DEU NO JORNAL

A Folha de S. Paulo está tentando esquentar sua reportagem sobre as mensagens roubadas à Lava Jato.

Nesta segunda-feira, o jornal diz:

“Há entre os integrantes do Supremo quem tenha visto no material fortes indícios de que Moro e os procuradores agiram para manipular o timing do ingresso de
informações sensíveis na corte.”

Isso é mentira.

A própria reportagem reproduziu uma mensagem de Deltan Dallagnol perguntando à PF se as cifras contidas numa lista da Odebrecht correspondiam a doações oficiais. O procurador nem sabia se havia um indício de crime naquela lista, portanto.

Seja como for, assim que tomou conhecimento da lista, por meio da imprensa, Sergio Moro remeteu-a para o ministro Teori Zavascki, que desmembrou o processo.

Em vez de se preocupar com o timing da Lava Jato, o STF deveria se preocupar com o timing dos criminosos, que resolveram divulgar as mensagens roubadas a
Sergio Moro às vésperas do julgamento de Lula.

* * *

A grande mídia oposicionista banânica está cada dia mais suja e mais fedorenta.

Desde janeiro passado que o desespero nas redações só vem aumentando.

Pelos altíssimos índices de aprovação popular do governo e do ministro Sérgio Moro, estes babacas estão gastando gás à toa.

Deixe uma resposta