A PALAVRA DO EDITOR

Eu conheço José Maria Barreto de Figueiredo desde a década de 60, quanto estudamos juntos na antiga Faculdade de Ciências Econômicas de Natal, na Rua Junqueira Aires. Éramos jovens cheios de projetos e sonhos, porém, o tempo e a opção profissional de cada nos afastaram do convívio. Ficamos sem nos ver por anos.

Nos últimos meses começamos a nos encontrar com mais frequência, ensejo no qual mantínhamos ligeiros papos sobre a atualidade e as lembranças do passado. Numa dessas feitas recebi o convite para conhecer a sua UniFacex. E lá fui eu sem qualquer expectativa extraordinária do que encontraria.

Durante três horas percorremos todas as unidades que constituem o Complexo Capim Macio: laboratórios, consultórios, salas de aula e de recreação, ginásio esportivo, e tudo o mais. A cada instante uma exclamação de espanto ante o misto de simplicidade e modernidade das instalações.

Os dois campus da UniFacex – Capim Macio e Deodoro – abrigam mais de 11.000 alunos que, se desejassem, começariam os estudos na Educação Infantil e sairiam pós-graduados, porque, além do básico, são oferecidos 20 cursos de graduação e 30 de pós-graduação.

O embrião de ensino criado em 1972, tornou-se o Centro Universitário Facex – UniFacex, uma referência na educação do Brasil. Em 2017, veio o reconhecimento do INEP, elevando a UniFacex ao patamar dos melhores Centros Universitários do país. Ainda hoje se conserva entre as principais instituições de ensino superior do estado.

Zé Maria é um administrador presente e perfeccionista, quando se trata de ensino de qualidade, organização e limpeza. Seu estilo despojado começa no vestir-se e continua no gabinete que ocupa, uma sala de não mais que 12 metros quadrados de área, repleta de velhas lembranças e nenhum luxo.

Diz o dito que o olho do dono é que engorda o boi. Pois bem, não será por falta de vigilância do dono que a UniFacex vai definhar. Todos os dias, Zé Maria faz a sua caminhada pelo campus observando e anotando cada detalhe, físico ou operacional, que requeira ajuste ou conserto.

Por sugestão dele fui visitar a capela Imaculada Conceição, integrante do Campus Deodoro, no antigo Colégio Imaculada Conceição, o primeiro estabelecimento de ensino privado de Natal, adquirido e restaurado pela UniFacex.

Naquela capela foi celebrada a missa inaugural do colégio das irmãs Dorotéias, em fevereiro de 1902, pelo arcebispo da Paraíba dom Adauto Aurélio, acompanhado do padre João Maria, pároco de Natal, 117 anos atrás.

Um tesouro de conhecimento guarda as duas bibliotecas – Jessé Pinto Freire e Nísia Floresta – com 100 mil livros. No espaço Nísia Floresta se encontra o acervo do extinto Jornal de Hoje, doado pelo jornalista Marcos Aurélio de Sá.

O trabalho desenvolvido pelo amigo extrovertido da minha juventude é hoje motivo de orgulho para o Rio Grande do Norte. Um modelo de empreendedorismo e coragem, que consumiu uma vida de sacrifícios dedicada a um sonho. Foram 47 anos de labuta para moldar uma história de sucesso.

Parabéns, Zé Maria, pela lição de vida; e, obrigado pela boa surpresa que me proporcionou a visita. Conhecer a UniFacex vale cada minuto do tempo gasto.

Deixe uma resposta