DEU NO JORNAL

Quem se chocou com os palavrões, na reunião ministerial de Bolsonaro, não imagina como era na época de Lula.

Teve até livro sobre a boca suja do então presidente.

Ninguém ficou chocado, todos acharam graça.

Na OAB nacional muitos se recordam do estado de choque da advogada gaúcha Clea Carpi, já idosa, após reunião no Planalto com Lula e colegas da Ordem.

Ela voltou à OAB abalada com tantos palavrões.

* * *

Livro sobre os palavrões do ex-presidiário???

Uma enciclopédia sobre pornografia oral lulaica???

Dessa eu não sabia.

Peço ajuda ao douto colunista fubânico Goiano, especialista em Lulologia.

Que diabo de livro é este, Goiano???

Mata minha curiosidade, por favor.

Tô doido pra aumentar meu vocabulário putárico.

6 pensou em “CADÊ O LIVRO LULO-PUTÁRICO?

  1. O Goiano não se importa com os palavrões do Lula ou do JB.

    Quem se importa é a nova classe das esquerdas, os isentões do politicamente correto e das liturgias do cargo de PR.

    Obviamente quando, dentre outras coisas, o Lula falava das mulheres do grelo duro; ou mesmo quando a Dilma falava em estocar o vento, eles sorriam amarelo.

    Estes hoje são os que representam o maior perigo..

  2. A sinopse do livro : VIAGENS COM O PRESIDENTE, de Eduardo Scolesa e Leonencio Nossa, traz histórias saborosas e inéditas dos bastidores das idas e vindas do presidente Lula pelo país e pelo mundo. Os autores transportam os leitores à cabine de avião e às salas VIP reservada

  3. No início deste mês de outubro, XXXXXXXXXXX concedeu uma entrevista ao portal piauiense 180 graus onde disse que “deveria tirar todos os poderes do Supremo e ser só Corte Constitucional”. XXXXX argumentou ainda que “Judiciário não é poder da República. Ele é um órgão, mas se transformou em um quarto poder. Se o Judiciário assume poderes do executivo e do legislativo caminhamos para o autoritarismo”.

    “Nós temos de redesenhar o Poder Judiciário e o papel do Supremo Tribunal Federal. Tem de fechar o Supremo Tribunal Federal. Nós temos de criar uma Corte Constitucional de guarda exclusiva da Constituição e os seus membros detentores de mandato. Nós temos de evitar que gente como [o ministro] Roberto Barroso tenha o poder de ditar os rumos do processo eleitoral, de ditar os rumos da escolha popular, de ditar os rumos da democracia brasileira”.

    Quem disse as frases ?

  4. Atendendo à interpelação do Editor Em Chefe, proprietário, administrador ditatorial e religioso trialético, além de Papa Tudo, Luiz Berto, esclareço que o livro é o “O livro Tormenta – O governo Bolsonaro”: que trata de crises, intrigas e segredos, que revela os bastidores da atual gestão no palácio do Planalto e o uso de palavrões como característica da liturgia litúrgica do cargo de presidente da república destinados a exorcizar ministros de Estado e dirigentes policiais vfederais de seus cargos incômodos. Foi escrito de uma enfiada só pela jornalista comunopetralha Thaís Oyama,

Deixe uma resposta