DEU NO JORNAL

Fábio Jacques

Observo com atenção e apreensão o grande debate nas redes sociais ditas de direita gerado pela nomeação do Kassio Nunes para a cadeira que ficará vaga com a extremamente tardia saída do decano (já ouvi falar que o correto é “deu o cano”) Celso de Melo, aquele que, segundo Saulo Ramos, se vivesse no zoológico teria sido recolhido pelo Lulinha quando limpava excrementos de elefante.

Aproveitei o ensejo para deixar de seguir vários blogs como o do Rodrigo Constantino, do Silas Malafaia, do Alan dos Santos entre muitos outros que, crentes que sabem das coisas, atacam ferozmente a decisão do Bolsonaro em escolher este novo ministro. São os mesmos que o atacaram quando saíram ou foram saídos Sergio Moro, Mandetta, Bibiano, Santos Cruz e que apoiaram com muito ardor Joice Hasselmann, Janaína Pascoal, Mourão, o MBL, Major Olímpio ou Alexandre Frota.

A intenção destas cassandras, não é apenas criticar a decisão do Bolsonaro. Pretendem, isso sim, arvorar-se como entendidos naquilo sobre o que nada entendem e, de inhapa, fazer a cabeça daqueles que apoiam o Capitão para que o abandonem. O negócio deles é trazer de novo a esquerda para o poder, ainda que talvez até nem saibam exatamente disso.

Se são tão entendidos, por que não se candidatam em 2022 à presidência da república. Certamente qualquer um deles seria eleito e resolveria todos os problemas do país.

Todo ministro ou desembargador nomeado após 1985, ou seja, há 35 anos foi de alguma forma simpático aos governos de plantão caso contrário, não teria sido nomeado, e, portanto, todos deram algum apoio aos projetos e pautas da esquerda. Então, nenhum serve para o imaginário governo dos confusos oráculos da pseudo-direita.

Bolsonaro nomeou quem ele quis e não aquele que eles queriam. E estão todos revoltadinhos.

Se eu disser que enxergam a árvore e não a floresta estou sendo condescendente. Não enxergam o musgo nos troncos, quem dirá a própria árvore.

2022 está logo ali. Vamos aguardar o que acontecerá nos próximos pouco mais de dois anos.

Se o governo fracassar, se o Brasil estiver pior do que foi deixado pela esquerda, votem em outro candidato. Simples assim.

Porque querem, a todo o custo, destruir o que se tenta reconstruir a duras penas? Será que querem parecer míopes enquanto, na verdade, são completamente cegos?

Nenhum país onde a esquerda tomou conta prosperou. Naqueles onde ela continua mandando, o povo está na miséria e a liberdade não existe mais. Será isso que querem para o Brasil?

Deixem de ser boquirrotos e assumam o lado em que estão. Se são contra o atual governo que o digam e que assumam seu viés esquerdista. Mas não continuem se dizendo de direita lutando pelos ideais da esquerda.

Tenho certeza de que viverei até os 100 anos e, portanto, ainda tenho quase trinta para acompanhar a evolução dos fatos. Seremos livres e prósperos ou escravos e miseráveis?

Durante estes anos que me restam vou ter que passar por tudo isso. Depois é cada um por si e Deus por todos.

14 pensou em “AS CASSANDRAS BOQUIRROTAS

  1. Fábio Jacques, que não conheço, resumiu bem o erro dos fanáticos:

    “Se são contra o atual governo que o digam e que assumam seu viés esquerdista”

    Caro Fábio, é perfeitamente possível discordar do presidente sem ser “esquerdista”. Aliás, discordar e criticar é direito de todos, infelizmente exercido apenas pelos que tem o hábito de pensar por conta própria.

    Já os que agem como o Fábio declaram orgulhosamente que “deixaram de seguir” todos os que ousaram discordar de seu ídolo, e que são, consequentemente, “traidores”. Pluralidade de idéias, para ele, deve ser coisa de “esquerdista”. Bom mesmo é a obediência cega.

    • Pessoas que eu entendia como sendo conservadores, liberais ou contra a esquerda que eu deixei de seguir:

      Reinaldo Azevedo, Arnaldo Jabour, Merval Pereira, Míriam Leitão, Sardemberg, Nêumanne, Os Antas, Andreazza.

      Todos estes acima se apresentavam como anti petistas, porém quando Bolsonaro se apresentou eles disseram horrores do cara, que ele jamais teria chances. Sequer consideraram a hipótese dele ganhar a eleição.

      Ganhou. eles sossegaram? Não, ficam dia sim outro também arrumando erros e problemas com a clara intenção de que JB não termine seu mandato. Não vêm nada de bom no que ele faz. Esses não me acrescentam nada.

      A questão do Kássio, eu já coloquei minha opinião na coluna do Guzzo, que respeito, continuarei respeitando, porém entendo que ele pisou na bola.

      Democracia é assim: se concorda fala, se não concorda, também fala. Eu realmente a princípio não entendi a escolha deste Kássio, vou dar crédito a ele para agir para depois julgar. Aqueles que jogam pedra antes de ver do que se trata são oportunistas.

    • Isso aí Marcelo …….
      O que eu gostaria de dizer, já feito com sua maestria e articulação…..

      Venho apoiar também a lista de gente que Sancho elencou muito bem que nos falam à alma ; Ana Paula Henkel, Caio Copolla, Cláudio Lessa, Políbio Braga, Percival Puggina, Augusto Nunes, Luis Ernesto Lacombe, Alexandre Garcia, Guilherme Fiuza, Rodrigo Constantino, José Roberto Guzzo, Paula Marisa e Bárbara.

      Acrescentaria apenas; Alex Fiuza e o blog do Thomas que tem articulistas esplêndidos também.

      Farei um comentário apenas com relação ao João Francisco sobre a cafajestada
      que deixou de seguir…………. Não faça isso.

      É importante ler, quando temos tempo à perder, o que escrevem os estúpidos como, Reinaldo Azevedo, Arnaldo Jabour, Merval Pereira, Míriam Leitão, Sardemberg, Nêumanne, Os Antas, Andreazza e outros………., apenas deixe de levá-los em consideração mas, e sempre existe um mas, é fundamental João, saber como pensa a concorrência, para aprender e, desenvolver novas táticas de defesa ( ou ataque)……

      Resumindo……..:
      Fábio Jacques, que não conheço, modifique seus conceitos, perspectivas e expectativas pois nunca é bom ser fanático…..

  2. Da demógrafa Márcia Castro, professora da Universidade de Harvard (citada no excelente artigo PESQUISADORA BRASILEIRA ARRETADA DE ÓTIMA publicado hoje na coluna do professor Fernando Antonio Gonçalves):

    “Se a gente só conversa com quem concorda com a gente, não se muda a cabeça de ninguém.”
    “É importante para entender o que faz cada um pensar do jeito que pensa. Ajuda a encontrar a melhor forma de falar, os melhores argumentos”.

  3. É isso, Marcelo Bertoluci. O sujeito está agindo como todos aqueles esquerdopatas e progressistas que, não concordando com opiniões opostas, logo praticam o tal cancelamento. É o que ele confessa com todas as letras. Deixou de seguir blogs que criticam a escolha do presidente. Condeno todo e qualquer fundamentalismo. É impressionante como, nos dias atuais, não se pode ter opiniões discordantes dessa ou daquela ideologia ou fé. Quando você não concorda com ideias da esquerda, você fascista, nazista, homofóbico, racista, e por aí vai… Se discorda dos bolsonaristas, você é canhoto, socialista, comunista, progressista e tudo o mais que possa reduzir você à escória da humanidade, ainda que, como eu, tenha votado no Bolsonaro. Quando você tenta argumentar que tanto as ideias da esquerda e algumas atitudes do Bolsonaro ou de seus seguidores não correspondem às suas convicções, opiniões ou escolhas, você não passa de um isentão. Você não tem direito de ser você. Ou faz parte de um grupo, de uma galera, ou não passa de uma leguminosa. Me desculpem, vão se fu…

  4. Cobertos de razão estão Mauro Moreira, Jairo Juruna e Marcelo Bertoluci.

    Relembro frase do Nikolai Hel: Vocês correm o risco de morrer de calor por estarem tão cobertos de razão.

    Inclusive os comentários do Constantino sempre são pertinentes.

    Aproveito para elencar um povo que sempre acompanho: Ana Paula Henkel, Caio Copolla, Cláudio Lessa, Políbio Braga, Percival Puggina, Augusto Nunes, Luis Ernesto Lacombe, Alexandre Garcia, Guilherme Fiuza, Rodrigo Constantino, José Roberto Guzzo, Paula Marisa e Bárbara.

    • Sancho, que timaço! Eu também acompanho essas feras. Tenho especial admiração por Augusto Nunes. Em que pese a grandeza de um Guzzo, de um Alexandre Garcia, de um Fiuza, o estilo de Augusto Nunes é incomparável. A crônica publicada aqui no nosso JBF, “DNA do Brasil”, é inspiração de mestre. Abração!

  5. Quando por absoluta falta de opção resolvi votar em um obscuro deputado do baixo clero, foi porque ele prometia um governo ant- esquerda que, até então, estava desestruturando o país, moral e financeiramente. Prometeu também que apoiaria um combate firme contra a corrupção. Que só escolheria técnicos e que não aceitaria imposições políticas.. Votei mas não entreguei à ele minha consciência e o direito de fazer crítica. O Jair nomeou para a PGR, um simpatizante do PT, agora, indicou para o STF, um desembargador, vindo do quinto Constitucional, apadrinhado por Ciro Nogueira, Fernando Color, Umberto Costa, ,Renan Calheiros, Alcolumbre, Dilma Rousseff e outros senadores e deputados que respondem processo no STF. O indicado também conta com as bênçãos do Gilmar Mendes, Tofalli e das grandes bancas de advocacias de Brasília, Se ele é bom para essa cambada, certamente, não será bom para o Brasil , O capitão, entregou a alma para o centrão , abandonou os que nele votaram ,e esta claramente jogando pela ponta esquerda , só não vê quem não quer .
    .

    • Señor Terracota

      Escreves: Votei, mas não entreguei à ele minha consciência e o direito de fazer crítica.

      Uma pena estarmos em um país onde a maioria não sabe o que é consciência e muito menos possui capacidade para expressar uma crítica decente.

      Não se espera outra coisa de alguém de vossa envergadura. E que seja vossos textos um lembrete ao dono da faixa que estamos de olho e apontando caneladas ocorridos durante o percurso.

      Caneladas e mais caneladas do Capitão com certeza o contrariaram, mas (benedicto mas), muitos acertos aconteceram. Sigamos:

      Se alguém se der ao trabalho de procurar nesta gazeta escrota comentários de Sancho verá que sempre afirmei que Bolsonaro pertence à social-democracia, o que o coloca desde sempre na tal meia-esquerda (não o colocaria como ponteiro esquerdo pois isso o faz os extremistas (pt, pc do b, etc).
      Quanto aos fatos que narras, digo apenas que as autoridades que elencas, lá foram colocados pelos eleitores e/ou presidentes eleitos, o que acaba dando no mesmo.
      Se olhar para o cenário, verás que Jair sofre velado ataque de quase todas as “autoridades” da República.
      O que fez no caso do PGR e do novo ministro do STF? Colocou nomes que não sofreriam resistência dentro das casas onde terá que ser aprovado.
      Reconheça que Jair a cada dia realiza parte dos tais 12 trabalhos de Hércules e, para o bem do Brasil precisa sobreviver na arena com tantas hienas mordiscando seu couro e calcanhares.
      Coloque-se no lugar do cabra e verás o quanto é atacado diariamente por tudo e por todos.

      De seu lado, dentro da imprensa possui apenas Ana Paula Henkel, Caio Copolla, Cláudio Lessa, Políbio Braga, Percival Puggina, Augusto Nunes, Luis Ernesto Lacombe, Alexandre Garcia, Guilherme Fiuza, Rodrigo Constantino, José Roberto Guzzo, Paula Marisa e Bárbara.

      De seu lado, dentro do Congresso e do STF praticamante ninguém (a maioria que para ele sorri, não teria remorsos nenhum em SER FAVORÁVEL AO SEU IMPEACHMENT).

      De seu lado, na população brasileira, aí sim ele possui um timaço, onde incluo a mim e ao senhor. Torcemos para o Brasil dar certo e creio que o saldo de realizações do atual governo é altamente favorável. Veja a alegria nordestina com as coisas que ele tem realizado por aquele povo sempre tão abandonado pelos governantes (sempre pródigos em saliva e péssimos em ação), por exemplo.

      Não abandone o barco, pois remas muito bem com as palavras e é de gente que sabe se expressar que estamos precisando neste Brasil tão carente de gente que esgrime com maestria a espada da palavra.

      Se sair Bolsonaro (o menos ruim que apareceu nos últimos tempos) o que sobrará? Pense nisso.

      Repito sempre que vou às urnas para votar no menos ruim, pois como a extrema esquerda jamais deixa de fazê-lo, se abandonarmos as urnas teremos apenas a extrema-equerda se elegendo.

      Clamo desde sempre para que surja a direita partidária no Brasil, coisa que não há. Não esqueçamos que todos os nossos partidos são de esquerda.

      Grande abraço sanchiano, um cara que muito o admira.

  6. Sancho, não é de hoje minha visão crítica contra o capitão Bolsonaro. Foi um militar indisciplinado e medíocre. Um político tacanho, que passou trinta anos na câmara federal, sem emplacar um único projeto! O seu governo está indo bem apenas nas áreas que estão sendo dirigidas por técnico capacitados como os ministros Tarcísio Gomes de Freitas e Teresa Cristina. Se você está otimista, parabéns para você. , Eu já tenho mais passado do que futuro e, desde criança ouço falar que o Brasil é o país do futuro, O tempo passou, infelizmente não presenciei o futuro glorioso chegar. Os três últimos comandantes do transatlântico chamado Brasil ( Lula, Dilma e Bolsonaro )nos conduziram e continuamos navegando para o mar da desesperança e do inconformismo, por pura incompetência e falta de visão. . .O cara só foi eleito pela revolta da população, contra a maior corrupção do mundo, que assolou esse pais sem futuro. Chegando na presidência o Jair mostrou ser muito parecido com macarrão só é duro antes de entrar na panela. Sancho, pelo menos temos algo em comum, o amor e admiração que temos pela bela cidade de Resende .

  7. Pingback: ENTREGOU A ALMA | JORNAL DA BESTA FUBANA

Deixe uma resposta