ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

É BOM SER BOM

Bondade está no DNA
Ninguém deve bloquear
A gente deve assistir
Aquele que precisar
Pois quem mais bem fizer
O efeito é multiplicar!

APRENDER NA QUEDA

Você aprendeu a cair
Por ser displicente
Mas mostrou talento
Ao levantar, de repente
Se for bom, então caia
Pra ensinar, muita gente!

PROBLEMA E SOLUÇÃO

Problema se enfrenta
Estude com atenção
Trabalhe com afinco
Com foco na solução
Utilize lucidez
Limite na emoção.

ALMA NÃO ENVELHECE

O corpo se transforma
Era lindo ao amanhecer
A beleza continua
Mesmo ao amadurecer
A alma é constante
Virtude confortante
E não vai envelhecer.

LER É VIAJAR

Quem lê um livro viaja
Sem ter um passaporte
Sem risco de acidente
Pois não usa transporte
É aprender com prazer
Não tem melhor esporte!

7 pensou em “ALGUNS POEMAS BREVES

  1. É uma grande qualidade fazer um poema de forma sintética porque ler amplia a capacidade de entender os sentimentos economizando tempo. Ler um poema é ler um contexto. O poema diz mais do que as palavras exprimem à primeira vista. Não à toa, diz-se que a poesia é o lar das metáforas e do sentido figurado. Os versos deste poema- ALMA NÃO ENVELHECE – me impressionaram bastante: O corpo se transforma/Era lindo ao amanhecer/A beleza continua/Mesmo ao amadurecer/A alma é constante/Virtude confortante/E não vai envelhecer.

    • Vitorino,

      Muito obrigado por seu comentário com observações importantes sobre o poema sintético e a respeito da importância da poesia na formação do leitor. A poesia desperta a sensibilidade para a manifestação do poético no mundo, nas artes e nas palavras; … Nessa brincadeira, cada palavra pode e deve significar mais de uma coisa ao mesmo tempo: isso aí é também isso ali. Toda poesia tem que ter uma surpresa.
      Aproveito a ocasião para compartilar um poema do meu baú versos com o prezado amigo:

      ESQUECER

      Esquecer o mal e pensar no bem,
      Esquecer a ofensa e pensar no perdão.
      Esquecer a tristeza e pensar na alegria,
      Esquecer a divergência e pensar na união.
      Esquecer o caos e pensar na harmonia,
      Esquecer o problema e pensar na solução.
      Esquecer a adversidade e pensar no desafio.
      Esquecer a dor e pensar na libertação.

      Saudações fraternas,

      Aristeu

  2. Tive uma bela surpresa de ler um artigo com uma seleção de poemas curtos que dizem muito, ou seja, a sabedoria poética atinge ao leitor nesses tempos de correria, ansiedade e de se fazer várias coisas ao mesmo tempo. O poema em que se ensina aprender na queda é de um bom humor que me deixou rindo e refletindo: Você aprendeu a cair/Por ser displicente/Mas mostrou talento/Ao levantar, de repente/Se for bom, então caia/Pra ensinar, muita gente!

    • Messias,

      Agradeço seu comentário primoroso. A inspiração é essencial para elaborar meus poemas, quando vem com bom humor, sinto-me estimulado a caprichar nos versos a fim de tornar a vida mais amena, principalmente, nesses tempos de pandemia.
      Aproveito esse espaço democrático do Jornal da Besta Fubana para compartilhar um poema bem-humorado com o prezado amigo:

      POSSO ATÉ SER ATROPELADO,
      MAS ANDO NA LINHA

      Minha vida é programada
      Não é feita de improviso,
      Só gosto de uma mulher
      Que me agüente com sorriso,
      Poupando o meu dinheiro
      Pois não sou de andar liso.

      Na terra firme eu piso
      Poesia ninguém me ensina,
      É jogo de imagens e palavras,
      Verso quebrado arruina;
      Deus escolhe os eleitos
      Pra possuir esta sina.

      Toda mulher algo ensina
      Para o bom ou o mau,
      Agarre feito visgo a virtuosa
      A ruim faça como o bacurau,
      Uma perna no caminho
      Outra no galho de pau.

      Saudações fraternas,

      Aristeu

  3. Parabéns pela excelente postagem, “ALGUNS POEMAS BREVES”, prezado Aristeu!
    Você é um poeta “de mão cheia!!!”

    Gostei imensamente de todos, mas destaco:

    “É BOM SER BOM

    Bondade está no DNA
    Ninguém deve bloquear
    A gente deve assistir
    Aquele que precisar
    Pois quem mais bem fizer
    O efeito é multiplicar!”

    Uma ótima semana, com muita saúde e Paz!

    Violante Pimentel

  4. Violante,

    Grato por sua generosidade. Suas palavras me incentivam porque refletem a excelente energia que emana de quem conhece literatura e escreve maravilhosamente bem. Aproveito para fazer um breve comentário sobre poesia. Ela é um gênero literário caracterizado pela composição em versos estruturados de forma harmoniosa. É uma manifestação de beleza e estética retratada pelo poeta em forma de palavras.

    No sentido figurado, poesia é tudo aquilo que comove, que sensibiliza e desperta sentimentos. É qualquer forma de arte que inspira e encanta, que é sublime e bela.
    Existem determinados elementos formais que caracterizam um texto poético – como por exemplo, o ritmo, os versos e as estrofes – e que definem a métrica de uma poesia.
    A métrica de um poema consiste na utilização de recursos literários específicos que distinguem o estilo de um poeta.
    Os versos livres não seguem nenhuma métrica. O autor tem liberdade para definir o seu próprio ritmo e criar as suas próprias normas. Esse tipo de poesia é também designada por poesia moderna, na qual se destacam elementos do modernismo.

    Compartilho um poema em versos livres, também chamados irregulares, com a prezada amiga:

    O QUE REALMENTE ME PERTENCE

    A casa em que vivo não me pertence.
    O carro que eu ando não me pertence.
    As roupas que eu uso não me pertencem.
    Nem tampouco os calçados que calço.

    A única coisa que eu possuo é o tempo.
    Posso não ter nenhum bem, mas possuo o tempo.
    Usarei esse tempo ao meu livre arbítrio?
    Claro! É a única coisa que realmente me pertence.

    Irei usá-lo para fazer o bem.
    Olha! Fazer o bem dá menos trabalho.
    E usarei para fazer a caridade.
    É bem mais gratificante do que se preocupar comigo.

    Sabe, quando se pensa no próximo, esquece-se de si.
    Não há terapia melhor para nossas neuroses
    Do que amar, um pouquinho, o nosso próximo.
    Afinal, tudo tem a criatura e tudo vem a ser nada

    Uma semana plena de paz, saúde e alegria

    Aristeu

  5. Obrigada, Aristeu, pelo excelente comentário sobre poesia. Gostei imensamente! Também gostei muito do poema de sua autoria, “O QUE REALMENTE ME PERTENCE” . É muito bonito e verdadeiro.
    Os versos livres deixam o poeta mais solto, para externar o que lhe vem na alma, sem a obrigatoriedade da metrificação e da rima.

    Parabéns! Você é um grande poeta!

    Uma semana plena de paz, saúde e alegria para você também!

    Violante

Deixe uma resposta para Aristeu Cancelar resposta