A PALAVRA DO EDITOR

Véspera de São João, Recife está pegando fogo.

Fogos, forró e fogueiras por toda a cidade.

Uma festa arretada. Aqui na capital, no interior e em toda a Nação Nordestina.

Assim como se deseja “Feliz Natal” no final do ano, por aqui a gente deseja “Feliz São João” neste época junina.

Uma tradição secular que se solidifica a cada ano que passa.

E que movimenta toda a economia da região. Faz uma bem danado pras pessoas e pro comércio.

Passei este domingo festivo na Praia de Muro Alto, um paraíso localizado na cidade de Ipojuca.

Fica no litoral sul de Pernambuco, a menos de uma hora do Recife, por uma excelente rodovia.

O sol estava ótimo e o dia muito bonito. Mas eu fiquei muito aperreado. Muito chateado mesmo.

Tudo por conta do forte assédio de que fui vítima da mulherzada que passeava pra lá e pra cá pela areia.

Cada pé-de-rabo de encher as vistas. Todas se inxirindo e se oferecendo pra mim.

Ainda bem que Aline já está acostumada com este assédio de que o marido é vítima constantemente, pra onde quer a gente vá. Ela nem liga e faz de conta que não está vendo.

O danado é que ainda não criaram uma Delegacia do Homem onde eu pudesse registrar queixa das inúmeras cantadas que recebo.

Nem também criaram uma Lei Maria da Lenha, pra proteger nós outros, os pobres machos, vítimas indefesas dessas fêmeas fogosas.

Coisa horrorosa!

Deixe uma resposta