DEU NO JORNAL

A soltura do super-traficante serviu para reforçar a glamourização de criminosos, tão ao gosto da imprensa brasileira, do Bandido da Luz Vermelha a líderes do “PCC”.

É questão de (pouco) tempo um cineasta oportunista transformar em filme a vida do bandidão André do Rap.

* * *

Tem filme com bandido pra todos os gostos.

Até com o ex-presidiário Lula já fizeram um.

Deixe uma resposta