DEU NO JORNAL

RODRIGO CONSTANTINO

COMUNISTAS FAREJAM FRAQUEZA E AVANÇAM

Que Joe Biden está senil é algo que nem a CNN consegue mais esconder. O presidente mal sabe onde está, que dia é ou o que está falando. Em visita ao Vietnã, para demonstrar força e conter uma China mais e mais agressiva, Biden precisou ser interrompido por sua equipe no meio de uma fala sem sentido, e colocaram uma música lounge para encerrar a entrevista. Constrangedor.

Isso tem acontecido com mais frequência. Para quem quer controlar o presidente feito uma marionete, esse estado mental é útil. Mas qual a mensagem que isso transmite para Xi Jiping?

Biden ainda disse com todas as letras que não pretende conter a China, e que a maior ameaça ao mundo não é guerra, mas o “aquecimento global”, um discurso feito para consumo interno contra seus adversários “negacionistas”, já que a China é o maior emissor de CO2 e Biden não fala grosso com o ditador comunista.

Os comunistas temem líderes como Ronald Reagan, o cowboy “imbecil” e “beligerante” que definia com clareza moral sua missão: lutar contra o mal e vencer. Não eram só palavras vazias e retórica, mas sim ações: o maior investimento bélico no programa Guerra nas Estrelas. Resultado: queda do muro de Berlim e do Império Soviético.

Hoje a China comunista, com dívida crescente, bomba demográfica e desemprego de jovens, adota uma diplomacia hostil ao mundo livre, e observa a reação americana. Sentindo fraqueza, avança. Comunistas são como tubarões: ao farejar sangue na água, partem para cima, com uma fome incontrolável. A única coisa capaz de frear o comunismo é a ameaça crível de uso da força, de uma retaliação devastadora. Biden oferece isso, por acaso?

Descemos para o Brasil e vemos que a ousadia dos nossos comunistas só cresce com a covardia dos militares. Agora a Polícia Federal cumpre mandados contra ex-integrantes do Gabinete de Intervenção Federal no Rio, e Braga Netto tem seu sigilo telefônico quebrado.

Vai sobrar algum militar próximo de Bolsonaro sem o sigilo quebrado por algum pretexto qualquer? Temos de admitir: são ousados os comunas e conseguem farejar fraqueza do outro lado. Quem vai parar nossos comunistas, bancados pela China?

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

DEU NO X

ALEXANDRE GARCIA

QUAL É O PROBLEMA?

Lula, Janja e a comitiva presidencial na chegada a Nova Delhi, na Índia.

Lula, Janja e a comitiva presidencial na chegada a Nova Delhi, na Índia

Será que as viagens ao exterior dão um alívio a Lula? Ou ele fica remoendo como resolver problemas que cada vez ficam mais intrincados? No início do ano, havia a euforia do começo de mais um governo. Agora tem problema até dentro do próprio Palácio do Planalto, com o ex-BBB indicado pela primeira-dama para a Secom do ministro Paulo Pimenta. Óbvio que não daria certo. Agora ele chama o ministro de “mau-caráter”, critica o governador do Rio Grande do Sul, se refere a “gado petista” e afirma que, se não puder “apontar os equívocos do próprio Lula”, não quer ficar. Lula, ao tirar a petista Ana Moser, provocou queixa de Janja nas redes sociais. Vai ter de mexer com Jean Wyllys, ou Paulo Pimenta não vai aguentar.

Na Esplanada, os problemas são semelhantes. Lula desagradou os socialistas ao tirar Márcio França do Ministério dos Portos e Aeroportos – vale dizer que mexeu também com o vice Alckmin. Botou lá um deputado do Republicanos, Silvio Costa Filho. Só que o Republicanos não acompanhou: emitiu nota afirmando que não faz parte do governo, que é independente, e que Costa Filho está lá por motivos pessoais. O caso de Juscelino Filho é diferente: está nas Comunicações porque o ministério foi dado ao União Brasil; Lula, que na primeira reunião ministerial prometeu que “quem estiver errado só tem um jeito, ser convidado a sair”, nada faz diante do bloqueio de bens por emendas em favor da irmã prefeita, além dos casos conhecidos do asfalto, do leilão de cavalos e do uso de jatinho da FAB. O ministério é do União Brasil.

Lula vai para o exterior para ficar longe dos problemas? Distante, parece saudoso dos problemas e cria mais alguns. Diz que vai convidar Putin e não vai prendê-lo, mas depois alguém avisa que a ordem é de um tribunal do qual o Brasil é Estado-membro. Aí, ele se justifica e piora: primeiro, diz que nem sabia da existência do Tribunal Penal Internacional, mesmo tendo citado expressamente o tribunal em seu discurso de posse em 2003 e mesmo tendo indicado uma juíza para aquele tribunal. E ainda piora: pergunta por que os Estados Unidos, a China e a Rússia não fazem parte do órgão internacional de justiça, e afirma que fazem parte “só bagrinhos” – que são 123 países, inclusive França, Itália, Alemanha e países latino-americanos. Que trabalhão vai ter o Itamaraty… O presidente, se tivesse lido a Constituição, encontraria o tribunal citado no parágrafo 4.º do artigo 5.º.

Agora Lula está de volta, mas já vai a Cuba e, depois, a Nova York. Pouco tempo para resolver tantos problemas que não precisariam existir, e que consomem a energia necessária para problemas mais concretos, como o excesso de gastos e a queda na arrecadação, num país em que a insegurança jurídica se avoluma tanto quanto as despesas do Estado. E ainda vai ter de decidir se sai logo para Cuba ou se vai ouvir os gaúchos vítimas do maior desastre numa região de pequenas propriedades agrícolas e de gente muito trabalhadora e politizada.

DEU NO JORNAL

JÁ NAS URNAS ELETRÔNICAS…

Leandro Ruschel

Imagem

Duas vezes mais brasileiros se dizem de direita do que de esquerda, indica pesquisa. Segundo o Globo, “de acordo com a pesquisa de opinião pública “A Cara da Democracia”, realizada pelo Instituto da Democracia (IDDC-INCT), cerca de um quinto (22%) dos brasileiros se diz de direita — o dobro daqueles que declaram fazer parte da outra laia, a da esquerda (11%)”.

Como a pesquisa é feita por instituto esquerdista, a diferença deve ser ainda maior em favor da direita, mas isso não faz a menor diferença.

A esquerda, apesar de ser minoria numérica, tem a hegemonia dos meios de ação, e é isso que importa para exercício do poder. Em regimes autoritários, 99,9% da população pode ser contra e nada muda, quando há o controle das instituições, especialmente do aparato repressivo.

Ou seja, mais um prova de que não existe democracia representativa no Brasil, visto que a maioria da população é sub-representada, no Executivo, no Legislativo e menos representada ainda no Judiciário.

Este último faz avançar uma agenda de extrema-esquerda ao arrepio da separação de poderes e da própria representação popular, que DEVERIA existir no parlamento, mas não existe na prática porque deputados operam representando os seus próprios bolsos…

RLIPPI CARTOONS

PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

NO BAILE – Afonso Celso

Ontem ao contemplá-la decotada,
Ao primor do seu colo descoberto,
Senti-me tonto, da vertigem perto,
Fremente o pulso, a vista deslumbrada.

E, como em láctea fonte perfumada,
Sorvi-lhe sonhos mil no seio aberto,
Com a sede de um filho do deserto
Que encontre enfim a linfa suspirada.

Giram em derredor das níveas flores,
Sofregamente, insetos zumbidores…
– Meus desejos então foram assim…

Mas arredei os olhos, de repente,
Pois meu olhar podia, de tão quente,
Crestar-lhe a fina cútis de cetim!

Afonso Celso | Academia Brasileira de Letras

Afonso Celso de Assis Figueiredo Júnior, Ouro Preto-MG (1860-1938)

DEU NO X

RLIPPI CARTOONS

CIRURGIA

A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro deu uma pausa na agenda de compromissos no PL Mulher. Foi para São Paulo, nesta segunda (11), acompanhar o marido Jair Bolsonaro em cirurgia.

Pode ser uma imagem de 4 pessoas e texto que diz "BORA... TÔ CONTIGO RLippi cartoons"