A PALAVRA DO EDITOR

Com a prolixidade dos chicaneiros da Série A, o ministro Gilmar Mendes escreveu 64 páginas para provar que não é proibido o que a Constituição proíbe. O palavrório merece ser transformado no fecho glorioso de uma Antologia de Porta de Cadeia.

A um parágrafo em alemão, segue-se a citação de um jurista nativo que foi (ou é) ministro do Supremo Tribunal Federal. O cortejo de homenageados é aberto pelo trecho de um livro do pensador Enrique Ricardo Lewandowski.

Enquanto prossegue o desfile que junta sumidades estrangeiras a colossos domésticos como Celso de Mello, o Maritaca de Diamantino elogia o Congresso dos Estados Unidos, ataca a ditadura militar brasileira, louva o patriotismo de deputados que presidiram a Câmara por anos a fio, diz que proibir reeleição é coisa de golpista e conclui que, de vez em quando, o que diz a Constituição não deve ser levado a sério.

Fora o resto.

As 64 páginas caberiam numa frase só: “Para que não haja perigo de melhorar, é preciso manter o Rodrigo Maia e o Davi Alcolumbre onde estão”.

3 pensou em “AS 64 PÁGINAS CABEM NUMA FRASE

  1. Simplesmente inacreditável. Toda essa verborragia de déspota e salafrário para culminar na frase enigmática, errática, provocativa e contrária à Lei maior do nosso País.

    Citada pelo conhecido jornalista: “Para que não haja perigo de melhorar…”
    Não vou escrever o resto, é de embrulhar o estômago. Berto, vou pegar o pinico.

    Essa gente é de outro planeta.
    O planeta safardana.

  2. O “ministro” Gilmar Mendes, que Fernando Henrique Cardoso teve o mau caratismo de colocá-lo naquele puteiro de Brasília, capital Lupanar, antes de escrever essas 64 páginas de baboseiras contra a Constituição, fumou uns três cigarros de maconha do Paraguai, tomou vários chás de cogumelo de bosta de boi e mandou uma dançarina do Cabaré Tia Lau enfiar no rabo dele um maranhão do Sex Chop Pai Danguê, xangozeiro afamado de Carpina (PE).

    Quem me confessou essa asneira: o catimbozeiro Pai Dadá! do Xangô Tia Frouxa! Rsrsrsrsrs.

  3. Ficaram faltando 5 páginas para o Gilmarzinho conseguir fazer um 69 com ele mesmo! O cara fala durante uma hora para dizer que vai ali dar uma c*g*d*nh* e ainda gasta uma resma de papel para justificar o palavrório.

Deixe uma resposta