ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

A saudade é a semente
Que do coração brotou
E consciente também
Sobre a saudade eu estou
É se colocar o filme
Do tempo bom que passou.

Rogério Menezes

Em todo canto que eu for
Tem uma saudade atrás
O neto sente do avô
O filho sente dos pais
A gente só tem saudade
Daquilo que não tem mais.

Raulino Silva

A saudade chega e diz
Vá visitar tua amada
Que pensando em teu amor
Passou a noite acordada
Eu venho de lá agora
Deixei chorando sentada.

Manuel Pedro Clemente (1921-2014)

Eu tenho muita saudade
Do meu tempo de criança
No mar das águas passadas
O meu espírito se lança
Na rede do pensamento
Minha alma se balança.

Rubens do Valle

O canário da gaiola
De contente está cantando
Está muito diferente
De mim que estou chorando
Que essa saudade maldita
Vai acabar me matando!

Rosinaldo José Vieira Neves

9 pensou em “A SAUDADE NOS VERSOS DOS REPENTISTAS

  1. A saudade é um paradoxo: ao mesmo tempo em que aperta o nosso coração, preenche ele de amor. Ao sentir saudade revivemos automaticamente momentos, sensações e sentimentos. Através dela, acessamos todo um passado já vivido e também um futuro que ficou por viver.
    Todas as estrofes são muito belas, entretanto me chamou a atenção os versos do repentista Raulino Silva: Em todo canto que eu for/Tem uma saudade atrás/O neto sente do avô/O filho sente dos pais/A gente só tem saudade/Daquilo que não tem mais.

    • Fernando,

      Grato pelo seu excelente comentário. Concordo plenamente com suas observações sobre a saudade. A vontade de ver de novo é sempre motivo de inspiração para os cantadores de viola.
      Aproveito a oportunidade para compartilhar nesse espaço democrático do Jornal da Besfta Fubana uma estrofe do poeta e repentista Antônio Pereira (1891 – 1982):

      Saudade é a borboleta,
      Que não conhece a idade.
      Voando, vai lá, vem cá,
      Misteriosa, à vontade.
      Soltando pêlo das asas,
      Cegando a humanidade.

      Saudações fraternas,

      Aristeu

  2. Saudade é um sentimento causado pela distância ou ausência de algo ou alguém. Tem origem no latim, com o significado de solidão. É uma palavra que não tem tradução literal em muitas línguas. Ela é é uma das palavras mais utilizadas nas poesias de amor e nas músicas românticas da língua portuguesa. As estrofes sobre a saudade foram bem selecionadas. A sextilha de Rogério Menezes me impressionou pela criatividade: A saudade é a semente/Que do coração brotou/E consciente também/Sobre a saudade eu estou/É se colocar o filme/Do tempo bom que passou.

  3. Messias,

    Muito obrigado por seu primoroso comentário. Aproveito o tema desse artigo para fazer uma brevíssima reflexão. Tem dias que acordamos vazios. Na vida que segue com tantos compromissos e trabalho, a falta de algum lugar ou de alguém nos acompanha. É como o céu nublado onde não há sol. Nessas horas, resta-nos o silêncio frio e o desalento cinza, como se nada mais nos preenchesse além da melancolia que existe, e resiste, dentro da gente. É que tem dias que surge um buraco enorme dentro do peito. É a dor pelo que já foi e não é mais, e a ausência que se repete em sonhos enquanto dormimos. Como dói a solidão de um velho homem ao relembrar suas histórias. Isso constitui um sentimento chamado de saudade.
    Compartilho uma estrofe de Antônio Pereira (1891 – 1982), o poeta da saudade, com o prezado amigo:

    Saudade depois de morta
    Inda nasce eu dou a prova,
    Quem duvidar plante e faça
    Um fogo em cima da cova
    E com três dias vá vê
    Se a saudade não renova.

    Saudações fraternas,

    Aristeu

  4. O tema do artigo merece uma reflexão porque poetas e repentistas sempre utilizam seus versos para definir esse asunto tão complexo. Saudade dói! Mas a dor da saudade não é maior do que a dor do vazio de quem não tem do que se lembrar. A dor física dói no corpo,a dor da saudade dói na alma. ⁠Saudade é uma palavra tão forte e significante que os africanos quando eram embarcados para serem escravos no Brasil morriam de saudade – banzo – do seu país de origem.
    As estrofes sobre saudade foram bem escolhidas, e a minha preferida são as dos versos do poeta e repentista Rubens do Valle: Eu tenho muita saudade/Do meu tempo de criança/No mar das águas passadas/O meu espírito se lança/Na rede do pensamento/Minha alma se balança.

  5. Vitorino,

    Agradeço ao seu comentário interessante ter se lembrado do banzo. Essa tristeza, batizada de banzo, era um estado de depressão psicológica que tomava conta dos africanos escravizados assim que desembarcavam no Brasil e seria uma enfermidade crônica: a nostalgia profunda que levava os negros à morte. Gostei demais da conta dessa observação sobre esse sentimento de melancolia em relação à terra natal e de aversão à privação da liberdade praticada contra a população negra no Brasil na época da escravidão. … Dessa maneira banzo é uma palavra usada para categorizar a morte voluntária entre os escravos.
    Aproveito a ocasião para compartilhar uma estrofe sobre a saudade do inesquecível poeta e repentista Antonio Pereira (1891 – 1982):

    Saudade é nada e é tudo
    Saudade é que nem perfume
    Não há balança que possa
    Com o peso do ciúme
    Que a gente carrega ele
    Mas não conhece o volume.

    Saudações fraternas,

    Aristeu

  6. Parabéns, prezado Aristeu, pela excelente postagem
    “A SAUDADE NOS VERSOS DOS REPENTISTAS”!

    A seleção de repentistas está sensacional!
    Destaco: .

    “A saudade é a semente
    Que do coração brotou
    E consciente também
    Sobre a saudade eu estou
    É se colocar o filme
    Do tempo bom que passou.

    Rogério Menezes”

    Feliz 2022 para você e sua família! Muitas realizações, Saúde, Alegria e Paz!

    Grande abraço!

  7. Violante,

    Grato por seu comentário incentivante sobre esse tema tão bem explorado por poeta e repentistas. Os versos sobre a saudade sempre me encanta e alguns tenho na minha memória. Vou utilizar esse espaço democrático do JBF para fazer uma brevíssima reflexão.
    Toda saudade carrega consigo uma certa melancolia, por remeter a alguma falta, a raiz desse sentimento vem sempre a partir de uma lembrança boa, afinal, não queremos reviver aquilo que nos fez mal, não é mesmo? É com essa ideia que devemos iniciar qualquer pensamento positivo sobre a saudade. É importante saber selecionar esses melhores momentos do passado para posicioná-los à sua atual situação, partindo de uma pergunta existencial: Por que estou sentindo saudade disso?. Sim, muitas de nossas saudades partem não somente do passado que vivemos um dia, mas de algum desconforto do presente ou, até mesmo, desencanto e poucas expectativas do futuro.

    Compartilho uma estrofe do poeta popular Leonardo Bastião que, apesar de não ter estudado, é rico em sabedoria e competente na arte de fazer versos de improviso:

    Saudade tem de dois jeitos
    Uma nasce, a outra não
    Uma se cria na terra
    E a outra no coração
    A da terra não maltrata
    E a outra maltrata e mata
    Conforme a dor da paixão.

    Desejo uma semana plena de paz, saúde e felicidade

    Aristeu

  8. Obrigada, Aristeu, por compartilhar comigo esta linda estrofe do poeta popular Leonardo Bastião, sobre a saudade, Adorei!

    Uma semana de paz, saúde e felicidade, para você também!

Deixe uma resposta para Violante Pimentel Cancelar resposta