J.R. GUZZO

LULA E O MINISTÉRIO DAS DECLARAÇÕES CRETINAS

Lula

O gênio de Millôr Fernandes deu ao Brasil o imortal Ministério das Perguntas Cretinas. Agora, nesse governo Lula-3, torna-se urgente a criação do Ministério das Declarações Cretinas. Objetivo: receber e deixar registrada, com número de protocolo e tudo mais, a espetacular produção de frases idiotas por parte do presidente da República, seus ministros, sua mulher – enfim, todo mundo que tem alguma coisa a ver com o governo. Ele já não inventou 37 ministérios? Não custa inventar mais um; passaria a haver para o público, aí, a possibilidade de obter algum tipo de certificado oficial para atestar a estupidez das coisas que o governo não para de falar – e, eventualmente, se defender delas em alguma vara da nossa Justiça.

É um vulcão em atividade máxima. Para ficar só nessa viagem à China, Lula disse que “não entende” por que o mundo “é obrigado a usar o dólar” no comércio internacional, em vez das moedas de cada país; pensa nisso toda a noite. Por que o Brasil e a China, pergunta ele, teriam de comerciar em dólar, e não em real e iuane – ou peso argentino, talvez? Não é preciso perder o sono por causa disso, presidente; ninguém obriga ninguém a usar o dólar em seus negócios. Os países, as empresas e as pessoas de todo o mundo usam o dólar porque essa é a moeda que eles querem, ponto final – não querem real, iuane nem peso argentino. Por que Lula não tenta comprar com seus reais, nesse tempo todo que passa no exterior, uma caixinha de chicletes? Ele iria ver, aí.

O presidente quer que o Brasil receba em iuanes as exportações que faz para a China, e pague em reais as compras que faz lá. E a partir daí: o que ele vai fazer com esses iuanes todos? Poderia, por exemplo, pagar com iuanes um barril de petróleo da Arábia Saudita, ou um Boeing dos Estados Unidos, ou uma caixa de charuto cubano? Para isso tudo é preciso ter dólar; se não quer mais dólar, vai pagar com o quê? Não se sabe, também, o que a China, ou qualquer país do mundo, faria com os reais de Lula – a não ser pagar os produtos que compra do próprio Brasil, o que, no fim das contas, nos deixaria sem dólar nenhum.

Lula também pediu “tolerância” dos credores com a Argentina. Como assim? A Argentina não paga o que deve, pede mais dinheiro emprestado e está com inflação de 100% ao ano. O que ele quer que os credores façam? Sua mulher, visivelmente sem saber do que estava falando, festejou a volta dos impostos sobre as comprinhas mais modestas feitas na internet; ela acha, acredite se quiser, que são “as empresas”, e não os consumidores, que vão pagar. É isso, e só isso, o tempo todo. Poderiam falar menos – mas aí já é esperar demais.

DEU NO X

LAUDEIR ÂNGELO - A CACETADA DO DIA

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

PENINHA – TUPI PAULISTA-SP

Quero, de público, agradecer ao Maurício Assuero pelo convite para participar da live das sextas, o famoso “Cabaré do Berto”.

Senti-me honrado e orgulhoso por participar e feliz por conhecer, ao vivo, colegas que só conhecia pelas publicações no JBF.

Agradeço também ao Berto, pela oportunidade de poder participar deste glorioso jornal.

Abraços e até a próxima!

R. Grande Peninha!

Eu é que sou grato por ter um colunista do seu porte no jornal que edito.

Sua coluna, com uma fantástica coleção de músicas, é quem abre as edições de cada dia da nossa gazeta. Sempre um prezeroso começo de expediente.

O convite do Maurício Assuero, seu colega de JBF, foi uma ideia muito feliz e que resultou naquele sucesso que todos nós testemunhamos.

A última reunião do Cabaré foi excelente, com o seu depoimento e as imagens da sua fabulosa coleção de discos!

Estaremos juntos novamente na próxima sexta-feira.

Até lá!!!

ALEXANDRE GARCIA

AO LEVAR STÉDILE PARA A CHINA, GOVERNO ENDOSSA INVASÕES DE TERRA

O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Pedro Stédile.

O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Pedro Stédile

O presidente Lula está de volta da viagem à China. Ele passou pelas arábias, pelo Oriente Médio, Ásia Menor. Os meus amigos me reportaram que os jornais de lá estão interpretando a viagem como um desafio de Lula contra o presidente Biden ao tomar partido da China, enfim, nessa disputa mundial.

Inclusive, os acordos feitos com a China mostram um aliado forte. A outra questão é a guerra Rússia e Ucrânia. Lula tomou partido da Rússia. Ele apresentou a Ucrânia como uma das causas, um dos motivadores da invasão russa e disse que a Europa e os Estados Unidos é que são responsáveis pela continuação da guerra.

Não creio que a Casa Branca esteja gostando dessas declarações, mas vamos ao que importa lá na China. Todos nós sabemos que a China tem censura, não tem liberdade de expressão, é um regime de força, um regime totalitário, de partido único. É o Partido Comunista Chinês que escolhe os dirigentes, na sua grande Assembleia.

No entanto, vejam só, os acordos nessa área que o presidente do Brasil fez com a China: “Memorando de entendimento sobre cooperação em informações e comunicações”, “Acordo de Coprodução Televisiva”. Eu lembro que em 1984, 1985, por aí, eu fui à China pela TV Manchete, que não podia pagar equipe.

Nós contratamos uma equipe da TV estatal chinesa e eles estavam atrasadíssimos em televisão. Mas impunham sempre o seu método de trabalho. Não queriam saber do nosso método de editar um vídeo, era pelo método deles. Para ser mais claro, eu dizia que eu ia gravar a minha fala e depois ele punha as imagens em cima. Ele disse: não, eu escolho as imagens e você põe a fala em cima. Estão fazendo isso com o Brasil até hoje.

“Memorando de Entendimento entre Grupo de Mídia da China e a Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República.” Gente, mídia na China está sob censura, sempre. “Acordo de Cooperação entre agência Xinhua, que é a agência oficial chinesa, e a nossa agencia oficial a EBC, a Empresa Brasileira de Comunicação.”

Eu notei também um acordo sobre espaço: “Programa de Cooperação Espacial entre as Administrações Espaciais da China e do Brasil, a Agência Espacial Brasileira”. Ora, todo mundo sabe que a conquista do espaço para a China é uma estratégia bélica. E a gente está se metendo nisso. Enfim, não há muita diferença também, né? Do jeito que as coisas andam.

No Brasil, ao contrário do que diz a Constituição, não há liberdade de expressão e não há liberdade de comunicação. E não está vetada a censura, porque a censura existe. Então, no fundo, são os parecidos fazendo acordos entre si.

* * *

Direito de propriedade é cláusula pétrea da Constituição

Um outro assunto dessa viagem à China é levar o João Pedro Stédile, do MST, que prometeu aqui que ia recrudescer as invasões de terra. Ou seja, agressões criminosas ao direito de propriedade, que é uma cláusula pétrea da Constituição, que está escrita na Constituição na mesma linha do direito à vida.

Seria o caso de dizer: “Puxa, está desconvidado, não vai”. Mas o fato é que o convite foi mantido e isso significa que o governo está endossando essa posição de João Pedro Stédile. Tanto que ele falou de novo na China, integrando a comitiva presidencial, ele falou de novo. Disse outra vez que vão recrudescer as invasões de terra aqui no Brasil.

Enfim, aí teve essa volta via Oriente Médio, em que os jornais de lá estão dizendo que Lula está escolhendo o aliado. Acabou de escolher, pelo jeito, a China, depois de ter ido aos Estados Unidos.

RLIPPI CARTOONS

DEU NO JORNAL

LAUDEIR ÂNGELO - A CACETADA DO DIA

XICO COM X, BIZERRA COM I

MAGAREFE ou SANTA CRUZ?

Por falta de coisa melhor a fazer perdi um pouco do meu tempo assistindo Santa Cruz e Íbis, pela TV. Lembrei-me dos clássicos cratenses: o SPORT DO CRATO tinha Chico Curto, Pangaré e Fruta Pão. Anduiá era o craque do MAGAREFE. Era o Fla x Flu do Cariri cearense quando os dois times se encontravam. Naquele tempo jogador de futebol era apenas jogador de futebol. Não tinham tatuagens nem cabelos descoloridos. Ganhavam pouco ou quase nada e o amor ao esporte era a pílula incentivadora dos atletas.

BOATES EUROPÉIAS

Quase todos morreram pobres, alguns nas calçadas dos cabarés cratenses, sem que se tenha notícias de estupros por eles praticados em boates luxuosas da Europa. Outros, após aposentadoria nos campos de futebol, tentaram, sem sucesso, a via artística cantando nos bares e boates da ‘zona’. Bons tempos em que cada gol era comemorado com alegria por todos nós, à época adolescentes, sonhando um dia ser um deles. Mesmo com a poeira subindo no campo de terra batida do Seminário, suficiente para abastecer de impurezas todos os nossos jovens pulmões, sonhávamos com a bola. A vida e o destino não permitiram fazer do sonho uma verdade: nunca vestimos aquelas camisas. Restou a saudade, abraçada com a lembrança dos craques de então.

CAMPEONATO DE PELADAS

No jogo daqui deu pena ver o tricolor do Arruda. Não torço para que o Santinha dispute um campeonato de peladas contra Buchudinhos de Areias ou o Papudinhos do Curado, mas tanto o SPORT DO CRATO como o MAGAREFE daquela época eram melhores que o Santa Cruz de hoje. Dava gosto vê-los jogar, apenas por amor ao ofício. E sem ninguém fora do campo atrapalhando.

DEU NO X