CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Bom dia, estimado Berto

Cumprindo o desiderato dos aposentados ainda relativamente “inteiro”, acabo de ler na coluna ou blog do Cláudio Humberto esse artigo, de autoria de um diplomata que serviu na Embaixada brasileira em Portugal, na gestão de José Aparecido, que tomo a liberdade de repassar para suas mãos, mesmo desconfiando do mesmo já ser de seu conhecimento.

Além de ser um dos poucos que fazem justiça àqueles tempos, notadamente à capacidade do então embaixador, o autor – Miguel Gustavo, nos dá mais um traço da personalidade camaleônica e escorpiônica do ex-presidente FHC, infelizmente, ainda hoje tentando meter sua colher onde não deve, pois da mesma laia ou integrante da laia que expulsamos do poder, recentemente.

Além de ter, com este escrito, mais uma confirmação do espírito malsão do FHC, ponho-me, como diziam os antigos, em “êpas”, com o noticiário a respeito da morte de ‘santa’ Mariele, elevada aos píncaros da glória por uma imprensa que mostra, com facilidade, a sua bunda suja.

Como disse, em seu blog, hoje, o Josias de Souza, ainda há muito a que se descobrir sobre esse assunto, notadamente, acredito (meu pensamento) se revelada a ficha de antecedentes dessa figura, suas ligações, sua vida pregressa.

Quem sabe, vamos ter por aí um novo “A morte e a morte de Quincas Berro D’Água”, como novo enredo e novos personagens, talvez mais ilários ou grotescos.

Por outro lado, espera-se que o sistema policial banânico, entusiasmado ou invejando o sucesso do segmento carioca, se tome em brios e resolva desvendar a morte do Celso Daniel.

Veja lá o que nos diz o Miguel Gustavo, bem no finzinho de seu artigo.

Para ler o artigo, clique aqui

Deixe uma resposta