CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

LAUDEIR ANGELO – CARIACICA-ES

Por muitos anos nós superestimamos esses “gênios”.

Até que um dia alguém trancou os cofres e o “talento” acabou.

Mas como esse país é um circo e o show tem que continuar, não teve jeito.

Trouxeram de volta a mão de quatro dedos e ela foi com força socorrer a elite que agonizava.

“Viva ELES, Abaixo NÓS! ” Arnaldo Jabor”

J.R. GUZZO

A ECONOMIA DO BRASIL VAI MAL? PARA LULA, A CULPA É DOS LIVROS – QUE ELE NÃO LEU

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

O presidente Lula, cada vez mais empenhado em agredir os brasileiros com exibições públicas de ignorância mal-intencionada, acaba de dizer que os “livros de economia estão superados”. É mesmo? E quais os livros de economia ele leu para chegar a essa afirmação? Três? Dois? Está bem – um só. Qual teria sido? Como até uma criança com dez anos de idade está cansada de saber, Lula não leu livro nenhum para dizer isso.

Mais uma vez, como vive fazendo, promoveu a si próprio às funções de Deus e decretou que os conhecimentos acumulados pela humanidade na área da economia não valem mais nada – é ele, agora, que sabe das coisas. Não foi capaz sequer de admitir que algum, entre as dezenas de milhares de manuais que circulam sobre o tema, possa ter uma utilidade qualquer. Não: “Os livros de economia estão superados”, simplesmente. Todos.

Não se trata, no caso, apenas de uma estupidez – é uma estupidez com método. Lula diz esses despropósitos porque acha que está sendo esperto, e quer tirar vantagem pessoal deles para tentar esconder a calamidade que o seu governo está construindo, na economia e em praticamente tudo naquilo em que encosta a mão. É cada vez mais claro que a situação econômica do Brasil, caso as decisões continuem na mesma linha em que têm andado, caminha para um desastre passível de acabar sendo pior do que o balanço final de Dilma Rousseff. Não poderia ser de outro jeito.

Lula montou um governo de extremistas, parasitas e puxa-sacos que não têm a mais remota ideia de como resolver nenhum dos problemas concretos do Brasil de hoje, e quando têm, a ideia está errada. Mas Lula é incapaz de procurar alguma solução séria para qualquer desses problemas. Como não quer trabalhar nas soluções, inventa inimigos para esconder o seu fracasso e jogar a culpa nos outros.

Em noventa dias de governo, Lula já tem uma obra copiosa em matéria de fugir dos efeitos da sua inépcia, da sua arrogância e da desgraça nacional que foi a montagem do seu ministério. De cara, sem apresentar a menor razão para o que estava falando, disse que tinha recebido do seu antecessor um país “destruído” – o que é flagrantemente falso, pelo exame mais elementar dos números, e poderia lhe valer um processo de fake news por parte do próprio Ministério da Verdade que criou logo depois de assumir a presidência. Ultimamente, inventou que todos os problemas que lhe aparecem pela frente são culpa do Banco Central – o único órgão de governo no qual não manda, é claro. O inimigo, agora, são os livros de economia. A economia do Brasil vai mal? Prendam os livros.

Nada disso, é claro, vai fazer com que qualquer das dificuldades do país desapareça. Mas o presidente não está interessado em solução nenhuma – a única coisa em que pensa é se vai continuar tirando proveito do seu truque mais velho: enganar o maior número possível de gente e governar o Brasil com palavrório falsificado como o dos “livros de economia”.

COMENTÁRIO DO LEITOR

O ENCANTADOR DE MULAS

Comentário sobre a postagem UM POÇO DE RESSENTIMENTO

Ana:

O encantador de mulas esta perdendo o seu encanto e as mulas estão acordando.

Para mula, governo técnico é coisa de fascista.

Bom mesmo é ficar brigando nas redes sociais e fazendo hastag com palavras agressivas.

Pra que trabalhar?

Dá muito trabalho….

* * *

DEU NO X

ALEXANDRE GARCIA

PNEUMONIA DE LULA EVITA QUE ELE TENHA DE EXPLICAR O INEXPLICÁVEL

viagem à China

Viagem de Lula à China foi adiada por questões de saúde

O presidente Lula ainda fica no mínimo até terça no Palácio do Alvorada, se recuperando. O tratamento agora é via oral; antes disso, ele estava com antibiótico na veia. Pneumonia na idade dele é um susto muito grande. E eu levei susto maior ainda quando eu vi o médico que veio de São Paulo dizer que ele podia viajar para a China, ficar 30 horas dentro de um avião com pneumonia e com aquele ar condicionado frio de avião. Mas Lula teve juízo e ficou no Alvorada; está recebendo ministros lá, segundo informações do ministro Alexandre Padilha, das Relações Institucionais, ou seja, o “ministro da política” do governo, que também é médico e deu entrevista no cercadinho do Alvorada – aquele um que diziam que ia acabar, que era coisa do Bolsonaro…

Que Lula se recupere, não? Até porque está sendo boa para ele essa ausência, assim não tem de explicar essa história de contrariar o ministro da Justiça, a Polícia Federal, o Ministério Público e a juíza de Curitiba, dizendo que estavam todos combinados com o PCC, numa armação de Sergio Moro. Foi uma coisa inexplicável. E, como ele não vai conseguir explicar, esse isolamento no Alvorada, sem poder falar com os jornalistas, é bom para ele.

* * *

Promessas de ministra batem de frente com sinais ruins da economia

Enquanto isso, a ministra do Planejamento fala em “arcabouço fiscal”, palavra inventada que substitui o óbvio, que todo mundo sabe, que é “fura-teto”. A lei do teto de gastos foi uma das melhores leis feitas no Brasil nos últimos tempos, para impedir que o governo gaste além do que arrecada. Se o governo gasta além do que arrecada, tem déficit, tem de tomar dinheiro no mercado, tem de pagar juros e fica dependendo de uma dívida imensa; então, usam outros termos, como “arcabouço fiscal”. E, como a mídia não tem mais crítica, todo mundo aceita.

Simone Tebet disse que o déficit vai acabar a partir do fim do ano que vem. Mas o que isso quer dizer de verdade? É lá para 2026. Temos de traduzir esses eufemismos. Não podemos esquecer que no fim de 2022 tivemos superávit de R$ 52 bilhões, mas as coisas não estão bem neste trimestre, tem muita coisa ruim acontecendo.

Vejam só as montadoras parando. A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) anunciou que a previsão de produção de caminhões para este ano é 20% menor. Isso é uma péssima notícia; significa que haverá demanda 20% menor para transportar riquezas. O principal transporte desse país, cerca de 70% do total, é caminhão. Se o país vai precisar de 20% a menos de novos caminhões, isso é preocupante. Para os veículos leves, estão prevendo ainda uma alta, mas de apenas 4%. São sinais abundantes neste trimestre. O governo que entrou simplesmente quis destruir o que estava dando certo, e aí deu errado.

DEU NO X

CÍCERO TAVARES - CRÔNICA E COMENTÁRIOS

TEXAS LANÇA MAIS UMA BLUESEIRA QUE PROMETE

Ally Venable: beleza e talento no blues

Segundo a coluna TELESTOQUES, Ally Venable, da nova geração texana do blues, recebe o aval da lenda blueseira, George ‘Buddy’ Guy, famoso guitarrista e cantor norte-americano de rock que inspirou Jimi Hendrix e outras lendas do ano 60, no álbum ‘Real Gone’ de Ally, que está um primor evolutivo.

“Mulheres pontuam a história do blues desde os primórdios. Memphis Minnie, Sister Rosetta Tharpe, Bessie Smith, mas na galeria dos nomes tidos como mais importantes imperam os marmanjos. Bonnie Raitt, mulher e blueseira do primeiro time, é pouco citada quando se fala em blues nos últimos anos. Sister Rosetta Tharpe passou a ser cultuada, inclusive como suposta criadora do rock and roll. O que não é verdade. Memphis Minnie também tocava guitarra e, ao contrário de Rosetta, cantava sobre a vida mundana, nada a ver com religião. É dela ‘When The Levee Breaks, mais conhecida com o Led Zeppelin, de quem Memphis Minie se tornou parceira póstuma.”

“Se o rock tivesse sido inventado, e não surgido de uma evolução do blues, com country & western, a honra deveria ir para Big Mama Thornton, como cantora, e Jerry Leiber e Mike Stoler, os inventores. Os dois são autores de ‘Hound Dog’, gravada em 1952, e lançada em 1953, por Big Mama Thornton, um mega sucesso, com 500 mil cópias vendidas. Três anos mais tarde, a música foi gravada por Elvis Presley, com milhões de discos vendidos mundo afora. Com Big Mama Thornton era blues; com Elvis, rock and roll.”

“O prolegômeno todo para se chegar ao disco REAL GONE, da guitarrista texana Ally Venable, uma das muitas mulheres da atualidade blueseiras, junto com Ana Popovic, Joanna Connor, Susan Tedeschi ou Sue Foley. Esta última já é canadense veterana. Ally Venable tem 24 anos. Chamou atenção pela perícia na guitarra quando estava com 14 anos. Quando estreou em disco com um elogiado EP. Não é pouco, em se tratando do Texas, terra de alguns dos grandes nomes dos blues, inclusive brancos, Janis Joplin e Stevie Ray Vaughan. Foi Vaughan que levou Ally a se interessar pelo blues.”

“’Real Gone’ tem viés para o rock and roll. A faixa ‘Goin’ Home’ é um baladão bluesy com solos distorcidos. No single do disco, ela divide a faixa Texas Louisiana com o lendário guitarrista Buddy Guy, firme e forte aos 86 anos. E Ally Venable, mesmo se não tocasse muito, ainda é tem um vozeirão. Joe Bonamassa é outro convidado do disco, na faixa ‘Broken & Blue’, um soul. A bem da verdade, ‘Real Gone’ não é estritamente um álbum de blues. Loose Me é um funk mais compassado, com a jovem dando um banho de guitarra, em solos sem firulas. Só toca o que a música pede. ‘Real Gone’ é uma ótima pedida para quem ainda aprecia guitarras, o blues e seus derivados.”

Ally Venable with Buddy Guy – Texas Louisiana

“Buddy Guy” e Ally Venable Jan 12 2023 Legends Chicago nunupics

Buddy Guy, Ally Venable & Greg Guy “5 Long Years (Have You Ever Been Mistreated)” Live 2/24/23

PENINHA - DICA MUSICAL