DEU NO JORNAL

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

SÉRGIO – SÃO PAULO-SP

Vi esta publicação no Blog Políbio Braga.

E resolvi compartilhar neste blog JBF que também vejo sempre as notícias.

O assunto é muito serio, ainda mais após alguns acontecimentos, do que poderá acontecer dia 20 de abril.

É para a gente parar, pensar e quem sabe se prevenir.

Leiam a matéria clicando aqui.

LAUDEIR ÂNGELO - A CACETADA DO DIA

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

NONATO FREITAS – BRASÍLIA-DF

Meu caro amigo Luiz Berto, boa tarde!

O notável poeta Rogaciano Leite, seu conterrâneo, de quem fui colega de jornal e amigo do peito, se sentiria honrado, e eu também, com a publicação dessas rasas linhas nas páginas gloriosas do Jornal da Besta Fubana.

Com o meu apreço e um forte abraço.

* * *

ROGACIANO LEITE, O UIRAPURU DO REPENTE – Nonato Freitas

Rogaciano Leite (1920-1969)

Considerado um dos maiores poetas do Brasil, Rogaciano Bezerra Leite, ou simplesmente Rogaciano Leite, conforme era conhecido no universo das artes e do jornalismo, marcou sua trajetória pelo planeta Terra como um itinerante e irrequieto semeador de sonhos.

Ainda menino, decidiu alçar voo do ninho onde nascera, a fazenda Cacimba Nova, de propriedade de seus pais, Manoel Francisco Bezerra e Maria Rita Serqueira Leite. A propriedade ficava no lugarejo Umburanas, distrito de Itapetim, à época pertencente ao município de São José do Egito, PE, berço de notáveis poetas repentistas, a 360 quilômetros de Recife.

Já despontava como grande cantador repentista, quando resolveu desafiar o mundo e partiu em busca de novas aventuras. No matulão, além dos sonhos, trazia a inseparável viola e muito talento.

O desembarque se deu em Fortaleza, capital do Ceará, em 1943.

Anos depois, o poeta ingressou na Faculdade Católica de Filosofia do Ceará, onde cursou Letras Clássicas. Ao fazer o vestibular, obteve nota dez na prova de latim, tendo como referência o poeta latino Ovídio.

Escreveu, de improviso, um soneto francês alenxandrino. A perfeição foi tamanha que, diante do inusitado fato, a banca examinadora, perplexa, não teve outra saída senão aplicar mesmo a nota máxima.

Continue lendo

RLIPPI CARTOONS

DEU NO JORNAL

LAUDEIR ÂNGELO - A CACETADA DO DIA

DEU NO JORNAL

BOLSO E BOLSA: TUDO CHEIO

Em cem dias de poder, a primeira-dama Janja já mostrou não haver resistido aos encantos do mercado de luxo, tanto quanto a “burguesia” que a esquerda ataca.

Na visita oficial a Washington, Janja posou com o marido e o casal Biden exibindo uma bolsa da marca Celine, uma das mais ambicionadas por madames de todo o mundo.

Vendida no site da grife de luxo por R$ 21.400, tem forro de camurça e acabamento em prata. A expectativa é de que ela não repita o acessório na visita à China.

Se Janja ganhou a bolsa do maridão, Lula comprometeu quase todos os R$ 23.453,43 do seu salário líquido de presidente.

Questionada, a assessoria de Janja não explicou a origem ou se a bolsa foi incorporada ao patrimônio público, caso tenha sido mimo de terceiros.

A primeira-dama deu uma pista de que não economiza no luxo: a camisa de seda que usou para entrevista ao Fantástico custa R$ 2.580 na loja.

A grife que vestiu Janja, na posse de Lula, tem preços distantes da maioria dos brasileiros: ali, um vestido chega a custar mais de R$ 7 mil.

* * *

A família luleira tem tudo cheio!

Tanto a bolsa quanto o bolso.

Isso sem contar o tanto que enchem os nossos sacos…

DEU NO X

ALEXANDRE GARCIA

JUSTIÇA FROUXA DEIXA BANDIDOS NAS RUAS

“Polícia prende, Justiça solta” tem se tornado uma frase adequada para descrever o que vem ocorrendo em tribunais Brasil afora.

“Polícia prende, Justiça solta” tem se tornado uma frase adequada para descrever o que vem ocorrendo em tribunais Brasil afora

Eu tenho falado aqui sobre as causas da invasão da creche e a morte de quatro crianças por um desviado mental, um monstro, que pulou um muro com uma machadinha. Monstro que já tinha passado pela polícia várias vezes, só que estava na rua. Eu tenho salientado que não é o videogame, não é a televisão, não é arma de fogo, não é ódio, não é nem falta de polícia, é falta de lei e justiça.

A Gazeta do Povo mostrou que, por exemplo, agora em 13 de março, o Tribunal de Justiça de São Paulo mandou soltar um sujeito que já tinha sido condenado por roubo, extorsão, desobediência, desacato… A polícia mandou que ele parasse, e ele fugiu de carro. Houve uma perseguição de 20 minutos pelas ruas de São Paulo, inclusive com helicóptero. Ele bateu em vários carros, abandonou o seu veículo, na fuga pegou um bebê que ele viu pelo caminho, foi preso e o tribunal mandou soltar. Sabem qual a razão da soltura dele? Foi legítima defesa, “autodefesa” instintiva. Que bonito, todo criminoso tem “autodefesa instintiva”, não?

Outro caso: uma juíza plantonista havia mandado prender um sujeito encontrado pela polícia com um computador, que ele usava para entrar no sistema digital da polícia de São Paulo e repassar informações para o PCC. Encontraram toda essa conexão no computador dele, e ele confessou que recebia para passar as informações ao PCC. Sabem o que a juíza do caso decidiu, agora em 16 de março? Relaxar a prisão, porque não havia provas suficientes para manter a pessoa presa.

* * *

Agroindústria desprezada enquanto o MST ganha liberdade para invadir

No campo o crime corre solto, passam por cima do direito de propriedade, com violência, e agora mesmo João Pedro Stédile, o “general” do Lula, como ele já mencionou uma vez, anunciou que em abril haverá muitas invasões em busca de uma reforma agrária. Como assim? Nunca se distribuiu tanto título de terra como no governo anterior. Nunca tantos ficaram proprietários de sua terra, podendo dar garantias ao banco, podendo garantir a sucessão para os seus filhos. Mas Stédile diz que vai haver invasão em busca da reforma agrária, pegando o latifúndio improdutivo. Isso já não existe mais no Brasil, o que está disponível está plantado, em toda parte, basta perguntar para quem anda por aí.

Essa falácia faz parte do governo Lula, que completou 100 dias, mas parece uma velharia de 100 anos: as novidades dele são todas coisas velhas. E não fez nada ainda pela agroindústria. Esse era um tema que deveria ter sido discutido na campanha eleitoral, mas não foi; 60 milhões de pessoas votaram nele mesmo não tendo discutido programas, e agora ele está aí, procurando programa; pega programa velho e dá uma renovada para ver se funciona, já que não funcionou o PAC da Dilma.

A agroindústria não é só emprego, não é só imposto, é o beneficiamento do produto agrícola que é exportado para o exterior, com esse acréscimo do trabalho brasileiro. Faz parte da garantia, não só na produção de maquinário, de insumos para produzir alimentos, como no beneficiamento desses alimentos. Essa agroindústria já responde por quase um terço do PIB brasileiro, e o presidente ainda não lembrou dela.