PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

SONETOS AOS PÉS DE DEUS – Afonso Félix de Sousa

Eu bato, eu bato, eu bato à tua porta,
bato sem ver que a porta está aberta.
Sem ver-te, sei, tua presença é certa,
e tento orar, mas minha voz é torta.

A luz que vem de ti em dois me corta,,
e do que fui e sou outro desperta.
Não posso, assim, a ti dar-me em oferta,
pois já nem sei que ser meu ser comporta.

Tudo o que busco dás, dás de sobejo,
pois sabes mais do que eu o que desejo,
e estás comigo e em mim, sempre a meu lado.

Comigo estás na paz e nas pelejas.
Por tudo o que me dás louvado sejas,
por tudo o que não dás sejas louvado.

Afonso Félix de Sousa, Jaraguá-Go (1925-2002)

DEU NO X

RODRIGO CONSTANTINO

DEU NO X

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

RENATO DE SOUZA – CAMPO GRANDE-MS

Hoje, nessa data tão significativa para Pindorama, não podemos nos esquecer daquelas personalidades que ajudaram na transformação de um Brasil melhor.

Quero propor um cantinho na melhor gazeta do mundo, intitulado EU AJUDEI A AFUNDAR A REDE GLOBO, para destacar os relevantes serviços prestados pelos ‘jornalisteiros’ da GLOBOLIXO para a queda moral e de audiência provocada pelo jornalismo parcial, submisso, covarde, interesseiro, sacana e fela-da-puta, sempre contrário ao Bolsonaro.

Essa galeria será encimada por Bonner e Renata, com suas metralhadoras verbais, bem ao estilo Bonnie & Clyde. Logo abaixo, Merval, Renata Lo Prete, César Tralli, Marcelo Cosme, André Trigueiro, Mario Sergio Conti, Marcelo Lins, Guga Chacra, Natuza Nery, Julia Duailibi, Maria Júlia Coutinho, Andréia Sadi, Miriam Leitão, Gerson Camarotti e todos os demais comparsas, alguns ditos ‘especialistas’, artistas e intelectuais paulofreirianos.

Esse cantinho ficará aberto (êpa) para que diariamente sejam incluídos novos personagens, novas caras imundas com o seu prontuário de iniquidades.

Vamos lembrar desses momentos e desses marginais ad aeternum.

DEU NO X

DEU NO JORNAL

POR QUE A ESQUERDA É CONTRA AS PRIVATIZAÇÕES

Leandro Ruschel

Veja os seguintes fatos, apontados por Xico Graziano:

“1. Janja entrou em 2004, sem concurso público, na Itaipu.

2. Em 2012 foi para a Eletrobras, Rio.

3. Voltou 5 anos depois, para Curitiba.

4. Havia lá 150 funcionários da Itaipu.

5. Janja saiu da Itaipu.

6. Ganhava +- $20 mil de salário ao mês. Nada parecido com o salário do trabalhador comum com carga horária acima da média e salário abaixo.”

Esse é apenas um exemplo da hipocrisia esquerdista. Eles não defendem estatais por considerarem parte do patrimônio do povo; eles defendem estatais por considerarem um instrumento de favorecimento do seu próprio circulo de amigos.

Nada além disso.

A esquerda é contra privatizações por um motivo simples: empresas sob controle privado não mantém cabide de empregos para sua turma.

Passamos 4 anos com um governo que se esforçou em fazer reformas liberais. Teve sucesso em alguns casos, mas fez muito pouco diante do impedimento do próprio sistema dominante. O que ocorre é que mudanças de politicas internas – como as que foram feitas na Petrobras e a tornou uma estatal de lucros ao invés de gastos – podem ser desfeitas da noite para o dia com uma troca de governo. Tudo que estava dando certo pode voltar a ser como nos velhos tempos, onde a corrupção imperava e pessoas eram escolhidas a dedo – não por fatores técnicos – mas por interesses pessoais que bem sabemos quais são.

Quando uma estatal é privatizada, as chances de controle sobre a políticas internas são NULAS. Não há cabide de empregos para amigos do rei, não há controle sobre as políticas da empresa, e a esquerda enfrenta seu PIOR pesadelo: a falta de poder centralizado que faz com que possam controlar cada peça do jogo ao seu favor.

Mais privatizações significam menos poder para o estado e mais para os indivíduos.

O que mais assusta os socialistas do que poder para os indivíduos?

SEVERINO SOUTO - SE SOU SERTÃO

DEU NO X

DEU NO X

O advogado do Ladrão e o acoitador do Ladrão jantando em restaurante de luxo nos Zisteites, com o dinheiro do contribuinte brasileiro