ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

TRIBUTO À ELZA SOARES

Elza Soares partiu
Na vida, uma guerreira
Na canção, talentosa
Venceu toda barreira
Foi corajosa na dor
Conquistando o amor
Da nação brasileira.

USAR BEM O TEMPO

Use todos os dias
Para algo aprender,
Utilize esse tempo
Quando quiser ascender,
Quem age dessa forma
Com certeza vai vencer!

PRINCÍPIO DA DESCRENÇA

Assunto novo compare
Igual a uma semente
Possível de germinar
No solo da sua mente
Você pode questionar
E, também, não aceitar
O mote é experimente!

INSPIRAÇÃO

O dia ao amanhecer
É fonte de energia
Faço belas estrofes
Rimando com harmonia
Versos quase perfeitos
Lembrando uma sinfonia.

AJUDAR AO PRÓXIMO

É preciso despertar
Fazendo assistência
Auxilie quem precisa
Ganhe experiência
Ajude na superação
Pratique uma boa ação
Acima de divergência.

12 pensou em “ALGUNS POEMAS BREVES

  1. Todos os poemas são bem elaborados e belos, porém sou uma fã de Elza Soares, cuja carreira acompanhei desde que comecei a gostar de música. Informo que no ano de 2000, Elza Soares foi premiada como a “Melhor Cantora do Milênio” pela BBC de Londres, em um evento em que se apresentou ao lado de outros grandes nomes da MPB, como Chico Buarque, Caetano Veloso, Gal Costa e outras estrelas. Por conta dessa premiação, a artista ficou conhecida no mundo todo como A Voz do Milênio.

    • Denise,

      Grato por seu ótimo comentário a respeito de Elza Soares (1930-2022). Em entrevistas, a cantora conta que carregava água com a lata na cabeça, e em determinado dia, no caminho até sua casa, ela descobriu a potência extra que carregava consigo desde sempre, o scat. Com essa poderosa arma, chegou a cativar Louis Armstrong , anos mais tarde na Copa de 1962.

      No Engenho de Dentro, Elza trabalhava em uma fábrica de sabão encaixotando os produtos. Ainda com 13 anos, em 1953, para pagar remédios de seu filho, resolveu participar do programa de calouros de Ary Barroso na Rádio Tupi. Elza conta em entrevistas que a plateia riu dela e Ary criticou suas vestimentas perguntando de qual planeta ela tinha saído. Elza respondeu:

      “Do mesmo planeta que você, seu Ary. Do Planeta Fome!”

      Depois de chocar a todos com essa resposta, Elza soltou a voz surpreendendo ainda mais todos presentes. Ela cantou a música “Lama”, de Paulo Marques e Ailce Chaves. No meio da canção, Ary a abraçou e disse que ali nascia uma estrela! Elza conta que finalizou a canção abraçada no apresentador.

      Aproveito a ocasião para compartilhar um poema em versos livres de minha autoria com a prezada amiga:

      E POR FALAR EM SONHOS

      A vida é feita de sonhos.
      Sonhos que não nos levem
      Para o passado nem nos
      Arremessem para o futuro,
      Mas nos joguem no presente.

      O jogo do presente foi sonhado,
      Ouvindo a voz do coração
      Determinar a tática correta.

      Cada dia é um jogo,
      Cada jogo é um sonho.
      É do seu sonho
      Que se faz a sua realidade.

      Saudações fraternas,

      Aristeu

  2. O artigo de hoje é um presente para quem gosta de poesia com poemas curtos que dizem muito sobre temas que levaria muitas páginas se fossem transformados em prosa. O último poema tem um sentimento natalino configurando uma necessidade de tornar o mundo melhor: É preciso despertar/Fazendo assistência/Auxilie quem precisa/Ganhe experiência/
    Ajude na superação/Pratique uma boa ação/Acima de divergência.

    • Edmilson,

      Muito obrigado por suas considerações a respeito do meu poema que estimula uma melhor convivência a fim de tornar melhor o nosso mundo. Um mundo melhor seria um lugar sem discriminação, sem desigualdades tanto social quanto racial, um lugar com oportunidades, um lugar de respeito, sem diferenças étnicas, com mais emprego e solidariedade.

      Acredito que além de nos proporcionar bem-estar, ajudar o próximo nos faz exercitar a empatia e nos tira daquele lugar confortável em que nos encontramos muitas vezes, quando pensamos que os nossos problemas são maiores que os dos outros ou que somos os únicos a enfrentar dificuldades.

      Compartilho com o prezado amigo um poema do meu baú de versos:

      ESQUECER

      Esquecer o mal e pensar no bem
      Esquecer a ofensa e pensar no perdão
      Esquecer a tristeza e pensar na alegria
      Esquecer a divergência e pensar na união
      Esquecer o caos e pensar na harmonia
      Esquecer o problema e pensar na solução
      Esquecer a adversidade e pensar no desafio
      Transformando o semelhante em irmão

      Saudações fraternas,

      Aristeu

  3. O poema sobre o princípio da descrença lembrou-me uma palestra da Conscienciologia sobre esse assunto e tinha uma frase para tornar bem claro a importância do evento:

    Não acredite em nada,
    nem mesmo no que lhe for informamos aqui.
    EXPERIMENTE!
    Tenha suas experiências pessoais.

    O princípio da descrença é a proposição fundamental da Conscienciologia na qual o pesquisador ou pesquisadora não deve aceitar nenhuma ideia de maneira apriorista, dogmática, mística, sem reflexão e sem submetê-la a uma análise crítica, desapaixonada e racional. O poema diz em palavras simples a necessidade de só acreditar nas experiências próprias: Assunto novo compare/Igual a uma semente/Possível de germinar/No solo da sua mente/Você pode questionar/E, também, não aceitar/O mote é experimente!

    • Marina,

      Agradeço seu admirável comentário sobre a inspiração oo meu poema sobre o princípio da descrença. Confirmo que assisti muitas palestras no Intercampi Recife. Uma dessas palestras foi sobre o princípio da descrença e me deixou surpreendido de ler uma frase tão simples e verdadeira podendo ser aplicada a diversas situações do nosso dia a dia.

      Esse princípio constitui antídoto contra uma série de condições limitadoras da autonomia intelectual e das possibilidades de desenvolvimento pessoal, facultando a libertação em relação a dogmas de qualquer natureza, a superação de misticismos, a evitação de fanatismos e a eliminação de superstições.

      Waldo Vieira (1932 – 2015) foi o propositor da Conscienciologia. Como pesquisador independente e professor desta ciência, publicou diversos livros e fundou instituições sem fins de lucro dedicadas à pesquisa da consciência. O seu tratado Projeciologia é, até os dias atuais, a obra mais completa sobre a projeção da consciência, fenômeno popularmente conhecido como projeção astral, viagem astral ou desdobramento.

      Aproveito a oportundida para compartilhar um poema que fiz em homenagem ao professor Waldo Vieira com a prezada amiga:

      Tributo a Waldo Vieira

      Waldo Vieira desmistifica
      Sai do corpo sem se desintegrar.
      Psicossoma ao infinito,
      Chegando lá vai se albergar.

      A velocidade é tão grande
      Jato nenhum é capaz de acompanhar.
      A distância que ele atinge,
      Não há lente capaz de enxergar.

      Relatou as suas práticas
      De projeções da consciência;
      Deixou um novo paradigma
      Com bom senso e inteligência.

      Saudações fraternas,

      Aristeu

  4. O poema sobre usar bem o tempo tocou num assunto que leio bastante e gosto de refletir: o tempo. Há uma frase de autoria desconhecida muito instigante: “A vida e o tempo são os dois maiores professores. A vida nos ensina fazer bom uso do tempo enquanto o tempo nos ensina o valor da vida.”
    A maior parte do tempo que vivemos é dedicado ao passado ou futuro por isso deixamos de viver o presente e sofremos as consequências no corpo e na alma. Faço questão de reproduzir o poema que me surpreendeu positivamente sobre o tempo: Use todos os dias/Para algo aprender,/Utilize esse tempo/Quando quiser ascender,/Quem age dessa forma/Com certeza vai vencer!

  5. Fernando,

    Agradeço o seu valioso comentário sobre o tempo. Posso dizer que esse assunto também me interessa como conhecimento e muitas vezes ocorre inspiração que se transforma em poesia. Uso meu tempo para me refazer, me enriquecer e viver esse hoje que me provoca intensamente. O tempo não espera ser visto, ser apreciado, ele simplesmente passa e eu pago para ver as grandes mudanças que ainda vai fazer.

    O tempo passa tão depressa que ninguém consegue ver. E como seria bom se tivéssemos o poder de congelá-lo e, levemente, quando a saudade apertar, pudéssemos voltar naquele mesmo instante, com as velhas e bobas alegrias, com as pessoas marcantes. Que saudade que o tempo dá!

    Compartilho com o prezado amigo um poema que fiz por ocasião do Dia dos País devido a uma saudade muito grande doendo no meu peito:

    Você não sai da memória Atravessa a existência

    Hoje é dia dos pais Não tem como esquecer O comércio só pensa em vender De um presente ando atrás O vendedor diz: jamais! Lembro nossa convivência Presença dentro da ausência Tem amor nessa história Você não sai da memória Atravessa a existência.

    Saudações fraternas,

    Aristeu

  6. ERRATA

    ONDE SE LÊ: Hoje é dia dos pais Não tem como esquecer O comércio só pensa em vender De um presente ando atrás O vendedor diz: jamais! Lembro nossa convivência Presença dentro da ausência Tem amor nessa história Você não sai da memória Atravessa a existência.
    LEIA-SE: Você não sai da Memória
    Atravessa a existência

    Hoje é o dia dos pais
    Não tem como esquecer
    O comércio só pensa em vender
    De um presente ando atrás
    O vendedor diz: jamais!
    Lembro nossa convivência
    Presença dentro da ausência
    Tem amor nessa história
    Você não sai da Memória
    Atravessa a existência.

  7. Parabéns, Aristeu, pela excelente postagem ALGUNS POEMAS BREVES!
    Gostei imensamente dos seus poemas, e escolhi este como o que mais me tocou:

    USAR BEM O TEMPO

    Use todos os dias
    Para algo aprender,
    Utilize esse tempo
    Quando quiser ascender,
    Quem age dessa forma
    Com certeza vai vencer!

    Neste Dia de Natal, desejo a você e sua família, muita saúde, harmonia e luz!
    Feliz Natal e Próspero Ano Novo!

  8. Violante,

    Grato por seu comentário que me estimula a publicar meus poemas breves. Quanto a sua escolha, confesso estar sempre lendo a respeito do tempo, então quando a inspiração vem faço um poema sobre o assunto. Tenho observado a cada dia que se passa uma necessidade das pessoas de concluírem suas tarefas numa correria a fim de concluírem o mais rápido possívele tudo que precisam fazer. Não podemos brincar com o tempo, pois ele é cruel, passa rápido e não volta, sendo assim, se não soubermos utilizá-lo da melhor maneira possível iremos sofrer as conseqüências desagradáveis lá na frente.

    O tempo é comparável a um pó muito fino que, distraídos, deixamos escorregar por entre os nossos dedos sem nem ao menos perceber. Se lhe damos um bom uso, é a ponte por onde fazemos passar a trama dos nossos dias para fabricar o tecido de uma vida significativa. Portanto, tomarmos consciência de que o tempo é o nosso bem mais precioso torna-se essencial para a busca da felicidade.

    Aproveito a oportunidade para compartilhar um poema do meu baú de versos com a prezada amiga:

    NATAL É TODO DIA

    Vamos somar esforços
    Estender sempre a mão
    Atitude solidária
    Ver no outro um irmão
    Ser um disseminador
    Para dividir o amor
    Que brota do coração.

    Neste dia de Natal, desejo saúde, paz, harmonia e luz para você e famíla!

    Aristeu

  9. Obrigada, Aristeu, por compartilhar comigo este valioso poema da sua autoria, “NATAL É TODO DIA”.
    Achei lindas as suas palavras sobre o tempo, que aqui repito:

    “O tempo é comparável a um pó muito fino que, distraídos, deixamos escorregar por entre os nossos dedos sem nem ao menos perceber. Se lhe damos um bom uso, é a ponte por onde fazemos passar a trama dos nossos dias para fabricar o tecido de uma vida significativa. Portanto, tomarmos consciência de que o tempo é o nosso bem mais precioso torna-se essencial para a busca da felicidade.”

    Nada como o tempo para passar… O tempo é inexorável!

    Os melhores votos de um Ano Novo repleto de saúde e prosperidade, para você e sua família!
    Grande abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *