A HORA DA VACINA

Ainda há tempo para 2020 terminar bem: a vacina inglesa desenvolvida pelo Imperial College de Oxford e os laboratórios Astra-Zeneca vai bem nos testes e está quase no ponto de ser produzida em todo o mundo, incluindo o Brasil. Nesta semana, disse o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, pode ser assinado o acordo do Laboratório de Manguinhos e da Fundação Oswaldo Cruz com os ingleses. A Escola Paulista de Medicina, da Universidade Federal de São Paulo, e a Fundação Jorge Paulo Leman podem aplicar vacinas em voluntários. É a última etapa antes da produção em massa.

Simultaneamente, o Instituto Butantan, da Universidade de São Paulo, se apronta para produzir a vacina chinesa da Sinovac. Pelo menos mais duas vacinas estão no forno, criadas pelas americanas Gilead e Moderna. A OMS ainda estudará a taxa de imunização de cada vacina, para estabelecer os seus protocolos. Mas, enquanto os estudos tentam apontar a mais adequada, todas estarão à disposição para prevenir a doença. Nada impede que todas acabem sendo indicadas: no caso da paralisia infantil, a vacina mais usada no mundo é a Sabin (a da gotinha), mas a Suécia faz a vacinação com a pioneira Salk.

Quando começa a vacinação em massa, como será distribuída a produção mundial de vacinas? Não há resposta exata, ainda, mas a vacinação em massa está perto de começar. Espera-se ainda a aprovação de remédios para quem já pegou a doença. Enfim, o Covid poderá ser comparado a uma gripezinha.

Brasil prioritário

Reafirmando: ao se envolver diretamente nos testes com duas das vacinas, o Brasil estará na lista prioritária para importá-las e produzi-las. A prioridade é essencial: imaginemos que 25% da população mundial tenham de ser vacinados. Serão dois bilhões de doses, se a imunização pedir uma só dose. Produzir dois bilhões de vacinas leva tempo e muitos países ficarão para trás

O custo da vida

Comenta-se, sem maiores detalhes, que a vacina não deve ser cara e que, produzida em bilhões de doses, o custo tende a se reduzir. Mas chegar a ela custou caro: entraram no jogo fundações como a de Jorge Paulo Leman (um dos maiores acionistas da AB-Inbev, da Heinz, da Burger King) e a de Bill Gates, da Microsoft, além dos gigantes farmacêuticos mundiais. Trump pôs em dúvida, antes, a gravidade do Covid, e virou cloroquineiro – igualzinho, igualzinho. Mas mostrou que era diferente ao perceber a gravidade do Covid, e o Governo americano colocou algo como US$ 1 bilhão na Moderna, na busca da solução. Este colunista não se surpreenderá se for informado de que as despesas na busca da vacina e do remédio alcançaram uns US$ 10 bilhões.

Dúvida

O escritor Olavo de Carvalho gravou vídeo em que se queixa de não ter tido qualquer auxílio do Governo e ameaça derrubar Bolsonaro se não o receber. Quantificando, são R$ 2,8 milhões de multas à Justiça, mais recursos para que continue vivendo nos EUA. Disse que condecoraçõezinhas não quer e sugeriu que Bolsonaro as coloque num local que vive citando, até em reuniões ministeriais. A dúvida: já deram ajuda a Olavo de Carvalho? E, como não recebeu nenhuma condecoração, sua sugestão terá sido seguida?

Dia bom

O Senado deve votar hoje o Marco do Saneamento Básico, pelo qual a iniciativa privada terá papel preponderante em levar a toda a população do país os esgotos e a água potável até 2033. Hoje, mesmo cidades como o Rio e São Paulo dispõem de saneamento básico insuficiente – e o presidente até já apresentou isso como uma virtude, o brasileiro precisa ser estudado, pula no esgoto e não acontece nada. Saneamento básico para todos representará forte queda na mortalidade infantil, redução dos custos do SUS, facilidade para o combate a doenças transmitidas por insetos e por roedores. Mais: são obras razoavelmente simples, que empregam muita gente e que podem atrair investimentos calculados em R$ 700 bilhões. Aprovado (e implantado) este Marco do Saneamento Básico, a história do Brasil se dividirá em duas partes.

Números

Hoje, metade da população não tem água tratada. E 1/7 não têm esgotos.

Os extremos se tocam

A casa em Atibaia (que não é nem de Lula nem de Queiroz, mas de amigos deles) não é a única coisa comum a ambos os casos. As explicações são sempre curiosas: nas duas casas o dono não aparece, uma tem placa de escritório de advocacia, e um cavalheiro fica um ano morando lá sem que o dono saiba (isso na primeira versão: na segunda o dono sabe, mas prefere nada comentar para que outro de seus clientes, embora amigo do cavalheiro escondido, não se preocupe). E neste ano jamais conversaram. Normal, né?

Quem defende

Wasseff tinha procuração de Bolsonaro. Karina Kuffa disse que o cliente era dela. Ele então desistiu de defender Flávio. Mas a briga era pelo outro!

11 pensou em “A HORA DA VACINA

  1. Sr. Carlos,

    Primeiro o Sr. Dória afirmou categoricamente que o contrato com a Sinovac foi feito em agosto de 2019, muito antes do vírus chinês ser oficialmente reconhecido, portanto.

    Segundo, se no Brasil o vírus chinês chegou ao Brasil em 01/2020, porque razão Dória permitiu que houvesse carnaval na cidade com grande concentração de gente e depois em 08/03 ainda promoveu uma passeata da mulher?

    O desenvolvimento da Vacina Chinesa ainda está na fase 2, foi aplicada em macacos publicado na revista Science, e já foi testada em 743 pessoas na China. Segundo o laboratório, “mais de 90% dos voluntários desenvolveram anticorpos, sem a incidência de efeitos colaterais graves”. Este teste indica que se 10% tiveram efeitos colaterais graves são 74 pessoas, o que é muito.

    Aqui no Brasil, Dória quer 9 mil cobaias par testar a terceira fase.

    Os estudos da Inglaterra já passaram por esta fase.

    Comparar a estada de Queirós em um sítio de Atibaia com a ocultação de patrimônio (já julgada em 2ª instância) do Lula é de uma desinformação e uma desonestidade intelectual, para não dizer Fake News.

    Ah, se por acaso eu pegar o vírus chinês e estiver nas fases iniciais, vou fazer questão de tomar o coquetel Hidroxicloroquina + AZT + Z como o Dr. DAvi Uip teve a oportunidade de se auto medicar. Se ele pôde qualquer outro tem este direito.

      • João Francisco, e quem o proíbe de tomar hidroxicloroquina? Não sei se o dr. David Uip a tomou, mas o dr. Roberto Kalil, ao que se saiba, tomou. Mas não sei se não houve outros remédios – corticóide, por exemplo. Mas não é proibido, apenas não faz parte dos protocolos internacionais. O primeiro caso do novo coronavirus no Brasl foi registrado logo após o Carnaval. Mas o acordo com o laboratório chinês não é exclusivo: é mais geral, para diversas vacinas e seu desenvolvimento. E 90% terem criado anticorpos sem efeitos colaterais graves não quer dizer que 10% tiveram esses efeitos: quer dizer que não criaram anticorpos.
        E, quanto ao Queiroz, é curioso vê-lo na casa de seu advogado, que também é advogado de Flávio Bolsonaro e de Jair Bolsonaro. Enfim, coincidências acontecem.

        • Sr Carlos, tenho conhecidos médicos que trabalham na UPA Covid em Rib. Preto e os mesmos disseram que o protocolo é: quando aparece alguém com sintomas da doença, primeiro faz o teste que demora 7 dias para ter o resultado, depois, em caso positivo, se já não estiver internado pode haver o tratamento com HCQ + demais remédios.

          A HCQ é eficiente nos primeiros sintomas, ou seja, na fase viral da doença. O que está havendo é um genocídio em SP.

          E sim, o Dr. Uip não só tomou o remédio, como se auto prescreveu.

          Queirós sempre foi tratado por v. e pelos isentões como um bandido miliciano, coisa que não está provado ainda. Houve até helicóptero na sua captura, assim como na batida aos “terroristas de direita” em brasília quando apreenderam uma máscara de ursinho de pelúcia nas mãos dos “extremistas”

          Não há um certo exagero nisso?

          • Queiroz já disse que arrecadava o dinheiro dos funcionários dogabinete de Flávio Bolsonaro. Não sou jurista, mas tem cara de peculato: transferir dinheiro público para seu próprio bolso. Era amigo do Adriano, do Escritório do Crime, e usa seu mesmo advogado. Se naõ é miliciano, disfarça bem. Mesmo assim, naõ o acusei, nem aquele advogado, de nada: até disse que, se não havia ordem de prisão, ele não estava escondido, estava hospedado. Esperemos para ver. Mas, quando um promotor mandou invadir a escola da Igreja Renascer – onde se hospedavam e recebiam instrução filhos de pais presos – com policiais armados com armas longas, ao que me lembre só eu protestei, da mesma forma que, quando invadiram a Daslu com homens fortemente armados, fui o único a lembrar que um telefonema ao advogado dela seria suficiente para que fosse à delegacia,

            • A partir do momento que o dinheiro entra no bolso dos funcionários do gabinete (a maioria parente do Queirós), este não é mais público e sim privado.

              O PT faz o mesmo com seus indicados. Normalmente é 10%, fora as negociações feitas por estes.

        • O 1º caso de coronavírus no BR foi em SP em 25/02/2020 uma semana antes do carnaval.

          Na época o então Ministro Mandetta disse: “É mais um tipo de gripe que a humanidade vai ter que atravessar. Das gripes históricas com letalidade maior, o coronavírus se comporta à menor e tem transmissibilidade similar a determinada gripes que a humanidade já superou”, ou seja, minimizou a coisa.

          Eita internet que ajuda a gente.

          • A Internet ajuda mais quando a gente não briga com os fatos. O primeiro caso de coronavirus em SP ocorreu na quarta-feira de cinzas. Está aqui no Google:
            “Ministério da Saúde confirmou o primeiro caso de coronavírus em São Paulo. O homem de 61 anos deu entrada no Hospital Israelita Albert Einstein, com histórico de viagem para Itália
            O Ministério da Saúde confirmou, nesta quarta-feira (26/2), o primeiro caso de novo coronavírus em São Paulo. O homem de 61 anos deu entrada no Hospital Israelita Albert Einstein, nesta terça-feira (25/2), com histórico de viagem para Itália, região da Lombardia. O Ministério da Saúde, em conjunto com as secretarias estadual e municipal de São Paulo, investigava o caso desde então. A SES/SP e SMS/SP estão realizando a identificação dos contatos no domicílio, hospital e voo, com apoio da Anvisa junto à companhia aérea”.
            Que eu me lembre, a quarta-feira de cinzas vem depois do Carnaval. Foi a data em que o caso foi confirmado. A primeira vítima se internou no Einstein na terça-feira de Carnaval – ou seja, seria muito difícil suspender o Carnaval depois de sua realização, o sr. também não acha?

            • Em SP o carnaval não termina na 4 feira de cinzas, ainda tem o desfile das campeãs no final de semana seguinte com desfile de blocos também.

              E no dia 08/03/2020 teve a manifestação das mulheres, planejado e patrocinado pelo governo do estado.

              Dia 15/03 teve a mega manifestação popular nacional e espontânea contra membros do STF e do Congresso e a favor do governo.

              Aí é que se decidiu pela paralisação de tudo

  2. Prezado Brickmann

    Essa nota, “Dúvida”, é um primor de texto de coluna opinativa. Uma aula show de bola. Fez lembrar aquela nota de um contemporâneo e ex-colega seu, o Vital Bataglia, no Jornal da Tarde, sobre um desejo do Pelé de voltar à seleção brasileira no final dos anos 80. Lembra? Ele escreveu que o Pelé tinha dito aquilo depois de ter “tomado uns guaranás a mais”… Na época, gerava processo dizer abertamente que alguém estava bêbado ou drogado…

    Essa nota também me fez lembrar as páginas da edição do dia com seus comentares mordazes (e réplicas nossas também né) da antiga Folha da Tarde.

    Continue o bom trabalho. Alto nível.

    Do seu leitor, Marcon Beraldo

Deixe uma resposta