DEU NO JORNAL

O Supremo Tribunal Federal decidiu ontem, segunda-feira 17, restringir ainda mais a atuação da polícia nas favelas do Rio de Janeiro.

Segundo entendimento da Corte, a partir de agora as forças de segurança só podem usar helicópteros em casos excepcionais.

Em junho, o ministro Luiz Edson Fachin já havia limitado as atividades dos agentes nas comunidades.

* * *

Vocês sabem quem é o Fachin, num sabem?

É aquele que lamentou ontem a ausência do ex-presidiário Lula nas eleições de 2018.

Esse togado tanto defende bandidos entrincheirados em áreas dominadas pelo tráfico de drogas, quanto defende os corruptos enfurnados em sítios e triplex.

Ele atua em grande coerência com o comportamento da atual suprema vergonha nacional.

3 pensou em “CANALHA COERENTE

  1. Primeiro proíbem a polícia de subir os morros e entrar nas favelas.

    Mas ainda não estava bom, tem que proibir também de saber o que os bandidos estão fazendo lá, proibindo os Helicópteros de sobrevoar as áreas exclusivas deles.

    Tudo certo? Não, ainda precisa proibir a PRF de vistoriar carros e caminhões que transitam pelas rodovias federais para não apreender drogas e armas que vão para as favelas.

    Dar armas para a população de bem? De jeito nenhum, só para os bandidos.

    A finalidade de tudo isso nós já sabemos. Sabemos também que o STF corrobora para criar um exército bem armado e financiado que vai dominar as grandes cidades.

    Só um lembrete: para o ano que vem a previsão do orçamento para as FFAA é de um aumento de 48%. O que vem por aí? Eu não sei, mas eles sabem.

  2. A próxima providência do stf será: ” A polícia tem que solicitar aos bandidos a permissão de passear de viatura nas praias para prender e levar no camburão as pessoas (principalmente mulheres e crianças) que estão sem máscara”.

  3. Fico me perguntando. O stf tem autoridade para impor estas medidas? Como fica a autoridade dos estados, das suas Secretarias de Segurança Pública? E como fica a segurança nacional, uma vez que as favelas do Rio se tornam territórios livres dentro do país? Outra questão, é o que aconteceria se estas proibições de atuação do estado nestes territórios não fossem cumpridas?
    A prosseguir com esta ingerência só falta o stf determinar que a polícia faça a segurança dos deslocamentos dos traficantes pela cidade, dos denominados “bondes”.

Deixe uma resposta