DEU NO JORNAL

A Polícia Civil do Pará fez o flagrante de “nefasto cenário de queimadas e crimes ambientais” no município de Redenção (PA), “provocados pelos integrantes do acampamento sem-terra”.

Os invasores de duas fazendas chamaram a polícia para “denunciar” supostos crimes ambientais dos proprietários. Chegando ao local, a polícia viu que era tudo mentira, e identificou “prática de crimes bárbaros” dos sem-terra.

A Polícia Civil concluiu que as queimadas foram provocadas pelos sem-terra para impedir reintegração de posse ordenada pela Justiça.

Em vídeo um sem-terra admite à polícia que a queimada era para tentar impedir a reintegração. E que pagou pixuleco de R$ 20 a cada invasor.

Um líder sem-terra, Divino Souza foi preso pela tentativa de homicídio qualificado de policiais militares que atuaram no caso.

Relatório Circunstanciado da Delegacia de Conflitos Agrários atribui a sem-terras diversos crimes: de cárcere privado a porte ilegal de armas.

Os sem-terra contaram à polícia que tocaram fogo na floresta para dificultar a ação policial de apoio à reintegração de posse – (Foto: Polícia Civil do Pará.)

* * *

Uma milícia terrorista, comandada nacionalmente por um vagabundo lulo-pretralha do porte do Stédile, é capaz de qualquer insanidade.

Cacete no lombo desses bandidos!!!

Arroche, Ministro Sérgio Moro!!!

Parabéns pra Polícia Civil do Pará que desmascarou estes criminosos.

Deixe uma resposta