AO APOSTAR NA TENSÃO PERMANENTE, BOLSONARO COMETE SEU MAIOR ERRO

O presidente Jair Bolsonaro, ao que parece cada vez mais, continua decido a governar dentro de um ambiente de tensão permanente, por achar que o calor da fornalha é o que existe de melhor para ele. Pode pegar fogo? Então vamos lá.

No momento, ele não se mostra satisfeito com as cargas de TNT que rondam o Palácio pelos quatro cantos. Como se já não houvesse dinamite suficiente do lado fora, Bolsonaro faz questão de criar, a cada quinze minutos, focos de tensão dentro do seu próprio governo. Nessa espiral alucinada, acaba de demitir o ministro da Justiça, Sergio Moro — o homem mais popular do governo e do Brasil. A ideia, que vem de longe, andava esquecida com a Covid-19 e, aparentemente, tinha caído em exercício findo. Não tinha.

É coisa de homem-bomba do Exército Islâmico – que vá tudo para o espaço, comigo junto. O presidente, para forçar a saída, demitiu por decreto o diretor da Polícia Federal, Maurício Valeixo, ocupante de um cargo que está diretamente subordinado ao Ministério da Justiça — sem dizer o que ele fez de errado, ou dar qualquer motivo razoável. Disse apenas que a exoneração foi a pedido” – o que não foi. Foi, isso sim, um ato de agressão a qualquer proposta de procurar um mínimo de serenidade e equilíbrio para o seu governo. Tomou a opção pelos grupos que querem ir “para o pau”.

A conta é a de sempre: a base de apoio de Bolsonaro, em sua cabeça e segundo rezam os algoritmos das redes sociais, gosta quanto ele diz “aqui quem manda sou eu”, e vai dar-lhe 100% de apoio ao botar no olho da rua um ministro que incomodava parte do entorno presidencial, por um monte de motivos. Era popular demais. “Se achava”. Queria ser independente. Atrapalhava a vida de certas pessoas que detestam a ação permanente de seu Ministério no combate à corrução.

Agora, com o ministro de fora, Bolsonaro e seus estrategistas imaginam que a população vai aplaudir, o “centrão” vai fechar com o governo, por se ver mais longe do camburão da Polícia Federal, e que ele acabará ganhando sabe lá mais que vantagens junto ao mundo político – com o qual está em guerra desde o começo do seu governo.

Para ficar só nos últimos dias, Bolsonaro se viu alvo de acusações indignadas de que estimula um golpe militar, por ter participado de um comício na frente do Quartel General do Exército, em Brasília, na qual faixas e gritos pediam o fechamento do Congresso e do STF. Está sob críticas pesadas, e não só dos inimigos habituais, por causa de suas posições agressivas contra a manutenção da quarentena trazida pelo coronavírus e por ter demitido o ministro da Saúde. O coro pedindo seu “impeachment já” engrossa a cada dia.

Importa cada vez menos, a essa altura, discutir se existem ou não, do ponto de vista técnico e jurídico, os motivos constitucionais para a deposição do presidente da República. O que interessa para os inimigos é insistir todo dia no “impeachment”. Qualquer coisa serve: falta de decoro, defesa da cloroquina, ofensa a mulheres jornalistas, incentivo a mortes em massa com a demissão do ministro da Saúde, apoio ao “golpe militar”.

A isso acaba de se juntar o STF, que mandou o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, explicar a dois advogados porque não aceita as denúncias de impeachment apresentadas por ambos – junto com a exigência de que seja feita uma estranhíssima divisão da autoridade legal do Poder Executivo entre o presidente e o seu vice.

Num momento de angústia nacional, como o que se vive hoje no Brasil, por causa da epidemia, da ruína para a produção e o emprego criada pelo confinamento e de toda a desgraceira que há por aí, imagina-se que o mais recomendável, para um presidente pressionado por inimigos de todos os lados, seria a busca da paz. Ele tem certeza que não é.

33 pensou em “AO APOSTAR NA TENSÃO PERMANENTE, BOLSONARO COMETE SEU MAIOR ERRO

  1. Bolsonaro quis governar como Collor, na base da fanfarronice e achando que podia mandar sozinho.

    Está ficando como Sarney, que era presidente de uma baderna onde ninguém se entendia.

    Só falta dar uma de Jânio e largar o pepino nas mãos do Mourão.

    • Marcelo Bertoluci:

      Considero suas palavras! Acho que vai acontecer isso mesmo, até porque ele, Bolsonaro, não se cuidou da síndrome do estresse pós-traumático, depois do atentando do Adélio.

      Conheço pessoas que desenvolveram sintomas piores, como por exemplo: subir no ônibus razoavelmente lotado e “ouvir vozes”, e achar que tem alguém por ali querendo assaltar e descer no ônibus às pressas!

      É sério, mas é a realidade!!

    • Marcelo, no comentário da coluna anterior às 13:45 v. falou de seus parentes esquerdistas do face que antes criticavam o Moro por ter condenado o Lula, agora morrem de amores por ele.

      Eu vou falar uma coisa: antes de tirar qualquer conclusão sobre Bolsonaro, vamos lhe dar o benefício da dúvida?

      JB já disse que vai restabelecer a verdade mais tarde.

      O que há de concreto é que Moro fez acusações muito graves e vai ter que provar. Acusações que estão mexendo economicamente com o país.

      Concreto também é que desde ontem no começo da tarde O Antagonista, cujo dono é do mercado financeiro, já sabia de tudo o que ia acontecer. Estranho né?

      • Basicamente o que ele precisa explicar é porque resolveu trocar o diretor da PF e porque esta troca era tão necessária que valia a cabeça do ministro.

        Isso tudo aconteceu ontem e a imprensa noticiou. Ou você acredita que o Moro decidiu sair hoje de manhã?

        • Não acho que ele resolveu sair hoje de manhã.

          Só acho estranho ontem O Antagonista (dória desde criancinha) já sabia de todos os detalhes (o resto da imprensa seguiu ele) e lucrou com a movimentação do dólar e da Bolsa.

          Quanto a queda do diretor da PF só pode ser quebra de confiança. Vamos esperar para ver.

          Sei que a resolução do atentado do Adélio pela PF não foi engolida pelo JB até hoje.

          V. acredita na versão da PF?

      • “JB já disse que vai restabelecer a verdade mais tarde”

        Ora, você já assumi que o quer o presidente diga, esta será a verdade. Nos diga, o que é preciso pra você cair na real?

  2. JÁ ESTOU ME ENOJANDO
    TÁ VIRANDO PUTARIA
    BOLSONARO JÁ TÁ DOIDO
    OU ERA E NINGUÉM SABIA
    TUDO DÁ EM CONFUSÃO
    SE MELARAM NO PIRÃO
    DO CABARÉ DE MARIA

  3. E o Goiano deve estar, neste exato instante, totalmente imerso em reflexão esquerdística profunda, redigindo um texto quilométrico ou totalmente bêbado de tanto comemorar.

    • Caro Sancho,Vai ser cômico ver um texto do Goiano dando total credibilidade ao Moro em sua entrevista.

      A mesma credibilidade que ele nega na sentença do Triplex.

      Goiano realmente deve estar ensaiando os saltos mortais triplos carpados.

      • O texto goainístico até agora não ficou pronto exatamente por esse motivo. Ele começa a escrever e dez palavras depois apaga tudo e começa de novo. O texto deverá estar pronto apenas com o raiar do novo dia.

  4. Agora imagino o nervosismo do Paulo Guedes.
    Se fez isto com o Moro imagina comigo. Não me espanta se o posto Ipiranga do Bolsonaro seja rebaixado a galao de gasolina

    • Gonzaga: Do jeito que as coisas estão, Bolsonaro vai jogar Guedes para os leões esquerdopatas o comerem vivo para salvar os filhos!

  5. O BUNDA SUJA BOLSONARO TEIMA EM GOVERNAR O PAÍS COM UMA TRINCA DE GRANDES ALIADOS: OS TRÊS MARGINAIS FILHOS DELE…

    P.S.: – O Bunda Suja tá liquidado. Hoje, a moda é MOURÃO!!! Em 2022, MORO!!!

  6. Moro é jovem e continuará ajudando o Brasil a libertar-se dos corruptos e dos políticos sórdidos, diz Modesto Carvalhosa

  7. Eu votei no Bolsonaro e não me arrependo, porque naquele contexto era a única candidatura capaz de nos livrar da esquerda canalha. Mas a verdade é a seguinte: quem manda na casa do Bolsonaro é o psicopata Carlos Bolsonaro. Sem condições de continuar, né?

  8. Num ato de cafajestice e com uma só raquetada, o Bunda Suja Bolsonaro (em nome dos três filhos marginais) derrubou um dos pilares do seu atordoado governo, o inabalável Sérgio Moro. As piscadelas de luzes dadas com a saída de seu melhor e mais conceituado ministro foi a gota d’água para com a paciência do povo brasileiro. De uma coisa a nação brasileira tem plena certeza: não se pode acusar MORO de comunistinha ou esquerdinha safado. Não se pode acusá-lo de corrupto. Não se pode acusá-lo de petista. Não se pode acusá-lo de burro. Então, qual a acusação que pende sobre essa figura de proceder ímpar e zeloso?!?!?! De ter feito exatamente o que ele falou que faria no ministério ao renunciar seu cargo de juiz? De ter tido rigor moral, combatido a criminalidade, não aceitado ingerência na PF? Tudo isso ele cumpriu à risca!!! Acusações assim deixariam qualquer um orgulhoso. E TODOS OS BRASILEIROS DO BEM, ESTÃO!!!

    P.S.: – O Bunda Suja viajou na MAIONESE… Lascou-se!!! Arrombou-se de meio a meio!!! Copiando as palavras do excelente jornalista João Ferreira concordo plenamente com ele quando afirma: “Me consideraria cego se não percebesse que este é um dia lamentável para o atual governo, e pior ainda: para o nosso país”…

  9. Eita gente, como é gostoso ser brasileiro. A gente que consegue fugir do Ceará, tangido pela fome causada pela seca, como costuma dizer o Papa Berto, chega a se-mijar-se de tanto se-rir-se. Tantas opiniões diferentes umas das outras (claro que sei que seria idiotice imaginar que todas deveriam ser iguais). Apois, como dizia minha santa a falecida Avó, eu continuo dizendo que, não me causa mal algum ficar em casa para não correr o risco de contrair esse coronavírus, mas, caso não possa evitar, “um chá de alho com limão” poderá combater o que muitos agora não querem fazer. Preferem criticar o capitalismo, mas continuam aderindo aos ditames da indústria farmacêutica. Da mesma forma que trato o “corona” com simplicidade e cidadania, obedecendo o que o “Estado” determina por entender que é necessário colaborar com a saúde pública, levo uma cuia de milho pro quintal e começo a jogar para as galinhas: E me pergunto – com a conhecida inteligência que o levou ao pódio durante seus atos como Juiz Federal, designado para o combate ferrenho à corrupção que grassa nesse país, o Douto Sérgio Moro se deixaria conformar apenas com o cargo passageiro de Ministro da Justiça? Rebolo mais uma mancheia de milho para as galinhas, e respondo para mim mesmo: tenho certeza que não. Era apenas um interlúdio, ou uma pré-temporada antes do treino redondo para a indicação ao Supremo Tribunal Federal, na vaga de quem estamos querendo ver pelas costas. Eis que olho e vejo o galo Painho parando de comer o milho e passando a me olhar com olhar de dúvida. Talvez quisesse me perguntar: mas o Bozo precisava ser tão afoito? E eu mesmo respondo: não Painho, ele apenas investiu na credibilidade e notoriedade de Moro, expondo-o às críticas! Ninguém dirá uma única palavra “contra” Bozo, quando ele indicar o Moro ao STF. As demais e diferentes formas de pensar dos que opinaram antes, merecem respeito. Mas, minha Avó, com certeza diria: “fi, o aio tem um xêro horrive, mas só fais bem”!

    • O presidente sem palavra, prometeu que o dr Moro teria liberdade de escolher seus subordinados. Foi só começar a aparecer as maracutaias de um dos seus três patetas,aquele do senado, que o capitão manga lisa passou a arrumar briga com a polícia federal. O capitão narcisista, tirou um grande juiz com mais de vinte anos de carreira, convidando-o para ministro da justiça e, com a promessa de nomeação para o Supremo. No entanto o próximo ministro será um antigo petista e cria do Tofalli, o tremendamente evangélico, André Mendonça, o segundo a ser nomeado deverá ser o major Jorge Oliveira, atualmente, secretário da presidência e oriundo da Policia Militar do Rio , muito amigo da famiglia Bolsonaro. Quanto ao dr Moro,vai ter que procurar seu rumo como consultor jurídico. infelizmente.

      • Não me entrego ainda porque o Bolsonaro fez a parte dele tirando a esquerda do poder. Mas espero que a saída do Moro possa ainda ajudar o Brasil, que será mais valiosa se ele se canditadar em 2022 do que se fosse nomeado para o STF e ser somente mais um naquela ninho de urubus

  10. Bolsonaro é inexcusável. Só acredita nele quem não aceita a realidade, ou se aceita, é porque põe sua ideologia acima de seus valores morais, ou seja, gente mal-caráter.

  11. Caros amigos,
    Apesar de também estar estarrecido com os acontecimentos, creio que há alguns pontos que precisam ser exaltados:
    FATO 01 – Moro foi extremamente deselegante, para não dizer irresponsável, ao “cair atirando, duela a quien duela!”, como diria Collor. O mal que ele causou a este país só será mensurado daqui a alguns anos. Ele não tinha o direito de agir assim.
    FATO 02- Quando o presidente disse que daria a ele “Carta Branca”, não significava que ele poderia agir totalmente sem freios e sem dar satisfação ao seu chefe e comandante. Não foi assim que Moro entendeu. Achou que teria poder total e absoluto.
    FATO 03 – Bolsonaro solicitou reiteradamente informações a respeito do andamento das operações da PF, a fim de não ficar como o bobo da corte. Moro entendeu que ele queria informações para interferir e direcionar. Por isso, nunca informou o chefe de nada. Se assim fosse, já teria interferido há muito tempo a fim de descobrir quem mandou Adélio.
    FATO 04 – Ele não demitiu o cara da PF. O cara foi quem solicitou reiteradamente para sair. JB só fez aceitar o pedido. A bronca de Moro é que ele queria nomear UM NOME DELE, não uma decisão conjunta. Tinha medo de arrumar um subordinado do mesmo tipo QUE ELE ESTAVA SENDO.
    FATO 05 – A grande merda de Bolsonaro foi não ter acionado os militares há muito tempo para fechar o STF e o Congresso, juntamente com a prisão da matilha de chacais da imprensa e das Universidades Federais. Quando ele abriu mão do “Big Stick”, os chacais e as hienas viram que o leão estava desdentado e se entusiasmaram. Agora, para reverter será tarde.

    E tenho dito!

  12. O grande feito do Moro foi condenar o molusco a prisão . Baseado na acusação do MPF .
    Virou ministro da justiça apenas. E o nove dedos está solto !. Muitos criminosos estão soltos !. Seus “grandes feitos” onde ficaram ? .
    Votei no Presidente . Não votei em Moro , Mandetta etc. . Qualquer presidente pode trocar o ocupante da pasta se necessário , mas o presidente é que determina o tal “necessário”. Desde que assumiu o governo tudo o que fizeram até agora foi ser contra ou engessá-lo . Votei em Bolsonaro para presidente , e em dória para governador , só que o doriana já provou a canalhice que é.
    Moro tinha um ministério o Presidente tem muito mais do que cuidar , e os sabotadores estão aí para atrapalhar .

Deixe uma resposta