GOIANO BRAGA HORTA - ARCO, TARCO E VERVA

Nas duas colunas anteriores, fizemos um apanhado da primeira parte da exposição que executamos, em 10 de setembro de 2020, no Canal de TV Besta Fubana, sobre a cultura popular brasileira, que é rica em música, pintura, prosa e verso, mas ficou para hoje o final, o miolo, o cerne, o mérito, a coisa em si mesma, que era o ponto central da palestra sobre letreiros de para-choques de caminhão, ocasião em que os institutos de pesquisa e os sistemas hospitalares registraram milhares e milhares de acessos por quem assistiu.

Como eu não me sentia apto a falar sobre o assunto, chupei tudo do Aristeu Bezerra, nosso colega do Jornal da Besta Fubana, que tem uma coluna, a Cultura Popular, que apresenta relâmpagos, ou flashes, da sabedoria do povo.

Uma coisa muito interessante é o resumo das coisas da vida que os motoristas de caminhão expressam e espalham no mundo pelas estradas.

Vejamos:

A) FILOSOFIA FILOSÓFICA:

1) “Até as flores dependem da sorte. Umas enfeitam a vida, outras, a morte.”

(TU ESTÁS ATRÁS DO CAMINHÃO, LÊ UMA FRASE DESSAS E FICA PENSANDO, PENSANDO, E VAIS PENSAR A VIAGEM TODA, SEM SABER O QUE O CARA QUIS DIZER hahaha).

2) “A vida é uma estrada livre para quem quiser conhecer e só depende de você caminhar, parar ou correr.”

(MAS A VERDADE É QUE SE PARA O BICHO PEGA, SE CORRE O BICHO COME, sai dessa, tu decides: queres ser pego ou ser comido?)

3) “Nunca troque o que mais quer na vida, por o que mais quer no momento.”

(TEM DE TROCAR? Vou querer uma bem gelada agora e o que mais quero na vida depois, pode ser?)

4) “A felicidade não é um destino onde chegamos, mas sim, uma maneira de viajar.”

(MAS… tem gente que pega todo dia o ônibus lotado! E chega ao destino todo suado!

5) “O primeiro a se desculpar é o mais corajoso. O primeiro a perdoar é o mais forte. O primeiro a esquecer é o mais feliz.”

(E O PRIMEIRO A ENFRENTAR É O PRIMEIRO A APANHAR).

B) FILOSOFIA HUMORÍSTICA

1) “Aos que falam de mim pelas costas, obrigado. É sinal que estamos sempre na frente.”

(EU TINHA UM GRUPO DE AMIGOS NA JUVENTUDE E NÓS COMBINAMOS DE NENHUM DE NÓS FALAR MAL DO OUTRO PELA FRENTE, SÓ PELAS COSTAS. Na hora de ir embora todos queriam ficar por íltimo).

2) “Dizem que Deus dá as batalhas mais difíceis aos seus melhores soldados. Acredito que ele tenha me confundido com o Rambo…”

(SEM COMENTÁRIO)

3) “Se liberdade fosse só vento na cara, você comprava um ventilador.”

(EU COMPREI UM VENTILADOR. A minha mulher não me deixa sair de casa, mas pelo menos eu fico preso fresquinho)

4) “Dizem que o dinheiro é coisa do diabo; mas se quiser ver o diabo, ande sem dinheiro.”

(É CLARO QUE TEM MUITA GENTE VENDO O DIABO TODO DIA)

5) “Se procuras uma mão disposta a te ajudar, tu a encontrarás no final do teu braço.”

(ESSE É UM DITADO QUE NÃO SE ADAPTA ÀS COBRAS)

6) “A melhor coisa da juventude é que, se você pudesse fazer tudo outra vez, ainda teria tempo.”

(IA SOBRAR TEMPO, porque muita coisa não se quereria fazer de novo)

7) “O NÃO é uma palavra curta capaz de resolver muitos problemas compridos.”

(AH, TÁ, MAS AQUELE NÃO DAQUELA GATA ME DEIXOU FOI NA MÃO)

8) “Quando você passar na rua e ficarem te olhando, não se sinta o máximo… O feio e o ridículo também chamam a atenção.”

(NÃO SE APLICA A MIM, que sou bunitim)

9) “Um diamante é um pedaço de carvão que se saiu bem sob pressão.”

(É? DIGA ISSO PARA OS ESTRESSADOS)

10) “O que o dinheiro faz por nós não é nada em comparação com o que a gente faz por ele.”

(TEM GENTE QUE FAZ QUALQUER COISA…)

11) “Não há melhor momento do que hoje para deixar para amanhã o que não vai fazer nunca.”

(É O QUE O PREGUIÇOSO ESCREVE NO PARA-CHOQUES)

12) “Deus pôde fazer o mundo em 6 dias porque não tinha ninguém perguntando quando ia ficar pronto.”

(É O MEU MEC ÂNICO: DEVE SER POR ISSO QUE ELE DEMORA A CONSERTAR O CARRO É PORQUE EU FICO TELEFONANDO…)

13) “Casamento é uma soma de afetos, uma subtração de liberdades, uma multiplicação de problemas e uma divisão de bens.”

(ISSO NÃO É DEFINIÇÃO, É UMA AULA DE CONTABILIDADE)

14) “Cavalo selado só passa uma vez. Quando passa, temos que montá-lo imediatamente.”

(E TEM OS CARAS, COMO O SÍLVIO SANTOS, QUE PASSA CAVALO SELADO TODA HORA. E ELE MONTA…)

15) “Às vezes é melhor ficar quieto e deixar que pensem que você é um idiota, do que abrir a boca e não deixar nenhuma dúvida.”

(EU NÃO FALEI NADA, TÔ BEM QUIETO…)

C) SOBRE AMOR E HUMOR

1) “Existem dois tipos de mulheres: as que me amam, e as que não me conhecem.”

(CONVENCIDO DEMAIS)

2) “Se casamento fosse bom não precisaria de testemunhas.”

(HEIM?!)

3) “Não é a cerca que segura o boi no pasto, mas sim o capim que ele come.”

(O CAPIM, ca-pim, cá-pim, estão compreendendo?)

D) SOBRE MULHERES (são todas auto-explicativas):

1) “Casei com Maria, mas viajo com Mercedes.”

(IGUAL EU, QANDO ANDAVA DE ÔNIBUS, EU TINHA MERCEDES E MOTORISTA)

2) “No baralho da vida perdi por uma dama.”

(E ELA AINDA ME CHAMAVA DE MEU REI… E TROCAVA O BÊ PELO CÊ…)

3) “Minha mulher uma vez me mandou escolher entre ela e o caminhão, até hoje sinto saudades dela.”

(ERA ELA QUE PAGAVA A GASOLINA)

4) “Mulher bonita e dinheiro, só vejo na mão dos outros.”

(Ô AZAR)

5) Se a mulher foi feita de uma costela, imagine se fosse feita do filé?!

(SERIA O CHURRASCO COMPLETO!)

6)“As mulheres perdidas são as mais procuradas.” ou “Procura-se uma mulher perdida”

(QUEM ACHOU NÃO QUIS DEVOLVER…)

E) ROMANTISMO MELOSO:

1) “Quando eu te vejo o meu coração dispara e é pedaço de amor pra todo lado.”

(O CARA É UMA GRANADA AMBULANTE!)

2) “Quem inventou a partida, não sabe o que é o amor. Quem parte, parte sem vida, quem fica morre de dor.”

(PARECE CONVERSA DE DOR DE CORNO)

3) “20 buscar 100 demora, 60 aqui e vamos embora.”

(A GRAÇA É QUE é escrito com os números 20, 100 e 60)

F, de f…..) POBRE:

“Pobre é igual disco de embreagem: quanto mais trabalha, mais liso fica.”

G) FELICIDADE:

“Dinheiro não traz felicidade? então, me dê o seu e vá ser feliz.”

H) CUIDADO”:

1) “É melhor ficar atrás de um carro que não anda do que na frente de um caminhão que não para.”

2) “Seja paciente na estrada para não ser paciente no hospital.”

3) “Melhor chegar atrasado neste mundo do que adiantado no outro.”

4) “Mais perigoso que um cavalo na estrada é um burro no volante.” ou “Perigo não é um cavalo na pista, é um burro na direção.”

I) VIADAGEM:

“Cada ovo comido é um pinto perdido.”

J) CORAGEM:

“Para comprar caminhão e usar sutiã, precisa ter peito.”

K) SOBRE POLÍTICA:

1) “Rico Saca. Pobre Saqueia. Político Sacaneia!”

2) “Se não existisse avião e político andasse de caminhão, as estradas teriam melhor conservação.”

L) COMO FECHO DE OURO, TEM AS VERDADES EXTREMAS:

“Se um dia for falar mal de mim, me chame. Sei de coisas terríveis sobre minha pessoa.”

“Filho é igual peido: você só aguenta o seu.”

M) E JÁ QUE FALAMOS DE CAMINHÃO, CONCLUIMOS COM UMA FRASE DE PORTA DE PRIVADA PÚBLICA:

Estávamos na estrada, paramos para ir ao banheiro e encontramos rabiscados nas portas e paredes escritos que poderiam ser de Bocage. Exemplo:

Neste lugar solitário
Toda virtude se acaba
Todo covarde se mija
Todo valente se caga

(os comentários foram feitos ao vivos, em sua maior parte, e renderam acalorados debates)

É O FIM MESMO

15 pensou em “A TERCEIRA CULTURA POPULAR EM PEQUENAS DOSES – EPÍLOGO

  1. Rica sabedoria popular. Ontem tentei dar uma piruada na live, mas a conexão estava bem prejudicada. Tanto no aúdio quanto no vídeo.

  2. Maurino Jr. reuniu a cambada ontem, 1º de setembro de 2020, para contar causos de boteco, e muita gente piruou e tivemos, assim, mais uma bela reunião na TV Fubana. De minha parte, um pequeno furo, solicitado a dar uma canja, até tentei, mas a memória me falhou e esqueci completamente a letra da música rsrsrs, o que não é novidade para mim: quando eu cantava em botecos nunca deixava de ter a estante à frente com a pasta das letras, porque sou mestre em esquecer as letras das músicas e como nunca tive capacidade de ter teleprompter… (hoje está moleza, basta ter um laptop na frente e tudo se resolve). Quanto à qualidade do áudio nas apresentações da TV, temos tido um problema, que não é responsabilidade do Assuero, para o qual os participantes precisam atentar: – Se deixar o microfone aberto, é preciso que o silêncio no ambiente da casa esteja total, porque qualquer ruído, como TV ligada ou conversas paralelas, para nem falar de latidos dos cachorros, prejudica completamente a audição, de modo que muito do que o apresentador fala e das intervenções se torna ininteligível. Ontem, deixei de compreender muitas coisas do que foi dito… Ainda assim, tem sido muito bom e quanto à do Maurino Jr. foi ótima e mais uma boa oportunidade de malucos se reunirem em torno de bestagens.

  3. Goiano, meu caro Goiano.

    Que pérolas você guarda escondidas nos mais íntimos baús da sua intimidade. Ontem, você tocando e cantando me encantou. Voz perfeita e segura, acordes firmes, com um conservadorismo na música, sem invencionices, mas dando um toque particular que expressa seu caráter, que pouco aparece nos seus escritos. Precisamos de uma noite, em nosso convescote das quintas-feiras, apenas com o cancioneiro fubânico daqueles que sabem, como você cultivar a boa música.

    • Roque, grato pelos elogios. Tentarei reapresentar por completo. Para cantar tenho alguma segurança, mas… no violão, sou macaco muito gordo, quebro um galho, mas nem calo tenho mais, tantos anos sem apertar as cordas. Grande abraço!

      • Então, tá na hora de começar de novo, amigo Goiano. Tô por aqui, na minha adotada S. J. dos Campos, e nos finais de semana, sempre curto seus CD’s nos meus momentos de nostalgia e boemia, sempre com um cachorro engarrafado ao lado e um suco de cevada para temperar. Replante os calos, Goiano. Talento não tem idade e não pode ser desperdiçado. Abração!

    • Roque, é uma boa ideia. Junta a patota fubânica e cada um canta alguma coisa… Sei lá… Eu não toco violão, mas até eu me arriscaria com uma canção do Vinícius de Moraes!!!kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!! E claro, com cerveja, whisky, acetona…
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

      • Isso é uma provocação, ou um convite??? Vamos matar o Papa Berto de inveja, já que ele não pode nem dar uma beiçada na canha….

        • Um dia, no passado distante, estive no Paraguai e no Brasil me recomendaram comprar uma caña; e me avisaram para não comprar em supermercado, nem garrafa bonita, era para pegar em alguma vendinha, que é onde tem as boas. Dito e feito, parei em um boteco meio na estrada, algo como um lugarejo, perto de onde havia umas mulheres vendendo ñanduti, e pedi uma garrafa daquelas expostas que o dono do lugar pudesse escolher para mim. Ele me deu uma garrafa cheia de pérolas, ouro líquido, diamantes e esmeraldas que eu lamento não ter guardado o nome. Segundo ele, a caña era feita não da garapa, mas da rapadura, o que lhe dava um toque especial e a diferença da cachaça brasileira. Tomei a garrafa com um seleto grupo de amigos, servindo em conta-gotas. Ahhhh, saudade…

  4. Por Santa Mercedita das Virgens Santas,

    Recorro a Roque: Precisamos de uma noite, em nosso convescote das quintas-feiras, apenas com o cancioneiro fubânico daqueles que sabem, como você cultivar a boa música.

    Sancho também quer cantar: Alô Muchachos. Alô muchachos, compañeros de mi vida.

    Que o DJ ASSUERO mande Goyabanus para o microfone e que o baile se inicie…

    • Oquei, podemos fazer uma noitada de sarau: quem quiser cantar canta, quem quiser tocar toca, quem quiser declamar declama, quem quiser conta piada, causos, ou seja, zona completa.
      Um dia, abrem-se as inscrições, cada um diz o que vai fazer, marca-se a data e toma-lhe ferro.
      O que não falta aqui é quem faz todas essas coisas; sei, por exemplo, que Violante Pimentel é música, já tive o prazer de ouvi-la ao piano.

      • O mais próximo que cheguei de um piano foi para carregá-lo em meu Quixote Véi de Guerra. Que perrengue foi subir o pesado objeto até o 5º andar de um prédio. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

        Que venha Violante e suas mãos de pura magia, fazendo teclas de piano ganharem vida e encantamento.

Deixe uma resposta