CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

LEVI ALBERNAZ – ANÁPOLIS-GO

Vejam isto, meu amigos:

Aconteceu hoje, dia 30 de junho, no norte do Brasil.

Foi em Belém do Pará.

A esquerda fica louca e morrendo de inveja.

Quero ver o Nove Dedos ser capaz de aparecer assim no meio da rua.

Ele se caga de medo do povão!!!

DEU NO X

PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

SONETO NUM CARDÁPIO – Lêdo Ivo

Que está no prato? O tempo, que o homem come
misturado a espinafre e carne dura.
Entre o talher e a vida, ele tritura
as horas que temperam sua fome.

Rei de si mesmo, sem vassalo ou nome,
ele mastiga o mundo, e a dentadura
muda o cardápio numa massa escura
que na úmida garganta rola e some.

O homem que come o pão que o diabo amassa
e, quando come se lambuza, e come
gato por lebre, na aventura louca

de tudo reduzir a pesca e caça,
come, para viver, a própria fome,
e, como os peixes, morre pela boca.

Lêdo Ivo, Maceió-AL, (1924-2012)

RLIPPI CARTOONS

JOSÉ RAMOS - ENXUGANDOGELO

A CASA DOS GIRASSÓIS

A casa dos girassóis

Hoje vos levo a conhecer uma pequena parte da história da família Semyonova, originária da Rússia, que, conseguindo fugir daquele país nos momentos mais difíceis, foi praticamente trazida pelos ventos fortes, e acabou encontrando abrigo-esconderijo no Ceará, mais propriamente na Serra da Ibiapaba.

Ali, quando os Semyonova chegaram (o casal, Yury e Eugene), com as dificuldades naturais do idioma falado, com poucos recursos financeiros, surgiram as primeiras conquistas: a liberdade e a paz. Foram recebidos na pensão de Dona Dica, viúva e proprietária de alguns hectares de terra, na serra e num local pouco visto e ainda menos visitado. Era o lugar ideal para o casal russo.
Abro um parêntesis nesta história que tem muito pouco ou quase nada de estória – aproveitem para ir ao banheiro e/ou apagar o fogo da panela para não queimar o arroz importado da China – para lembrar aos que têm mais 50, o maravilhoso filmes “Os girassóis da Rússia” dirigido por Vittorio De Sica, protagonizado por Marcello Mastroianni e Sophia Loren, que retratou um antes, um durante e um pós-guerra que o amor ajudou a amenizar as dores e os traumas.

Girassol e suas sementes

“O girassol (Helianthus annuus) é uma planta anual da família das Asteraceae, gênero Heliantheae. Está situado na tribo Heliantheae, subtribo Helianthinae. É cultivada pelo seu óleo e frutos comestíveis. O nome é derivado do formato de sua inflorescência.

É caracterizada por possuir grandes inflorescências do tipo capítulo — com aproximadamente 30 cm de diâmetro — cujo caule pode atingir até 3 metros de altura e apresenta filotaxia do tipo oposta cruzada. O girassol mais alto já registrado chegou a 9.17 metros.

Os girassóis são plantas originárias da América do Norte cultivada pelos povos indígenas para alimentação, foram domesticadas por volta do ano 1 000 a.C. Francisco Pizarro encontrou diversos objetos incas e imagens moldadas em ouro que fazem referência aos girassóis como seu deus do Sol.

Dos seus frutos, popularmente chamados sementes, é extraído o óleo de girassol que é comestível. A produção mundial ultrapassa 20 milhões de toneladas anuais de grão. A semente também é usada na alimentação de pássaros em cativeiro além de ser uma das mais utilizadas na alimentação viva.

A sua flor é comercializada como flor de corte. Existem dois grupos de variedades importantes: uniflor com haste única e uma flor terminal; multiflor com flores menores que com ramos desde a base que são mais utilizadas na confecção de bouquet.

A semente do girassol tem sido utilizada no Brasil na produção de biodiesel. Tem sido também uma boa alternativa para alimentação de gado, em substituição a outros grãos.

Os girassóis foram tema na série de pinturas de Van Gogh, da qual Doze Girassóis numa Jarra faz parte. (Essas informações técnicas e qualitativas foram extraídas do Wikipédia)”

Vencidas as primeiras dificuldades normais de estarem num lugar estranho, com dificuldade de entendimento na linguagem, Yury e Eugene conseguiram um bom atendimento de Dona Dica, e se abancaram. Ficaram. Convenceram a proprietária em lhes confiar a venda de parte daqueles hectares – que seria paga no “correr dos dias”.

Garantiram também, que, enquanto o novo lar não lhes permitisse morar, ali seria a casa deles e também o local do antepasto.

Pois Yury se preparou para desbastar a área adquirida preparando-a para semear. A garantia da alimentação na pensão de Dona Dica, abriu a possibilidade para que, as sementes de girassol que carregavam para “matar a fome” durante a fuga desde a Rússia, servisse para o início tentador de uma nova cultura.

Eis que apareceu aquela velha vaticinação: “quando alguém fecha uma porta, Deus abre uma nova janela”.

Plantadas as sementes, Yury foi beneficiado pela chuva que facilitou o nascimento e o crescimento da semeadura. Antes mesmo da chegada da primavera, a área plantada foi transformada num atrativo da Serra da Ibiapaba – um campo extenso, e amarelecido por igual. Coisa de Deus. Claro!

“O óleo de girassol é uma gordura saudável rica em vitamina E, uma vitamina com potente ação antioxidante e cicatrizante, fortalecendo o sistema imunológico, prevenindo o envelhecimento precoce e ajudando na cicatrização de feridas.

Além disso, o óleo de girassol também contém ômega 3, ômega 6 e ômega 9, que são gorduras saudáveis com ação anti-inflamatória e antioxidante, que ajudam a diminuir o colesterol “ruim”, o LDL, evitando doenças como aterosclerose e derrame.

Obtido através das sementes de girassol, esse óleo pode ser usado para temperar saladas, e no preparo de alimentos grelhados, refogados ou assados. Além disso, o óleo de girassol também é aplicado na pele e nos cabelos ou usado na forma de suplemento em cápsulas.

O óleo de girassol extra virgem é um produto de alta qualidade que oferece inúmeros benefícios para a saúde e o bem-estar. Produzido a partir das sementes de girassol cuidadosamente selecionadas, este óleo é prensado a frio para preservar todas as suas propriedades nutritivas e sabor delicioso”.

O campo cresceu. Os benefícios chegaram, mas trouxeram consigo os problemas. Preocupados com o futuro e as benfeitorias, Yury e Eugene não queriam “deixar para trás aquela conquista dada por Deus”, quando voltassem ao barro e chegassem em Pasárgada. A solução preventiva foi a adoção de Margarida, uma menina que, na época tinha menos de um ano de nascida. Foi, sabe-se, o anjo que Deus resolveu colocar naquele imenso jardim de girassóis e na vida do casal russo.

A notoriedade trazida pelo imenso jardim de Deus, acabou por ajudar a descobrir e localizar Yury e Eugene, fugitivos da Rússia. Foi feito um acordo entre os governos russo e brasileiro e o casal foi levado de volta para a terra de origem, Mologa, antes, “impondo uma condição”: que Margarida ficasse. Até porque, Margarida era adotada e brasileira.

O tempo passou e nunca mais se soube de Yury e Eugene. Na Rússia muito mudou. Mas, na Serra de Ibiapaba, a mudança foi o crescimento do campo de girassóis, seus frutos e benefícios das sementes e das flores.

Anos depois, descobriu-se, também que, todo ano Margarida viaja para Mologa, na Rússia, levando consigo sementes (que semeia) e uma muda de girassol, que coloca ao lado da lápide do casal Yury e Eugene.

DEU NO X

LAUDEIR ÂNGELO - A CACETADA DO DIA

BERNARDO - AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DEU NO JORNAL

COISAS DE UMA REPUBLIQUETA BANÂNICA

A coisa nem aconteceu e o ativo STF, via ministro Luís Roberto Barroso, já disse que eventual anistia a condenados pelo 8 de janeiro pode ser revista pela corte, que é “quem interpreta a Constituição”, afirmou.

* * *

O Congresso, composto por parlamentares eleitos pela população e que criou e aprovou a atual Constituição em 1988, que se dane.

Quem manda nessa republiqueta banânica são os togadas.

Esta é a suprema decisão.

E pronto.

Perdeu, Mané!

Ulysses Guimarães quando foi aprovada a Constituição de 1988

SEVERINO SOUTO - SE SOU SERTÃO