CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Vôzinho:

Minha memória não é das melhores, mas uma das lembranças mais marcantes da minha infância era aquele estandarte do Bloco da Besta Fubana que ficava no seu apartamento em Casa Forte, aí no Recife.

Eu e Pedro achávamos aquilo o máximo!

O vovô tem um bloco de Carnaval!!“.

Era só mais uma das coisas que admirávamos em você.

Anos depois, imitando nosso avô, realizamos o sonho de ter nosso próprio estandarte!

Continuando a saga de farra e a fuleiragem que herdamos do nosso avô!

Sábado, dia 6, ocorreu o Samba Urgente, movimento de música na rua que eu e Pedro ajudamos a criar.

São mais de 6 mil pessoas no Setor Comercial Sul em Brasília, sambando até 6h da manhã.

E tudo isso tem o seu DNA junto!

R. Meu querido, amado e adorado Augusto:

Você me deixou ancho que só a porra quando disse que o espírito musical, festeiro e adorador da vida herdado por você e seu irmão Pedro Berto, meus dois amados netos, tem o DNA deste avô babão e coruja.

Adorei esta frase que você escreveu:

Continuando a saga de farra e a fuleiragem que herdamos do nosso avô!

O estandarte do Bloco da Besta Fubana continua impávido aqui em casa, uma colorida lembrança dos dias de carnaval, quando a troça que eu fundei arrastava o povão na Praça da Casa Forte, saindo do Bar Largura.

O Bar Largura, um ponto marcante da vida boemia e cachacística do Recife, um marco no roteiro da nossa capital, continua lá no mesmo canto, sob o comando do meu amigo Wilson, uma figura satírica que entrou para o folclore da nossa carnavalesca cidade.

Continuem, você e Pedro, fazendo sucesso com  este magnífico projeto do Samba Urgente, levando alegria e muita vida pra esta fantástica multidão que comparece ao evento!!!

É um privilégio ter dois netos músicos, um chorão no cavaquinho e outro cantor e percursionista, sendo os dois apaixonados pela boa música brasileira.

Fora o fato de que são ambos formados, excelentes profissionais, bem encaminhados na vida e com futuro garantido.

Um beijão pra vocês dois e outro beijão pra mamãe Patrícia, esta filha adorada, também festeira, sambista e farrista.

De fato, tá no DNA da família! ! !

Deixe uma resposta