CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Meu caro amigo Berto,

No vídeo abaixo, o grande poeta cearense, Luiz Ademar Lopes Muniz, da Academia de Letras do Brasil – Ceará (ALB-CE), declama uns versos de autoria dele.

Versos nos quais ele refuta a fala equivocada, preconceituosa e generalizada de uma vereadora, de uma cidade gaúcha, contra os nordestinos.

Um forte abraço.

R. Meu estimado leitor, todos sabem que aqui neste espaço aberto e democrático cabem cidadãos e cidadãs de todos os recantos deste país, sem qualquer restrição ou preconceito.

Temos leitores em todos os estados do Brasil, de norte a sul, de leste a oeste.

De maneira que, como Editor, não aprovo, de modo algum, qualquer restrição ou preconceito relativamente à origem, ao lugar de nascença de qualquer brasileiro.

Somos todos irmãos e habitamos o mesmo chão.

Eu mesmo tenho grandes amigos do peito com sotaques totalmente diferentes.

Isto posto, quero dizer que, antes de botar no ar o vídeo que você nos mandou, o de Luiz Ademar Lopes Muniz, vou postar um outro vídeo, contendo o pronunciamento da vereadora gaúcha que motivou a resposta daquele poeta cearense.

Um pronunciamento feito há mais de três anos, em maio de 2017, pela vereadora Eleonora Broilo, da cidade de Farroupilhas, do Rio Grande do Sul.

Depois da repercussão do caso, a vereadora se defendeu alegando que sua fala foi descontextualizada e que falava sobre políticos nordestinos, “não sobre o povo nordestino”.

Quero deixar bem claro que a intenção não é provocar brigas entre regiões nesta nossa gazeta escrota que, como já disse, tem gente de todos os brasis.

É apenas para que os nossos leitores se situem e entendam direitinho a situação.

Já sabemos que  políticos ladrões, safados e canalhas existem em todos os níveis – municipal, estadual e federal -, e também em todos os cantos deste nosso país continental.

E vamos lá:

9 pensou em “BOAVENTURA BONFIM – FORTALEZA-CE

  1. Sancho percorreu, por mais de 20 anos, com seu caminhão, grande parte dos municípios brasileiros e encontrou gente maravilhosa (em todos os sentidos) e gente safada (também em todos os sentidos) em todos os recantos deste país, o que coloca luz sobre a questão quanto a regionalismos, pois em todos os quadrantes do país temos de tudo um pouco.
    Quanto ao que falou a vereadora Eleonora Broilo, da cidade de Farroupilhas, do Rio Grande do Sul, que talvez tenha saído poucas vezes do sul do país, ouvi três vezes sua fala e CONCORDO que ela dirigia-se a políticos, não ao povo nordestino.
    Dirão alguns que há políticos honestos no Brasil (Sancho inclusive acha que os políticos ladrões são a minoria em qualquer recanto deste gigante Brasil).Dirão alguns que políticos representam o povo e etc, etc, etc.
    Mas (benedicto mas), a fala da moça pode ser classificada apenas como uma frase INFELIZ, a ser jogada (a frase) no lixo da história. Quanto à política que proferiu tal frase, cabe a seu eleitorado decidir se a quer ou não como seu representante em próximos pleitos.

    O caso ganhou até nota de repúdio:

    http://uvceara.com.br/nota-de-repudio-pelo-posicionamento-da-vereadora-eleonora-broilo-de-farroupilhars/

  2. Esse é mais um daqueles episódios carregados de preconceitos e desconhecimentos.
    Proferidos por pessoas infelizes e amarguradas.
    Que não amam e não respeitam ao próximo e nem a si mesmas.
    Nosso País e seu povo são muito maiores do que tudo isso.
    Um País de dimensões continentais. Com suas regionalidades e diversidades, é verdade. Mas, que fala a mesma língua.
    Existem Países que são menores do que nosso menor Estado e mesmo assim falam três a quatro idiomas.
    Com certeza, essas animosidades e humilhações são carregadas de conteúdo político.
    Principalmente pela esquerdopatia acéfala.
    Brilhantes: Boaventura, Berto e Sancho.
    Inteligência, humor e simpatia para diluirem o ranço ruminado por uma representante do antigo chamado sexo frágil.

  3. Em 81 segundos essa bruxa galocheira do satanás falou uma verdadeira pilha de merda de brontossauro batendo o recorde de diarreia mental instantânea.

    Ainda que seja verdade que o nordeste serviu de reduto para guabirus cleptocratas dos tipos mais cevados e obesos, em momento algum isso põe em xeque a integridade moral do povo nordestino, tampouco lhe dá a pecha de ter a corrupção como prática intrínseca de sua cultura!

    Essa vagabunda escrota dos infernos devia ter seu mandato cassado e ser enfiado no seu rabo imundo um processo por injúria racial do tamanho da pica do Polodoro até as bolas.

    E “fala descontextualizada” o caralho! Em momento algum mencionou ou deu a entender que fosse uma fala dirigida a casta política, até pelo fato de ser vassala do PMDB, partido que é exemplo supremo de fisiologismo político.

    • Pô Hel, todo o texto é sobre político e políticos. Ouça com bastante atenção a fala da vereadora.
      Textos onde há termos como propina e corrupção quando discutidos “dentro de casas políticas” como é o caso e o local onde ela se expressa, são sempre dentro do contexto político.

      Em tempo: não sou gaúcho e muito menos eleitor da vereadora em questão.

      • Nobre sidekick do lendário Dom Quixote,

        espero que tenha se esquecido de usar a devida pontuação (₢).

        Inclusive até pergunto que porra de ensejo ou de gancho ela teve para achar que microfone é penico ou buraco de cela carcerária.

  4. Caro Berto,
    Gostei muito do complemento, deveras esclarecedor, à mensagem que lhe enviei sobre esse delicado e controverso tema regionalístico. Obrigado por tudo! Abraços.

Deixe uma resposta