada! Pelo que estão aprontando (vide meu artigo da semana passada), parece que vamos afundar na merda cada vez mais e de com força. Vamos aos fatos:

1. Instituto Nacional de Seguridade Social – I.N.S.S.

Este é, muito seguramente, a mãe de todas as cagadas em nosso coprológico país. Um monte de filhos da puta açambarca toda a poupança dos trabalhadores, sofregamente arrecadadas ao longo de décadas, e a torra com tudo que é imbecilidade e roubalheira possível e imaginável. Vide o famigerado “Fundo de Amparo ao Trabalhador” e o “Sistema S”: ambos, grandes sorvedouros de montanhas de nosso dinheiro e amparo de tudo que é político ladrão. Financiam os projetos mais malucos e sem futuro com a grana dos otários. Isso quando não fazem doação para ditaduras amigas, bastando para tal se dizerem “socialistas”. A liberação depende apenas da indicação de um político ladrão (olha o pleonasmo). Surrupia-se assim 36,5% de todos os rendimentos dos trabalhadores. Ao final de uns 40 anos sendo esfolados, são tratados a pontapés, tal qual um cão sarnento, tão logo ousem requerer algum “benefício”. Normalmente recebem uma esmola que mal dá para os remédios necessários às doenças da velhice. Isso, é claro, se não for membro da gangue de carrapatos federais.

Lógico que, se você for um dos filhos da puta graduados do STF, você simula uma incapacidade qualquer, quando faltar apenas DUAS semanas para a sua aposentadoria compulsória, a fim de que não lhe seja descontado nem o Imposto de Renda dos seus nababescos rendimentos. Esta é a versão moderna das 30 moedas de Judas! Uma fraude desabrida e cínica, advinda exatamente de quem deveria ser o exemplo máximo e o guardião da moral em nosso país. Passa, então, a receber ad aeternum a paga da sua canalhice. É, ou não é, um grande filho da puta?

Como diz meu velho pai: “Chamar essa turma de canalha é contraproducente. Eles têm orgulho disso! ”

O rombo atuarial que essa brincadeira acumulou come uma fatia de uns 15% do nosso PIB todos os anos e se prolongará pelos séculos afora, crescendo cada vez mais, já que as novas gerações de trabalhadores são absolutamente insuficientes para arcar com o custo dessa bomba relógio financeira. Assim, o Fundo de Pensão, que deveria ser a grande fonte de acumulação de capital para investimentos, transformou-se num sorvedouro que não dá nem para pagar as aposentadorias miliardárias dos chupins federais e fazer frente aos roubos bilionários.

2. Sistema Bancário Nacional

Paul Getty, que foi um dos homens mais ricos do mundo, dizia que o melhor negócio do mundo era uma empresa de petróleo bem administrada. O segundo melhor, seria uma empresa de petróleo mal administrada. Errou feio! Falou isso porque não conheceu os bancos brasileiros. Antigamente, os bancos ganhavam rios de dinheiro emprestando o mesmíssimo dinheiro umas dez ou doze vezes. Como faziam isso? Você ia ao banco e depositava um milhão. Seu vizinho, que queria construir uma padaria, ia ao banco e pegava emprestado também um milhão. Só que ele não sacava o dinheiro e levava para casa. Em vez disso, depositava na conta corrente e ia pagando os fornecedores que trabalhavam para construir a padaria. O fornecedor, por sua vez, também depositava na conta corrente e ia pagando os seus funcionários. Que por sua vez, também depositavam na conta corrente…e assim o banco emprestava o mesmo dinheiro quantas vezes quisesse. O negócio era tão bom que tiveram de limitar essa roleta a umas dez ou doze vezes o valor do dinheiro depositado. É o famoso Índice de Basileia. Indica se os bancos são “sólidos” e responsáveis pois, se todos correrem para tirar seu dinheiro do banco ao mesmo tempo, inexoravelmente o banco quebrará, pois empresta a prazo um dinheiro que deve devolver à vista, quando demandado. É sempre um grande risco, mas o governo e o Banco Central estão aí para isso mesmo, né?

Com essa engenharia financeira, os bancos conseguem cobrar juros baixíssimos, de uns 4% ao ano e mesmo assim, arcar com todos os custos da sua estrutura e ainda dar bons lucros aos acionistas. Só que isso só funciona nos países minimamente decentes. Países em que o volume de patifes e canalhas, eternamente mamando nas gordas tetas estatais, seja tão avassalador quanto o nosso, não funciona.

Por aqui, os bancos fazem a mesma roleta E COBRAM JUROS QUE VARIA DE 3% A 15% AO MÊS. Tudo isso porque a inadimplência é altíssima e a cobrança de dívidas é absolutamente impossível, na forma da lei. Assim, para compensar o risco altíssimo e a cobrança improvável, TOME JUROS! Com isso, o volume de alavancagem financeira da nossa população é baixíssimo. A rigor, um dos mais baixos do mundo. Estamos no mesmo patamar que a China antes do capitalismo chegar por aquelas bandas, depois de Deng Xiao Ping chegar ao poder, em 1979. A sacada de gênio do maquiavélico governo de Lula foi criar um tipo de empréstimo que TEM QUE SER PAGO, independente das leis e da justiça de merda que nós temos: O famoso consignado. O dinheiro é debitado diretamente dos pagamentos que o governo faz ao indivíduo. Como mais da metade da população vive de esmolas estatais, aposentados inclusive, foi uma verdadeira mão na roda.

NUNCA, NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE, TANTOS PAGARAM TANTOS JUROS A TÃO POUCOS.

Assim, os bancos estão entupidos de dinheiro, mas sem poder emprestar, já que nossa população todinha está no SERASA e devendo até as cuecas. Já o governo, mesmo arrecadando 40% do PIB, gasta sempre mais do que arrecada e acumula uma dívida equivalente a sua arrecadação bruta de dois anos. Por isso, o grande negócio dos bancos, no Brasil, é emprestar ao governo. O juro é pequeno, mas garantido. Mesmo assim, os juros da sua dívida monstruosa comem metade de tudo o que o governo arrecada. Não sobra nada para investimentos.

Esta é a razão pela qual os bancos brasileiros apresentam os melhores índices de Basileia do mundo e, mesmo assim, geram volumes assombrosos de lucros anuais. O rombo infinito do governo é quem paga a conta.

Aí, chegamos à citação de Celso Furtado: O Brasil é pobre, e continuará pobre eternamente, porque gasta toda sua poupança pagando aposentadorias exorbitantes aos nababos federais, junto com os juros de um débito governamental que está engolindo o país e dando esmolas a milhões de vagabundos analfabetos, de forma a manter a corja no poder. Por isso que nosso investimento é tão baixo. Vai acumular capital como, nessa esbórnia?

Existem diferentes formas de acumulação de capital. Dentre outras, poderíamos citar as seguintes:

a. Forma mais comumente associada ao capital: Dinheiro, ações, depósitos à vista, aplicações financeiras, etc.

b. Patrimônio Físico: Imóveis, fábricas, máquinas e equipamentos, estradas, toda propriedade física adquirida ou construída com dinheiro.

c. Patrimônio Natural: representado por florestas, montanhas, rios, praias, mangues, lagos, minérios, etc. São dádivas divinas e, neste aspecto, o Brasil é absolutamente privilegiado.

d. Patrimônio HUMANO: Tão importante que fiz questão de colocá-lo em letras maiúscula. É o capital que foi investido na educação e no desenvolvimento das pessoas, de modo a gerar cidadãos responsáveis, pacíficos, ordeiros e trabalhadores, a par com um preparo intelectual que lhes propicie alta produtividade e qualidade em tudo o que intentem realizar. Manifesta-se através de baixa criminalidade, ordem e paz social, segurança jurídica e, finalmente, desenvolvimento econômico. É exatamente neste que nós nos lascamos!

O Brasil vive de vender seu patrimônio natural! Faz isso a preço de banana, para ter de que viver. Só não quebrou ainda porque tem minério e soja para exportar de montão. Não agrega valor nenhum a nada.

Quanto ao nosso patrimônio humano, que seria o fator decisivo para qualquer pretensão de desenvolvimento, já foi totalmente dilapidado. Fomos transformados em um país de prostitutas e veados, todos cheios de tatuagens, piercings, brinquinhos nas orelhas, cabelo raspado nas laterais, coque no alto da cabeça e barba desenhada, tudo isso arrematado com uma sesquipedal ignorância, uma imbecilidade acachapante e uma arrogância monumental.

AAAAAARRRRRRRGGGHHHHHH!!!!!!!!

Com essa decadência moral, regredimos de uma situação em que 40% do PIB era fruto de nossa base industrial, para a atual situação em que a indústria representa tão somente 8%, padrão compatível com país de 5ª categoria,

Hoje, a maioria absoluta da população é formada por embrutecidos parasitas de migalhas governamentais, liderados por hordas de bandidos altamente inescrupulosos e cínicos, principalmente aqueles que deveriam ser os luminares de moralidade e da ética. Não é de se estranhar que o patrimônio físico do país esteja sempre à míngua de investimentos que assegurem, pelo menos, a sua manutenção, aliado à dilapidação do capital natural.

Enquanto o povo alemão reconstruiu suas cidades históricas, pedra por pedra, após a guerra, nossas cidades históricas ESTÃO DESMORONANDO! Ostentam apenas farrapos da beleza que tiveram um dia.

Na pisada que vamos, só afundaremos cada vez mais na merda! Só não vê quem não quer. Quem viver, verá!

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

O APOGEU DA IMBECILIDADE

Encontrei na internet uma página que detalha de uma maneira extremamente didática a imensa onda de imbecilidades que nos está sendo impingida por todos os meios possíveis e imagináveis.

Para acessar a página, clique aqui.

São 19 capítulos. Este é apenas o primeiro. Para ver os demais, é só ir mudando o número do final.

Os caras são um tanto quanto fundamentalistas a respeito de religião, mas, mesmo assim, é um estupendo trabalho de catalogação das agressões que a nossa inteligência vem sofrendo e da ameaça que paira sobre o mundo.

RECOMENDO FIRMEMENTE QUE TODOS OS FUBÂNICOS DEEM UMA LIDA!

Apresento abaixo o sumário dos assuntos apresentados lá. Faço pequenas observações e eliminei um pouco do fundamentalismo religioso, mas, em essência, é uma verdade aterradora o que se nos apresenta diante dos olhos. Só em dar uma passada na leitura da relação daquilo TUDO o que está sendo tramado contra nossas mais profundas crenças, já deve ser suficiente para nos deixar simplesmente apavorados com o tamanho do desafio que teremos pela frente para resistir a esse estupro coletivo. Os textos em itálico são as minhas observações.

1. Corrompendo o pensamento humano

a. A fraude do ateísmo
b. A falácia do materialismo
c. A blasfêmia da evolução – Especialmente quando visando o transumanismo.
d. O culto da ciência
e. Ideologia de luta
f. Desperdício intelectual – Todo aparato científico direcionado para provar “as verdades” deles.
g. Linguagem adulterada – A palhaçada do linguajar “Politicamente Correto”.

2. Subvertendo a cultura tradicional

a. Educação degradada
b. Arte degenerada
c. Controle da mídia
d. Promovendo pornografia, jogos de azar e drogas
e. Corrompendo todas as esferas da vida

Continue lendo

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

MITOS COMPARTILHADOS E A NOVA ERA DAS TREVAS

“O mito é o nada que é tudo!” Fernando Pessoa

Segundo Yuval Harari, em sua brilhante obra denominada SAPIENS – Uma breve história da humanidade, o que levou a espécie humana a sair de uma posição intermediária, na cadeia alimentar, para a posição de domínio absoluto, que hoje usufrui, foi a capacidade que os seres desta espécie possuem de compartilhar mitos. Esta capacidade teria se iniciado com a expansão verificada na capacidade da linguagem humana para transmitir informações sobre o mundo à volta, a partir daquilo que ele denominou “A Revolução Cognitiva” há cerca de 70.000 anos. Esta evolução tornou-se possível a cooperação dentro de bandos cada vez maiores.

Depois, passamos a poder transmitir informações sobre as relações sociais dentro do nosso grupo. Isto teria tornado possível a formação de bandos cada vez maiores, chegando a ter cerca de 150 indivíduos, formando-se assim uma hierarquia social cada vez mais complexa.

O passo seguinte foi a capacidade de contar estórias, verdadeiras ou não, algumas falando de espíritos dos ancestrais, das árvores, da montanha e dos rios. Foram esses mitos compartilhados, fossem eles Marduk, Baal, Zeus ou Amon-Ra, narrados em noites estreladas e ao lado de uma fogueira, que tornaram possível a colaboração entre muitos milhares de indivíduos, e que propiciou o grande salto evolutivo da nossa espécie.

A partir desta nova habilidade que a espécie Homo Sapiens contadores de estórias teriam se espalhado por todos os continentes, exterminando todas as outras espécies da família HOMO e provocando a extinção em massa de todas as espécies que melhor se prestavam à sua alimentação, num grande desastre ecológico que, até hoje, não foi ainda devidamente explicado às nossas crianças.

Há cerca de 10 ou 12.000 anos atrás, com o fim da última era glacial, as temperaturas na terra toda se tornaram mais amenas e propícias à agricultura. Algumas espécies de cereais haviam se destacado pela facilidade de cultivo e passaram a ter destaque na dieta alimentar de grupos humanos em todo o Crescente Fértil pela agricultura.

O incremento exponencial da quantidade de alimentos disponíveis, proporcionado pela agricultura, provocou, também um tremendo aumento na população e a possibilidade de uma parte da população NÃO se dedicar à produção de alimentos. Foi aí que surgiram os artesãos, os comerciantes e principalmente, O GOVERNO, com todas as suas ramificações: Soldados, coletores de impostos, magistrados, ministros, etc.

O agricultor só concordou em “colaborar” com o governo de forma imposta – daí o nome de imposto. Fez-se necessária, também, a criação e o compartilhamento, com toda a população, de uma grande quantidade de mitos. Todos estes aglomerados humanos eram baseados em ordens imaginárias justificadas por mitos compartilhados. Desde o famoso “Código de Hamurabi” que estas ordenações se baseiam em mitos como os que foram alegados por aquele rei – Anu, Enlil e Marduk, principais entidades do panteão da Mesopotâmia.

Uma ordem imaginada, baseada em mitos compartilhados, está sempre ameaçada de colapso, bastando para isso que as pessoas simplesmente deixem de acreditar neles. Como disse Dostoievsky, “Se Deus não existe, então tudo é possível! ” Já Voltaire dizia: “Deus não existe! Mas não conte a meu servo, para que ele não me mate durante a noite. ” Para fazer com que as pessoas acreditem nas ordens imaginadas, não se admite nunca que esta mesma ordem tenha sua origem na imaginação de alguém. Sua origem deve ser sempre divina, ou até mesmo apresentada como sendo “A ordem Natural das Coisas. ”

Hoje, com o passar dos milênios, toda nossa estrutura social está baseada nestas criações da imaginação humana: Capitalismo, dinheiro, países, instituições bancárias, de ensino, governamentais, empresas, estrutura familiar, estruturas de poder, legislações as mais diversas, sistema educacional, e por aí segue infinitamente. Tudo construído a partir de crenças intersubjetivas compartilhadas. Existem apenas porque nós acreditamos que elas existem, juntamente com uma enorme multidão de pessoas como nós que também acreditam na existência dessas abstrações da mente humana.

O danado é que, para mudar uma ordem subjetiva existente, temos, primeiro, que acreditar em uma ordem subjetiva alternativa. É exatamente aí que está a desgraça dos tempos nebulosos e tumultuados vivemos!

Estamos vivendo em uma época na qual hordas de imbecis, normalmente manipulados por interesses que desconhecemos a origem, tentam desesperadamente desacreditar tudo aquilo em que acreditávamos, e que eram a base de toda a nossa estrutura social, mesmo as verdades mais evidentes e comprovadas. Tudo isso visando simplesmente a implantação de uma nova ordem, aparentemente utópica, mas que, na realidade, tem se mostrado altamente distópica: O famigerado comunismo.

Hoje, mesmo após milhares de anos de evolução da ciência, uma proporção imensa da população se diz adepta do “Terraplanismo”. Outros, motivados por crenças religiosas, se autodenominam de “Criacionistas”, negando toda imensa bagagem de conhecimentos já acumulada em cima das teorias de Darwin.

Tudo o que nos era sólido está se desmanchando no ar! Os papeis biológicos e sociais de “Homem” e Mulher” já não são, nem de longe, o que costumavam ser. Querem que admitamos como sendo a coisa mais normal do mundo pessoas do mesmo sexo vindo a formar o que chamam de “Casais”, quando seriam, no máximo, uma dupla ou uma parelha. Querem viver juntos e usufruir de uma forma de sexualidade bizarra? Por mim, está tudo bem! Problema deles! Só não me venham querer convencer que esta situação é a mais normal do mundo. Nem tampouco querer denominar esta situação esdruxula de “Casal”. Mais patética ainda é a realização de “Cerimônias” grotescas de “Casamento Gay”, mera contrafação de outra que costumava ser central na vida das pessoas, até sofrer a “desconstrução” de que está sendo vítima.

Hoje, efebos efeminados, cheios de tatuagens, brincos nas orelhas, piercings em tudo que é lugar e longos cabelos amarrados em um nó no alto da cabeça (Devem ter a função utilitária de facilitar para o parceiro sexual ter onde segurar) são o que existe de mais representativo da atual situação predominante entre a rapaziada. Já as moçoilas, também abundantemente tatuadas, cabelo raspado de um lado e longo do outro, parecendo só Deus sabe o que, utilizam botinas militares e se comportam de maneira agressiva, tal qual os rapazes faziam antigamente.

Quem tem coragem de transar com essas desgraças?

Já a propriedade privada, base de todo o nosso desenvolvimento econômico nos últimos milênios, passa a ter uma “Função Social”, seja lá isso o que for. Tudo o que as pessoas consideram como garantido está sendo relativizado. As afirmativas mais peremptórias passaram a ser sempre seguidas por “Desde que…” As verdades mais evidentes e consolidadas na mente humana passam a ser mera “Questão de Opinião”.

A ciência, que costumava ser o pilar central das crenças do homem moderno, vem sendo lenta e metodicamente “desconstruída”. Vejam a nota que um amigo da Escandinávia me enviou a respeito. É simplesmente ARRASADORA! Estão nos levando a acreditar em montanhas de imbecilidades e sandices as mais diversas, tudo motivado pelo mesmíssimo desejo de destruir tudo o que representa a nossa civilização.

Da mesma forma que dinheiro gera dinheiro, inteligência gera e atrai inteligência. A inteligência é um fenômeno coletivo. É extremamente difícil ser inteligente em um ambiente imbecil. Imaginem Atenas, 300 A.C.: No governo, Péricles está criando os fundamentos da democracia; na medicina, Hipócrates estabelecendo as bases, na geometria, Tales de Mileto e Pitágoras; na Filosofia, Platão, Sócrates, Heráclito, e tantos outros; na poesia, Homero; na história, Heródoto, na química, na astronomia, e por aí vai. Uma época de ouro! Ou Florença, no século XV: Na pintura, Rafael, Michelangelo, Leonardo da Vinci, na poesia, Dante; na política, Machiavel; na literatura, Bocaccio; anatomia, física, astronomia, etc. Ou o Vale do Silício atual, de onde tem saído a maioria das maravilhas da tecnologia moderna. O outro lado desta estória é que, infelizmente, ignorância gera e atrai mais ignorância. Este é o nosso caso hoje!

Conseguimos dar um basta no PT. Graças a Deus surgiu um cara como Bolsonaro. Só que o que está por trás desta situação é imensamente maior. Gramsci pode ser chamado de tudo, menos de burro. Está me parecendo que os comunas

JÁ CONQUISTARAM A HEGEMONIA NAS NOVAS GERAÇÕES!

Agora, para reverter essa desgraça, só com mão de ferro! Minha opinião?

GUILHOTINA JÁ!!!!!

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

PERNAMBUCO

Após uma diáspora de uma década e meia, quase duas, cheguei finalmente de volta ao meu querido e saudoso Pernambuco e, muito especialmente, à minha querida cidade Maurícia onde nasci e me criei: Recife.

A imagem que me tinha ficado na mente, finamente temperada pela saudade, era de uma terra encantada, onde os rios Capibaribe e Beberibe se encontravam languidamente para, mais adiante, formarem o oceano atlântico.

Mesmo assim, a surpresa foi encontra-la mais bonita ainda do que eu me lembrava.

É uma cidade belíssima! E está cada vez mais bonita. Nunca, nem mesmo em meus mais delirantes sonhos, imaginei que esta terra abençoada pudesse estar tão bonita. Suas avenidas margeando os rios, suas belas e vetustas pontes, os belíssimos casarões senhoriais, testemunhas mudas de tempos mais amenos em termos econômicos, seus imensos bulevares à beira da praia, a mescla de prédios centenários com espigões de concreto, tudo isso me encheu o peito de alegria.

Meu Deus! Muito obrigado por me ter feito nascer nesta terra maravilhosa. Posso encher os pulmões de ar e gritar, alto e bom som:

SOU PERNAMBUCANO E RECIFENSE, MODÉSTIA À PARTE!

Mais eis que, sorrateiramente, a dura realidade dos tempos aziagos que estamos vivendo vai lentamente se impondo à minha mente. Vejam quem serão as opções colocadas diante da população, para que escolha que deverá ser o próximo prefeito desta maravilha de cidade.

O fedelho é o filho de Eduardo Campos. A lourinha, é prima dele. Ambos são representantes diretos da oligarquia Arrais que infelicita esta terra há já bem mais de meio século. As grandes credenciais apresentadas por ambos, ao almejarem a condução dos destinos da nossa cidade, é o fato de descenderem do “Genial Líder dos Povos” que foi defenestrado e exilado pela revolução de 1964. Fora disso, a competência para o cargo equivale à do nosso mascote, Polodoro.

A lourinha se apresenta bem mais sinistra pois está mancomunada com a escória humana que insiste em se dizer petista. Vejam sua cara de felicidade ao lado do Drácula. Mais ridículo e desastroso, impossível! Já o garotão, está de parelha com a gangue que atualmente está encarregada de dilapidar as verbas federais enviadas por Bolsonaro, ao tempo em que tumultua a atividade econômica com centenas de ordenações absolutamente imbecis, e em que libera hordas de esbirros, municipais e estaduais, distribuídos em cada uma das esquinas da cidade, sempre infernizando e aterrorizando a população com as exigências mais idiotas que se possa imaginar.

HAJA SACO para aguentar o terrorismo estatal nesta sua fase minimalista!

Chego a imaginar que veremos o dia em que será lançado um Decreto obrigando toda a população da nossa cidade a só sair às ruas com um portentoso maço de, no mínimo, 12 rosas enfiados no cu. Isto, e com o maço enrolado em uma pequena bandeira da Jamaica. Diz o prefeito:

– Estudos científicos demonstraram que a seiva liberada pelos talos de rosa enfiados no rabo são o único antídoto eficaz para proteger a população contra os malefícios do famigerado CORONA VIRUS, versão 2021. A Organização Mundial da Saúde, através do genial Tedros Adhanon, já emitiu uma declaração neste sentido e obrigando todos os países signatários a seguirem esta orientação. Estamos protegendo vidas!

– Mas Prefeito. E a bandeira da Jamaica? Para que serve?

– Ah! Excelente pergunta, meu jovem. É uma singela homenagem que prestamos a Bob Marley e à religião Rastafári. Esta foi uma decisão pessoal minha. SOU VIDRADO EM REGGAE!!! Alguma coisa contra? Olhe que eu posso lhe processar por preconceito contra a laboriosa classe dos Rasta.

É exatamente por estarmos submetidos a este tipo de opressão que

NÃO VOU VOTAR EM NINGUÉM.
CONSTITUINTE JÁ!
SE NÃO…GUILHOTINA JÁ!!!

Ajudem as urnas a dizerem a estas multidões de canalhas que estamos absolutamente de saco cheio das patifarias e canalhices deles. Chega de oligarquias hereditárias! Chega de políticos profissionais! Vão trabalhar em alguma coisa útil, bando de parasitas e ladrões!

Como complemento a tudo o que acima detalhei, segue uma pequena seleção de algumas pérolas de nosso cancioneiro, todas bem representativas daquilo que vai na alma de nossa população. Vejam que não possuem nada em comum com as platitudes viadais de Caetano Veloso e Paulo Coelho, dignos representantes de tudo o que existe de pior em nossa corja dominante.

Estas músicas são dedicadas, com muito amor e carinho, a todos os nossos políticos e à briosa classe dos causídicos encastelados nas miríades de procuradorias, defensorias, ministérios públicos, auditorias, corregedorias, tribunais de 1ª à décima instância e por aí segue, juntamente com todos os seus comparsas nas administrações estaduais e municipais.

Música 01 – Verdadeiro Canalha – Bezerra da Silva

Música 02 – Vossa Excelência – Titãs

Música 03 – Filha da Puta – Ultraje a Rigor

Para não dizerem que eu só faço avacalhar, sem dizer qual é a direção correta a ser tomada, segue uma pequena palestra de Ronald Reagan. O cara diz exatamente tudo o que eu gostaria de ouvir, assim como de ver implantado em nosso malsinado país. FUI!

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

A ERA DA IMBECILIDADE!

Eric John Ernest Hobsbawm foi um historiador marxista britânico considerado como um importante nome da intelectualidade do século XX. Ao longo de toda a sua vida, Hobsbawm foi membro do Partido Comunista Britânico. Dentre os inúmeros livros que escreveu, uma série se destacou por dividir a história da humanidade em grandes períodos cujo tema principal era por ele destacado. Dessa forma, surgiram as seguintes obras:

1. A Era das Revoluções – De 1789 a 1848
2. A Era do Capital – De 1848 a 1875
3. A Era dos Impérios – De 1875 a 1914
4. A Era da Extremos – De 1914 a 1991

Hoje, por conta da maré avassaladora de esquerdismo dominante no mundo, consequência direta do “trabalho” realizado por luminares como o próprio Hobsbawm, juntamente com uma pletora de outras cavalgaduras similares, todos adeptos dos ditames da besta-fera alemã que viveu em Londres às custas do mesmo capitalismo que condenava, vivenciamos uma era em que nos transformamos todos em vassalos de bandos de imbecis cuja sesquipedal imbecilidade ultrapassa qualquer limite de razoabilidade. Poderíamos, sem nenhum desdouro à sequência de obras acima, considerar a nossa como sendo a “Era da Imbecilidade”!

Os exemplos abundam! Em paralelo com o tsunami de jumentices e estrupícios preconizados pelo satânico parasita londrino, veio como subproduto a idolatria a completas e totais nulidades, todos alçados pelo bombardeio dos meios de comunicação esquerdistas à condição de oráculos dos Deuses. Divindades cujas platitudes, defecadas verbalmente e por escrito, são incluídas pelos acólitos na categoria das grandes revelações concedidas à humanidade, ombreando com os Vedas, o I-Shing e outros do mesmo jaez.

Com a continuidade dessa completa e total hegemonia das cavalgaduras, a humanidade está sendo rapidamente reduzida à condição de uma nova era das trevas, similar ao período da Idade Média.

Fomos todos, hoje, reduzidos à condição de uma sociedade de OUTORGADOS!

Só existimos se o aparato estatal nos concede o status de existente. A partir daí o aparato estatal se arvora o direito de definir toda a nossa vida, nos mínimos detalhes, mesmo sem possuir a mínima competência para tal: O que vamos comer, o que vamos ler, o que vamos receber de informação, que remédio nós poderemos tomar, qual o tipo de bebida que poderemos beber. Que tipo de droga poderemos usar. Qual o tipo de poupança que deveremos fazer. Aonde deveremos deixar as nossas reservas financeiras. Qual o destino que deverá ser dado à nossa suada poupança. Que tipo de plano médico deveremos ter. Qual o tipo de trabalho poderemos realizar. Qual o preço que poderemos cobrar por este trabalho. A partir de que idade eu poderei trabalhar. Que tipo de educação deveremos dar aos nossos filhos. Quando e como poderei viajar. E por aí vai…

A partir da montagem, e da imposição sobre nós, desta monstruosa estrutura de poder, os casos aberrantes do mais simples despotismo passaram a se multiplicar que nem gafanhotos, baratas e ratos no verão. Todos com um detalhe que os irmana: O poder só passa a ser atraente se for ABSOLUTAMENTE arbitrário e atrabiliário. Se o tiranete da ocasião puder dar vazão irrestrita a todos os tipos de imbecilidades, e de achaques contra a população indefesa, que lhes suja nos carcomidos e degenerados neurônios. Coisas do tipo:

• Sinais de trânsito para pedestres, funcionando madrugada afora para ninguém. Ai de quem decidir que aquilo é uma completa imbecilidade. As câmaras de TV estão lá exatamente para multar pesadamente os rebeldes mais recalcitrantes. Ajudam a deixar bem claro quem é que pode raciocinar no pedaço.

• Carteira de idoso. Você só é velho por concessão governamental. Se o elemento não se dispuser a peregrinar pelos meandros burocráticos, mendigando por um direito que lhe é seu por essência… Nada feito! Será inexoravelmente multado caso ouse utilizar algum dos benefícios concedidos por lei.

• Renovação de carteira de identidade. Afinal, você pode ter decidido mudar de sexo, coisa bastante comum nos dias de hoje. Não é?

• Renovação de carteira de motorista. Serve para ver se você não se esqueceu de como guiar um carro. Afinal, o Alzheimer está aí para isso mesmo… Mesmo que você só tenha 25 anos de idade.

• Definição da velocidade permitida. Qual o critério para definir? Por que tanta variação? Depende do que o imbecil comeu no almoço. Tem uma avenida em Teresina que tem 3 velocidades diferentes: Uma no chão, uma na placa dos postes, e outra em um controlador eletrônico. É mole ou quer mais???

A chegada do COVID XIX foi a realização dos sonhos mais delirantes desta imensa manada de cavalgaduras que nos infelicitam. Passou a justificar as mais incríveis estultices, tudo sempre visando “A proteção da Saúde da População”, é claro. Os píncaros da imbecilidade, em paralelo com o mais simples e puro canalhismo, passaram a ser presença constante no quotidiano da população.

• Permissão para trabalhar? Depende do bom humor do canalha que estiver de plantão. E para trabalhar aos domingos? Será que o vírus dá uma refrescada nos finais de semana?

• O que pode abrir? O que não pode abrir? Abrir a que hora? Será que o vírus tem preferência por algum horário? Será que ele só contamina em algum tipo de negócio especial, e não em outros?

• Mesas de bar? Só podem ter 3 pessoas. Mais do que isso? Multas e fechamento da empresa.

• Pode ir à praia? Não pode? Pode ir como? Se for, tem que usar uma burka?

O ápice da canalhice, juntamente com os píncaros mais inimagináveis da imbecilidade humana, foi atingido com a proibição da utilização da Hidroxicloroquina pela população.

– Está tossindo? Vá para a UPA. Chegando lá, recebe a orientação de ir para casa e aguardar.

Se piorar, o que inexoravelmente deverá acontecer, quando não estiver mais conseguindo respirar, venha de novo que nós lhe entubaremos e vamos ficar aguardando a sua morte. Contribua com as estatísticas macabras!

Esta orientação propiciará aos canalhas de plantão a se qualificarem para realizar despesas fraudulentas na casa dos Bilhões de reais para a aquisição de sistemas de respiração forçada e a construção de “Hospitais de campanha” absolutamente FAKE, sempre a um custo de bilhões de reais.

Tudo isso sem a necessidade de licitações, É CLARO!!!

LADRÕES ASSASSINOS!!!!! GENOCIDAS!!!!

GUILHOTINA JÁÁÁÁÁÁÁÁÁ!!!!!!!!

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

POR QUE ???

Ao longo de toda a minha vida, sempre me perguntei: qual seria a razão que leva as nossas cidades a serem verdadeiras latrinas fétidas, enquanto que as cidades dos gringos, que eu visitei por todo o mundo civilizado, são todas invariavelmente verdadeiros jardins?

Por que todas as nossas cidades emitem uma catinga desgraçada de merda que, a quilômetros de distância, já podemos identificar? Será devido ao baixíssimo nível de tratamento de esgotos sanitários? Será porque as fezes humanas de milhões de pessoas são lançadas nos rios e canais “in natura”? Será por isso que as casas são construídas todas com as costas viradas para os rios e canais, ao contrário dos países civilizados, onde estas são construídas todas visando usufruir do belo visual proporcionado pelos maravilhosos cursos d´água?

Na minha modesta maneira de ver e entender, nosso país se encontra diante de uma encruzilhada que será crucial na definição do futuro que teremos ao longo dos próximos decênios, ou até mesmo séculos. Seguiremos adiante com a pedagogia choramingas do arrombado, do fudido, do frustrado rancoroso e selvagem; ou enveredaremos pela pedagogia dos seres pensantes, responsáveis pelo seu próprio destino, assim como o de todos daqueles que lhes estão próximos? Seres totalmente pensantes, críticos responsáveis e donos de seus próprios destinos?

Por que será que nas fotos acima, os do lado esquerdo são todos branquinhos de olhos azuis, enquanto que, os do outro lado, são todos amulatados? Terá alguma ligação? Será que vem na carga genética?

Sinceramente? Não creio! Posso nem me dar ao luxo de pensar desta forma, já que sou fruto de uma tremenda miscigenação. Além do que, do mais fundo da minha alma, tenho verdadeiro nojo da selvageria e da baixaria explícita apresentada no lado direito.

Para mim, toda a diferença está no tipo de liderança do grupo. Quem dá o ritmo da passada de qualquer grupamento humano é a liderança! Líderes imbecis, que adoram infantilizar cada vez mais a população, levando-os todos a permanecerem sempre comendo na sua mão e sendo manipulados ao seu bel prazer, formam sempre e cada vez mais populações de imbecis! O Diabo é que este é um processo de causação circular e tautológica: Populações de imbecis escolhem sempre líderes imbecis e canalhas. Como consequência, tornam-se cada vez mais imbecis e elegem líderes mais imbecis e canalhas ainda.

A pergunta de UM BILHÃO DE DÓLARES É: Como fugir desse círculo vicioso?

É por esta razão que considero a omissão de Bolsonaro, junto com os generais, em não querer “Botar pra Feder” e fuzilar multidões de canalhas, simplesmente IMPERDOÁVEL! Eles são a nossa última esperança de reverter esta situação. Eles, ou o improvável desembarque de tropas americanas em nossas praias.
Vejam o efeito dos dois tipos de educação. De um lado, cidades que se parecem todas com o Jardim do Éden…

Do outro lado, paraísos tropicais que foram transformados em imensas latrinas fétidas pelos seus animalescos habitantes, sempre à espera dos superfaturados projetos do governo.

Estes são os resultados dos dois tipos diferentes de educação!

Será mera coincidência que a turma do alaranjado e do roxo, aí no gráfico por estados, seja composta exatamente pelos estados mais lascados e parasitas de repasses federais? E que sejam exatamente os mesmos estados que elegeram governadores esquerdistas, marxistas, stalinistas, trotskistas, leninistas, e outros “istas” de igual nível de imbecilidade e ladroagem?

Sinceridade?

Por mim, o restante do Brasil está fazendo papel de besta ao carregar nas costas esse bando de arrombados mal-agradecidos. Era para mandar tudinho se fuder! Vão infernizar a vida do cão!

Passa uma régua! Divide o Brasil da Bahia pra cima. Os alaranjados e roxos formariam a Nova Venezuela ou a Cuba do Sul. Para mim, tanto faz!

Depois, podem aplicar a pedagogia do arrombado o quanto quiserem. Implantem o comunismo pior que o Khmer Vermelho. Botem essa multidão de mortos de fome lombriguentos todinha para viver de esmolas do aparato estatal. Só não queiram que a turma que trabalha, lá no Sul e Oeste do país, os sustente indefinidamente, para que possam infernizar cada vez mais a vida de quem lhes garante as refeições.

Nem os cachorros fazem isso: Morder a mão que os alimenta!

Ou o restante do Brasil faz isso, e se livra dessa desgraceira, ou será arrastado inexoravelmente para esse festival de misérias e de eterna falência, magnificamente representado por essa turma de governantes amaldiçoados dos estados do Norte e Nordeste. Podem até não quebrar o país, como a Argentina e a Venezuela, já que o nosso agronegócio é pujante e segura o tranco, mas seguiremos eternamente num lento e doloroso processo de putrefação do tecido social, contaminados por essa banda podre.

Passarão céus e terras e estas minhas palavras não passarão. Quem viver, verá!

De minha parte, só quero que o valor do dólar dê uma refrescada, e que essa palhaçada do COVID tenha um final, para que eu possa assistir ao “formidável enterro de nossas últimas quimeras” bem de longe, lá no meu barquinho, navegando no Mediterrâneo.

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

PERDÃO! E O TRIBUNAL DE NUREMBERG

Uma das orações mais bonitas de todas as Escrituras Sagradas, na minha modesta opinião, é aquela que conhecemos como o “Pai Nosso…”.

Dentre as singelas frases nela contidas, e que nos foram ensinadas diretamente pelo Divino Mestre, onde abençoamos o seu nome e declaramos a nossa submissão aos seus desígnios insondáveis, assim como pedimos ao nosso criador que continue a nos prover com o alimento de cada dia e a nos proteger de todos os males deste “Vale de Lágrimas”, a parte que mais me toca é o pedido para que perdoe às nossas ofensas, da mesma maneira como nós perdoamos àqueles que nos tem ofendido.

Por tudo o que tenho visto e vivido, nestas minhas longas décadas de vida, estou firmemente convencido que, se o Criador nos tratar da mesma maneira como tratamos os que nos ofenderam, A HUMANIDADE ESTARÁ SIMPLESMENTE LASCADA!

Por outro lado, e parafraseando nosso amigo Sancho, existe sempre um outro lado, todos aqueles que me vem acompanhando através de meus textos semanais, sabem muito bem que venho pleiteando há tempos para que se faça, no Brasil, uma réplica rigorosa do Tribunal de Nuremberg, seguido de multidões de canalhas sendo sumariamente guilhotinados ou enforcados. Tudo isto visando DESPETIZAR o Brasil, da mesma forma como a Alemanha, logo após a 2ª Grande Guerra, já que o PT nos é tão ou mais nocivo que o nazismo foi naquele país.

A minha relação de “Clientes Preferenciais” para a guilhotina é extensa. Assim, em vista da exiguidade deste espaço, apontarei apenas os cabeças das diversas facções em que se fragmenta esta Hidra de Lerna moderna que nos assombra. Para isto, adotarei a classificação apontada pelo grande Percival Pugina, em seu brilhante artigo de 22/09/2019:

PRIORIDADE 1 – Os 11 urubus do STF.

Diante da longa lista de patifarias praticadas por esta gangue, torna-se totalmente redundante qualquer explanação ou justificativa adicional.

1. PRIORIDADE 2 – Juízes canalhas, nomeados pela gangue Lulista como 5ª Coluna dentro do judiciário, e cujo expoente maior é o patife chamado Rogério Favreto, que tentou soltar o larápio numa canetada.

2. PRIORIDADE 3 – A imensa multidão de parasitas formada por Procuradores, Auditores, Defensores, Promotores, corregedores, Conselheiros, Ouvidores, Assessores, etc., neste ato representados pelo “Canalha Mor chamado Leonardo Azeredo, que se revoltou diante da “merreca” de salário que estaria recebendo (algo em torno de R$ 30.000,00) para realizar tão excelsos trabalhos.

Não precisa nem os degolar todos. Basta fechar todas essas merdas de repartições, que só servem de sorvedouro de dinheiro dos impostos e para empombar com a vida dos brasileiros.

3. PRIORIDADE 4 – Todos os principais líderes dos partidos de esquerda com atuação no Congresso Nacional (PT, PSOL, PCdoB, PDT, PSB e Rede. Aí, a lista seria realmente imensa! Vamos aos exemplos mais gritantes: Lula, Dilma, Haddad, Manoela (uma pena, pois é uma gatinha, apesar de altamente imbecil), Lindemberg, Humberto Costa, Paulo Pimenta, Capitão Cueca, Boulos Fecal, Os Genro (pai e filha), Ciro Gomes, Marina, o clã inteiro dos Arraes, Flávio Dino, e por aí vai.

4. PRIORIDADE 5 – Todas as principais lideranças das associações que foram infiltradas e instrumentalizadas pela esquerda canalha, tais como: OAB, MST, CNBB e suas pastorais, Universidades Federais e Institutos, Centrais Sindicais, etc. Dançariam seu Santa Cruz, um monte de bispos comunistas, Stedile, e mais uma pletora de sindicalistas aproveitadores, junto com reitores e professores comunas.

5. PRIORIDADE 6 – Toda a imprensa facciosa e mentirosa, manipuladora em alto grau da opinião pública e corrompida pelas abundantes verbas federais distribuídas a mancheias pelos esquerdopatas, quando estes se encontravam em posições de poder na estrutura governamental. Os piores seriam aqueles mais venais que, até bem recentemente, eram ferrenhamente contrários ao PT mas que, logo depois, sabe-se lá através de quais argumento$$$$$, tornaram-se instantaneamente petistas fervorosos.

Meus parcos e preclaros leitores deverão estar se perguntando: E ONDE É QUE ENTRA O PERDÃO NESSA CONVERSA? Calma que chegaremos lá!

Da minha parte, podem todos estes canalhas se considerarem, desde já, totalmente perdoados. Perdoados, sim! Mas não esquecidos. Como sabemos muito bem o quanto essa raça de gente é renitente nos seus pontos de vista imbecis, e considerando que eu sou um crente fervoroso da Doutrina Espírita de Alan Kardec, considerem que o ato de guilhotiná-los, mandando-os todos para as profundas dos infernos, será um ato de legítima caridade cristã.

Considerem que estaremos acelerando sobremaneira o seu processo evolutivo, ao enviá-los sem escala para debaterem face a face com o Satanás, lá de onde vieram e de onde nunca deveriam ter saído. Acredito firmemente que isto deverá servir para reconduzi-los todos à seara do bem e da retidão moral.

“Os que fazem uma revolução pacífica impossível, farão uma revolução violenta inevitável. ”

P.S. – Por uma questão da mais absoluta justiça, se eu começar a deblaterar imbecilidades do tipo: LULA LIVRE! CADÊ O QUEIROZ? MARIELI VIVE! ELE NÃO! É GOPI! E outras jumentices de igual jaez…

PODEM PROVIDENCIAR O MEU GUILHOTINAMENTO IMEDIATAMENTE!

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

SAG MIR, WO DIE BLUMEN SIND?

Há muitas décadas atrás, numa das primeiras vezes em que viajei para São Paulo a trabalho, fui jantar em uma cantina italiana que havia ao lado da Igreja de Moema. A comida lá era muito boa, mas o que eles tinham de mais interessante era mesmo o patriarca. Tocava numa espécie de órgão velho, enquanto os filhos tocavam violino, bandolim e percussão, e algumas irmãs (ou primas e esposas) serviam a comida e cantavam junto com a mãe.

Como toda boa reunião de italianos, especialmente depois de terem enchido a cara de vinho, era uma algazarra e uma balbúrdia dos diabos. Todo mundo falava aos gritos e ninguém entendia nada daquela mistura de italiano com português, ou sei lá eu quantos dialetos regionais da Itália mais.

O que mais me marcou naquela noite mágica foi o verdadeiro frenesi que se apossou da galera quando o “papa”, lá do seu trono junto ao órgão, tocou os acordes iniciais de uma linda canção e a galera, imediatamente, começou a cantar como se tivesse com o diabo no corpo, batendo em tampas de panelas, mesas, garrafas vazias, com os pés no chão, e com tudo o mais que estivesse à mão e que pudesse produzir algum som.

Fui me informar depois e me disseram que o nome daquela música linda era “Quel Mazzolin di Fiori”

Esta música é um canto popular italiano que foi composto por um autor anônimo lá em meados do século XIX. Apesar de não ter nenhuma ligação com a guerra, foi a canção mais cantada pelos soldados italianos engajados nas batalhas alpinas durante a 1ª Guerra Mundial, tornando-se assim famosa em toda a Itália. Por sua origem Lombarda, tornou-se o hino de resistência dos Partisans montanheses contra o fascismo de Mussolini. Os mesmos que pendurariam o seu cadáver de cabeça para baixo depois, sendo por isso mesmo associada a movimentos revolucionários, além de ser perseguida e proibida.

É uma música ingênua e, ao mesmo tempo, linda. São quatro versos, com quatro estrofes cada uma. As duas primeiras estrofes de um verso são sempre as duas últimas do verso anterior; e todas falando de flores.

Só bastante tempo depois foi que eu cheguei a associar essa linda canção com uma outra, cuja estrutura poética e temática é bastante parecida, só que, desta feita, com um espírito altamente soturno e deprimente. A música se chama “Where have all the flowers gone”. Seu autor é Peter Seeger, um ativista americano.

Acredito firmemente que, por ser um profundo conhecedor de canções folclóricas, as quais estudou durante toda a sua vida, Peter Seeger certamente deveria conhecer esta famosíssima canção. Assim, inconscientemente ou não, utilizou-se da mesma estrutura poética e da mesma temática para fazer a sua também belíssima canção de protesto contra todas as guerras e todas as loucuras humanas.

Marlene Dietrich cantou “Where have all the flowers gone”, de Peter Sieger, em alemão, na reunião de gala da UNICEF em 1962.

Com esta apresentação, ela compôs uma cena que, para qualquer pessoa dotada de um mínimo de sensibilidade, ficará gravada eternamente em sua memória. Pena que a maioria dos meus confrades fubânicos não manja “Niente” de alemão e de francês. Em vista disso, decidi quebrar o galho deles e coloquei a versão de um dos ídolos da minha adolescência: Johnny Rivers.

Clique aqui para ver, pois o vídeo só está disponível no Youtube.

Ah! Também não saca nada de inglês? É, tá difícil!

Mesmo assim, vou quebrar-lhes o galho. Vejam a versão abaixo. É toda legendada e as figuras fazem menção a tudo o que está sendo cantado. Agora, não é possível que não entendam.

No nosso cancioneiro nordestino, o que mais se aproxima dessa visão épica e trágica da humanidade, a meu ver, é a nossa conhecidíssima “Asa Branca”. Vejam e comparem.

Só que, na minha modesta visão, a mensagem dessa belíssima música deixa um certo desencanto no ouvinte, ao descrever as agruras do sertanejo na seca. Tanto é assim que, o próprio Luiz Gonzaga, se encarregou de desfazer essa visão soturna do Nordeste, através de outra composição belíssima, talvez mais bonita ainda que a própria “Asa Branca”: É “A Volta da Asa Branca”.

A conclusão que eu cheguei, após ouvir as mais belas canções folclóricas ao redor do mundo, é que há uma imensa identidade entre todas elas. É impressionante o quanto todas elas convergem em direção a alguns pontos básicos e simples da vida humana. Chega a dar a impressão de que Peter Seeger e Luiz Gonzaga, juntamente com os autores anônimos de “Mazzolin de Fiori” bateram longos papos, mesmo estando separados por milhares de quilômetros e tendo vivido em épocas bem distintas.

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

POR QUE ESTOU INDO EMBORA DO BRASIL? – 2ª PARTE

“Eu acredito que haja mais exemplos de redução da liberdade do povo por invasões graduais e silenciosas daqueles que estão no poder, que por usurpação violenta e repentina! ” (James Madison – 4º Presidente dos Estados Unidos)

SEM AR, VOCÊ FICA AZUL!

SEM CÉREBRO, VOCÊ FICA VERMELHO!

“Que tal se eu lhe disser que não existe esse negócio chamado de “A LEI”!

Que existe apenas uma série de regras, que são forçadas sobre você, através de ameaças e de intimidação, por um grupo de bandidos com o monopólio da violência.”

“É difícil fazer um homem entender alguma coisa quando o seu salário depende exatamente do seu não entendimento! ” (Upton Sinclar)

“Todas as altas civilizações descaíram ao esquecer coisas obvias.” (G.K. Cheterton)

“Sociedades moribundas acumulam leis (e advogados) como homens moribundos acumulam remédios. ” (Nicolás Gómez Dávila)

SOMOS UMA SOCIEDADE MORIBUNDA!

É POR ESTAS E OUTRAS QUE EU QUERO IR EMBORA DESTA MERDA DE PAÍS!!!!!

E O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL!!!!