ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

Na minha modesta opinião, os 210 milhões de brasileiros se acham diante de uma difícil encruzilhada. Talvez seja uma das ocasiões mais importantes da história desta maravilhosa nação da qual faço parte com muito orgulho. As opções que escolhermos, e as alternativas que adotarmos, definirão o caráter deste país pelas décadas vindouras, para o bem ou para o mal. Desdobram-se na minha mente dois cenários extremos e um intermediário:

1º Cenário Extremo – Bolsonaro assume poderes excepcionais, concedidos pela Constituição Federal, em caso de desarmonia entre os poderes, e esmaga a oposição comunista em um imenso golpe preventivo contra a insurgência fomentada por eles através de todos os meios possíveis e imagináveis.

Para ser bem-sucedido neste cenário, Bolsonaro não poderá ter escrúpulos em adotar a “Solução Cartago”: Destruição completa e absoluta do inimigo, de modo a impossibilitar a sua ressurgência, pelo menos ao longo dos próximos milhares anos, tal qual Roma fez com Cartago, em 149 a.C., na Terceira Guerra Púnica. Como tanto queria Catão, o Senado Romano autorizou e os soldados romanos saquearam todas suas riquezas. Cipião Emiliano, comandante romano, ordenou e executou a total destruição da cidade. Os poucos sobreviventes foram escravizados. Os romanos invadiram a cidade, já debilitada por anos de guerra, e concluíram a sua total aniquilação. Cartago foi literalmente apagada do mapa.

Para que esta solução seja adotada no Brasil, far-se-á necessária a prisão da maioria dos governadores, bem como da imensa quantidade de assessores e prefeitos cúmplices nas roubalheiras praticadas recentemente sobre as verbas bilionárias do combate à COVID. De forma semelhante, a imensidão de políticos canalhas que usufruíram da situação de instabilidade política a fim de chantagear o governo por verbas a serem devidamente desviadas também deve seguir o mesmo destino, muito especialmente aqueles mais canalhas e afoitos, que praticaram as traições e canalhices mais diversas, tudo visando ganhos eleitorais e financeiros. Uma das penas deveria ser o Banimento Eterno da vida política. Deles e de todos os parentes laterais e até à quinta geração, em paralelo com expropriação de todos os bens amealhados através das roubalheiras.

Quanto ao judiciário, este é todo um capítulo à parte. Terão que ser expurgados todos os juízes, procuradores, e desembargadores alinhados com a “Nova Ordem” capitaneada pelo comando dos Bolcheviques que tentam manietar nossa nação. Aos cabeças “Supremos” desta nefanda confraria, eu reservaria a pena máxima prevista em lei para crimes de “Lesa Pátria”: Pena de morte. Seja por que meio for! Fuzilamento, enforcamento, guilhotina, etc. Esta escolha é o que menos importa. A execução deve ser televisionada para todo o país.

Ao final desta imensa faxina, necessitaremos reescrever toda nossa Constituição Federal, a fim de expurga-la dos mecanismos que propiciaram o açambarcamento da estrutura governamental pelas hordas de facínoras que hoje se locupletam no poder. Coisas como a definição do papel APENAS de juízo constitucional para a Suprema Corte; definição da forma pela qual serão selecionados e eleitos os juízes desta corte, o prazo dos seus mandatos, etc.; a eliminação do famigerado “Fórum Privilegiado”; a prisão em 2ª instância, o mecanismo pelo qual a população poderá pautar temas a serem discutidos no congresso sem que haja a possibilidade de algum tiranete da hora “sentar em cima” do processo e não colocá-lo na pauta das discussões, a obrigatoriedade de submeter os temas mais polêmicos a um referendo popular, banimento do comunismo e da ideologia de gênero, e por aí segue toda uma longa lista de temas. Nomeia-se uma comissão de notáveis para escrever os temas a serem aprovados e submetam-se todos à decisão da população através de um referendo múltiplo.

Sem isso, Bolsonaro estará apenas “passando manteiga em venta de gato”. Mais alguns anos e todos os crápulas retornam com força redobrada para sua nefasta missão de avacalhar com o nosso país.

2º Cenário Extremo – As forças satânicas se antecipam a Bolsonaro e aplicam-lhe um golpe através de qualquer chicana jurídica, levando-o a Impeachment e, quem sabe até, à prisão. Uma canalhice a mais ou a menos não fará a mínima diferença para eles. Neste caso, Deus tenha piedade desta pobre nação!

Veremos então cenas do mais desbragado terror acontecerem quotidianamente e bem diante dos nossos olhos! Passaremos a ser vigiados, fiscalizados, perseguidos, multados e manietados pela simples emissão de qualquer opinião que seja contrária aos interesses dos “Senhores do Universo” que se apossarem do poder. Coisas que hoje estão acontecendo em pequena escala, passarão a ser o dia a dia de toda a nação. Passaremos a ser o paraíso da mais aberta libertinagem sexual, acolhendo deliberadamente todos os tipos possíveis e imagináveis de aberrações como sendo a coisa mais normal do mundo. Todos os fundamentos da decência, honra, mérito, moral, ética, educação, etc… passarão a ser pautados pela cartilha dos senhores das abominações.

Em paralelo, com um discurso demagógico priorizando “Os Direitos Humanos”, serão eliminadas grande parte das liberdades individuais duramente conquistadas pela humanidade ao longo de séculos de evolução. Coisas como o direito de ir e vir, o direito de se informar e de ter uma opinião, o direito de ter uma crença religiosa qualquer, o direito de não ser preso arbitrariamente, o direito à propriedade duramente conquistada, o direito à inviolabilidade do lar, o direito à privacidade, e por aí segue…

Caso esta hipótese venha a ocorrer (Toc,toc,toc), nosso destino será exatamente o mesmo da Venezuela, Coreia do Norte, Cuba e Argentina. Um mergulho sem volta na decadência econômica e moral, sendo dificílimo desalojá-los depois das posições de poder. Deus tenha piedade deste país, caso isto venha a ocorrer.

Na realidade, tudo isto já está acontecendo, só que em uma escala menor e de forma sorrateira, dada a resistência ainda existente na população a estas manobras maquiavélicas, todas implantadas pela longa série de imbecis ditatoriais que nos desgovernou nas últimas décadas.

Cenários Intermediários – Esta, para mim, seria a pior das alternativas: permanecermos indefinidos nesta eterna quebra de braço! Sempre divididos entre as maquinações satânicas, das esquerdas, e as forças conservadoras só se defendendo, como e quando puder. Essa é a situação em que nos encontramos atualmente, e cuja tendência única é piorar cada vez mais.

A continuar nessa toada, afundaremos cada vez mais no pântano moral e econômico que é tão propício à proliferação da facção maldita que nos infelicita. A continuarmos essa eterna guerra de desgaste, eles só têm a ganhar. Em lugar de uma “Mútua Destruição Assegurada”, a conhecida estratégia MAD, teremos assegurada apenas a destruição de todos os nossos valores morais, da nossa liberdade individual e da nossa condição econômica. Ou seja: veremos a realização da desgraça buscada com tanto denodo pelas sinistras figuras da canhota.

Churchill dizia que “é incrível como a tomada de decisão fica fácil quando só temos uma opção”.

No caso presente, a única opção que temos é partir para cima dessa escumalha com unhas e dentes, aplicando-lhes todos os tipos de golpe que pudermos, até o extermínio total dessa praga. É isso, e rezar para o Arcanjo São Miguel, para que ele nos ajude em nossa interminável luta contra esses demônios malditos.

13 pensou em “ALTERNATIVAS DO BRASIL

  1. Grande Adônis, a solução 1 é a desejada pelos brasileiros do bem, a 2 é aquela para a qual estamos encaminhando, a 3 seria a do “consenso”, um chamado acordão a qual também a população não aceitará.

    Ficam algumas questões: com a solução 1 adotada, haverá uma forte reação do Sistema a nivel internacional. ONU, países da Europa e China reagiriam ferozmente. Dos EUA eu não espero reação forte, uma vez que estamos para decidir o 5G e a briga deles é com a China, sendo o Brasil estratégico para os dois lados.

    A solução 2 é a queridinha do Sistema, pois o PR seria deposto antes do final do mandato, na eleição do ano que vem finalmente a 3ª via (Dória, Leite, Moro, Ciro) disputaria com Lulla com grande chance de ganhar. Só tem um problema, o povo não irá aceitar. Temos também as FFAA que não aceitarão um golpe no PR.

    A solução 3 para mim é a mais difícil de acontecer, pois temos uma eleição presidencial daqui a 1 ano e o Sistema não aceitará que Bolsonaro dispute as eleições com chance de vencer, mesmo com as urnas eletrônicas vigorando.

    Bolsonaro meio que anteviu 3 cenários de seu futuro próximo: preso, morto ou com a vitória. O primeiro ele disse ser descartado.

    Não creio que haverá uma virada de mesa já no dia 7 de setembro, mas os desdobramentos deste dia levarão à solução 1.

    Um grande abraço meu mestre.

  2. Descuple intrometer nas suas alternativas mestre Adonis. Mas batalho por uma outra alternativa do tipo coreana da décadas 50. . Dois novos países. A República Popular Democrática do Brasil com sua bandeira vermelha e o Brasil do Sul com a tradicional verde-amarela. . Já estamos divididos mesmo é não tem jeito de se juntar. Fica livre o cidadão escolher onde ficar e a fronteira seria definida pelo número de cidadãos que cada novo país tiver, já que hj cada brasileiro tem direito a 36000 metros quadrados segundo o ibge.

  3. É assim que pensa o ditador dos sonhos do Professor Adônis.
    O que tem na cabeça desse ignorante, além de chifre?
    “Pinochet devia ter matado mais gente”
    “Através do voto você não vai mudar nada nesse país, nada, absolutamente nada. Só vai mudar, infelizmente, no dia em que partir para uma guerra civil e fazendo o trabalho que o regime militar não fez. Matando uns 30 mil, começando pelo FHC, não deixar ele p’ra fora, não. Matando! Se vão morrer alguns inocentes, tudo bem, tudo quanto é guerra morre inocente”
    “Barbaridade é privatizar, por exemplo, a Vale do Rio Doce, como FHC fez”
    “O erro da ditadura foi torturar e não matar”
    “Tem que todo mundo comprar fuzil, pô. Povo armado jamais será escravizado. Eu sei que custa caro. Aí tem um idiota: Ah, tem que comprar é feijão. Cara, se você não quer comprar fuzil, não enche o saco de quem quer comprar”
    “As pessoas que têm mais cultura têm menos filhos. Eu sou uma exceção à regra, tenho cinco”
    “Fui num quilombo. O afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Nem p’ra procriador ele serve mais”
    “Só os veganos que comem só vegetais se preocupam com o meio-ambiente”
    “Para 90% da população, isso vai ser uma gripezinha ou nada”
    “Ô, cara, quem fala de… Eu não sou coveiro, tá certo?”
    “E daí? Lamento. Quer que eu faça o quê? Eu sou Messias, mas não faço milagre”
    “Tudo agora é pandemia, tem que acabar com esse negócio, pô. Lamento os mortos, lamento. Todos nós vamos morrer um dia, aqui todo mundo vai morrer. Não adianta fugir disso, fugir da realidade. Tem que deixar de ser um país de maricas”
    “Não vamos chorar o leite derramado. Estamos passando ainda por uma pandemia, que em parte é usada politicamente não para derrotar o vírus, mas para tentar derrubar o presidente”
    “Eu jogo dentro das quatro linhas da Constituição. E jogo, se preciso for, com as armas do outro lado”

    • Elá vai o Eduardo se especializando em Bolsonaro. Acabará votando pela primeira vez no Jair em 2022, de tanto que fala nele, pois, assim como a mídia, “vive” JMB quase 24 horas por dia.

      Como cantaria Guilherme Arantes se referindo à mídia a falar tanto no tal Jair : Tantas palavras num breve sussurar. Paixão assim. Não acontece todo dia.

    • CHEGOU O ESPERADO MOMENTO CÔMICO DO JBF:

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      FALOU O C(AMARÃO EDUARDO…

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      ECOANDO POR TODO O UNIVERSO DOS LEITORES DO JBF.

      CONTA OUTRA C(AMARÃO EDUARDO!!!

      E FAZ-NOS RIR – COMO SEMPRE!!! – COM ESSA TUA FIXAÇÃO DOENTIA E INCURÁVEL PELO BOLSONARO.

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      “QUEM DESPREZA QUER COMPRAR” JÁ DIZ UM SÁBIO DITADO.

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      POR FAVOR, CONTA OUTRA C(AMARÃO EDUARDO!!!

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  4. Prezado Carlos Eduardo,

    Qual a razão desta sua fixação em chifres??? Experiência própria???

    P.S. Para teu governo, eu (e mais a maioria da população brasileira) concorda em 100% com todas as frases citadas acima, oriundas do nosso “Ditador” predileto.

    • Professor Adônis, foi pelo voto que os brasileiros, em sua maioria, tiraram um governo incompetente e corrupto e será pelo voto da maioria real, que vamos tirar esse governo corrupto e incompetente. Esse psicopata foi eleito por quem acreditou que iria continuar com o processo moralizador da Lava-Jato. Entre outras promessas esquecidas. Ledo engano, trocamos apenas o ignorante que usa a Faixa Presidencial.
      Agora o escolhido pela maioria dos eleitores em 2018, que traiu seu lema de campanha “Conhecereis a verdade e a vos libertará”, mente descaradamente para esconder suas trapaças do passado e atuais. Está associado ao que existe de pior no Congresso Nacional (Já esqueceu da música do General Heleno?) e quer acabar com o direito do brasileiro escolher seus governantes. Acha que a solução para o Brasil do Século XXI é voltar para 1964.
      Só na cabeça de gente que não tem noção da consequência dessa aventura fora de moda poderia causar ao Brasil. Só na cabeça dessa gente, entre os quais custo a acreditar que uma pessoa do seu nível de conhecimento possa fazer parte, o Brasil será bem-sucedido separado do comércio global, da comunidade financeira internacional.
      O governo do incomível, inbroxável, imorrível e chifrudo é tão sem noção que se propõe a ser membro da OCDE e ao mesmo tempo ameaça com uma ruptura constitucional. Além obviamente de achar que o abandono do processo de combate a corrupção não teria consequências nesse processo exótico de um país submergente como o Brasil ser aceito num órgão que admite países com renda média/ alta e apoiam os princípios da democracia representativa e as regras da economia de mercado.

      “Mas, de acordo com Drago Kos, presidente do Grupo de Trabalho Antissuborno da OCDE, órgão responsável pela avaliação dos avanços dos países signatários da Convenção Antissuborno em relação à corrupção nacional e internacional, desde 2019, o Brasil inspira “sérias preocupações”.
      “Em outubro de 2016, ainda elogiamos o Brasil pelo progresso na implementação de nossas recomendações (anticorrupção). Nossas sérias preocupações começaram em 2019, quando o Senado brasileiro aprovou um projeto de lei que, em nossa opinião, poderia servir como um mecanismo para que indivíduos corruptos atacassem injustamente promotores e juízes por fazerem seu trabalho corretamente. Além disso, em 2019 o Grupo de Trabalho Antissuborrno da OCDE também expressou publicamente as preocupações após algumas liminares do Supremo Tribunal Federal”, afirmou Drago Kos à BBC News Brasil, em referência à lei de abuso de autoridade e à liminar do ministro Dias Toffoli, em resposta a um pedido do senador Flávio Bolsonaro, que interrompeu investigações do Ministério Público com informações da Receita Federal e da Unidade Federal de Investigação, antigo Coaf”

      Eu acredito nos brasileiros apesar dessa minoria barulhenta, inconsequente, incomível, inbroxável, ímorríevel e “ingnorante” que segue como gado o Psicopata. E tenho certeza que o Professor que viveu em sociedades desenvolvidas vai colocar a mão na consciência e rever esse desatino.
      Fé em Deus e pé na tábua!

      • Para desespero do C Eduardo recorro a J.R.Guzzo: Na vida real da política o Datafolha é uma coisa e a eleição é outra; eleição, na prática, é voto na urna, e não no jornal ou nas notícias do horário nobre. O panorama visto de hoje, pelo estado de excitação nervosa extrema que foi montado em torno do presidente da República, dá a entender que existe a possibilidade real de Bolsonaro ganhar a eleição.

        O incomível, imbroxável, ímorrível e “ignorante” JMB (Bozo, Nero, Bolsoringa, e o que mais?) e o JBF são sucesso… e sucesso possui até termômetro, como não me deixa mentir DALI, Daqui e de Acolá: “O termômetro do sucesso é apenas a inveja dos descontentes.” Salvador Dalí

        • O nó górdio, Eduardo é que “se” tirarem o JMB sobra… QUEM? Quem será o capitão da nau a conduzir o Brasil a porto seguro, ao caminho do tal “país do futuro” cantado em verso e prosa? Só vejo piratas no horizonte, meu caro.

          O problema que vejo em você é querer tirar o “capitão” do navio Brasil e não apontar o novo capitão e a rota segura que tal substituto imprimirá à viagem.

  5. Sr. Adônis Oliveira.
    Mais uma análise brilhante e totalmente realista dos dias sombrios atuais. Nossos sempre reconhecidos cumprimentos.

    As três alternativas premonitórias que o Presidente citou: “Estar preso, ser morto ou vencer”. A primeira ele descartou. A terceira é a única que lhe resta, é a que tem que acontecer. Pois, a segunda, se não ocorrer até o final do seu mandato. Certamente, será concretizada com a volta fraudulenta da seita maldita ao poder e seus seguidores satânicos.

    Alguém dúvida que assim que assumirem, considerarão o já então Ex-Presidente. Um traídor da Pátria. Procedendo friamente, como outros governos comunistas pelo mundo, ao longo da história. Condenando seu antecessor à prisão perpétua ou à pena de morte. Juntamente com seus familiares. Não terão, como nunca tiveram, condescendência com ninguém.

    Portanto, ciente e consciente dessa nefasta possibilidade. Nosso Presidente, dará cabo da sua Missão Evangelizadora.
    É, “Independência ou morte!”

  6. Caro Adônis – Infelizmente a solução nº 3 foi a adotada pelos executores do Movimento de 64, que erraram em não reparar, na totalidade, os erros encontrados, permitindo que grande parcela dos corruptos de então (não chegavam nem nos pés dos atuais) se mantivessem em atuação e de, outro lado, deixaram a janela aberta para o que estavam sendo afastados, naquela ocasião.
    Vi bem, e até participei desse período, pois ingressei na UFPb, como professor, em 1965.
    Vi e, até, participei dos esforços dos pioneiros, que queriam fazer uma universidade verdadeira, como vi o afrouxamento procedimental que se instalou nessa instituição, a partir daquele engodo dos cursos de pós-graduação, como fator de sua valorização e eficiência, cujo resultado está aí.
    Vi, e discordei, até, quando pude, da farra que se instalou no sistema.
    Alunos, recém graduados, que não tinham condições de ir lutar no mercado, recebiam indicações de professores, a grande maioria feita ‘ao Deus dará’ e seguiam para “universidades ‘caixa-prego’ onde se imiscuíam com outros segmentos de ralé assemelhada, retornavam com, à vezes (quase sempre), títulos duvidosos de “mestres” e “doutores”, que lhes serviam de imediato para calçar a indicação e contratação como professor, estrela maior do firmamento universitário que se desdobrava.
    E, se tivesse, os desvios comportamentais que hoje são títulos de nobreza, aí sim, que eram valiosos.
    Ah!, como temos mestres e doutores por aqui dos quais nunca vimos nem seus trabalhos de curso.
    E dissertações e mestrados, então…
    Enfim…
    Só os saudando com um “cearensês” Arre égua!!!

    • Caro Arael,

      Verdades verdadeiras as que você citou. Infelizmente!

      Vamos ver se, dessa vez, fazemos as coisas da maneira correta.

      Vamos DESPETIZAR este nosso querido país de uma vez por todas.

      Tribunal de Nuremberg em terras brasileiras e proibição do comunismo ad aeternum.

Deixe uma resposta