3 pensou em “A VACINA É DO BRASIL

  1. Divirjo, caro Bernardo. Veja a seguir trechos selecionados de um comentarista.

    “Goste-se ou não dele, é graças ao governador João Doria que o Brasil pôde começar a vacinar e os Estados estão recebendo avidamente suas primeiras doses. Se dependesse do presidente Jair Bolsonaro e do ministro Eduardo Pazuello, não haveria vacina nenhuma e estaríamos todos chorando as mágoas e os mortos com cloroquina (ou “tratamento precoce”, que a própria Anvisa desautoriza).

    Obrigado agora a engolir em seco e requisitar todas as doses de São Paulo, Bolsonaro atacou a Coronavac por meses, depois de desautorizar Pazuello e cancelar a compra de 46 milhões de doses já anunciadas aos governadores: “Vacina chinesa do Doria? Não vou comprar”; “Já mandei cancelar. O presidente sou eu, não abro mão da minha autoridade”. Mais adiante, quando um voluntário se suicidou, o presidente acusou a Coronavac de “morte, invalidez e anomalia” e comemorou: “Mais uma que Jair Bolsonaro ganha”. Danem-se os brasileiros.

    No fim, quem ganha? Derrotado e humilhado, o presidente, que mandava o brasileiro reagir à doença “como homem, não como maricas”, escondeu-se mudo no Alvorada, usando Pazuello como seu escudo, assim como Ricardo Salles no Meio Ambiente. Um manda, outros obedecem. Um erra, outros aguentam o tranco. E Pazuello diz que o governo federal pagou toda a pesquisa, importação e produção da Coronavac (??!!), culpa a umidade pelo colapso de Manaus, alega o fuso horário para justificar a falta de vacinas da Índia e jura que nunca indicou cloroquina. Espantoso”

    E finalmente, os ataques contra a China feitos pelo Bolsonaro, Ernesto e Weintrouble levaram a que? A China fabrica os IFA para as vacinas do Butantan e da Fiocruz e está burocratizando a entrega. A Índia já disse que entregar os 2 milhões de doses “não é prioridade”. Como ficamos por culpa desse trapalhões?

    Auxilliares do Bolsonaro sugeriram que ele se livre do Ernesto como um gesto amistoso para a China.

    Repetindo, se não fosse o esforço do Dória, não teríamos nada . E o Dória sempre disse que a vacina “é do Brasil”. Este é o fato inegável.

Deixe uma resposta