DEU NO X

COMENTÁRIO DO LEITOR

ELA ADORA AGRADAR O CHEFE

Comentário sobre a postagem A MILITANTE CANHOTA DE REDAÇÃO PASSANDO O PANO

Roque Cunha:

Essa senhora, ou bebeu, ou está com Alhzeimer.

Como assim? Subiu, mas está calma?

Imagine um médico falando para o paciente….o risco de você vir a morrer subiu, mas está tranquilo, está comportado.

Apesar da credibilidade dessa senhora estar abaixo de zero, responsabilidade ainda é uma coisa que só não é atribuída a loucos com laudos.

A sanha em agradar a seu chefe é tanta que ela está ajudando a destruir o país.

Só que ela não sofrerá as consequências dessa destruição.

Quando os chifres da vaca chamado Brasil desaparecerem no lamaçal, ela vai embora para um inferno capitalista que tanto detesta.

Abandona o paraíso que está ajudando a construir e dá uma banana para os desdentados e mendigos oficiais da terra Brasilis.

* * *

Pin on Lua vermelha

J.R. GUZZO

LULA TRANSFORMOU PRESIDÊNCIA DA REÚBLICA EM DELEGACIA DE POLÍCIA

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT)

Desde que assumiu, o governo Lula ficou encantado com a possibilidade de agir como polícia – a ideia fixa de todos os regimes de esquerda, para quem a possiblidade de prender, punir e perseguir adversários políticos é o segundo maior atrativo do poder. (O primeiro é transformar a máquina do Estado, e especialmente seus cofres, em propriedade particular dos que mandam.)

É uma espécie de hipnose. O ministro da Justiça não para de falar na “sua” Polícia Federal; a impressão é que ele só pensa nisso, e que assumiu seu cargo só para ordenar operações de “busca e apreensão”, se meter com inquéritos criminais e levar gente presa para a delegacia. Faz sentido. O ministro é comunista (“graças a Deus”, diz ele) e até hoje, em 100 anos de experiência, não se registrou um único caso de governo deste tipo que não tenha utilizado a repressão policial como seu principal instrumento de ação. É como o ar que respiram. Mais perigoso que isso é a transformação da própria Presidência da República em delegacia de polícia.

Essa degeneração deliberada começou junto com o governo Lula-3: a Advocacia Geral da União, que existe para representar o Estado na Justiça ou em outras esferas, criou uma “Procuradoria Nacional de Defesa da Democracia”, cuja função não é defender nada, e sim perseguir quem o governo não gosta.

É uma aberração. A lei não autoriza a AGU a dar a si própria esses poderes policiais. É coisa de ditadura – não existe nenhum serviço de “proteção à democracia” em nenhuma democracia séria do mundo. Para quê? A democracia é defendida pelo exercício verdadeiro da própria democracia. Sua suprema garantia é o cumprimento da lei. Para isso existe um Sistema Judiciário com cerca de 18 mil juízes e 13 mil procuradores e promotores – mais todas as forças de segurança do país. A “Procuradoria de Defesa da Democracia” inventada por Lula é apenas mais uma polícia para reforçar o sistema de repressão política montado pelo governo.

Nada poderia demonstrar isso tão bem como a extravagante perseguição que a AGU acaba de armar contra o jornalista Alexandre Garcia. Garcia é tratado como “inimigo” pelo governo Lula porque não faz parte do departamento de propaganda oficial que substituiu as redações na maior parte da mídia brasileira de hoje.

Causou grande irritação por ter feito uma pergunta jornalística básica: há responsabilidade dos operadores de três comportas fluviais na última enchente no Rio Grande do Sul? Só isso – qual é o problema? É a Procuradoria de Defesa da Democracia, agora, que decide quais são as questões que os jornalistas podem levantar, e quais as que não podem? Além do mais, o tema foi tratado em diversos outros órgãos de imprensa, mesmo porque há prefeituras na região atingida que levantaram as mesmas dúvidas.

Ninguém foi incomodado pela AGU. Só Alexandre Garcia, que está sendo “investigado” pela divulgação de “fake news” e outros crimes contra a humanidade. O que a “defesa da democracia” tem a ver com notícia de enchente? É uma agressão grosseira, burra e ilegal contra a liberdade de expressão. É mais uma demonstração da ditadura em que o governo e os seus parceiros estão querendo enfiar o Brasil.

DEU NO JORNAL

PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

ETERNA TARDE – Alceu Wamosy

A tarde vai morrer, calma como uma santa,
num êxtase de luz infinito e divino.
Há nas luzes do céu qualquer coisa que canta,
com músicas de cor, a tristeza de um hino.

Tudo, em torno de nós, se esbate e se quebranta.
Em nossos corações, como um dobre de sino,
e esperança agoniza; e a alma, triste, levanta
suas trêmulas mãos para o altar do destino.

Não é somente a tarde, a eterna moribunda,
que vai morrer, e espalha esta mágoa profunda
no nosso olhar, nas nossas mãos, na nossa voz…

É uma outra tarde — que nunca há de ser aurora
como a do céu será amanhã — que morre agora,
triste, dentro de nós…

Alceu de Freitas Wamosy, Uruguaiana-RS (1895-1923)

DEU NO X

RLIPPI CARTOONS

DEU NO JORNAL

COMENTÁRIO DO LEITOR

PINTO DE OURO

Comentário sobre a postagem CURIOSIDADES DO LIVRO SAGRADO

Neto Feitosa:

Meu caro e estimado Prof. Fernando,

Você sabia que um Juiz de Israel, de nome Gideão, teve 70 filhos de várias mulheres?

Comprove em Juízes 8,30.

Depois dele, Ibsã teve 60 e Jair 30 filhos. Eram chamados “Os Pintos de Ouro.”

Pinto de Ouro mesmo era João Furiba, nascido João Batista Bernardo, que fez dupla por muito tempo com outro pinto, Pinto do Monteiro: ele era pequenino, preto, feio e pobre, repentista e cantador de viola, mas tinha 4 mulheres e 42 filhos.

Esse, sim, tinha “o pó da viagem” e uma lábia gigantesca.

Certa vez, numa cantoria Pinto disse:

“Eu admiro Furiba
Com quatro ou cinco caseiras
Pra umas faltando roupas
Pra outra faltando feiras”

Daí Furiba responde:

“Tenho uma em Cajazeiras
Tenho outra em São José
Tenho Zefinha na Prata
E Carmelita em Sumé
E agora arranjei mais esta
Pra completar a Maré”

Furiba já estava se arranja do com uma que estava na cantoria, daí Pinto responde:

“Essa daí sei que é
Honesta, educada e forte
Talvez seja a mais bonita
Do Rio Grande do Norte
Eita Furiba feliz
Oh moça pra não ter sorte”

Em outra cantoria, também com Pinto, Furiba arranja outra namorada e, para elogiá-la, termina uma estrofe dizendo:

“Agora arranjei na festa
Uma jovem que me adora”

Daí Pinto advertiu a mulher das paqueras dele e disse:

“Ele namora a senhora
E outra se aparecer
E a nega dele na Prata
Só tem faltado é morrer
Lavando roupa, de ganho
Pra vestir e pra comer”

Com tudo isso acho que João Furiba é o verdadeiro “Pinto de Ouro”.

Abraços, meu dileto.

DEU NO X