DEU NO JORNAL

Esta o jornalismo de funerária ignora:

A média de novos casos de Covid-19 caiu 12,9% no Brasil desde o início do mês.

Do auge de 38.315 novos casos diários em média, em 2 de julho, caiu para 33.389 atualmente.

* * *

A mórbida omissão do jornalismo funerário só perde mesmo pras suas mortíferas previsões.

A cada dia uma nova previsão catastrófica cai por terra, derrubada pelos fatos.

Na verdade, as previsões do jornalismo funerário são tão confiáveis quanto as previsões do militante lulo-petista Goiano.

Nosso estimado colunista – que não aceita de modo algum esse negócio de resultado das urnas e respeito à vontade da maioria -, marcou para a data de hoje, 21 de julho, o fim do prazo da “resistência” do Presidente Bolsonaro.

Mas o homi continua resistindo lá no mesmo canto, com a bunda apregada na cadeira do Palácio do Planalto.

Pegou Covid19 (e não o 17…) mas, até agora, não apareceu qualquer notícia de que tenha pego também dinheiro público.

A menos que Goiano saiba de alguma ladroagem bolsonárica que nós não sabemos.

E, se souber, espero que ele conte pra nós, com todas as letras, no espaço aberto e democrático desta gazeta escrota.

Aproveito o tema pra transcrever comentário feito ontem, segunda-feira, pelo homem das previsões, o nosso infalível Vidente Goiano:

“Jair Messias Bolsonaro caiu dentro do prazo previsto. As predições muitas vezes não são bem explicadas para o vidente, o que aconteceu neste caso: Bolsonaro caiu no dia 7 de julho de 2020, vítima de Covid 19. Entrou em seu lugar o general Mourão, que está exercendo a presidência da república. Ou seja, que caiu, caiu. Se vai se levantar, só o futuro dirá. Se receber novas mensagens, passarei em primeira mão para a comunidade fubanista.”

Resumindo: Bolsonaro caiu fulminado, derrubado pelo Covid19 e, por conta disto, o General Mourão está no exercício da Presidência da República.

Eu só não tenho certeza é se esta notícia deu no Jornal Nacional, na Folha ou no Globo

Bom, de minha parte só tenho uma coisa a dizer: torço pela cura de todos que tenham sido contaminados por esta epidemia horrível.

Que fiquem curados o mais rápido possível, desde os mais humildes até o Presidente da República.

Como curada foi a grande maioria dos medicados com cloroquina, segundo meu amigo Dr. João Veiga, um dos mais competentes médicos dessa beirada de praia, e que tem obtido resultados magníficos no combate a essa praga.

Tratando seus pacientes com cloroquina.

Apesar do colunista fubânico Carlos Brickaman dizer, em comentário feito aqui no JBF, que este remédio, a cloroquina, não faz efeito algum e que o médico dele, Brickmann, “prescreve geralmente um coquetel com anticoagulante, antibiótico e mais alguma coisa, não lembro o que.“.

Tomar remédio apregoado por Bolsonaro, mesmo que seja eficaz, nunca!!!

Deus nos livre!!!

Vôte!!!

O contaminado, afastado e impopular Bolsonaro, devidamente autorizado pelo presidente em exercício General Mourão (segundo Goiano), conversando com seus abilolados admiradores, domingo passado, no espelho d’água em frente ao Palácio da Alvorada,

2 pensou em “A PREVISÃO DO VIDENTE FUBÂNICO

  1. A verdade é que Jair Messias Bolsonaro caiu no dia 7 de julho de 2020, caiu doente mesmo, embora não seja verdade que tenha sido substituído pelo Mourão, como esclareceu o leitor João Francisco, desfazendo uma fake news. Mas a verdade maior, que supera todas as outras, é que, sim, Jair Messias Bolsonaro está com a Covid 19, o que significa que, não tendo ele aberto mão do cargo, estamos sendo governados por um doente.

    • Boiano, vulgo divindade greco-fubânica da suruba suja,

      para Covid-19, basta cloroquina, azitromicina e ivermectina.

      E para a doença da psique cleptomania, enfermidade esta que acomete o PT a nível genético, o que recomendas?

Deixe uma resposta