DEU NO JORNAL

O ministro Luís Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e integrante do Supremo Tribunal Federal (STF), compartilhou neste último sábado (8), nas redes sociais, vídeo no qual uma mulher, identificada como Dona Tereza, apoia a descriminalização da maconha.

Na legenda da publicação, o magistrado escreveu que o seguinte:

“O depoimento dessa senhora vale por alguns tratados jurídicos e sociológicos. Merece ser visto com atenção e respeito”.

* * *

Atesto e dou fé: não é mentira.

Este sujeito postou isto mesmo no Twitter, se referindo ao discurso de uma militante, uma ativista do morro.

Vejam aqui o “print“:

Ele é Ministro do órgão maior da justiça deste país, o Supremo Tribunal Federal.

Mais conhecido pela sigla de SPT.

Foi nomeado por Dilma Rousseff.

* * *

6 pensou em “ACONTECEU NUMA REPUBLIQUETA BANÂNICA

  1. Ainda que a maconha não fizesse mal algum e não viciasse, a dona Tereza não teria razão, pois os “meninos” não vendem só a maconha. Tem o Crack, a cocaína, as anfetaminas, enfim, tem um monte de drogas que não fazem bem algum, nem ao usuário nem à sociedade.

    Aí viriam alguns “isentões” dizerem aqui:

    “- Ahin, legaliza tudo, o problema é do usuário, ao menos pagariam impostos e acabaria com o tráfico, com a corrupção, com a violência.” Nada mais falacioso.

    Primeiro que o “usuário” não exerce poder de escolha, ele é um escravo da droga.

    Segundo, que nas biqueiras a droga ainda sairia muito mais barato que na farmácia.

    Terceiro, que na farmácia, o “usuário teria que se identificar, como se identifica para os remédios tarje vermelha e preta, e isso é problema, pois quase todos os Usuários” não querem se identificar por motivos óbvios.

    E quarto, já pensou, pois daí em diante, por falta de controle da polícia, o tráfico correria solto, sem freios, aumentando muito mais ainda o consumo, o tráfico, a violência, a corrupção e a sonegação.

    D. Tereza é muito simples e está enganada quanto à solução proposta

  2. Acredito que a próxima investida do militante barroso é tornar o homossexualismo masculino obrigatório em todo o Bananão. Ele está defendendo uma solução simples e errada para um problema complexo. É típico do SPT.

  3. Se apegaram a defesa que ela faz da liberação das drogas e só . E o restante da fala ? Ela está errada ?
    Numa síntese a corrupção foi que levou muitos desses as cadeias . Se os governadores e prefeitos do RJ roubassem menos poderiam devolver alguma coisa a mais para o seu povo

    • Caro Airton, a Sra. está errada do começo ao fim.

      Na questão das drogas, eu já coloquei meu ponto de vista.

      Quanto a este argumento, de criar mais creches e menos cadeia, também não se sustenta, pois não há ligação direta entre uma coisa e outra.

      Ninguém é obrigado a entrar no crime, entra por opção própria. Se tiver que fazer mais mil presídios, que faça, pois errou, tem que pagar e a Lei tem que ser cumprida proporcionalmente ao crime cometido, sem muitos benefícios.

      Veja o caso do Robson na Rússia, ia pegar 20 anos por tráfico internacional de drogas, graças ao Bolsonaro saiu antes, pois não merecia, segundo as nossas leis, estar na cadeia. Ainda que merecesse estar preso aqui, não ficaria por muito tempo preso.

      A Dilma quase que rompeu relações diplomáticas com a Indonésia, por executar traficantes brasileiros que tentaram entrar naquela ilha dom 20 kg de cocaína, mesmo sabendo que naquele país a pena é esta.

      Na questão de políticos e servidores públicos corruptos, este deveria ser o pior tipo de criminoso do nosso código penal.

      A corrupção também não leva nenhum criminoso à cadeia, repito, é sempre uma escolha própria, pisa do contrário, a grande maioria dos moradores das “cumunidadjis” não seria honesta.

        • Airton, acho q v, não leu o que eu escrevi. Eu disse que corrupção de agentes públicos é o pior dos crimes. Nem por isso a Sra. do vídeo tem razão

Deixe uma resposta para João Francisco Cancelar resposta