DALINHA CATUNDA - EU ACHO É POUCO!

Versifico meu apelo
Meu grito vivo de alerta
Cada verso é incisivo
Indicando a rota certa:
Águas que contam histórias
Que fazem as trajetórias
Pra vida não ser deserta.

Bastinha Job

Cada rio, cada fonte.
É vida pro cidadão
Mas que desatentamente
Motiva a poluição
Porém sem raciocinar
Acaba por provocar
A própria destruição.

Dalinha Catunda

Bastinha e Dalinha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *