ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

A totalidade das mulheres tem a mesma conformação para ser mãe, não importa se são instruídas ou não, pobres ou ricas. Toda mulher nasce com essa estrutura para a maternidade.

Às vezes, não consegue ser mãe de filhos biológicos, porem tende a ser, naturalmente, protetora de sobrinhos, dos irmãos, das crianças que lhe acerquem, porque tem inato, o laço que liga a mãe aos seus filhos. Toda mulher está passível de experimentar, em algum momento, o envolvimento de ser genitora. Mesmo porque alguém pode nascer sem a presença do pai, mas é impossível com a ausência da mãe.

Amor de mãe não espera nada em troca. É um compromisso eterno de dar mais do que suas forças permitem – esforço que transcende a capacidade humana. Há um episódio demonstrando de forma poética toda a beleza do amor materno, no admirável mundo do repente, relatado a seguir.

Num encontro de repentistas, em Patos/PB, o cantador paraibano Raimundo Nonato, recebeu o seguinte mote dado pela assistência:

Amor de mãe é mais doce
Do que açúcar cristal.

Nonato, então, improvisou de forma brilhante:

Amor de mãe é tão santo
Deus é quem faz o prefácio,
Mãe que mora em palácio
Com guarda por todo canto
Só é mãe do mesmo tanto
Da que usa um avental,
E a que tem vinte é igual
A de cem que aposentou-se
Amor de mãe é mais doce
Do que açúcar cristal.

Deixe uma resposta