VIOLANTE PIMENTEL - CENAS DO CAMINHO

Há várias décadas, entrando pela 2ª metade do século passado, em Nova-Cruz (RN) o atraso era geral. Não havia energia elétrica, água encanada, hospital, clínicas ou consultórios médicos.

Qualquer problema de saúde, que um chá com uma “Cibalena” não resolvesse, o caminho certo era procurar atendimento médico em Natal ou João Pessoa, capital da Paraíba, Estado com o qual a nossa cidade faz fronteira.

Dona Lia, minha saudosa mãe, padeceu durante anos, com problemas de varizes nas duas pernas. Para completar o sofrimento, surgiu na sua perna esquerda, uma pequena úlcera varicosa, que logo aumentou de tamanho, passando a arder e doer cada vez mais.

Depois de usar os unguentos vendidos na farmácia e todos os remédios caseiros, sem qualquer resultado, Dona Lia se deslocou para Natal, a fim de se consultar a um especialista em varizes. Marcou uma consulta com o mais famoso Cirurgião Vascular da capital, a quem vou chamar de Dr. Abelardo.

A consulta ao Cirurgião Vascular foi feita e o tratamento indicado para a úlcera varicosa foi o cirúrgico, com a retirada da veia Safena (Safenectomia).

Feitos os exames pré-operatórios, inclusive o risco cirúrgico, o Cirurgão Vascular marcou a data e o horário da cirurgia, a ser realizada na Casa de Saúde São Lucas, numa terça-feira, às 14 horas.

Dona Lia, muito nervosa, tinha veneração pelo renomado Cirurgião e Obstetra, Dr. José Tavares, por quem, abaixo de Deus, teve sua vida salva, num delicado caso de uma gravidez molar, anos atrás. Dessa vez, entretanto, seu problema de saúde teria que ser tratado por um Cirurgião Valcular. Ela não se conformava com isso.

Na sexta feira, que antecedeu à cirurgia de Dona Lia, à noite, estiveram na casa de sua irmã Carmen, onde ela estava hospedada, seus amigos: Dr José Tavares (Obstetra), Dr. Héllen Costa (Cardiologista) e o Dr. José Valério Cavalcanti (Clínico Geral e Cirurgião), como sempre acontecia,

A amizade desses médicos com a tia Carmen Pimentel era grande, e, ao saberem do nervosismo de Dona Lia, ante a perspectiva da cirurgia a que iria se submeter na 4ª feira, todos se prontificaram a assistir ao procedimento.que seria feito pelo famoso Cirurgião Vascular.

Na hora marcada, estavam todos na Casa de Saúde São Lucas. Depois dos preparativos de praxe, vimos nossa mãe ser levada na maca para o centro cirúrgico.

Em seguida, passaram por nós os três médicos antigos que iriam assistir ao procedimento e por fim o Dr. Abelardo, responsável maior pela complexa cirurgia, que durou cinco horas.

A cirurgia foi um sucesso e o Dr. Abelardo, ao ver seu feito assistido por médicos antigos e renomados, brincou com todos e disse que ali, de fraco o único era ele.

Deixe uma resposta