ALEXANDRE GARCIA

O assunto de hoje é a declaração à nação do presidente Jair Bolsonaro. Ele redigiu esse texto, fez um esboço na noite anterior, quando estava preocupadíssimo com os caminhoneiros, que estavam trancando todas as estradas do país e agora está se normalizando. Ele falou ontem com os caminhoneiros, que prometeram que estará tudo normalizado completamente até domingo (12 de setembro). Isto se não for preso o Zé Trovão, porque se não vai botar mais gasolina numa fogueira que está sendo apagada. Ele queria fazer um pronunciamento à nação na noite do dia 8 para o dia 9, mas acabou decidindo mandar apenas uma mensagem para os caminhoneiros, pedindo que voltassem ao trabalho para não prejudicar o povo. Isto porque sentiu que uma parada dessas iriam culpar o presidente: “olha aí, está tudo parado os pintinhos estão morrendo por falta de ração, porque o presidente não atendeu os caminhoneiros”. Sentiu isso.

E, ontem, ele conversou com o ex-presidente Temer. Ficaram uma hora e meia conversando. O ex-presidente Temer veio a Brasília porque Temer foi quem indicou Alexandre de Moraes ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Moraes é o pomo da discórdia de tudo isso, sendo relator daquele inquérito das Fake News, que o ministro Marco Aurélio chama de inquérito do fim do mundo. Que é ilegal, porque é o próprio ofendido que investiga, que denuncia, que julga e que prende. Isso não é um devido processo legal, isso é uma obra de justiceiro. E que deveria ser algo para investigar alguma coisa que tenha sido cometida dentro do Supremo e não foi o caso.

O que há como consequência dessa declaração à nação é a possibilidade de, em troca, haver uma transformação, aqueles estão sendo investigados que vão para o devido processo legal, vão com todos os seus direitos previstos no artigo quinto da Constituição, intactos. Não como está acontecendo agora, inclusive com prisões arbitrárias.

Esse manifesto fala em harmonia entre poderes, que deve ser respeitada – está no segundo artigo da Constituição – e que a divergência maior é com o ministro Alexandre de Moraes e no âmbito do inquérito das Fake News. É nesse contexto do inquérito. Mas que não quer esticar a corda para não prejudicar a vida dos brasileiros e a economia, que é o que ia acontecer com os caminhoneiros parando. Aí ele se justifica, faz uma e mea culpa e de certa forma pede desculpas com outras palavras. Se ele disse “por isso quero declarar que minhas palavras por vezes contundentes, decorreram do calor do momento e dos embates que sempre visaram o bem comum”. Ele está se justificando: “olha desculpem”. Esquentou demais a boca na hora que chamou Alexandre de Moraes de canalha, por exemplo. Aí ele dá um aceno: “embora que pese as suas qualidades como jurista e professor, existem naturais divergências em algumas decisões do ministro Alexandre de Moraes”. Ele cita e, de certa forma, fala nas qualidades dele também. E ele diz o seguinte: “essas questões devem ser resolvidas por medidas judiciais que serão tomadas de forma assegurar a observância dos direitos e garantias fundamentais previstos no artigo quinto da Constituição”.

O que a gente tem a impressão é de que Temer costurou um acordo, algo assim, uma linha em que o presidente Bolsonaro faz essa declaração, bandeira branca e Alexandre de Moraes responde com outra bandeira branca, passando esse inquérito para o devido processo legal. Para dentro da Constituição, tirando todo o arbítrio e a ilegalidade desse inquérito que, aliás, pesa na história do Supremo. Aí ele fala que democracia é os três poderes trabalhando juntos em favor do povo e que ele está disposto a manter o diálogo com os outros poderes, com harmonia e independência e agradece o apoio do povo – que foi o apoio de é do 7 de Setembro.

Parece que esse apoio do 7 de Setembro, o presidente entrou com o bode na sala e agora ele está tirando o bode, sugerindo que o outro também tire o bode.

Agora faltou avisar o ministro Luís Roberto Barroso, que fez um discurso enchendo o presidente Bolsonaro de adjetivos pejorativos. E não foram poucos. E também não avisaram o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) que deu declaração dizendo que decisões inconstitucionais ninguém é obrigado a cumprir.

Aí fica o destaque para os caminhoneiros. Eles estão sendo de novo personagens de grandes acontecimentos políticos. Eles podem ter sido o fator decisivo para acabar com esse inquérito das fake news, e acabar com as brigas entre o presidente e o ministro Alexandre de Moraes. E Barroso entrou na briga sem saber que a briga estava terminando. Que alguém tenha a sensatez de não prender o Zé Trovão para não açular os ânimos que estão sendo esfriados nesse momento.

35 pensou em “A POSSIBILIDADE DE HARMONIA ENTRE OS PODERES

  1. Ontem aqui neste espaço havia alguns colegas comentaristas gritando em caixa alta ou visivelmente desanimados com a aparente “capitulação” do Presidente. Eu disse para esperar, pois certas jogadas só se definem com o tempo. Bolsonaro não deu esta declaração de graça.

    Para mim Bolsonaro vai ganhar, pois estando a bola com o Ministro Alexandre de Moraes, ele provavelmente vai entregar os inquéritos das Fake News e dos tais atos antidemocráticos para o Aras que os encerra. Logo, Moraes estará admitindo que conduziu um inquérito ilegal (com gente presa, censura, desmonetizações) e sua situação fica insustentável perante seus pares, que endossaram suas ações. Terá que pedir demissão. Gol do Bolsonaro.

    Vamos aguardar as próximas jogadas.

      • Caro Maurino, veja os comentários do cearense Mauro Fagundes, e do nosso Augusto Nunes nos pingos nos is de ontem.

        Por enquanto tem só espuma nas ondas, vamos esperar ela baixar para ver o que sobra.

        Quando Moro saiu, também teve muita gente que garantiu que o governo tinha acabado. Eu também disse para esperar. Pois é. Moro hoje não é mais nada.

    • Voltou, C. Eduardo? Chorou muito na cama? Calma que em breve vai ter motivo para chorar mais ainda.

      Tenha paciência que até você irá entender o que está para acontecer.

      Enquanto isso seja bem vindo de volta e fique à vontade para destilar seu ódio aos conservadores.

      • Quem consegue ficar distante da Bolsolândia Fubânica, é muito divertido.
        Quer dizer que tem mais uma coisa para acontecer que ninguém sabe o que é, que será definitiva e redentora?
        Eu só posso imaginar uma coisa: A Tríplice Aliança, Bolsonaro, Temer e Lulla. Tem que manter isso aí viu!

        Não torço para a desgraça de Bolsonaro, torço pela glória desta Nação. Infelizmente uma coisa está vinculada a outra.

        A vitória é improvável
        A prisão é quase certa
        A morte é infalível

        • Sim C. Eduardo, somos a “Bolsolândia Fubânica” recebemos qualquer um aqui, se é que v. me entende.

          Sim, tem mais coisas para acontecer, dá para imaginar, mas eu não quero estragar a surpresa. Sim, o Temer faz parte das tratativas de paz para o Brasil. Já o Lulla, este vai ficar chupando o dedo, pelo menos os que tem.

          Torcer pela glória desta Nação, passa por torcer pelo sucesso do governo Federal. realmente uma coisa está vinculada à outra, então eu torço para o governo dar certo (e vai dar) enquanto v. volta para a cama chorar, bem quentinho.

        • Pronto. Apareceu o sacripanta defecando merda pela boca👄 … Nesse caso, pelos dedos. Tua pulhice e apedeutismo valem quanto? 🤔 🤔 🤔

          • A Bolsolândia Fubânica serve mesmo é para divertir, não há muita coisa para ser levado a sério quando o assunto é o Imperador Fubânico e suas trapalhadas. O problema é que as trapalhadas do trapalhão custam caro para quem é gado e quem não é.

            Essa história do Vampiro e do Chifrudo é exatamente igual a história do sapo e do escorpião. Ninguém sabe qual é um e qual é outro, mas sabemos como vai acabar

        • Pois é…..

          Vc nao se cansa de ser estúpido….

          Aguarde mais um tiquinho….

          Nada no Brasil se resolve de um dia para o outro, imagine diminuir a imbecilidade dos estupidos……

          Veja o seu caso e aguarde……

    • O C(AMARÃO EDUARDO VOLTOU….

      COM MAIS UM CAPÍTULO ELETRIZANTE DE AMOR E ÓDIO, TEMPERADO PELA SOFRÊNCIA DO DESPREZO INESQUECÍVEL.

      BUÁ, BUÁ, BUÁ, BUÁ, BUÁ, BUÁ, BUÁ, BUÁÁÁÁ …

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  2. Vaticínio que vem desde os tempos que limpava o terreiro da minha Avó, em Queimadas, prumode Ela (a Avó) colocar milho para as galinhas, patos e perus: sinto que, retrocedendo, Jair Messias Bolsonaro começa a perder o apoio do povo. Não é fácil mobilizar e reunir tanta gente num país continental como o nosso, esquecer o trabalho em prol de uma causa e, de repente, o Maestro desafina e o Cozinheiro caga ralo. O país, do lado bom das pessoas, claro que não quer o confronto físico (quem quer, é o outro lado, que até levou os índios para o Planalto Central): quer é a destituição e o fechamento do STF. Quem defende a “carta”, me explique: qual tem sido a utilidade do STF nos últimos anos?

    • Caro Ramos, quem acha que o povo que foi às ruas quer o fechamento do STF ou não esteve nas ruas, ou foi e não entendeu nada. Eu fiu à Paulista e não fi um único cartaz pedindo o fechamento do STF. Havia no máximo alguns pedindo a destituição destes ministros e a substituição pelos ministros do STM.

      Fechar o STF já esteve na pauta do PT através de fala do seus “juristas”

      • Joãozinho (gostou do tratamento?), não preciso te dizer que o Brasil é um país continental. Por conta do clima, povos que vem da Europa de forma definitiva para o Brasil, preferem o sul-sudeste. A pimenta malagueta do Norte-Nordeste arde mais. O nortista ou nordestino tem sangue africano e indígena – mais quente. Os votos que os petralhas dão ao adversário de JMB numa eleição, não elegem ninguém. Veja onde o JMB é literalmente ovacionado, e por que; e veja onde qualquer representante petista é “ovado”, e veja o motivo. Eu moro hoje em São Luís/MA e, se quiser ir até Imperatriz por via terrestre, por tudo que pode acontecer (incluindo alguns bloqueios de estradas em regiões indígenas), vou gastar pelo menos 10 horas. Por via aérea são 40 minutos – sem obstáculos, sem buracos, sem índios para atrapalhar. Agora, imagine você morar em Ribeirão Preto, Campinas, São José dos Campos, Santos ou até mesmo no Morumbi ou Bexiga e se deslocar para uma manifestação na Avenida Paulista, e veja se é diferente “largar tudo”, trafegar uma semana nas estradas do Amapá, Acre, Amazonas, Pará, Tocantins e Goiás parar chegar em Brasília, e dar com os burros n´água! Quem faz isso, não vai fazer duas vezes, se não for para se encontrar com Jesus Cristo, o Salvador. Claro que estou falando de tudo que se pretende legal, civilizado e ordeiro. Mas, repito a pergunta: quem manipulou os indígenas e os levou para Brasília, dias antes do que estava programado para acontecer, o fez com que intenção? Fazer coraçãozinho com as duas mãos e soltar beijinhos? Finalmente, tomo seu último e precioso minuto para dizer uma coisa: na própria equipe de governo, dá para perceber, que tem alguns trabalhando contra JMB e, por via mais que direta, contra o Brasil. “Fechar o STF” é força de expressão, pois ninguém de sã consciência vai admitir que o Nunes pense e aja conforme os demais. E, se não acontecer nada, se ficarmos apenas na “carta à nação”, é alvissareiro dizer que, Rosinha Grelo Duro será a próxima Presidente. Boa tarde.

        • caro Ramos, agradeço o diminutivo que deu ao meu nome, espero que seja por carinho.

          Após a terceira linha do seu texto meu raciocínio não acompanhou mais, mas eu agradeço do mesmo modo.

      • Bobagem , fechar a o stf não deve ter sido pautado por “juristas” petistas . Afinal , quem libertaria o capo ?. Condenado por juristas daqui até o polo norte e liberto pelo … ? . Mas não fique bravo , votei em Jair Messias Bolsonaro , declarei a todos que votaria nele por ser o melhor naquele momento . Ainda o considero o melhor e provavelmente votarei nele , mas lembre-se que Temer deu sustentação política ao molusco e a estocadora de vento através do pmdb . Portanto é natural a desconfiança. Mas vamos continuar com ele e vendo o C* Eduardo apertadinho com esta situação.

    • Pergunta muito pertinente , e a resposta obvia , mas ninguém quer dize-la .
      Qual a utilidade do STF nos últimos anos ?
      Todos sabem a resposta , basta ver os criminosos soltos , os corruptos soltos e os que querem justiça presos.

      • Aproveito o gancho e encho o caminhão com algumas perguntas, um pouco diferentes, Joaquim:

        Se o magnânino STF a tudo decide neste Brasil, para que termos:
        1)ministro da Justiça e demais ministérios?
        2) presidente da República?
        3) Parlamento?
        4) Partidos políticos?

        Não seria mais econômico os 11 togados assumirem o jogo em sua totalidade e rolarem a bola para que o navio Brasil singre águas tranquilas? Imaginem o quanto seria economizado se os itens acima deixassem de existir. Seriam trilhões de reais de economia.

        Não esqueçamos que os 11 magníficos (um timaço) andam a legslar sobre tudo e todos aqui em terras brasilis.

        • Infelizmente teu caminhão de perguntas acabou de parar num bloqueio . Mas lá no fundo uma voz disse que os 11 drogad digo togados estão confabulando sobre a melhor resposta a dar a nação , pois segundo alguns , nosso presidente passou a bola ao stf .
          Também vou aproveitar e perguntar se a frase : Todo poder emana do povo é verdadeira . Porque acreditei nela.

    • Caro Beni, cada um luta com o que tem à disposição. Não quero falar aqui que Temer é um santo, longe disso; mas que a história da gravação do Joesley com ele foi uma armação da Globo isso foi. Graças a esta armação, queimaram o Temer, o Aécio e atrasaram o país em pelo menos uns 3 anos. A eleição do Bolsonaro foi uma reação da população a esta armação.

      Temer quer voltar à cena política e quer a ajuda do Bolsonaro para isso. O cara tem dificuldades para se eleger, porém é muito bom em articulação política, que é o que Bolsonaro busca nele. Bom para os dois, bom para o país, pois quem está do outro lado está se estrebuchando com isso.

      Tente ver, meu caro Beni, a tal Big Picture que os americanos falam.

      • Caro João,

        Parabéns pelas lúcidas palavras.

        Eu comparo Bolsonaro a uma mistura de D.Pedro I e D.Pedro II. O primeiro, impetuoso e bravo, fez a nossa independência. O segundo, seu filho com a imperatriz austríaca, foi aquele que governou durante o período de maior desenvolvimento de nossa história e que, ao ser confrontado com uma quartelada ridícula, insuflada por uma corja insatisfeita por perder parte do poder com a abolição, preferiu não mobilizar as imensas forças que o apoiavam, perdendo assim o trono, só para não causar uma guerra fraticida.

        Que Deus os proteja! Aos imperadores e a JMB.

          • Só para esfriar o motor. Aqui perto na vila Bocaina tem uma firma ( CBC ) que emprega muita gente ( estou até com pena dos futuros desempregados ) e vamos colocar em frente dela uma faixa com os dizeres do João Francisco : É preciso raciocinar antes de sair atirando . A frase é linda , mas tem que ser rápido pois o oponente não age assim.

        • Adonis, 10! Não, 10 não! 1.000! Ora, vejamos e vamos agir, deixando a “teoria dos cientístas políticos” de lado. Há quanto tempo essa “manifestação tomou conta das redes sociais”, propondo e convocando cidadãos que não sabem teorizar, mas são práticos no agir, tirando-os dos seus lares,m das suas famílias, fazendo percorrer uma imensidão de estradas nesse país continental, ávidos por uma solução definitiva contra aqueles que estão “só atrapalhando” (ou alguém já esqueceu do imbróglio do Ferrogrão?), e na hora do pega pra capar, o JMB caga ralo, e prefere dar ouvidos exatamente àquele mentor do desafeto? Me responda: por que raios o Senado, a Câmara Federal, a Justiça de Brasília, o STJ não agem? Por que diabos só quem consegue vê erros é o STF? Por que, só ao STF foi concedido o direito de criar leis, investigar, prender, soltar quando quiser? Tem que fechar ou não? Concordo contigo e também acho que JMB desdenhou (ou não confiou) no aparato que tem ao seu lado.

  3. “mas que a história da gravação do Joesley com ele foi uma armação da Globo isso foi”

    Essa é demais! Agora que Temer é Bolsonaro e Bolsonaro é Temer, até os 51 milhões do Gedel, a mala do Rocha Loures, e o laranja do Coronel Lima não passam de “narrativa” para condenar o pobre Vampiro aliado do Chifrudo.

    Todos erram um dia, por descuido, inocência ou maldade.

    • C. Eduardo,

      Cada vez mais eu me surpreendo com a tua capacidade de ser filho da puta.

      Já chamaram NOSSO PRESIDENTE de tudo o que não presta. Genocida, corrupto, gay, e por aí segue a ladainha de um monte de pústulas de língua venenosa e viperina. Tudo baseado apenas nos delírios de um bando de nojentos sem limites para nada, todos merecedores de uma bela guilhotina.

      A última agora, oriunda da usina de canalhices dos crápulas que nem você, é chamá-lo de corno. Se foi, não sei e nem me interessa. Seria apenas a prova cabal de que a ex mulher dele é uma belíssima puta. Nada mais do que isso. Problema deles.

      Quanto a você, aí sim me interessa. Estás fazendo papel daquelas raparigas velhas, que não conseguem mais clientes, e que ficam só botando defeitos nas outras mais novas.

      Meu filho! Vá dar meia hora de cu bem contada, que todo esse despeito e amargor que lhe vai n´alma passa. Essa sua diatribe rancorosa é sintoma certo de tesão no cu encravada e não atendida.

      Vai por mim! Já vi um monte de baitolas que nem você nesta mesma situação.

      • Belas palavras dirigidas ao C. Eduardo, mestre Adônis. Este, fica fora da área de comentários e de tempos em tempos, quando acha que a coisa lhe está favorável, aparece. Se diz educado, mas o ódio que nutre dentro de si (junto com a vontade de dar para JMB) não permite dizer coisa com coisa.

        É bom, que ele anima o parquinho, mas, sinceramente, ninguém o leva mais a sério.

        Abraços

  4. A minha longevidade já me fez testemunhar um “acordo” que o governo militar fez com a esquerda. O acordo chamava-se, anistia, não haveria punições, perseguições, vencidos ou vencedores. Tudo colocado no papel , tudo combinado, A parte que acreditou no acordo voltou para seus afazeres normais, a parte que ao assinar , já sabia que não ia cumprir nada do que prometeu, partiu para a conquistas das cátedras, redações de jornais, revistas, televisões, rádios ,sindicatos , associações de funcionários públicos, MP e parte expressiva do judiciário. . Com tudo dominado os sacripantas, partiram para a vingança e para assaltar o erário, exigindo fabulosas bolsas terroristas e através de meias verdades e mentiras deslavadas, transformaram patriotas que lutaram por um Brasil livre, em nojentos torturadores . Não acredito em acordo feito com esquerdistas canalhas , não acredito no Michel Temer, Ciro Nogueira e outros patifes do mesmo naipe. O capitão, desde 1968 já demonstrava que tinha a língua mais rápida do que o cérebro. Falou o que quis, teve que pedir arreglo, Um grande trovão sem raio..

    • “O capitão, desde 1968 já demonstrava que tinha a língua mais rápida do que o cérebro.”

      O que se sabe das façanhas ou declarações do capitão em 1968, nobre comentarista?

      • Meu caro Valter Ego, errei no ano, quando digitei l968 eu queria digitar l987, Na meu caso, o cérebro foi mais lento do que os dedos. O nosso capitão deu declarações para a revista veja e causou mal estar no Exército, foi o estopim para ele ter que abandonar a carreira militar. Ele se candidatou e ganhou eleição para vereador no RJ . Se ele não tivesse saído teria sido demitido, pois, o Conselho de Justificação já tinha dado o parecer, pela expulsão, por unanimidade. Quem fala demais, dá bom dia a cavalo.

        • OK.

          Eu sabia das declarações à revista Veja lá atrás. Cheguei a ler a revista com as declarações naquela época, mas não imaginava que aquele militar revoltado com a cuestão dos baixos soldos e outras cuestões dos militares iria chegar onde chegou.

          Valeu!

Deixe uma resposta