DEU NO JORNAL

O governo espera fazer economia milionária com a decisão de frear a farra de viagens de conselhos ministeriais. Apenas no Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos são gastos cerca de R$4 milhões em passagens, diárias e hospedagem de quase 400 conselheiros.

Somente dois conselhos, Juventude e Mortos e Desaparecidos Políticos, torraram em 2018, sem piedade, R$ 984 mil com os passeios.

Só em 2018, o vai-e-vem custou exatos R$ 3.936.279,47 com a presença de representantes de ONGs em 14 conselhos de direitos humanos e afins.

A ministra Damares Alves se assustou ao descobrir o custo espantoso com viagens de 396 conselheiros pendurados no seu ministério.

O conselho de Prevenção e Combate à Tortura está entre os que mais gastam, torturando o bolso dos brasileiros em idas e vindas: R$ 270 mil.

Com a tecnologia disponível, baixo custo, conselhos serão reunidos em videoconferência.

O governo aposta em debandada de espertos.

* * *

Estes “espertos” a que se refere a notícia aí de cima, por acaso seriam petistas em vias de perder os fartos peitinhos mamatórios?

Hein?

O fato é que é mais fácil levar os comentários do fubânico lulista Ceguinho Teimoso a sério do que acreditar na eficácia destas bostas destes conselhos.

Deixe uma resposta