SANCHO PANZA - LAS BIENAVENTURANZAS

Recorro a Genival Lacerda: ♫ ♬ ♩ Mas ela deu o rádio / Ela deu o rádio e nem me disse nada, ela deu o rádio ‘ ♫ ♬ ♩ Recorro, ainda, aos Titãs: ♫ ♬ ♩’Não posso mas viver assim ao seu ladinho por isso colo meu ouvido no radinho de pilha’ ♫ ♬ ♩.

E qual o sucesso do momento em todas as rádios? A denúncia gravíssima de que Bolsonaro transforma seu maior e melhor amigo em sem teto. O cabra não sai mais do Nordeste, ou seja, invadiu e ocupou o único lugar que apoiadores do líder esquerdista achavam e garantiam ser ele o dono, pois todos temos certeza (o Goiano muito mais) de que as outras propriedades não são suas, são dos amigos, of course.

Só há duas coisas importantes sobre a qual escrevem alguns da turma do contra hoje em dia: o Presidente dos EUA, Donald Trump e o Presidente do Brasil, Jair Messias Bolsonaro, dando a ambos visibilidade extraordinária em todas as mídias. Não necessariamente nesta ordem…Não sei porque cargas d’água, mas li o livro e pensei na figura do devoto fubânico Ceguinho Teimoso, filiado vermelho, amicíssimo de todos nós (beijão procê, amigo véi) e aliado dos foice-martelados. Siempre sera el cuento del bueno y el malo. Alguém mais? Vejam este trecho: «O mais triste é Amaro: tem um ar de sofredor, olhos que sempre estão olhando para parte nenhuma. E, depois, aquela mania de viver em cima do piano, batendo à toa nas teclas, inventando músicas que ninguém compreende… Enfim, como toda a gente diz que ele é um homem muito inteligente, é melhor não discutir…» Erico Veríssimo, Clarissa (1933)… É ou não é a descrição perfeita de certas pessoas nestes tempos bolsonaristas? Vocês não acham, Francisco, Famigerado, João Francisco, Beni Tavares e Joaquimfrancisco?

Ah, deixo o fã clube bolsonarista de lado e ligo o rádio…quantas e tantas noites (reminiscências da infância), de radinho colado no ouvido, sonhando acordado com o genial Fiori Gigliotti narrando na Rádio Bandeirantes: “Aí vem Sancho Pança, o mooooço de Desengano, torcida brasileira…” Ontem foi um dia histórico… Abrem-se as cortinas e começa o espetáculo, torcida brasileira… Radio cumple 100 años en Argentina – 27 agosto 1920 – 27 agosto 2020 (a primeira transmissão radiofônica no Brasil ocorreria 2 anos depois, em 7 de setembro de 1922, durante uma exposição comemorativa pelos 100 anos da Proclamação da Independência.) – Desde el 27 de agosto de 1920, cuando se hizo la primera transmisión en Argentina, fue invencible. Luego sufrió el embate de la TV, su muerte se pronosticó varias veces (nunca acertaram. O rádio segue vivíssimo).

Sancho relembra memoráveis jornadas esportivas (“Tempo e placar no maiorrrr do muuuundooooo!”) dentro do Quixote Véi di Guerra com os geniais Valdir Amaral, Éder Luiz, Oswaldo Moreira, Willy Gonser, Geraldo José de Almeida, Pedro Luiz, José Carlos Araújo, Haroldo Fernandes, Jorge Cury, Fiori Giglioti, Osmar Santos, José Silvério, aos quais nunca neguei uma carona (recuerdos invictos en su memoria).

Acabara o jogo, o Vasco, o outrora imbatível “Expresso da Vitória” perdia, algo comum nos últimos torneios… Sancho perdía su tripulación (algo incomum em qualquer tempo) de la nave Jotabéfe Enterprise y sólo quedábamos mi lugarteniente Polodoro, la perra Xolinha, la hermosa espia rusa Chupicleide y yo. Yo soy el capitán e nossa missão é seduzir (ops, prender) Catherine Traffel una mujer fatal e pericolosa… Creo que la aparición de Catherine en pantalla, coqueteando, cuando la cámara se acerca a ella y alza la cabeza, es fantástica y perfecta para enganchar desde el segundo uno…Instinto Selvagem (Basic Instinct é um filme americano de suspense erótico neo-noir de 1992)… que descruzada de pernas foi aquela, não é mesmo, Carlos Ivan? Es una villana, utilizando “la seducción como medio” de enlouquecer Sancho, Cícero Tavares e José Ramos (mil arre éguas: “1.000arre éguas”).

Esqueçamos aquela vilã e nos concentremos na nossa… La Traffel no utiliza el sexo para conseguir ser rica. Catherine já possui muita grana, pois conseguiu hackear a conta de certos políticos que roubaram o Brasil nos últimos 30 anos e amealhou com isso incalculável fortuna, na casa dos trilhões de euros, sem que tais meliantes sequer suspeitassem. Le gusta follar, follar, sacanear políticos ladrões de países bananeiros e matar, matar, não necessariamente nesta ordem.

Uma inexplicável ereção de Polodoro, em péssima hora, atinge o leme de direção, que desvia a rota da aeronave intergaláctica, perdendo-se em uma dobra do tempo entre gritos de Chupicleide e Xolinha…

Tais gritos apavoram Sancho, tão corajoso como o “Coragem (Courage the Cowardly Dog – como não amar o cãozinho rosa de John Russell Dilworth, me diz aí Tia do Zap? – Informa Sancho que recebeu, através de estranho sonho, o informe de que o nome verdadeiro da Tia do Zap é , na verdade, Pália Pélia Pólia Pulia do Amparo Carrapietra). Conheço pessoas assim, no JBF: são quase desprovidas de características, simplesmente existem, deixam-se viver na simplicidade das coisas fubânicas. E são felizes, certamente. E não vou começar a previsão do tempo nem vou filosofar. Juro…Adiante. Essa gente fubânica abrem-nos as portas da amizade com pessoas que desconhecemos só que porque gostamos do que escrevem em seus comentários. Entranham-se em nosso cotidiano. Tornam-se num vício saudável (os há?). Mas (viciante mas), vício é vício. Livremo-nos do Jornal da Besta Fubana enquanto é tempo (tarde demais?). “Fecham-se as cortinas e termina o espetáculo, torcida brasileira”, narraria um jovem Fiori Giglioti nos ouvidos atentos do menino Sancho, num passado que já vai longe.

PS 13: Você já observou que alguns colunistas fubânicos são bem velhinhos, todos já centenários (não exagera, Sancho, somos jovens, gostosões, cobiçados, conquistadores, belos e inteligentes señores. e estamos ainda BEM longe do centenário.) Qual a mágica da longevidade fubânica? Eis o santo e fubânico remédio: Leer no solo es un placer, sino algo bueno para la salud. Estudios observacionales desarrollados durante más de 10 años, realizados en personas cercanas a la tercera edad, han demostrado que la mortalidad de los lectores habituales se reduce un 20%, algo probablemente relacionado con el efecto protector de la lectura en las habilidades cognitivas, así como en el equilibrio psicológico.

Obaaaaaaa! Ler Sancho e demais colunistas faz bem (acredite, fiel leitor Jose Hinacio). La escritura y la lectura han contribuido a capacidad de los fubânicos para comunicarse y transmitir conocimientos. «La capacidad narrativa, la creación de histórias, es mucho más antigua que la invención de la escritura», dice Emanuele Castano, del Departamento de Psicología y Ciencias Cognitivas de la Universidad de Trento. Estudo publicado na revista Science mostra como os diferentes tipos de histórias influem na forma em que pensamos. Ou seja, JBF faz um bem danado à saúde mental de todos nós.

PS 51: Sancho anda com saudade de uns fubânicos que sumiram da área de comentários do JBF ou pouco aparecem; São eles: Sonia Regina, Tia do Zap, Anita, Heloisa, Valéria, Deco, Macau, José de Oliveira, A Luís. Recorro a Odair José. ♫ ♬ ♩’Está fazendo tanto tempo que eu não te vejo / Você não imagina como eu ando triste / Mas qualquer dia desses a gente se encontra / Pra falar do passado e do que ainda existe / Que saudade de você! / Que saudade de você!’ ♫ ♬ ♩ . Outra de Odair José ♫ ♬ ♩ Cadê Você? / Que nunca mais apareceu aqui / Que não voltou pra me fazer sorrir♫ ♬ ♩.

PS 69: Me atualizem essa gente fubânica, antenada, macharada e emancipada, que estão sempre mais por dentro que pica em puteiro, das notícias sobre o político e médico catarinense que visava ozonicamente o fiofó da galera não fubânica. Em que pé estamos? A coisa é boa mesmo, ou nenhum de vocês recomenda?

PS 171: Fica pro próximo inverno, Zé: Sancho registra recebimento e agradece mensagem de seu amigo esquerdista de extrema, o José Hinácio: “Uns amigos meus garantem que, neste inverno, você só passa frio porque é vacilão, pois tem muita gente louca pra COBRIR você de porrada antes da primavera, querido Sancho.”. Algo parecido disse Bolsonaro por esses dias, NÉNÃO!?

PS 666: De arrependimentos tardios e de bem intencionados o inferno está cheio? Disse o líder da esquerda: “Eu acho que, como eu, todo mundo da esquerda que defendeu o Cesare Battisti ficou frustrado. Ficou decepcionado.” Diz Sancho: Um pouco tarde, vocês não acham!? Dez anos longos depois de ter concedido asilo ao italiano Cesare Battisti, confessar arrependimento não passa de “jogar conversa fora”… Battisti foi extraditado para a Itália depois de ser preso na Bolívia – onde cumpre prisão perpétua.

PS 1000: O artista não morre, se transforma em fração do infinito, escreveu o Maestro Guilherme Vaz – Tem gente que deveria ser proibida de morrer – A atriz e apresentadora de TV, Vilma Barreto (Xênia Bier) morreu, aos 84 anos, segunda-feira (24). Foi apresentadora dos programas “Xênia e Você”, exibido na TV Bandeirantes, “TV Mulher”, na Rede Globo no início da década de 1980, “Mulher 88”, na Rede Manchete, e “Mulheres”, na TV Gazeta.

PS 1313: Falando em arrependidos… ELEIÇÕES 2020 – Um eleitor que vota nas coxas acaba tomando na bunda? Se grandes nomes não estiverem disponíveis, pois não há muitos Bolsonaros, Paulos Guedes, Tarcisios, Terezas Cristinas ou Damares nas listas de candidatos de seu município, faça como Sancho: pesquise bem e vote no menos ruim, pois o seu destino, o de sua família, o de sua cidade e o de seu país passam pelo acerto de seu voto. A propaganda eleitoral só será permitida a partir do dia 27 de setembro, inclusive na internet, mas antes disto, dia 16, os Partidos terão que encerrar suas convenções. Os candidatos poderão fazer campanha até o dia 14 de novembro, um dia antes do pleito, rodando a cidade com propaganda em alto-falantes, comícios, caminhadas, carretas, passeatas, distribuição de santinhos, adesivos de carros, bottons e corpo a corpo, além de propagandas pagas em jornais, sites dos próprios jornais, blogs, sites e redes sociais.

15 pensou em “AS VOZES DO RÁDIO – CHIRULIRULÍ CHIRULIRULÁ

  1. Fantastic Four 2022 – Luis Inacio, João Agripino, Sergio Fernando e Jair Messias. Qual deles você levaria para uma urna deserta? Sancho ainda não decidiu se votará no señor Luis ou no señor Jair. Mas (hesitante mas), acho que me decidirei mesmo é entre os señores Sérgio e João. Caramba, os quatro são tão bons. Está difícil escolher o melhor…

    • Tremei, Sancho, pois em 2022 sinto que todas as condenações de Lula estarão anuladas e o clássico Lula vs Bolsonaro decidirá a FAIXA PRESIDENCIAL. Lá mostrremos a força de meu líder no Norte e Nordeste do Brasil. Chuto sem medo de errar 90% de tal eleitorado votando em Lula. Até o Berto vai buscar no baú sua amassada camisa vermelha.

  2. Como disse aqui no JBF o Rômulo Simões Angelica: “Die gedanken sind frei”. Complemento: Recordações também. Voltei ao passado e recordei meus momentos ao pé do radinho na hora da Ave Maria às dezoito horas e também do programa “Um piano ao cair da tarde”.

    Beijão, Sancho, meu lindo!!!!

  3. Boas Novas – O excelente jornalista Luís Ernesto Lacombe, melhor ainda como ser humano, fechou contrato com a Rede TV e começará a trabalhar em setembro.

    • Gosto dele. Grande aquisição. Record e SBT deram mole em não contratá-lo. Alguém sabe onde está o Caio Coppolla?

      • Gosto também da turma conservadora, como a Bárbara, Paula Marisa, Rodrigo Constantino, Caio Copolla, Lacombe, Alexandre Garcia, Guilherme Fiuza, Cláudio Lessa, Políbio Braga, Percival Puggina, José Roberto Guzzo e Augusto Nunes.

  4. Registro aqui todo o reconhecimento sanchiano ao gigantesco amigo Rodrigo de León e sua irmã Mercedes de León, pela noite agradabilíssima proporcionada a todos os fubânicos que compareceram ao Buteco do Berto na quinta (27). Inequecível.
    Beijo ambos na certeza de acarinhar o um único coração. Que showzaço!!!!!

  5. JBF INTERNACIONAL – Nos Estados Unidos e na Alemanha têm-nos lido… E nós gostavamos de saber quem nos visita lá pela América do Norte e Europa… Quem será? Essas pessoas podiam deixar uma referência a sua identidade, um olá, uma gracinha, um “eu te amo”, um xingamento talvez…

  6. Sancho e suas ótimas sanchadas, malucamente narradas, prá animar a sexta feira, mas(olha o mas aí, Sancho) nem tudo é perfeito. Sancho é vascaíno.

    • Dá série nem todo Sancho é perfeito: O de Cervantes torcia para o poderoso Barcelona; o do JBF torce para o Vasquim, das origens lusitanas de pai e avô de Sancho. Como esquecer as tardes de Maracanã em um Rio de Janeiro onde não havia o império da violência hoje em vigor por aquelas bandas…
      Abração, gigante amigo.

  7. Bem aventurado sejas, Sancho.

    Se o JBF fosse programa de rádio, terias um tempo e um horário especial, nele.
    Seu burilamento com a escrita, a desenvoltura com suas histórias, notícias e contos fascinam a todos nós.

    Como tenho repetido, sempre(pleonasticamente falando), sua coluna tornou-se um agradável folheto de contos, notícias e “causos” com um refinado toque de seriedade bem humorada. Casamento perfeito. Capiche?

    Muito perspicaz.

    • Bem aventurados sejamos,

      Lembro de crônica sua onde li: as grandes ideias sempre orbitaram o imaginário humano desde os primórdios dos tempos…

      Grandes ideias, grandes inventores, magníficos escritores e gente da melhor qualidade são raios que caem, para nossa alegria, sempre no mesmo lugar: no nosso JBF..

      É prazeroso por demais percorrer as crônicas de gente tão competente e inspirada (como você), que despejam textos maravilhosos nesta gazeta.

      Um leitor comum pode gostar ou desgostar de nossos textos, mas (benedicto mas), quando um cara com sua bagagem e talento gasta minutos de seu precioso tempo com Sancho, é algo que “não tem preço” (como se diz na propaganda da mastercard).

      Tenhamos todos uma ótima quinta-feira.

      Abração,

      Sancho

Deixe uma resposta