DALINHA CATUNDA - EU ACHO É POUCO!

Versos e foto da Duplinha

É nesse meu versejado,
Que vou enganando a dor.
Pedindo em cada oração,
Ajuda a nosso Senhor!
Rezo pra santo no altar,
Na procissão a passar,
Eu rogo ao Santo do andor.

Dalinha Catunda

Antes das águas de março
JÁ foi meu verso inundado
De dores estarrecido
Sem o Erato inspirado
Não vislumbro a esperança
Meu estro só cansa e cansa
Num horizonte manchado!

Bastinha Job

2 pensou em “ANTE A IMPOTÊNCIA

  1. Dalinha, desde final de agosto que colunistas e leitores do JBF se reúnem às quintas feiras num ambiente remoto batizado como Cabaré do Berto por Jesus de Ritinha de Miúdo. Já falamos de cornos, viados, erros de português, pérolas do Enem, filosofia de bar, de para choque de caminhão, cearês, pernambuquês, doidos, etc. Ontem Berto falou sobre Orlando Tejo e a zona foi muito grande. Teremos outro encontro na próxima terça e a partir de janeiro voltaremos às quintas. Queria contar com você para falar dos seus “causos”. Aguardo retorno. Abraços

    • Mauricio, enquanto eu estiver aqui no sítio fica dificil eu participar. Já estou desde março. Quando tudo isso melhorar que eu posso voltar para meu apartamento, aí sim, eu posso prometer e cumprir. Aqui tudo é de improviso. Não tenho internet quando e onde quero,as vezes tenho que sair procurando sinal. Mas não faltará oportunidade. Fico grata pelo convite. Boas Festas!

Deixe uma resposta