ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

Ao longo das últimas décadas, a liberalidade exagerada, que nos foi trazida pela Constituição de 88, propiciou que aflorassem inúmeras facções, adeptas do socialismo e do comunismo, em suas mais variadas vertentes.

A característica comum que une estas facções é ser composta essencialmente por uma categoria bem específica de pessoas que, apesar de terem nascido no nosso querido Brasil, não apresentam nenhuma ligação afetiva ou emocional com a nossa terra. São os adeptos da “INTERNACIONAL”! (Seja isso lá o que for.)

Estas criaturas vis, que ousam cuspir na terra que os viu nascer, formam hoje um pouco mais de 20% da população e, apesar de serem uma acachapante minoria, conseguem provocar um tumulto totalmente desproporcional à sua participação na nossa sociedade, especialmente pela falta de pejo em se utilizar dos meios mais vis.

Tal como os nazistas, na Alemanha, que conseguiram ascender ao poder com meros 30% dos votos, dada a fragmentação e despreparo do restante da sociedade, os nossos comunistas tupiniquins conseguiram também dominar as rédeas da nossa nação. Só que, foram tão desastrados e desonestos, quando no poder, que conseguiram criar uma repulsa indelével, por parte da população, para com as suas agremiações.

Hoje, debatem-se e estertoram a fim de tentar sobreviver como força política. Na realidade, formam apenas um extrato marginal da nossa população: os brasileiros – isso mesmo, com letras minúsculas. Na realidade, é uma concessão que eu considero inadmissível, dar a esses amontoados de marginais o título de brasileiros.

Alguns sinais indisfarçáveis de que a “criatura” está mergulhada de corpo e alma no admirável mundo novo proposto pelas mentirosas utopias comunistas:

– Originário de favelas e áreas periféricas das cidades ou do campo.

– Tatuagens no corpo inteiro;

– Cabelo rasta ou coque samurai. Se for mulher, raspado de um lado, o outro não;

– Estudou sociologia durante uns 10 anos, pelo FIES ou numa federal. Nunca terminou;

– Os mais aptos, estudaram direito e se assenhoraram do aparato jurídico nacional;

– Cabeças lotadas dos chavões esquerdistas mais imbecilizantes;

– Nunca assinou uma carteira de trabalho. “Milita” numa ONG;

– Tem ódio aos patrões e à “burguesia” (que nem sabe direito o que é);

– Tem ódio a qualquer pessoa que possua condição social um pouco melhor que a sua;

– Tem ódio às religiões que não sejam de “Matriz Africana”;

– Qualquer reclamação contra suas selvagerias é “Preconceito de Raça”;

– Se for gay (que a maioria é), reclamar contra as baixarias praticadas é “Homofobia”

– Acha que o governo é o remédio para tudo;

– Seu sonho é conseguir um “Cargo Comissionado” em um órgão governamental;

– Sonha com a “Grande Pátria” da América Latina, conhecida como URSAL;

– Firme adepto da descriminalização da maconha. Enquanto não vem, vai na ilegalidade mesmo;

– Não tem muita certeza sobre se é homem ou mulher;

– Justifica toda patifaria com a busca de “Um mundo mais igual”, mesmo sem saber direito o que é isso;

– É filiado a um dos partidos “de esquerda”, dentre os inúmeros que pululam na política nacional;

– Não sabe a letra do Hino Nacional nem sente nada ao ouvi-lo. Seu hino é o da “Internacional”;

– Seu gosto musical transita entre o funk e personagens como Anita.

– Não se lembra quando foi que leu seu último livro, se é que chegou a ler algum;

– Se for homem, é adepto da “Paternidade Irresponsável”. Sai emprenhando quem aparecer pela frente;

– Se for mulher, é adepta de “Meu corpo, minhas regras”. E tome abortos…

– Não tem o mínimo pudor em sair avacalhando com a nossa pátria em outros países;

– Considera todo tipo de patifaria justificável, desde que seja em benefício da “Causa”;

O ponto comum entre todos os diversos espécimes de primatas descritos acima é o fato de serem usados na linha de frente do projeto de poder de uma liderança altamente canalha e inescrupulosa. Maquiavélica ao limite quando se trata de seu projeto de conquista de poder.

Há muito que estas facções criminosas deveriam ter sido criminalizadas e terminantemente proibidas de funcionarem. Em vez disso, são abundantemente subvencionadas com recursos públicos e tratadas como se fossem defensoras aguerridas da democracia quando, na realidade, militam pela implantação de uma ditadura. A DITADURA DELES sobre o restante da população. Para isso, infiltraram-se em todo o sistema educacional e no judiciário. Extirpar este câncer demandará muitos anos e penosas lutas.

Do outro lado, os BRASILEIROS – assim mesmo com letras maiúsculas, a grande e absoluta maioria da nossa população.

Na realidade, nem é necessário fazer muitos testes para saber quem é verdadeiramente BRASILEIRO. Estes são sempre dotados de um profundo amor por sua pátria e por sua história belíssima, assim como por tudo o que ela representa. Possui sempre um profundo orgulho das nossas raízes lusitanas, do “tempero” bravio dado à nossa personalidade coletiva pelos guerreiros e pelas belas índias de longos cabelos negros, assim como de nossa malemolência e jeito bonachão, herança das mães pretas e das amas de leite que nutriram nossos antepassados.

Todos estes verdadeiros BRASILEIROS, independentemente de cor da pele, da condição social, da idade, do sexo (e não gênero), da posição social, do nível de educação, da condição financeira, do local onde habita e onde nasceu, todos eles, sem nenhuma exceção, sentem uma profunda emoção ao ouvir este que é um dos hinos nacionais mais bonitos de todo o mundo. O cabra que não se emocionar profundamente, podendo chegar até às lagrimas, ao ouvir este que é o exemplo supremo de representação artística da nossa pátria, pode pedir para dar baixa na carteira de brasileiro imediatamente.

Todos aqueles que, como eu, tiveram a oportunidade de poder viver algum tempo em terras estrangeiras, sabem muito bem a emoção que sentiram quando, longe das suas raízes e de seus amigos, acachapados por um imenso banzo da sua terra natal, se debulharam em lágrimas copiosas ao ouvir esta belíssima composição de Gottschalk em cima do nosso hino. Foram verdadeiras catarses que nos re-energizaram para continuar a tocar a vida por aquelas terras estrangeiras.

Quando é agora, aparece essa corja demoníaca querendo avacalhar com tudo aquilo que mais prezamos e amamos na vida.

NÃO VÃO NÃO! NEM QUE SEJA POR CIMA DOS NOSSOS CADÁVERES!

Se eles vierem mais uma vez com as fraudes imensas e cínicas que costumam praticar nas eleições, podem se preparar que o trunfo já está dado:

É PAU! É PEDRA! É BALA! É CACETE! É O QUE ESSE BANDO DE FILHOS DA PUTA QUISER.

Venham…Só para ver o que acontece.

2 pensou em “BRASILEIROS e brasileiros

  1. Prezados amigos,

    Pressionado pela carência de espaço na minha crônica, terminei por cometer uma grande injustiça:

    Esqueci de mencionar as maravilhosas contribuições dadas à nossa personalidade coletiva, trazidas pelos milhares de emigrantes italianos, espanhóis, ingleses, alemães, judeus, japoneses, armênios, poloneses, libaneses, e sabe Deus mais quantas nações. Isso sem nem necessitar mencionar os nossos avós portugueses, patriarcas da nossa nação.

    Geralmente estes compõem o que há de melhor na nossa população.

  2. Mestre,

    Ontem Bolsonaro repetiu :

    “Vendam suas capas e comprem espadas”.

    A hora se aproxima …

    Que venham as sombras pois nós temos a luz para dissipa-las.

    “Não mexe comigo que eu não ando só …”
    Deus está sempre comigo e com cada um que seja do bem e de bem

    Aos imigrantes, reverências mil.

    Abraços caríssimo.

Deixe uma resposta