DEU NO JORNAL

O ex-presidente Lula sabia da iminente anulação da sua condenação por corrupção e lavagem de dinheiro, por isso no dia 11 último divulgou sua “decisão” de recusar o regime semiaberto e exigir “absolvição ou anulação” para sair da cadeia.

Para um procurador convencido de que há uma ação coordenada para liquidar a Lava Jato, “Lula agiu como se soubesse com antecedência sobre o julgamento do caso Bendine”.

A decisão cria o precedente que tem tudo para soltar o ilustre presidiário.

Até petistas religiosos estranharam a “valentia” de Lula, “recusando” a progressão de regime. Parecia ciente da anulação de sua sentença.

Mal a Segunda Turma do Supremo soltou na sala um bode chamado Bendine, Lula ingressou com idêntica ação para anular sua sentença.

Pior é que não há a mínima dúvida sobre a culpa dos 146 corruptos beneficiados pela 2ª Turma do STF, até pela abundância de provas.

O presidente do STJ, ministro João Otavio de Noronha, afirmou em entrevista que a defesa jamais contestou as provas contra Lula.

* * *

Diz a notícia que a defesa de Lapa de Corrupto “jamais contestou” as provas.

Isto em se falando da defesa oficial.

Mas a defesa feita pelo causídico fubânico Ceguinho Teimoso, aqui no JBF, contesta tudo: provas, atos, fatos e a realidade.

Deixe uma resposta