ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

A gente só tem saudade
De quem vai e não vem
Eu vivo com a saudade
Graças a Deus, vivo bem
Quando a saudade morrer
Eu quero morrer também.

Rogério Menezes

Não é como explosão
Que destrói qualquer um prédio
É parecida com banzo
E é quase irmão do tédio
É um mal desconhecido
Que ninguém achou remédio.

Ivanildo Vila Nova

Em todo canto que for
Tem uma saudade atrás
O neto sente do avô
O filho sente dos pais
A gente só sente saudade
Daquilo que não tem mais. .

Raulino Silva

Nosso amor é um segredo
Só quem sabe é eu e ela
Mas como eu fui proibido
De viver ao lado dela
Fiz da saudade um correio
Pra trazer notícias dela.

Manuel Pedro Clemente (1921-2014)

Saudade quando se cria
No peito da criatura
A gente morre sofrendo
E do remédio a procura
Rezadeira não descobre
A medicina não cura.

João Lourenço

11 pensou em “A SAUDADE NOS VERSOS DOS REPENTISTAS

  1. Houve uma coincidência de ler sobre saudade e uma melancolia dos tempos que não voltam mais.Dentre todos os meus sentimentos diários, a saudade é a maior das companheiras. Sinto saudade o tempo todo. Dos cheiros, dos gostos, dos lugares e dos sorrisos. Uma nostalgia quase sufocante. Sei que no fundo, tenho saudade de mim mesmo, do que fui, e que hoje não me permito mais ser. Mas reflito e concluo, a verdade me conforta. Infeliz aquele que não sente saudade. Desculpe o desabafo. A sua seleção de estrofes é da melhor qualidade, entretanto uma me impressionou pela beleza: Saudade quando se cria/No peito da criatura/A gente morre sofrendo/E do remédio a procura/Rezadeira não descobre/A medicina não cura.

    • Vitorino,

      É gratificante receber um comentário em prosa poética. Gostei demais da conta. O seu texto diz em poucas palavras o sentido da saudade. Gentileza gera gentileza, então, compartilho um poema sobre saudade de Clarice Lispector com o prezado amigo:

      SENTIMENTO URGENTE

      Saudade é um pouco como fome
      Só passa quando se come a presença
      Mas, às vezes, a saudade é tão profunda que a presença é pouco
      Quer-se absorver a outra pessoa toda
      Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira
      É um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida.

      Saudações fraternas,

      Aristeu

    • Maurício Assuero,

      Grato por seu comentário sobre a frase atribuída a Neymar. Saudades do futuro é uma imagem literária que pode ser encontrada na obra de alguns poetas e escritores, modernos e contemporâneos, artesãos da língua portuguesa. Em alguma medida cada qual é aprendiz do mestre Fernando Pessoa, esse poeta português que se desdobrou em tantas almas, a produzir metáforas que revelam as múltiplas faces das angústias e dos sonhos do homem moderno. Talvez tenha sido ele dos primeiros a expressar esse sentimento de saudade do que ainda não nos foi dado a conhecer. E por falar em saudade, aproveito para compartilhar uma sextilha Antônio Pereira(1891 – 1982), o poeta da saudade, com o prezado amigo:

      Saudade é um parafuso
      Que na rosca quando cai,
      Só entra se for torcendo,
      Porque batendo num vai
      E enferrujando dentro
      Nem distorcendo num sai.

      Saudações fraternas,

      Aristeu

  2. Aristeu;
    Acredito que a saudade é um sentimento que nos faz lembrar que vivemos bons momentos em cada etapa de nossa caminhada.
    Acontecimentos que vivemos e que guardamos em algum lugar secreto, que por vezes nos vem a mente.
    Escolhi:
    Nosso amor é um segredo
    Só quem sabe é eu e ela
    Mas como eu fui proibido
    De viver ao lado dela
    Fiz da saudade um correio
    Pra trazer notícias dela.
    Feliz semana aos leitores JBF.
    Abraços,
    Carmen.

    • Carmen,

      Muito obrigado por seu valioso comentário.Segundo o dicionário, a saudade é um sentimento nostálgico provocado pela distância de (algo ou alguém), pela ausência de uma pessoa, coisa e local, ou ocasionado pela vontade de reviver experiências, situações ou momentos já passados. Ela é um sentimento momentâneo, porém pode tornar a sentir novamente em algum outro determinado momento. A saudade pode gerar sentimento de angústia, insatisfação, nostalgia e tristeza, porém quando “matamos a saudade” geralmente sentimos alegria.
      Aproveito a ocasião para compartilhar uma sextilha de Antônio Pereira(1891 – 1982), o poeta da saudade, com a prezada amiga:

      “Saudade depois de morta
      Inda nasce eu dou a prova,
      Quem duvidar plante e faça
      Um fogo em cima da cova
      E com três dias vá vê
      Se a saudade não renova.”

      Saudações fraternas,

      Aristeu

  3. Porra, Aristeu, aí foi phodda… Sancho sofre destes versos: Saudade quando se cria/No peito da criatura/A gente morre sofrendo/E do remédio a procura/Rezadeira não descobre/A medicina não cura.
    Sim, o meino que fui um dia sofre estes versos ao perder o grande amigo e pai quando tinha apenas treze anos. Êia sofrência que nunca teve cura.
    Abraço gigante e beijo em bosso coração.

    • Sancho Pança,

      Muito obrigado pelo seu excepcional comentário. A saudade é a presença da ausência. O desejo de alguma coisa ou de alguém de quem nos lembramos com carinho, mas que sabemos que será difícil voltar a sentir. Um profundo estado emocional que mistura as tristezas com os afetos para nos deixar o sabor agridoce daquilo que nunca vai chegar, mesmo quando mantemos a esperança viva.
      Compartilho um poema de Carlos Drummond de Andrade – elaborado após a morte de sua filha – com o prezado amigo:

      AUSÊNCIA

      Por muito tempo achei que a ausência é falta.
      E lastimava, ignorante, a falta.
      Hoje não a lastimo.
      Não há falta na ausência.
      A ausência é um estar em mim.
      E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
      que rio e danço e invento exclamações alegres,
      porque a ausência, essa ausência assimilada,
      ninguém a rouba mais de mim.

      Saudações fraternas,

      Aristeu

  4. Parabéns pela rica postagem, prezado poeta e pesquisador Aristeu!
    A saudade é um sentimento de melancolia, causado pela ausência temporária ou definitiva de pessoas, coisas ou lugares, aos quais estamos ligados afetivamente É um sentimento típico das pessoas sensíveis, que sabem o que é o amor.

    Gostei muito do tema escolhido por você, “SAUDADE NOS VERSOS DOS REPENTISTAS”. , Todas as sextilhas são lindas, principalmente:

    Não é como explosão
    Que destrói qualquer um prédio
    É parecida com banzo
    E é quase irmão do tédio
    É um mal desconhecido
    Que ninguém achou remédio.

    Ivanildo Vila Nova

    Um grande abraço e uma ótima semana!

  5. Violante,

    Grato por seu excelente comentário com observações importantes de quem possui sensibilidade poética. Nenhuma palavra em outra língua é capaz de unir ao mesmo tempo o sentimento de uma lembrança alegre que também é dolorida. Um sentimento que a cultura portuguesa identificou, expressando-a através da bela palavra saudade.
    Sentir saudades não é apenas sentir falta, mas também transcender esse sentimento para tomar consciência da importância que determinadas pessoas e definidos momentos tiveram nas nossas vidas. É saber que nada será igual ao momento anterior e às experiência compartilhadas.
    Aproveito a oportunidade para compartilhar uma sextilha sobre saudade de Antônio Pereira(1891 – 1982), o poeta da saudade, com a prezada amiga:

    Saudade é a borboleta,
    Que não conhece a idade.
    Voando, vai lá, vem cá,
    Misteriosa, à vontade.
    Soltando pelo das asas,
    Cegando a humanidade.

    Saudações fraternas,

    Aristeu

    • Obrigada, Aristeu! Gostei muito da sextilha de Antônio Pereira, o poeta da saudade.
      Um abraço pelo dia do amigo!

      Muita Saúde!

Deixe uma resposta