VIOLANTE PIMENTEL - CENAS DO CAMINHO

Numa sexta-feira, ao terminar o expediente, os advogados de um escritório de advocacia de Natal, como costumavam fazer, saíram direto para um barzinho. Pouco tempo depois, Marleide, 45 anos, esposa do mais velho, Dr. Salomão, 50 anos, começou a lhe telefonar direto, para que fosse para casa jantar. Já impaciente, o marido disse-lhe que ela podia jantar com os filhos, pois o papo estava muito bom e ele iria demorar mais um pouco.

Do barzinho, seguiram todos para a casa de um deles, para continuar bebendo e conversando.

O Dr. Salomão se excedeu no Whisky e ficou completamente embriagado. Já eram quase 23 horas e o advogado adormeceu na cadeira, sem jeito de despertar.

Querendo encerrar a brincadeira, os colegas o levaram para tomar um banho de chuveiro na suíte do casal. Tiraram sua roupa e o deixaram sentado no chão do box, com o chuveiro aberto. Uma hora depois, Dr. Salomão chegou no terraço, ainda tonto, mas devidamente vestido, cabelo penteado e molhado. Pediu aos amigos que fossem deixá-lo em casa, pois sua mulher devia estar uma fera.

Como era de se esperar, foi recebido com “quatro pedras na mão” e uma série de impropérios. Não adiantou dizer onde estava, nem com quem, pois isso já não interessava à mulher dominadora e ciumenta.

Dr. Salomão jogou-se na cama, e adormeceu na mesma hora, vestido do jeito que chegou da rua. Não tirou nem os sapatos. Quando já estava roncando, Marleide resolveu tirar a roupa do marido e deixá~lo dormir somente de cueca.

A indignação da esposa de Dr. Salomão aumentou ainda mais, ao ver que o marido estava usando uma calcinha feminina, preta e toda rendada!!! A mulher teve uma crise histérica e gritou para quem quisesse ouvir que iria se separar dele no dia seguinte, pois acabara de descobrir que era casada com um boiola, há quase 20 anos, sem saber!

Dr, Salomão dormia em berço esplêndido, roncando loucamente, enquanto Marleide se “descabelava” de raiva dele, com vontade de esganá-lo.

No dia seguinte todos os colegas do escritório ficaram sabendo da confusão da “calcinha preta” e foi preciso que fossem todos, inclusive a dona da calcinha, à casa de Marleide e Dr. Salomão. para desfazer o equívoco.

O difícil foi convencer Marleide de que seu marido, ao tentar vestir a cueca depois do banho, por equívoco, vestiu a calcinha da dona da casa, que estava ao lado. Ele não tinha nada de boiola.

Foi muita moleza do Dr. Salomão!!!

Deixe uma resposta