ALTAMIR PINHEIRO - SEGUNDA SEM LEI

O radialista Geraldo Freire da Rádio Jornal do Comércio da cidade de Recife-PE, amigo íntimo do veterano cantor José Ribeiro costumava chamá-lo ou trata-lo por CACHORRÃO. José Ribeiro é natural de Barbacena, Minas Gerais. Antes de ficar famoso pelo seu romantismo, Ribeiro tentou a carreira como cantor de baião. O sotaque mineiro e a voz explicitamente nasalada foram os vilões da história do cantor. Ele queria de todo jeito ser um cantor de baião, mas entrar no ritmo não foi fácil. O rol agregava apenas representantes nordestinos. O sucesso como cantor romântico foi a vingança do artista que, em 1972, estourou de norte a sul do país fazendo parte do elenco da gravadora mais importante do Brasil, a CBS. A música A BELEZA DA ROSA é até hoje uma das mais tocadas no nordeste do Brasil.

O romantismo impregnado nas músicas dele, vem da inspiração no ídolo Anísio Silva. O LP Meu Coração Não Te Esquece (CBS-1973), tem como diretor artístico Renato Barros(falecido em julho de 2020), o líder do grupo Renato e Seus Blue Caps. Das 12 faixas do disco, seis fizeram sucesso nas rádios do Brasil, entre elas Na Porta da Cozinha, Meu Coração Que Não Te Esquece, Um Amor Vai, Outro Vem e A Maior Saudade Minha. Por um bom tempo José Ribeiro morou em Pernambuco na capital Recife no bairro da Boa Vista, no centro da cidade e costumava fazer shows nos arredores da capital pernambucana.

O profundo estudioso e analista da MPB, o recifense José Teles, nos relata que Zé Ribeiro foi um dos mais bem sucedidos cantores de um estilo, derivado da jovem guarda, rotulado de brega. Foi também um dos mais originais. Suas canções são permeadas de bom humor, mesmo quando retratam situações constrangedoras. Sua interpretação também era contida, nunca resvalava para a choradeira sentimentalóide de boa parte de praticantes do gênero. José Ribeiro foi colega de gravadora de Roberto Carlos na antiga CBS (a atual Sony Music), tiveram o mesmo produtor, Mauro Motta, e diretor artístico, Evandro Ribeiro, este segundo, eminência parda na CBS durante três décadas: “Encontrava muito Roberto Carlos na gravadora, mas não somos amigos!. Disse Ribeiro.

Depois de dez anos no Recife, José Ribeiro se mudou para João Pessoa e depois pata Fortaleza. Voltando ao começo de sua carreira que teve Renato Barros como seu produtor, Zé Ribeiro estourou com Beleza da rosa, ele dividiu as paradas com o Rei Roberto. Se não vendeu mais do que ele, chegou perto: “O primeiro LP pela CBS vendeu 800 mil cópias. O segundo, já saiu da fábrica com cem mil cópias vendidas. Não apareci mais na época, porque a CBS tinha Roberto como prioridade. Ninguém podia aparecer na frente dele. Eu corria noutra faixa. Eles queriam alguém para o público de Roberto Müller e Carlos Alberto (dois remanescentes da época do bolerão de fim dos 50, começo dos 60).

Ele canta a música BELEZA DA ROSA desde 1972, e garante que não se importa de repeti-la, as vezes, três vezes num mesmo show. Assim como canta com prazer outros clássicos do seu repertório, Na porta da cozinha ou Canção dos namorados (ambas assinadas por ele e Joel Teixeira), a primeira a maioria dos fãs consideram que seja autobiográfica. A letra é impagável: Entrei pela porta da sala/ Ela chegou pela cozinha/ Perguntei onde ela estava/ Respondeu na casa da vizinha… Ribeiro garante que não é experiência pessoal: “Na época eu ainda trabalhava em banco. Ouvi uma história parecida num programa policial A Patrulha da Cidade, e contei ao meu parceiro. Então fizemos a letra. Por fim, o mineiro José Ribeiro faleceu em 2018 aos 84 anos, na região metropolitana de Fortaleza.

3 pensou em “A BELEZA DA ROSA QUE ERA A FIGURA DO CACHORRÃO ZÉ RIBEIRO

  1. Excelente registro biográfico, Altamir Pinheiro.

    José Ribeiro é um dos ícones do brega de raiz!

    O cantor de A Beleza da Rosa era um sujeito do povo, sem frescura. Por muitas vezes eu o encontrei passeando em plena Avenida Conde da Boa Vista conversando com os fãs, a quem demonstrava um carinho imenso.

    Encantou-se em Fortaleza do jeito que o fato planejou.

  2. Caro colunista Altamir Pinheiro,
    Tenho lido suas postagens e quero fazer uma observação: o jornalista José Teles, que é do Jornal do Commercio, é paraibano de Campina Grande, PB. Radicado em Recife desde os anos 1970, inclusive estudou no Ginásio Pernambucano.
    Grande abraço.

  3. Saí de Ipueiras – CE em 72 e recordo que todas as vezes que eu voltava essa ouvia essa música do ” Zé Ribeiro” A Beleza da Rosa, fosse em serenatas, tertulias, seresta dançante e nas rádios nem se fala. Eu gosto de musicas bregas.

Deixe uma resposta