DEU NO X

DEU NO X

SEVERINO SOUTO - SE SOU SERTÃO

DEU NO JORNAL

DEU NO X

DEU NO JORNAL

A CAGADA MAIS RECENTE DA AMANTE

Gleisi Hoffmann debocha após Neymar sair machucado: “Foi tarde”

Presidente nacional do PT e integrante da transição de governo, a deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-PR) reagiu à saída do atacante Neymar por contusão durante a estreia da Seleção Brasileira contra a Sérvia nesta quinta-feira (24) pela Copa do Mundo.

“Foi tarde”, disse Gleisi no teatro do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), local onde a equipe do presidente eleito Lula (PT) está instalada.

O local também foi usado pelo grupo para assistir a partida da Seleção, onde foi colocado um telão.

Neymar é apoiador declarado do presidente Jair Bolsonaro (PL), para quem fez campanha nas eleições.

* * *

A quenga tá achando ótimo o fato do nosso grande craque ter saído contundido ontem do jogo da seleção brasileira.

Isso é cagado e cuspido o patriotismo e a brasilidade lula-petralha.

Essa botadeira de chifres merece ganhar uma musiquinha bem linda:

PEDRO MALTA - REPENTES, MOTES E GLOSAS

GRANDES MESTRES DO REPENTE

O grande cantador pernambucano Oliveira de Panelas, um dos maiores nomes da poesia popular nordestina da atualidade

* * *

Oliveira de Panelas

No silente teclado universal
Deus pôs som nas sutis constelações,
e na batida dos nossos corações
colocou a pancada musical,
quando a harpa da brisa matinal
vai fazendo concerto pra aurora,
nessas lindas paisagens que Deus mora
em tecidos de nuvens está escrito:
é a música o poema mais bonito
que se fez do princípio até agora.

Quando as pétalas viçosas das roseiras
dançam juntas com o sol se levantando,
vem a brisa suave carregando
pólen vivo das grávidas cerejeiras,
verdejantes, frondosas laranjeiras,
soltam hálito cheiroso à atmosfera,
toda mãe natureza se aglomera:
de perfume, verdume, que beleza!…
É o canto da própria natureza,
festejando o nascer da primavera!

* * *

Valdir Teles

Eu não posso negar que sou feliz
Carregando a viola em minha mão
A viola levou-me até Milão,
Antuérpia, Bruxelas e Paris.
Fiz primeiro uma base em meu País
Pra depois pelo mundo viajar
Meu estoque de glórias não tem par
Meu sucesso rompeu Brasil a fora
“Do começo da arte até agora
Tenho muitas estórias pra contar”.

***

Odilon Nunes de França

Acho bom a mocidade
Não querer envelhecer
Velho ninguém quer ficar
Moço ninguém quer morrer
Sem ser velho não se vive
Bom é ser velho e viver

* * *

Dimas Batista

Alguém já me perguntou:
o que são mesmo os poetas?
Eu respondi: são crianças
dessas rebeldes, inquietas,
que juntam as dores do mundo
às suas dores secretas.

Nossa vida é como um rio
no declive da descida,
as águas são a saudade
duma esperança perdida,
e a vaidade é a espuma
que fica à margem da vida.

* * *

Diniz Vitorino Ferreira

Qualquer dia do ano se eu puder
para o céu eu farei uma jornada
como a lua já está desvirginada
até posso tomá-la por mulher;
e se acaso São Jorge não quiser
eu tomo-lhe o cavalo que ele tem
e se a lua quiser me amar também
dou-lhe um beijo nas tranças do cabelo
deixo o santo com dor de cotovelo
sem cavalo, sem lua e sem ninguém.

* * *

Canhotinho

Acho tarde demais para voltar
estou cansado demais para seguir,
os meus lábios se ocultam de sorrir,
sinto lágrimas, não posso mais chorar;
eu não posso partir e nem ficar
e assim nem pra frente nem pra trás,
pra ficar sacrifico a própria paz,
pra seguir a viagem é perigosa,
a vereda da vida é tão penosa
que me assombro com as curvas que ela faz.

Te prepara, ladrão da consciência,
Que tuas dívidas de monstro já estão prontas,
Quando o Justo cobrar as tuas contas,
Quantas vezes pagarás à inocência?
Teu período banal de existência
Se compõe de miséria, dor e pragas;
Em teu corpo, se abrem vivas chagas,
Que tu’alma de monstro não suporta…
Se o remorso bater à tua porta,
Como pagas? Com que? E quanto pagas?

* * *

Antonio Marinho

Quem quiser plantar saudade
Escalde bem a semente
Plante num lugar bem seco
Quando o sol tiver bem quente
Pois se plantar no molhado
Ela cresce e mata a gente.

* * *

Toinho da Mulatinha

Em Sodoma tão falada
Passei uma hora só
Lá vi a mulher de Ló
Numa pedra transformada
Dei uma talagada
Com caldo de mocotó
E saí batendo o pó
Adiante vi Simeão
Tomando café com pão
Na barraca de Jacó.

* * *

Pinto do Monteiro

Admiro um formigão
Que é danado de feio
Andando ao redor da praça
Como quem dá um passeio
Grosso atrás, grosso na frente
E quase torado no meio.

* * *

Odilon Nunes de Sá

Admiro a mocidade
Não querer envelhecer
Velho ninguém quer ficar
Moço ninguém quer morrer
Quem morre moço não vive
Bom é ser velho e viver.

* * *

Léo Medeiros

Ensinei Ronaldinho a jogar bola
Fui o mestre de Zico e Maradona
Seu Luiz aprendeu tocar sanfona
Bem depois que saiu da minha escola
Caboré no pescoço eu botei mola
Também fiz beija-flor voar pra trás
Conquistei cinco copas mundiais
Defendendo a nossa seleção
Inventei em Paris o avião
O que é que me falta fazer mais?

DEU NO X

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

MAURÍCIO ASSUERO – RECIFE-PE

Prezados frequentadores do Cabaré do Berto,

hoje não terei condições de abrir as portas do Cabaré do Berto por conta de demandas de um projeto da FACEPE.

Infelizmente, ontem, com o jogo do Brasil os alunos foram dispensados das aulas e não deu para reuni-los a noite como estava previsto.

Dessa forma, como o prazo dado pela FACEPE termina hoje, eu preciso reunir essa turma para encaminhar as respostas.

Na próxima semana voltaremos (terei aulas presenciais nas segundas e quartas a noite, logo, não vai atrapalhar nosso papo.).

Obrigado.

R. Recado dado, nobre gerente cabarelista.

Uma pena não termos o encontro esculhambatício de hoje.

Mas semana que vem a gente tira o atraso:

Vamos fuxicar em dobro!

DEU NO JORNAL

AVALANCHE

Antes das eleições, a Petrobras bateu cerca de R$ 600 bilhões em valor de mercado.

Bem mais que os R$ 22 bilhões enquanto era saqueada, nos governos do PT, cuja vitória no dia 30 levou a estatal a perder muito valor.

* * *

Foi só ser anunciada a desavergonhada fraude nas urnas, dando vitória ao Ladrão, a perda de valor da nossa estatal começou no mesmo instante.

Isso sem contar a perda de outros valores de ordem ética e moral.

Uma avalanche que vai arrasar esse nosso incrível país.

Como bem disse Tom Jobim, o Brasil não é para amadores.