DEU NO JORNAL

Na cerimônia desta quarta no STF, o presidente Jair Bolsonaro encarnou sua melhor versão “paz e amor”.

Pediu “que Deus ilumine” a todos.

Mas lembrou que chegou ao cargo pelo voto e eles, os ministros, por indicação política.

* * *

Ao lembrar que chegou ao Palácio do Planalto por conta de quase 58 milhões de votos do povão e que eles, os togados, chegaram ao STF por indicações políticas espúrias e pra lá de suspeitas, Bolsonaro me trouxe à lembrança o jumento Polodoro.

Fui acometido por aquele tipo de associação de pensamentos que só os doutores em altas ciências da cuca podem explicar. 

A fala do presidente me pareceu a estrovenga do nosso jumento sendo enfiada no furico de um urubu.

Vôte!!!

9 pensou em “BEM NO MEIO DO ORIFÍCIO CORRUGADO

  1. Ainda falam que o cara é bronco.

    Falou de improviso e deu um tapa com luva de pelica nos ministros que até outro dia diziam que ele era protótipo de ditador.

    Subestimar a inteligência do Presidente da República Jair Messias Bolsonaro é o pior erro da esquerda.

    Continuem assim.

  2. Concordo com o João Francisco! Nosso Presidente é Tramontina mesmo!
    Há de chegar o dia em que a bandidagem, de toga e sem toga, irá de vez pra o lugar que merecem: cadeia, sem apelação!

  3. Devemos sempre prestar atenção no que nosso Presidente fala – no que ele pensa, a mídia lixo advinha tudo.
    Quando ele falou que era atleta, não foi à toa. O “homi” joga nos quatro cantos. Vou baixar até um ponto conhecido, cantado nos terreiros desse Brasil, lá vai: “tira esse ôio de mim mizifio, olha a piroca de pai cumu tá. Aruê, aruanda, xeu botá nexe cu, sunsé num anda”.
    Continuando… jogar xadrez, então é um estrategista General de Divisão com patente de Capitão. (Ele de vez em quando joga pedra em urubu, também).
    Bota no furico, feito diz o Berto, como Polodoro, sem cuspe e nem vaselina. E por falar em Polodoro…
    Quando éramos garotos arteiros. Pulando os muros e cercas pra roubar frutas nos quintais, pomares. Indo em direção à praia de Boa Viagem. Algumas tinham gente tomando conta e com espingarda de sal, inclusive.
    De acordo com a ocasião lascávamos os seguintes versos: O galo canta, o macaco assobia, pica de burro no cu do vigia. Não tinha brincadeira melhor. Saíamos desembestados e chegávamos na praia rapidinho. Saboreando os cajus, mangas, mangabas, maçarandubas, pinhas, graviolas, pitombas, sapotis, goiabas, carambolas, umbus, pitangas e uma infinidade de frutas. Mas, por causa da tal azeitona preta é que levamos uns pipocos da garrucha. Nunca vi despencar tanta gente de árvore dentro do Rio Jordão. Tínhamos que atravessá-lo para chegarmos à praia. Era uma festa. Não houve infância melhor que aquela da nossa época. Perdemos tudo isso por causa da seita maligna. O Presidente Bolsonaro está devolvendo tudo isso para os Brasileiros: LIBERDADE!

    • Eu e a molecada que jogávamos bola juntos e morávamos no mesmo bairro, cantávamos esses versinhos para um vigia do SESC. Todas as vezes que íamos jogar bola no campo (era proibido dia de semana), a gente cantava: “Quando o galo canta o dia amanhece; Pica no cu do vigia do SESC!!”
      O cara entrava em desespero!!! Quando foi um dia desses, o encontrei lá na cidade de Arcoverde, Pernambuco, e ele disse ao meu pai, que estava comigo na hora: “Dei muita carreira atrás desse cabra; Me deu muito trabalho e ainda dizia “púia” comigo!!”kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!! Sorriu e meu pai disse: “Essa eu não sabia…”kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

  4. “QUANDO O GALO CANTA O DIA AMANHECE; PICA NO CU DOS MINISTROS DO STF!!”kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

  5. Na cerimônia de posse de Bolsonaro, a ministra Carmen Lúcia teve o desplante de admoestar o presidente quanto à defesa da democracia e respeito aos direitos humanos.

    Ontem foi o dia do troco…

  6. esse capitão é phoda.
    é de uma delicadeza cavalar.
    estimado capitão, não seja mais mal educado, a esquerdalha e os jornalistas de merda não gostam, pega mal, o stf deve ser tratado com flores, da próxima vez, coloque uma flor na ferradura antes de dar o costumeiro e merecido coice.
    de-lhe capitão.

  7. Maurino Júnior. Essa é boa, hein? Bem bolada.
    O melhor é que a gente não precisa ser criança pra falar: “quando o galo canta o dia amanhece; pica no cu dos ministros do stf”. Sem dó e nem piedade

Deixe uma resposta