GUILHERME FIUZA

Uma organização de covardes enrustidos chamada Sleeping Giants (em tradução livre: Anões Sonâmbulos), que atua tentando organizar linchamentos enquanto finge defender a bondade, deu um gemido contra este signatário no Twitter. Os Anões pediram a eliminação de uma conta com quase 1 milhão de seguidores. Por que fizeram isso? Porque a vida de um covarde é juntar outros covardes para tentar momentaneamente uma sensação de potência.

Os valentes invisíveis destacaram quatro posts que o Twitter havia desclassificado para pedir o extermínio da conta. Esses posts já haviam sido republicados por este signatário, com o questionamento aos administradores da plataforma sobre quais seriam as informações enganosas contidas neles. O Twitter não removeu, nem desclassificou as republicações. Estão lá. Mas os Anões Sonâmbulos, com a onisciência de uma pulga, querem ser os corregedores da rede social.

Vamos então verificar aqui o conteúdo dos referidos posts, para tentar supor o que essa milícia digital não quer que seja dito. Ela já foi instada publicamente a provar o que é falso nas postagens. Se não provar, terá que responder por tentativa de difamação. Enquanto isso, vamos tentar imaginar o que os Anões Sonâmbulos, do alto da sua sagacidade bovina, pretenderam carimbar como falsidade.

Post 1:

“Passaporte vacinal para restaurante e salão de beleza. O decreto de Eduardo Paes foi refeito em cima da perna liberando shopping e Uber porque seria ‘exagero’. Só ele sabe onde o vírus está. Deveria saber também onde estão os lesados pela vacina experimental. E que isso não vai acabar bem.”

Onde será que a milícia checadora viu incorreção aí? Terá sido na expressão “em cima da perna”? É possível. Talvez os linchadores de teclado considerem que a expressão correta é “nas coxas”.

Post 2:

“Médicos acabam de demonstrar, em audiência na Assembleia Legislativa do RS, que a vacinação de covid não funciona como bloqueio sanitário, nem como controle da doença. Refutem isso, higienistas do lobby. Ou respondam por induzir a população a um experimento.”

Nesse caso, os gênios da milícia podem ter se confundido com a expressão “bloqueio sanitário” – interpretando-a como interdição de banheiros, que é um entendimento muito comum entre intelectuais da nova epidemiologia de Zoom. Se as modernas diretrizes pandêmicas conseguiram interditar até carrocinha de pipoca, por que não seriam capazes de interditar sanitários também?

Post 3:

“O prefeito do RJ, Eduardo Paes, construiu uma ciclovia que desabou, matando pessoas. Agora ele tornará obrigatória uma vacina sem estudos conclusivos para riscos graves como miocardite, trombose e neuropatias (e que não impede o contágio). Vocês vão ficar assistindo à nova experiência dele?”

Nesse aí talvez os milicianos tenham considerado enganosa a afirmação de que a ciclovia construída na famosa Avenida Niemeyer desabou. Como o fato ocorreu após o impacto de uma onda do mar, é possível que os corregedores da galáxia entendam que o correto seria dizer que a ciclovia surfou.

Post 4:

“O governador de Nova Iorque renunciou por assédio sexual. Mas ele é também o tarado do lockdown e da vacina experimental – incitador desse assédio moral aos que não se vacinaram porque não sabem quais os riscos de trombose, miocardite, neuropatias, etc. Todos os abutres da pandemia vão pagar.”

Nessa postagem, poderíamos conjecturar que o que incomodou a milícia da bondade transversa foi a palavra “abutres”. Isso aí sempre dá problema. Por um motivo muito simples: o Sindicato dos Abutres é muito menos organizado e influente que o Sindicato dos Urubus. Por isso, sempre que os créditos referentes a alguma grande ação de rapinagem vão para os abutres, o bicho pega com o Sindicato dos Urubus — que têm muito poder de persuasão em certas redações jornalísticas espiritualmente devotadas aos Anões Sonâmbulos.

Se você se perdeu na lógica da coisa, não se preocupe. São relações e princípios sofisticados mesmo.

Tão sofisticados que o TSE fechou uma parceria com os Sleeping Giants (o nome da milícia em inglês) para dizer o que é verdade e o que é mentira na eleição deste ano. Perfeito. Tribunais são mesmo lugares apropriados para a ação de linchadores de boa aparência, ou melhor, de aparência nenhuma, porque essa cepa de covardia é invisível. Deve ser por isso que dizem que a justiça é cega.

1 pensou em “A CEPA INVISÍVEL DA COVARDIA

  1. A justiça não é totalmente cega, existe um “terceiro olho” que avalia as posições “politicas” de seus tutores e não importam as circunstâncias, sempre estarão do lado errado do povo. Foda-se o Povo!

Deixe uma resposta